Efeméride

Tópico em 'Off-Topic' iniciado por Relâmpago 23 Nov 2009 às 14:33.

  1. Relâmpago

    Relâmpago
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    19 Mai 2007
    Mensagens:
    584
    Local:
    Lisboa (80m)
    Boa tarde

    Faz hoje 46 anos que, pela primeira vez, visitei o centro de controlo do Aeroporto de Lisboa, levado por um parente que era aviador. Na altura, o tempo estava mau e esse meu parente ia-se inteirar das condições meteorológicas da altura e previsões. Fiquei fascinado com o aparato das cartas, dos mapas de núvens e de alguns aparelhos que lá havia. Curioso, perguntei ao meu parente o que era aquilo tudo, como funcionava e porque havia 'tantos' tipos de núvens e o seu significado. Prontamente, ele puxou de uns apontamentos, do tipo 'sebenta' e deu-mos, dizendo que tinha outra cópia. Eram, precisamente, apontamentos sobre metereologia. Na altura tinha 13 anos, mas, avidamente, 'devorei' aqueles apontamentos. Mais fascinado fiquei, então. Andava sempre a olhar para o céu, tentando identificar os tipos de nuvens e tentando, também, fazer a previsão do tempo.
    Era conhecido como o 'maluquinho das núvens', como me chamavam os meus colegas de então. Eu tentava transmitir-lhes os meus conhecimentos, mas em vão. Era ainda mais gozado. Disse-lhes que tinha construído a partir de uma lata e de um funil um udómetro. Além de não saberem o que era um udómetro, ainda mais 'agravaram' as suspeitas acerca da minha 'insanidade' mental. Foi um ano lectivo para esquecer. Fui totalmente marginalizado, talvez porque, na época, os meteorologistas eram tomados como mentirosos, vendedores da 'banha da cobra'. Como eu era seu 'discípulo'... Tomei, então, uma decisão: guardar para mim todo este entusiasmo. No ano lectivo seguinte, com novos colegas, já não tive problemas nenhuns, pois a meteorologia era assunto tabu.
    Que pena não haver na altura a informação e a tecnologia que há hoje. Hoje, a minha disponibilidade biológica já não é tão grande, fruto da idade e dos vários problemas de saúde que tenho tido. Foram eles, precisamente, que me impediram de continuar os estudos de matemática e mais algumas cadeiras para ser meteorologista. Já com responsabilidades de família e descendentes, tive que me 'fazer à vida' e esquecer o resto. É, temos que fazer opções, por mais dolorosas que sejam. Todavia, nunca esqueci a meteorologia, uma paixão muito antiga. Sempre que posso, acompanho o estado do tempo e venho postar aqui algumas informações. Como gostaria de possuir a máquina do tempo, utupia real. De facto não acredito nela e penso que não seja possível recuar no tempo, não obstante as teorias da relatividade do Einstein, um dos mais brilhantes (senão o mais brilhante) dos cientistas contemporâneos. Por outro lado, num futuro não muito longínquo, será possível retardar o envelhecimento, o que será, de certo modo, um bom substituto da máquina do tempo, com uma vantagem: não precisaremos de apagar a nossa memória.
    Bem, já basta de sonhar. Vamos à vida, olhar para o céu, para os aparelhos que hoje podemos ter em casa e 'adivinhar' o que vem para aí.
     
  2. Thomar

    Thomar
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    19 Dez 2007
    Mensagens:
    1,598
    Local:
    Ponte de Sôr (125m)
    Excelente "post" Relâmpago! :thumbsup:

    Obrigado por partilhares as tuas memórias e o fascínio pela meteorologia.
    Deve ter sido realmente uma experiência fora de série!

    É verdade, que hoje o acesso á informação está muito mais facilitado, mas mesmo assim, alguns dos membros deste fórum ainda são apelidados de "maluquinhos do tempo", eu que o diga, no meu trabalho (Design e Artes Gráficas) quando querem saber o tempo vem ter comigo :D.

