Chuva de Meteoros das Perseidas 2012

Tópico em 'Astronomia' iniciado por Teles 29 Jul 2012 às 22:45.

  1. Teles

    Teles
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    7 Dez 2007
    Mensagens:
    2,207
    Local:
    Rio Maior
    Em 2012, o pico da chuva de meteoros Perseidas vai coincidir com a lua em crescente minguante , isto produzirá circunstâncias favoráveis ​​para visualização dessa experiência anual no verão. Com mais de 80 meteoros por hora previstos e em zonas longe das cidades onde a poluição luminosa é menor poderão se avistar até 150 meteoros por hora.
    É uma boa oportunidade para quem gosta de desfrutar deste tipo de eventos e se deslocar em passeio com família e amigos se possível até ao campo e apreciar a olho nu ou mesmo com uns binóculos ou com um pequeno telescópio, também estará propicio para a fotografia :thumbsup:

    As Perseidas ou Perséiades são uma prolífica chuva de meteoros associada ao cometa Swift-Tuttle. São assim denominadas devido ao ponto do céu de onde parecem vir, o radiante, localizado na constelação de Perseus. As chuvas de meteoros ocorrem quando a Terra atravessa um rasto de meteoros. Neste caso o rasto é denominado de nuvem Perseida e estende-se ao longo órbita do cometa Swift-Tuttle. A nuvem consiste em partículas ejectadas pelo cometa durante a sua passagem perto do Sol. A maior parte do material presente na nuvem actualmente, tem aproximadamente 1.000 anos. No entanto, existe um filamento relativamente recente de poeiras neste rasto proveniente da passagem do cometa em 1862.

    O fenômeno é visível anualmente a partir de meados de Julho, registrando-se a maior atividade entre os dias 8 e 14 de Agosto, ocorrendo o seu pico por volta do dia 12. Durante o pico, a taxa de estrelas cadentes pode ultrapassar as 60 por hora. Podem ser observadas ao longo de todo o plano celeste, mas devido à trajectória da órbita do cometa Swift-Tuttle, são observáveis essencialmente no Hemisfério Norte.


    [​IMG]
     
  2. Duarte Sousa

    Duarte Sousa
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Mar 2011
    Mensagens:
    3,460
    Local:
    Loures/Campo Grande (Lisboa)
    Re: Astronomia e Ciências Espaciais 2012

    Vi há cerca de meia hora, uma «estrela cadente» muito brilante, em tons de branco amarelado, no sentido Pastor - Ursa Maior. Não possuia rasto. Penso que não pertença à chuva de estrelas «Perseidas», pois vinha na direcção contrária à radiante. Foi o meteoro mais brilhante que vi até hoje.

    E de reparar que hoje está practicamente cheia e na atmosfera estão presentes poeiras, o que dificulta imenso a observação destes fenómenos, tal seria se a atmosfera estivesse «limpa» e sem a luminosidade da Lua.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  3. hugosantos

    hugosantos
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    17 Mai 2011
    Mensagens:
    22
    Local:
    Santarém (100 m)
    alguém viu???

    20 minutos atrás, vi um rasto e pensei, olha uma estrela cadente, mas não desapareceu como uma estrela cadente, fez uma explosão de côr azul tipo fogo de artificio... alguém viu???
     
    Collapse Signature Expand Signature
  4. granizus

    granizus
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    8 Jan 2009
    Mensagens:
    180
    Local:
    São Domingos de Rana / Lapa (Lisboa)
    Re: Astronomia e Ciências Espaciais 2012

    Deculpem a pergunta (certamente disparatada) mas nesses dias 8 a 14 de Agosto qual a direção da "radiante", ou seja, para que lado do firmamento deveremos olhar com mais atenção?
    Obrigado
     
  5. Teles

    Teles
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    7 Dez 2007
    Mensagens:
    2,207
    Local:
    Rio Maior
    Re: Astronomia e Ciências Espaciais 2012

    O olhar aqui é muito subjectivo porque na verdade os meteoros vêem-se de varias direções , devido há localização dos meteoros estacionados no céu espacial dá a sensação que eles veem localizados da constelação de Perseus dando a sensação que eles vêem de lá , quando a terra que gira em redor do sol nesta altura do ano passa por essa mesma massa de detritos restos do cometa , há uma colisão de pequenos detritos com atmosfera terrestre , por isso cada massa de meteoritos tem um nome associado há localização de onde se encontram em relação a uma certa constelação a quando a passagem da terra nessa altura.
    Depois temos os asteroides e os meteoritos:

    O asteroide é uma grande pedra espacial. Também é uma "sobra" do sistema solar, mas uma sobra do processo de formação dos planetas rochosos, como Terra e Marte. Com formato irregular, a maioria dos asteróides tem cerca de 1 km de diâmetro - mas alguns podem chegar a centenas de quilômetros!

    O meteorito é um asteróide pequeno. Não há um limite exato, mas a partir de 1 km de diâmetro as pedras espaciais costumam ser chamadas de asteroides. A maior parte dos meteoritos equivale a grãos de areia. Mas esses são quase imperceptíveis: toneladas se dirigem à atmosfera da Terra todos os dias. Já meteoritos com uns 4 m de diâmetro deixam sinais mais evidentes.


