Gripe Influenza A subtipo H1N1: mundo em alerta

Tópico em 'Biosfera e Atmosfera' iniciado por Rog 27 Abr 2009 às 11:54.

  1. Rog

    Rog
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Set 2006
    Mensagens:
    4,515
    Local:
    Norte Madeira (500m)
    Gripe suína: casos não param de aumentar, mundo em alerta
    Há casos confirmados no México, EUA, Canadá e por confirmar um pouco por todo o mundo. Países apertam controlo nos aeroportos

    Após a Organização Mundial de Saúde (OMS) classificar o surto de gripe suína como uma emergência de saúde pública internacional e anunciar que tem potencial de virar pandemia, vários países entraram em estado de alerta.

    Nos Estados Unidos foram confirmados 29 casos e foi decretado o estado de emergência na saúde norte-americana. No México, onde as autoridades falam de 103 mortes suspeitas com o vírus de gripe suína, foram adoptadas medidas extremas por forma a evitar contactos de proximidade e em espaços fechados.

    No Canadá há seis casos confirmados em estudantes recém-chegados do México. Na Nova Zelândia, um grupo de dez estudantes pode ter contraído a gripe suína e está de quarentena. Em Israel, um homem foi internado num hospital da cidade de Netânia, a norte de Telavive, com sintomas de gripe. Tinha regressado recentemente do México.

    Na Europa, as autoridades francesas examinam dois casos suspeitos de gripe suína, e em Espanha há oito suspeitos. Todos os casos foram notados em pessoas recém-chegadas do México.

    A Rússia já adoptou «medidas especiais de controle» em aeroportos para passageiros que regressam dos EUA. O Brasil, por seu lado, intensificou o monitoramento nos aeroportos para evitar a entrada de pessoas infectadas, nos voos provenientes do México e dos Estados Unidos.

    Os aeroportos da Ásia - Hong Kong, Malásia, Coreia do Sul e Japão - também criaram postos de controle para evitar a entrada da gripe suína. Depois de aterrarem, os passageiros passam por uma verificação de sintomas - que são similares ao da gripe comum, porém mais agudos. Na Argentina, as atenções estão viradas também para os passageiros provenientes do México.

    Em Portugal, o Governo desaconselha viagens ao México, garante estar alerta e dá indicações sobre como agir.

    IOL
     
    Collapse Signature Expand Signature
  2. Rog

    Rog
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Set 2006
    Mensagens:
    4,515
    Local:
    Norte Madeira (500m)
    Re: Gripe suína: mundo em alerta

    Governo espanhol confirma um caso de gripe suína e estuda mais 17
    O governo espanhol confirmou um caso de gripe suína em Almansa e está a estudar outros 17, avança a imprensa em Espanha.

    O governo espanhol confirmou um caso de gripe suína em Almansa e está a estudar outros 17, avança a imprensa em Espanha.

    A ministra da saúde espanhola, Trinidad Jiménez, confirmou hoje que um paciente internado em Almansa teve um resultado positivo das análises para a gripe suína e está a ser atendido de acordo com os protocolos da Organização Mundial de Saúde.

    A responsável confirmou também que estão a ser estudados mais 17 casos.

    A gripe suína é uma nova estirpe de gripe que foi detectada no México, onde terá sido a causa de morte de 103 pessoas, mas que se está a propagar por todo o mundo.

    Foram já confirmados casos de infecção deste vírus nos Estados Unidos e no Canadá e estão a ser analisados em vários outros países.

    As autoridades governamentais em todo o mundo desaconcelham viajens para o México.

    Jornaldenegócios
     
    Collapse Signature Expand Signature
  3. Rog

    Rog
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Set 2006
    Mensagens:
    4,515
    Local:
    Norte Madeira (500m)
    Re: Gripe suína: mundo em alerta

    Gripe suína assusta turismo e companhias aéreas
    Acções da Iberia, Lufthansa ou British Airways tombam

    Os efeitos da gripe suína já se sentem nos mercados financeiros. Depois de uma manhã instável nas bolsas europeias, há acções que estão a cair fortemente na sequência da notícia que afecta o México.

    As primeiras lesadas parecem ser as companhias aéreas, com os títulos da British Airways a caírem mais de 7%, para os 8,28 euros, depois de um tombo que chegou aos 17%, e as da Lufthansa a perderem 12%.

    No país vizinho, a Ibéria também cai mais de 6%, mas há também reflexos nas acções de empresas ligadas ao turismo: a Sol Meliá recuou 9%, enquanto a cadeia hoteleira NH cedia 7%. Para o facto contribui os 17 hotéis que a NH detém no México, como refere um analista ao «Cinco Dias».