    Abraços! :)
     
    Collapse Signature Expand Signature
  3. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,030
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)

    Não desfazendo do Einstien, para mim o melhor matemático do sec XX foi o John von Neumann... esteve em tudo o que foi progresso matemático e como qualquer génio morreu cedo demais... :(

    Outro génio mas mais discutível foi o Nikola Tesla mas isso já é outra história... :cool:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/John_von_Neumann

    Relâmpago... enquanto o cérebro estiver jovem e o entusiamo estiver lá, o corpo que se lixe... ;)
     
  4. Minho

    Minho
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Set 2005
    Mensagens:
    4,091
    Local:
    Melgaço
    Adorei o teu post. Parabéns Relampago. Fico impressionado até um pouco "tocado" com o impacto que teve na sua vida uma visita de controlo do Aeroporto de Lisboa e como isso mudou parte da sua vida. Como pequenas coisas são transformadas em sonhos quando são absorvidas pelas crianças. Agora não há que lamentar o passado temos de aproveitar todos os bons momentos que o presente nos dá, juntar-se à nossa comunidade e partilhar as suas experiências. Tenho certeza que com 46 anos de entusiasmo tem muito mais para nos contar e partilhar.

    Quanto ao facto de ter sido gozado repare que a situação não é muito diferente da actual. Pergunte aqui no fórum quantos membros conseguem falar livremente, sem complexos, sobre meteorologia com colegas de trabalho ou de escola. A intolerância contra a diferença impregna todas as sociedades, faz parte do ser, mas, compete-nos a nós lutar contra ela.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  5. joseoliveira

    joseoliveira
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    18 Abr 2009
    Mensagens:
    2,889
    Local:
    Loures (Moninhos) 128m
    Gostei também muito de seu testemunho, Relâmpago!
    Apesar de mais novo, revejo-me nele em alguns aspectos pelo facto de abordar situações pelas quais também passei.

    Sempre fui um fanático por cartografia; desde tenra idade “devorava” mapas e quase todo o meu tempo livre era gasto desta forma. Mapas rodoviários e ou com componente morfológica com as suas curvas de nível..., fascinante...! Daí ao interesse pelas características climáticas das regiões envolvidas foi um passo, já para não referir o bichinho incutido por antigos apresentadores de boletins meteorológicos que todos recordamos e que assiduamente acompanhava.
    Também por muito tempo tive a alcunha de “maluquinho das nuvens”, realmente não resistia à sua observação que era e ainda é feita de forma diferente da maioria.
    O sarcasmo era o prato do dia e por esta minha paixão paguei o preço de algum isolamento que com a adolescência se agudizou, mas era mais forte do que eu! No fundo era e ainda sou fascinado pelo mundo natural que nos rodeia. Acredito que hoje, tudo isto se passaria de forma diferente.
    Era uma época que se “era preso por ter cão e por não ter”, ou seja, mostrar interesse acerca de matérias como estas consideradas invulgares, era tão devastador como ignorá-las completamente em caso de necessidade de elaboração de trabalhos!

    Pensar diferente e por isso ser diferente perante mentalidades retrogradas e fechadas representava um enorme desafio. Conviver com a diferença nunca foi fácil para qualquer sociedade! :(
     
    Collapse Signature Expand Signature
  6. Hazores

    Hazores
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    11 Out 2008
    Mensagens:
    1,358
    Local:
    AGH,terceira,açores
    boa noite,

    estava a ler este post e os seus comentários, e estava a rir, pois estou a tirar o mestrado e hoje mesmo quando saí para o campo comcolegase professor, já não sei bem a que respeito, começa-mos a falar de meteorologia, e eu começei logo a falar nos modelos no europeu e amenricano, tipos de nuvens, etc.....
    ficou tudo com cara de espanto a olhar para mim e a "gozar" comigo que quando quisessem saber como iria estar o tempo que iam falar comigo, isto para verem como nos tempos que correm ainda é dificil falar em meterologia e dizer-se que se é "meteolouco" o que safa é esta comunidade de gente espetacular! :thumbsup:
     
