Direitos para robos?

Tópico em 'Off-Topic' iniciado por Rog 25 Abr 2007 às 10:03.

  1. Rog

    Rog
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Set 2006
    Mensagens:
    4,515
    Local:
    Norte Madeira (500m)
    Cientistas criticam proposta de 'direitos para robôs'

    Robôs autônomos já estão sendo com fins militates.
    Cientistas criticaram nesta terça-feira um estudo encomendado pelo governo britânico que sugere que robôs inteligentes podem um dia ter direitos similares aos dos seres humanos.
    Em um encontro, os especialistas debateram o documento Robo-rights: Utopian Dream or Rise of the Machines? (Direitos dos Robôs: Sonho Utópico ou a Ascensão das Máquinas?, em tradução-livre), publicado em dezembro e que servirá de base para um debate público sobre inteligência artificial no Museu da Ciência de Londres, nesta semana.

    O estudo do governo dizia que no caso do desenvolvimento de inteligência artificial as máquinas deveriam ter direitos como seres humanos.

    Mas para os cientistas, o tipo de questão levantada pelo governo é “uma distração mal-informada” e “sensacionalista” e as discussões deveriam se focar em questões éticas mais urgentes.

    Confiança e Ética

    Os chamados robôs autônomos podem tomar decisões sem intervenção humana. Eles já vêm sendo usados para fins militares, e têm também o potencial de serem utilizados em diversas áreas, como a indústria do sexo, trabalhos domésticos e na polícia.

    “Se receberem direitos completos, os países serão obrigados a oferecer benefícios sociais para eles, incluindo ajuda de custo, moradia e possivelmente atendimento de saúde para concertar as máquinas ao longo do tempo”, diz o estudo.

    Para o professor Alan Winfield, da University of West England, “o problema mais urgente e sério é até que ponto a sociedade está preparada para confiar em robôs autônomos e ter confiança nas outras pessoas que cuidam desses robôs”.

    Ele chamou a atenção ainda para questões éticas relacionadas ao uso de máquinas inteligentes com fins militares.

    A fabricante Samsung, por exemplo, desenvolveu um vigia robótico para patrulhar a fronteira entre as Coréias do Norte e do Sul. O robô é equipado com duas câmeras e uma metralhadora.

    “Se um robô autônomo mata alguém, de quem é a culpa?”, perguntou.

    Responsabilidades

    “Hoje em dia, isso não é uma questão porque a responsabilidade é do designer ou do operador do robô; mas à medida que os robôs fiquem mais autônomos, essa linha e a responsabilidade ficam mais borradas.”

    Para Noel Sharkey, da Universidade de Sheffield, outros problemas podem aparecer quando os robôs forem transmitidos para operações civis.

    “Imagine uma greve de mineiros sendo reprimida por robôs armados com canhões de água”, disse. “Essas coisas estão definitivamente vindo.”

    O potencial uso das máquinas autônomas para cuidar de idosos também pode ser problemático, de acordo com Winfield. Ele disse que prevê um futuro onde “é muito mais barato largar vários velhos em um grande hospital, onde máquinas tomam conta deles".

    “Da mesma forma como temos um debate nuclear informado, precisamos contar ao público o que está acontecendo em robótica e perguntar a eles o que querem”, disse.

    Fonte: BBC
     
    Collapse Signature Expand Signature
  2. andre shimutz

    andre shimutz
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    15 Nov 2006
    Mensagens:
    42
    Local:
    mundo
    bom, o tema suscita debate acalorado...

    sou advogado no brasil, mais precisamente em SP e no sul do brasil.

    embora as ciências jurídicas sejam universais, há uma leve alteração entre os países. mas nada que fuja ao senso de justiça comum.

    o direito foi feito para seres humanos se interelacionarem. na verdade o direito é o que é. está aí independentemente de ser criado ou não, pois as pessoas, no seu íntimo, na sua estrutura psciquica o constitui.

    em termos práticos, caso hava um homicídio causado por robos, evidentemente que se deve analisar as razões pela atitude dele:

    -se controlado pelo seu criador, este responde pelo crime, pois utilizou algo. seria o mesmo que um atropelamento automobilistico.responde por homicídio doloso, intencional. pena mais grave.


    -se o robo descontrolou-se, sem culpa do dono, por defeito, este responde por culpa, pela falta de cuidados, atenção, trato com o aparelho, pode responder por homicídio culposo, sem intenção de matar alguém, com pena menor.

    lembre-se. o que não se pode conceber é que alguém morra e não haja punição, a menos que a morte decorreu de fato da natureza, ato-reflexo, sonambulismo...

    espero ter ajudado.
     
  3. Z13

    Z13
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    20 Set 2006
    Mensagens:
    2,870
    Local:
    Bragança - 690m
    Hoje em dia esta questão pode parecer um pouco irracional e até de pura ficção....:huh:

    Mas a verdadeira questão é que a inteligencia artificial está aí! E é uma questão de algumas décadas até termos "maquinas criadoras", ou seja, maquinas que não se limitem apenas a cumprir programas pré-determinados, mas sim capazes de "raciocinar" e de tomar decisoes autonomas e até mesmo de criar soluçoes para determinados problemas...
    Nessa altura, esta questão aqui em debate, vai ser pertinente, pois terão que existir regras que criem direitos e obrigações aos nossos companheiros automatos...:eek:
     
    Collapse Signature Expand Signature

Partilhar esta Página