    Por outro lado, as próprias companhias aéreas procuram reagir ao sentimento de insegurança: nos Estados Unidos, a American Airlines, a Continental Airlines e a US Airways informaram que, na sequência de alguns pedidos, estão a permitir aos seus clientes trocarem os seus voos com destino ao Méxicos sem custos acrescidos.

    IOL
     
    Collapse Signature Expand Signature
  4. Iceberg

    Iceberg
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    5 Jun 2006
    Mensagens:
    689
    Local:
    Braga
    Re: Gripe suína: mundo em alerta

    É impressão minha, ou desta vez a coisa pode ficar feia: :(

    OMS eleva alerta para nível 4 - risco de epidemia generalizada
    27 de Abril de 2009, 22:23

    http://noticias.sapo.pt/info/artigo/991674.html
     
  5. Rog

    Rog
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Set 2006
    Mensagens:
    4,515
    Local:
    Norte Madeira (500m)
    Re: Gripe suína: mundo em alerta

    The current WHO phase of pandemic alert is 4

    [​IMG]

    In nature, influenza viruses circulate continuously among animals, especially birds. Even though such viruses might theoretically develop into pandemic viruses, in Phase 1 no viruses circulating among animals have been reported to cause infections in humans.

    In Phase 2 an animal influenza virus circulating among domesticated or wild animals is known to have caused infection in humans, and is therefore considered a potential pandemic threat.

    In Phase 3, an animal or human-animal influenza reassortant virus has caused sporadic cases or small clusters of disease in people, but has not resulted in human-to-human transmission sufficient to sustain community-level outbreaks. Limited human-to-human transmission may occur under some circumstances, for example, when there is close contact between an infected person and an unprotected caregiver. However, limited transmission under such restricted circumstances does not indicate that the virus has gained the level of transmissibility among humans necessary to cause a pandemic.

    Phase 4 is characterized by verified human-to-human transmission of an animal or human-animal influenza reassortant virus able to cause “community-level outbreaks.” The ability to cause sustained disease outbreaks in a community marks a significant upwards shift in the risk for a pandemic. Any country that suspects or has verified such an event should urgently consult with WHO so that the situation can be jointly assessed and a decision made by the affected country if implementation of a rapid pandemic containment operation is warranted. Phase 4 indicates a significant increase in risk of a pandemic but does not necessarily mean that a pandemic is a forgone conclusion.

    Phase 5 is characterized by human-to-human spread of the virus into at least two countries in one WHO region. While most countries will not be affected at this stage, the declaration of Phase 5 is a strong signal that a pandemic is imminent and that the time to finalize the organization, communication, and implementation of the planned mitigation measures is short.

    Phase 6, the pandemic phase, is characterized by community level outbreaks in at least one other country in a different WHO region in addition to the criteria defined in Phase 5. Designation of this phase will indicate that a global pandemic is under way.

    During the post-peak period, pandemic disease levels in most countries with adequate surveillance will have dropped below peak observed levels. The post-peak period signifies that pandemic activity appears to be decreasing; however, it is uncertain if additional waves will occur and countries will need to be prepared for a second wave.

    Previous pandemics have been characterized by waves of activity spread over months. Once the level of disease activity drops, a critical communications task will be to balance this information with the possibility of another wave. Pandemic waves can be separated by months and an immediate “at-ease” signal may be premature.

    In the post-pandemic period, influenza disease activity will have returned to levels normally seen for seasonal influenza. It is expected that the pandemic virus will behave as a seasonal influenza A virus. At this stage, it is important to maintain surveillance and update pandemic preparedness and response plans accordingly. An intensive phase of recovery and evaluation may be required.
    http://www.who.int/csr/disease/avian_influenza/phase/en/index.html
     
    Collapse Signature Expand Signature
  6. Rog

    Rog
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Set 2006
    Mensagens:
    4,515
    Local:
    Norte Madeira (500m)
    Re: Gripe suína: mundo em alerta

    Google assinala casos de gripe suína em mapa mundial

    Serviço vai sendo actualizado à medida que são conhecidos novos casos

    O serviço de mapas do Google assinalou na Internet todos os locais onde a gripe suína foi confirmada.

    As marcações estão divididas por casos suspeitos (a amarelo e rosa) e casos já confirmados (a roxo). O autor das marcações é um investigador biomédico de Pittsburgh, nos EUA.

    O serviço vai sendo actualizado à medida que são conhecidos novos casos.

    Mapa: http://maps.google.com/maps/ms?ie=U...0.390625&spn=15.738151,25.488281&source=embed

    ver no Google Earth: http://maps.google.com/maps/ms?ie=U....0004681a37b713f6b5950&source=embed&output=nl
     
    Collapse Signature Expand Signature
  7. Z13

    Z13
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    20 Set 2006
    Mensagens:
    2,870
    Local:
    Bragança - 690m
    Re: Gripe suína: mundo em alerta

    Eu tenho uma dúvida...
    O H1N1 depois desta última mutação ficou transmissível aos humanos, imagino que na população suína já exista há vários anos... mas será possível o contágio humano-animal?
    Ou seja, um individuo que venha infectado do México, além dos outros humanos, pode infectar os porcos de cá?
    É que se controlar uma epidemia de gripe humana é complicado, então controlar uma gripe nos suínos deve ser muito mais... lá teremos que dizimar a população suína da Europa....


