CAPE (Convective available potential energy) e LI (Lifted Index)

Tópico em 'Aprendizagem e Formação' iniciado por mr. phillip 26 Mai 2009 às 02:51.

  1. mr. phillip

    mr. phillip
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    26 Dez 2006
    Mensagens:
    3,551
    Local:
    Santa Marta do Pinhal, Corroios (40m)
    Meus caros, gostaria que me esclarecessem o seguinte, ou que me reencaminhassem para o local correcto, caso já exista esse tópico...
    Como amante da metereologia, mas apenas a um nível (muito) amador, gostaria que me explicassem o que significam os termos CAPE e LI que tanto oiço falar relativamente às trovoadas...
    Afinal o saber nunca ocupa lugar...
     
  2. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    CAPE Convective available potential energy


    LI = Lifted index




    Interpretação destes e de outros índices ou parâmetros (CAPE, LI, TT, Delta-T, K ,Showalter, DCI, SWEAT, CIN, SRH, etc,etc)

     
    Portugal Storms e rubenpires gostaram disto.
  3. mr. phillip

    mr. phillip
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    26 Dez 2006
    Mensagens:
    3,551
    Local:
    Santa Marta do Pinhal, Corroios (40m)
  4. Mr. Neves

    Mr. Neves
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    22 Jan 2013
    Mensagens:
    2,910
    Local:
    Tondela-290m
    Mas afinal o CAPE é a quantidade de energia libertada para atmosfera, mas sobre a forma de quê? Essa energia permite as partículas de gelo ficarem mais ativas de modo a criarem mais trovoadas?
     
    Collapse Signature Expand Signature
  5. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Não, o CAPE não tem nada a ver com a energia eléctrica das descargas. CAPE é energia potencial, energia “armazenada” numa parcela de ar, imagina uma bolha (daí vir expressa em Joules por Kg de massa), que pode ou não converter-se em movimento, energia cinética. Simplificando para se entender melhor, imagina que tens um balão de ar quente e o soltas. Para ele subir tem que existir energia envolvida no processo pois ele não sobe de forma mágica.
    O CAPE tem portanto a ver com flutuabilidade positiva, movimento ascendente, do ar. Pelo CAPE pode calcular-se (vmax = (2*CAPE)^0,5) a velocidade vertical máxima da corrente ascendente. Por exemplo 1500J/kg dá uma velocidade de 55m/s (~200km/h). Mas a "teoria da parcela/bolha" não é perfeita, diversos factores podem reduzir essa estimativa da velocidade a metade ou menos.
    Concluindo, quanto mais alto o CAPE, maior a velocidade do ar a subir, o que geralmente significa maior intensidade duma trovoada. Mas volto a frisar, que falamos de energia potencial, ou seja, a mesma está condicionada, latente, e precisa de ser libertada ou disparada por algum factor. Pode haver muito CAPE disponível e por variados factores não ocorrerem trovoadas.

    Deixo um excerto duma tradução e adaptação que temos estado a preparar para o fórum, a publicar brevemente.

     
  6. Mr. Neves

    Mr. Neves
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    22 Jan 2013
    Mensagens:
    2,910
    Local:
    Tondela-290m

    Bom desde já lhe agradeço a disponibilidade para me responder à questão.:)

    Mas entretanto queria entender melhor qual é a relação entre o CAPE e a humidade e gostava também de perceber melhor o que é o Lifted Index, sei que há muita informação na net só que está em inglês e é complicado de entender mesmo traduzido:(. Agradeço a atenção:)
     
    Collapse Signature Expand Signature
  7. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Em relação aos conteúdos em inglês, experimenta forçar o google (em ferramentas) a pesquisar apenas em língua portuguesa e verás que ainda se encontra alguma coisa, pelo menos a nível básico, sobretudo conteúdos oriundos do Brasil.

    Sobre o LI, é outro índice de instabilidade mais simples e ainda mais limitado que o CAPE, basta comparar as duas fórmulas.

