Arqueologia - Seguimento 2007

Tópico em 'Ciência Geral, Tecnologia e Energia' iniciado por Luis França 16 Jan 2007 às 21:27.

  1. Luis França

    Luis França
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    23 Mai 2006
    Mensagens:
    1,467
    Local:
    Hades
    #1 Luis França, 16 Jan 2007 às 21:27
    Última edição: 6 Mar 2007 às 23:55
  2. Luis França

    Luis França
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    23 Mai 2006
    Mensagens:
    1,467
    Local:
    Hades
    #2 Luis França, 17 Jan 2007 às 23:42
    Última edição: 6 Mar 2007 às 23:56
  3. Luis França

    Luis França
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    23 Mai 2006
    Mensagens:
    1,467
    Local:
    Hades
  4. dj_alex

    dj_alex
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    14 Dez 2005
    Mensagens:
    1,913
    Local:
    Lisboa
    Collapse Signature Expand Signature
  5. filipept

    filipept
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    11 Out 2006
    Mensagens:
    491
    Local:
    Bico-Amares-Braga
  6. Seringador

    Seringador
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    29 Ago 2005
    Mensagens:
    2,984
    Local:
    Canelas - Vila Nova de Gaia
    Re: Arqueologia - Seguimento Janeiro 2007

    não me admira nada, face ao plano Hidrográfico megamalómono da Turquia e infelizmente não vais ficar por aqui:disgust: :disgust:
     
    Collapse Signature Expand Signature
  7. Luis França

    Luis França
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    23 Mai 2006
    Mensagens:
    1,467
    Local:
    Hades
    Re: Arqueologia - Seguimento Janeiro 2007

    The Mummysaurus: Scientists hail perfect prehistoric discovery

    Dinosaurs were probably bigger - and much prettier - than we ever imagined.
    The discovery of an extraordinary dinosaur "mummy" has dramatically increased our understanding of the creatures.
    The fossil is so well preserved that scientists have been able to reconstruct its powerful muscles, work out how fast it could run and, for the first time, form an idea of what dinosaurs actually looked like.

    Hadrosaurs were large, duck-billed, plant-eating dinosaurs, around 40ft long.

    The remains were found in the US state of North Dakota in 1999 but their significance was not realised until several years later.
    "It is unique, an incredibly important find. We have a 3D dinosaur," said Dr Phil Manning, a palaeontologist from Manchester University who is leading the scientific study of the remains.

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  8. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Re: Arqueologia - Seguimento Janeiro 2007

    Li essa notícia fascinante ontem. É uma especie de dinossauro ainda com tecidos. Não é bem mumificados como noutros casos, das mumias do Egipto por exemplo, porque neste caso os tecidos estão também fossilizados. Mas é uma descoberta extraordinária.
     
  9. Flaviense21

    Flaviense21
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    28 Jan 2007
    Mensagens:
    3,667
    Local:
    Oeiras /Chaves / Vilardevós - GZ
    Largo do Arrabalde, Chaves

    Pedras que contam história

    Qualquer pessoa que passe pelo Largo do Arrabalde não fica indiferente às obras que ali estão a decorrer, mas nem todos sabem o que contam aquelas pedras. No buraco de cinco metros que se encontra junto ao Tribunal de Chaves conta-se uma história que perdura por mais de sete períodos diferentes.

    As sondagens começaram em 2005 para se poder fazer um parque de estacionamento no Largo do Arrabalde, mas o projecto ficou pelo caminho, já que foram descobertos vestígios da Muralha da Restauração, pelo que o IPPAR (Instituto Português do Património Arquitectónico) inviabilizou a obra. Pedra sobre pedra, já lá vão dois anos e as descobertas não param.
    No total já foram definidos sete períodos diferentes, apresentados pela ordem inversa à da sua deposição: a construção do tribunal, o Mercado Municipal, a Muralha da Restauração, o Arrabalde, construções medievais, valas de reaproveitamento da pedra das estruturas romanas, algures no início da idade média, quando o edifício das termas já estava abandonado e, depois, a fase de ocupação romana, que remontam a um importante balneário romano, por sinal, muito bem conservado, com uma conduta de água termal a ele ligado.
    Neste momento, o executivo camarário, que lançou um novo projecto de intervenções arqueológicas de toda a área, no sentido já da musealização daquele espaço, está entregue às escavações. Sérgio Carneiro, Arqueólogo da Câmara Municipal de Chaves explica a importância dos achados: “o balneário é das estruturas mais importantes para estabelecer Chaves como cidade romana. É evidentemente um património riquíssimo de grande valor para a cidade”.