    Agora é que a vitela vai ficar cara!:p
     
    Collapse Signature Expand Signature
  8. Rog

    Rog
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Set 2006
    Mensagens:
    4,515
    Local:
    Norte Madeira (500m)
    Gripe A pode resultar de erro humano

    Investigador australiano diz que H1N1 foi criado em laboratório para testar uma nova vacina

    O vírus da gripe A pode ter sido criado por erro humano, em laboratório, para testar uma nova vacina. A teoria é defendida pelo investigador australiano Adrian Gibbs, que colaborou nas pesquisas que conduziram ao antiviral Tamiflu, em entrevista à agência «Bloomberg».

    O especialista entregou um relatório completo à Organização Mundial de Saúde (OMS), e deverá torná-lo público esta quarta-feira. Para já, adianta que, ao traçar as origens do H1N1 através da análise do seu modelo genético, chegou à conclusão de que o H1N1 foi criado acidentalmente em experiências científicas para desenvolver vírus que possam ser utilizados por laboratórios farmacêuticos na produção de vacinas.

    Keiji Fukuda, director-geral adjunto da OMS, já afirmou que o documento está a ser analisado. Contudo, os Centros para a Prevenção e Controlo das Doenças dos Estados Unidos, que também receberam o relatório consideram que não há provas que sustentem a teoria do australiano.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  9. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Vírus da Gripe Subtipo H1N1

    As Perguntas mais freqüentes sobre a Gripe Suína

    1. O que é Gripe Suína?

    A gripe suína é uma doença respiratória aguda altamente contagiosa dos suínos, causada por um de vários vírus A de gripe suína. Tende a ter elevada morbidade mas mortalidade baixa (de 1 a 4%). O vírus é transmitido entre os suínos pelo ar, por contato direto e indireto e suínos assintomáticos transportados de um lugar para outro. Surtos em suínos ocorrerem durante o ano inteiro, com uma maior incidência no outono e inverno em zonas temperadas. Muitos países rotineiramente vacinam suas criações de porcos contra gripe suína.
    Os vírus da gripe suína mais comuns são os do subtipo H1N1, mas também existem outros subtipos circulantes em suínos (por exemplo, H1N2, H3N1, H3N2). Porcos também podem estar infectados com vírus da gripe aviária e o vírus da gripe sazonal humana, bem como os vírus da influenza suína. Pensou-se inicialmente que o vírus H3N2 teria sido originalmente introduzido em suínos pelos humanos.
    Às vezes, os suínos podem ser infectados com mais de um tipo de vírus ao mesmo tempo, o que pode permitir a estes genes de vírus se misturar. Isso pode resultar em um vírus da gripe contendo genes de uma série de fontes, um chamado vírus reclassificado* (reassortant). Embora os vírus da gripe suína sejam normalmente espécies específicas e só infectam suínos, por vezes ultrapassam a barreira das espécies para causar doenças em seres humanos.

    *Reassortant: um vírus com segmentos genéticos derivados provenientes de mais de um vírus, conseguido através da co-infecção de uma única célula por estes vírus. Fonte: www.nature.com/nrmicro/journal/v3/n8/glossary/nrmicro1208_glossary.html

    2. Quais são as implicações para a saúde humana?

    Surtos esporádicos e de infecção humana com a gripe suína têm sido relatados ocasionalmente. Geralmente os sintomas clínicos são semelhantes aos da gripe sazonal, mas aspectos clínicos relatados indicam que a gripe suína pode variar de uma simples infecção assintomática a uma pneumonia grave, podendo levar a morte.
    Desde a apresentação clínica típica de uma infecção por gripe suína no homem semelhante a gripe sazonal e outras infecções agudas do trato respiratório superior, a maior parte dos casos foram detectados por acaso através do acompanhamento dos casos de gripe sazonal. Casos leves ou assintomáticos podem ter escapado do reconhecimento, pois a verdadeira dimensão desta doença entre os humanos [ainda] é desconhecida.

    3. Sempre ocorreram casos em humanos?

    Desde a implementação do RSI (Règlement Sanitaire International, 2005), em 2007, a OMS tem sido notificada sobre casos de gripe suína nos Estados Unidos e na Espanha.

    4. Como é que as pessoas tornam-se infectadas?

    As pessoas costumam ficar infectadas quando em contato com suínos infectados. Contudo, não há um histórico preciso da contaminação de humanos por suínos ou ambientes em que os suínos foram localizados. A transmissão homem-homem ocorreu, em alguns casos, mas limitou-se a contatos estreitos e fechados em grupos de pessoas.