    O meteoritos ou asteroides podem estar associados ainda a restos de um cometa velho que se desintegrou como o caso do cometa Swift-Tuttle que deu origem as chuva de meteoros Perseidades.
    Temos ainda o cinturão de asteroides que orbitam o sol e podem ser encontrados em várias regiões do sistema solar, mas a maioria se encontra entre a órbita de Marte e de Júpiter na região conhecida como Cinturão de Asteroides.
    Por vezes um destes asteroides de menor densidade desloca-se e colide com a atmosfera terrestre dando origem aquilo que se chama de fire-ball como se pode ver no vídeo:



    Há ainda a nuvem de Oort, também chamada de nuvem de Öpik-Oort, é uma nuvem esférica de cometas e asteroides hipotética (ou seja, não observada diretamente) que possivelmente se localize nos limites do Sistema Solar, a cerca de 50 000 UA, ou quase um ano-luz, do Sol.Isso faz com que ela fique a aproximadamente um quarto da distância a Proxima Centauri, a estrela mais próxima da Terra além do Sol. O cinturão de Kuiper e o disco disperso, as outras duas regiões do Sistema Solar que contêm objetos transnetunianos, se localizam a menos de um centésimo da distância estimada da nuvem de Oort. A parte externa da nuvem de Oort define o limite gravitacional do Sistema Solar.

    [​IMG]
     
    #5 Teles, 2 Ago 2012 às 09:52
    Editado por um moderador: 21 Set 2014 às 03:52
  6. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Re: Astronomia e Ciências Espaciais 2012

    Depende da hora claro, e embora os meteoros na prática apareçam de muitos lados, convêm estar concentrado nas proximidades da constelação de Perseus (daí o nome).

    Vai ao site http://www.heavens-above.com/ configura a tua localidade (current observing site) e depois de configurado, vê o mapa do céu (Whole sky chart) para determinada hora que te interesse, e no mapa procuras por Perseus.
    Ou em alternativa usa um software como o Stellarium, e seguir os mesmos passos, configurar o teu local, e depois navegar pelas horas que estás disponível para ver, procurando por essa constelação.
     
  7. supercell

    supercell
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    3 Mai 2012
    Mensagens:
    1,091
    Local:
    Aveiro
    No ano passado em Agosto vi um em tons de alaranjado, a cair levemente durante cerca de 8 segundos, dividindo-se a meio e desaparecendo, espero que este ano veja mais.

    Boas observações. :D
     
  8. granizus

    granizus
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    8 Jan 2009
    Mensagens:
    180
    Local:
    São Domingos de Rana / Lapa (Lisboa)
  9. Teles

    Teles
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    7 Dez 2007
    Mensagens:
    2,207
    Local:
    Rio Maior
    Embora com muita pouca qualidade devido ao brilho da lua que quase nos ofusca deixo aqui as primeiras duas fotos das perseidas tiradas hoje :

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  10. Teles

    Teles
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    7 Dez 2007
    Mensagens:
    2,207
    Local:
    Rio Maior
    Mais algumas fotos desta noite:

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  11. Teles

    Teles
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    7 Dez 2007
    Mensagens:
    2,207
    Local:
    Rio Maior
    Boas , aqui ficam mais uns meteoros que tenho estado a fotografar:
    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  12. João Pedro

    João Pedro
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    14 Jun 2009
    Mensagens:
    2,504
    Local:
    Porto, Campo Alegre (50m)
    Excelentes Teles! :thumbsup:

    Quero ver se faço o mesmo, embora já saiba que a poluição luminosa da Invicta me vá dificultar o trabalho... :(
     
    Collapse Signature Expand Signature
  13. filipe cunha

    filipe cunha
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    20 Dez 2009
    Mensagens:
    1,401
    Local:
    Viana do Castelo - interior (160m)
    Qual o melhor modo para se colocar na maquina fotografica, para estas fotos?
    Ah tenho uma Olympus SP-520 UZ;)
     
    Collapse Signature Expand Signature
  14. Miguel96

    Miguel96
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    13 Fev 2011
    Mensagens:
    2,154
    Local:
    Espinho, Aveiro ( 450 mts da praia) Altitude:16 mt
    Excelentes Fotografias Teles!

    Por volta de que horas é que tirastes estas fotografias?Para saber se tbm consigo a essa hora.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  15. Teles

    Teles
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    7 Dez 2007
    Mensagens:
    2,207
    Local:
    Rio Maior
    Como apanhar um meteoro é dar um tiro no escuro eu costumo fazer assim:

    Quando já está bem escuro por volta das 22 horas coloco a maquina no tripé e com um cabo disparador, em modo A-DEP e deixo o botão do cabo a fixo a disparar , depois é só esperar que tenha fotografado algum.
    Este ano em comparação a anos anteriores tenho observado um numero bem mais elevado de meteoros:thumbsup:
     

Partilhar esta Página