    O arqueólogo da autarquia flaviense explica como se foram desenrolando as escavações que tornaram possíveis as descobertas: “numa escavação arqueológica vamos sempre removendo as camadas pela ordem inversa à da sua deposição, para depois reconstruirmos toda a história da ocupação do lugar. Primeiro removemos o que restava de uma construção contemporânea que tinha a ver com o tribunal, cerca do final dos anos 50. Depois, chegámos ao que restava do antigo mercado municipal e vestígios dessa época do séc. XIX. Mais tarde, encontramos restos da terraplanagem da muralha, que data de 1870. Depois a dita muralha, com restos de artilharia. Por baixo disso, encontrámos o que foi construído antes da muralha, que era o Arrabalde, um bairro exterior às muralhas, onde encontrámos uma casa, com terreno agrícola. Depois, ainda, encontramos uma outra casa medieval mais recente com um forno medieval e o balneário. Associado a cada uma dessas épocas temos vários utensílios de cerâmica, entre outros vestígios”.
    O gabinete de arqueologia da autarquia flaviense continua as escavações, com a finalidade de verificar o estado de conservação, a extensão das estruturas, e perceber melhor a sua funcionalidade para preparar o terreno para a musealização.

    Ainda está em estudo como se vai dispor o projecto, até porque ainda falta por à vista mais estruturas, um trabalho que será realizado até ao próximo mês de Dezembro. A ideia a princípio será repor a cota da praça, como estava anteriormente, e criar uma fachada virada para a Rua das Longras, onde será a entrada do museu e, depois, ter um circuito de visita.
    Quanto aos murmúrios que se vão ouvindo pela cidade sobre o tardar das obras, Sérgio Carneiro responde: as escavações têm de ser sempre manuais para se poder reconstruir a história. Estamos perfeitamente dentro do prazo. Estava previsto um ano para a intervenção arqueológica, que está, neste momento, na fase final e estará concluída até ao final do corrente ano. É um trabalho moroso de forma a que se possa reconstruir essa história da cidade. Temos sempre de tirar as camadas uma a uma, de forma a podermos separá-las para percebermos que materiais é que pertencem a cada camada e a cada período”.

    Segundo o arqueólogo da autarquia flaviense, está previsto que a partir de Janeiro seja lançada a empreitada para o projecto da musealização daquele património.

    Em Chaves a cada buraco que se abre, é um pouco de história que vê a luz do dia...

    Vestigios de Aquae Flaviae:

    [​IMG]

    Digam lá se não vale a pena a visita!

    Em breve um novo museu em Chaves!;)

    PS: A apartir do Reveillon já podem ir gastar as vossas massas ao Novo Casino do Grupo Sol Verde em Chaves!

    O Turismo Flaviense agradeçe!;)
     
    Collapse Signature Expand Signature
  10. Luis França

    Luis França
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    23 Mai 2006
    Mensagens:
    1,467
    Local:
    Hades
    'Monster' prehistoric reptile uncovered on an Arctic island

    OSLO, Norway - Remains of a prehistoric reptile found on an Arctic island may be a new species the size of a bus, researchers said yesterday.

    Initial excavation on the Svalbard islands in August yielded the teeth, skull fragments and vertebrae of a reptile estimated to measure nearly 40 feet long, said Joern Harald Hurum of the University of Oslo.

    "It seems the monster is a new species," Hurum said.

    The reptile appears to be related to another sea predator whose remains were found on Svalbard last year. Researchers described those 150-million-year-old remains as belonging to a short-necked plesiosaur measuring more than 30 feet - "as long as a bus . . . with teeth larger than cucumbers."
     

Partilhar esta Página