  7. Jota 21

    Jota 21
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    20 Set 2007
    Mensagens:
    354
    Local:
    Sintra
    Penso que todos nós passamos pelo mesmo. Quando começamos a falar de meteorologia, há sempre quem nos ache malucos.
    Pertenço a um grupo de BTTistas que todos os Domingos andam de bicicleta pela zona de Sintra. Já quase desisti de lhes dar conta das previsões do tempo para os dias em que andamos. Além de não acreditarem ainda gozam um pouco comigo dizendo que o meu satélite está sempre avariado:) Tentar falar sobre meteorologia com algumas pessoas nem pensar... Não sei porque é que se pode falar de futebol, música, politica, etc, mas quando se fala de meteorologia fica tudo a olhar para nós como se fossemos extraterrestres:D
    Não sou grande entendido em meteorologia, sou apenas um curioso que todos os dias vem aqui ao Meteopt e ás vezes dá aqui uns bitaites, mas gostaria que mais gente se interessasse por isto para não analisarem o tempo do modo tão simplista como a maioria o faz:)
     
  8. Relâmpago

    Relâmpago
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    19 Mai 2007
    Mensagens:
    584
    Local:
    Lisboa (80m)
    olá

    Agradeço os vossos comentários de apreço e de coragem. Curiosamente, não esperava que, hoje em dia, a metereologia ainda fosse vista como algo de malucos, devido à evolução tecnológica (menos falhas nas previsões) e à facilidade de comunicação que há (mais conhecimento). Como disse anteriormente, a partir de certa altura, já há muito tempo, resolvi guardar e metereologia para mim, excepto para quem se interessasse também por ela; e não me apercebi do que ainda hoje se passa. Porque será? Será que as pessoas confundem métodos científicos com a conversa de 'chacha' do tipo «o tempo está mau...» só para se meter conversa?:huh: Talvez...
    Ao longo da minha existência como 'metereologista', especialmente no início, passei por ocasiões caricatas. Uma delas releciona-se com a localização e montagem de um udómetro. Como tinha um pequeno quintal nas traseiras da casa, foi aí que decidi que seria montado. E como montá-lo? Pois bem, o meu 'udómetro' era constituido por uma lata daquelas que ainda hoje se utilizam nas embalegens de leite em pó. Mais um funil de alumínio com as medidas 'adequadas'. Todo este aparato foi montado em cima dum banco velho amarrado a uma saliência dum muro e o 'udómetro' ( e o funil) amarrados ao banco. Faltava uma proveta para medir o volume da precipitação. Suei muito para convencer o meu pai a comprar uma. Como não me deixavam fazer as medições à meia-noite, pois já devia estar a dormir, estas eram feitas de manhã bem cedo antes de ir para as aulas. Mas algumas vezes encontrei o funil tombado e não percebia bem porquê:huh: Uma manhã, casualmente, fui à janela e percebi o tal porquê. Um gato estava pendurado no banco com a cabeça metida na lata, isto é, no 'udómetro':eek:. Arruinou por completo a minha medição, além de ter bebido a 'minha' chuva:mad:. Percebi que tinha dois tipos de 'inimigos': os meus colegas e os gatos vadios que por lá andavam:lol: Bem, muito mais havia para dizer, mas sintetizando, "metereologista sofre...":hehe:

    Um abraço.
     
  9. joseoliveira

    joseoliveira
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    18 Abr 2009
    Mensagens:
    2,889
    Local:
    Loures (Moninhos) 128m
    Quanto a esta não resisti... :lmao: :lmao:

    Mas é como também o Jota 21 quis dizer, se há assuntos que aos olhos de muitos parecemos uns tolos e até mesmo uns anormais, abordar aspectos ligados à meteorologia, é um deles!
    O facto de vivermos num mundo cada vez mais globalizado, onde a curiosidade acerca de praticamente tudo ocupa o 1º lugar, facilmente nos induz em erro!
    À medida que o tempo passa e nos convencemos que vivemos numa sociedade mais aberta ao conhecimento, mais tolerante e consequentemente mais evoluída, rapidamente torpeçamos no que costumo chamar de "calhaus com 2 olhos" que passam a vida a criticar o que à partida desconhecem, mas o que é mais patético é que a limitação por vezes é tanta que simplesmente se recusam a reconhecê-lo. :confused: :rolleyes:
     
    Collapse Signature Expand Signature

Partilhar esta Página