    [​IMG]

    O LI é simplesmente a diferença de temperatura dum parcela de ar elevada aos 500hPa e a temperatura ambiente em redor da parcela aos 500hPa.
    Muito fácil de entender para quem saiba interpretar um tefigrama/Skew-T (fica para outra oportunidade)

    [​IMG]

    Dá-nos portanto uma ideia da instabilidade. No caso do LI, valores negativos significam flutuabilidade positiva, instáveis, valores positivos de LI são estáveis.
    É mais limitado que o CAPE pois é um cálculo num nível fixo, podendo ocultar algum potencial instável noutras camadas. Não se deve usar durante a temporada fria.

    Uma tabela de interpretação que se costuma usar é esta:

    LI 6 ou superior, condições muito estáveis
    LI Entre 1 e 6: Estável, Trovoadas Improváveis
    LI entre 0 e -2: Ligeiramente instável, Trovoadas Possíveis (com mecanismo de elevação)
    LI entre -2 e -6: Instáveis, provavelmente algumas trovoadas severas (com mecanismo de elevação)
    LI Menos de -6: Muito instável, prováveis tempestades severas (com mecanismo de elevação)


    Tal como o CAPE, o LI também nada nos diz sobre o restante que é necessário para ocorrer uma trovoada.
     
  8. Mr. Neves

    Mr. Neves
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    22 Jan 2013
    Mensagens:
    2,910
    Local:
    Tondela-290m
    Boa tarde. Não querendo causar grande moléstia, alguém me pode explicar melhor o que é o SBCAPE (SBLI), MUCAPE (MULI) e MLCAPE (MLLI)? Em que é que estas grandezas diferem do CAPE e LI?

    Vejo estes termos serem utilizados frequentemente em previsões do Stormy, contudo não sei em que medida é que ele as utiliza...

    Obrigado pela atenção:thumbsup:.
     
    Collapse Signature Expand Signature
    #8 Mr. Neves, 3 Mai 2015 às 17:20
    Última edição: 3 Mai 2015 às 20:15
    lserpa, Paelagius e Duarte Sousa gostaram disto.
  9. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    8,850
    Local:
    Ponta Delgada, Açores

    Está longe de ser uma resposta completa mas são 3 subcategorias do CAPE:

    http://www.weather.gov/media/unr/soo/scm/BKZ02.pdf

    Quanto à diferença entre o Cape e o LI. Usando a publicação anterior do Vince:

    Para o LI também faço uma comparação. Imagina que tens um bolo. Este bolo está à temperatura ambiente e é amarrado a um balão. Há medida que o bolo sobe, arrefece. Ora, quando chegar aos 500 hPa (+-6 km de altitude; tipicamente utilizada no cálculo do LI) o bolo terá uma temperatura. Quanto mais quente o bolo chegar à camada dos 500 hPa (que tipicamente é fria) menor será o LI e mais condições haverão para convecção/instabilidade. Por outras palavras, quanto maior for a diferença entre a temperatura da camada dos 500 hPa (2) e a temperatura do ar vindo das camadas baixas da atmosfera ao chegar a 500 hPA (3) menor será o valor do LI (1) (que equivale a maior instabilidade). O ar vindo da superfície terá que ser sempre mais quente que a camada de ar a 500 hPA para continuar a subir.

    A fórmula do LI é esta (com legenda):

    Quanto à relação entre o CAPE e LI recentemente, já não me lembro quando, o LI esteve nos Açores por volta dos -4 mas o CAPE era reduzido. Ou seja, se o ar subisse até aos 500 hPA ele chegaria mais quente. Contudo, a massa de ar não tinha energia suficiente (CAPE). Mesmo que houvesse um outro fator que auxiliasse na conveção, o baixo CAPE impediria o desenvolvimento de células significativas (daí a comparação do Vince relativamente ao balão). Tirei as dúvidas? Isto é uma resposta simplificada.

    Nota: mb = hPA
     
    #9 Orion, 9 Mai 2015 às 01:44
    Última edição: 9 Mai 2015 às 02:10

Partilhar esta Página