    5. É seguro comer a carne de porco e os seus subprodutos?

    Sim. A gripe suína não demonstrou ser transmissível às pessoas através da alimentação quando são corretamente manuseados e preparados a carne de suíno e outros produtos derivados de suínos. O vírus da gripe suína é morto pelo cozimento, a temperaturas de 160°F/70°C, correspondente à orientação geral para a preparação da carne de porco e outras carnes.

    6. Quais os países que foram afetados por surtos em suínos?

    A gripe suína não costuma ser notificada pelas autoridades internacionais de saúde animal (OIE - http://www.oie.int), uma vez que a distribuição internacional de animais infectados [ainda] não é bem conhecida. A doença é considerada endêmica nos Estados Unidos. Surtos em suínos também são conhecidos por ter ocorrido na América do Norte, América do Sul, Europa (incluindo o Reino Unido, Suécia e Itália), África (Quênia), e em partes do leste da Ásia, incluindo China e Japão.

    7. E sobre um risco de Pandemia?

    É provável que a maioria das pessoas, especialmente aqueles que não têm contato regular com suínos, não possuam a imunidade ao vírus que poderia impedir a infecção pelo vírus. Se um vírus da gripe suína estabelecer uma eficiente transmissão de humanos para humanos, poderá causar [de fato] uma pandemia de gripe.
    O impacto de uma pandemia provocada por um vírus é difícil de prever: ela depende da virulência do vírus, da imunidade existente entre as pessoas, da proteção cruzada por anticorpos adquiridos a partir de uma infecção por influenza sazonal, etc.

    8. Existe uma vacina humana para proteger da gripe suína?

    Não existem vacinas que contenham o vírus da gripe suína,e também não se sabe se as vacinas atuais para humanos contra a gripe sazonal podem proporcionar alguma proteção. Os vírus da gripe mudam muito rapidamente.
    É importante para se desenvolver uma vacina contra a gripe com base na estirpe do vírus que circula atualmente para se proporcionar uma proteção máxima para as pessoas. Esta é a razão por que se precisa do acesso a tantos vírus quanto possível, a fim de selecionar o candidato mais adequado a vírus vacinal.

    9. Que medicamentos estão disponíveis para o tratamento?

    Existem duas classes de medicamentos: Adamantanes (amantadina e remantadine); Inibidores da gripe neuraminidase (oseltamivir e zanamivir).
    Na maior parte dos casos previamente relatados de gripe suína o paciente se recuperou totalmente da doença sem a necessidade de cuidados médicos e ou de medicamentos antivirais. Alguns vírus da gripe podem desenvolver resistência aos medicamentos antivirais, limitando a eficácia do tratamento. Os vírus obtidos a partir dos recentes casos humanos com a gripe suína nos Estados Unidos são sensíveis a oselatmivir e zanamivir mas resistentes à amantadina e remantadine.
    A informação é insuficiente para fazer recomendações sobre a utilização dos antivirais no tratamento da infecção pelo vírus da influenza suína. Os médicos têm que tomar decisões baseadas na avaliação clínica e epidemiológica e dos riscos e benefícios do tratamento do paciente. Para o atual surto de infecção por gripe suína nos Estados Unidos e México, as autoridades nacionais e as autoridades locais estão recomendando a utilização de oseltamivir ou zanamivir no tratamento da doença, com base no perfil de susceptibilidade ao vírus.

    10. O que devo fazer se eu estou em contato regular com os porcos?

    Mesmo que não haja uma clara indicação de que os atuais casos humanos de gripe suína estejam relacionados à infecção recente ou pequeno surto, como pode ocorrer nos suínos, recomenda-se diminuir o contato com os animais doentes e relatar esses animais para as autoridades de saúde animal.
    A maioria das pessoas são infectadas através de um estreito e prolongado contato com suínos infectados. Boas práticas de higiene são essenciais em todos os contatos com os animais e são especialmente importantes durante o abate e manuseio pós-abate, para evitar a exposição a agentes da doença. Animais doentes ou de animais que morreram da doença não devem ser submetidos a procedimentos de abate. Siga os conselhos das autoridades nacionais competentes.

    11. Como posso proteger-me de pessoas infectadas com gripe suína?

    Antigamente as infecções humanas por gripe suína eram geralmente leves, apesar de terem causado graves doenças como a pneumonia. Atualmente, nos casos de infecção nos Estados Unidos e México no entanto, os quadros clínicos têm sido diferentes.
    Nenhum dos casos confirmados nos Estados Unidos tiveram a forma grave da doença e os pacientes se recuperaram da doença sem necessidade de cuidados médicos. No México, alguns pacientes tinham relatado a forma grave da doença. [Até hoje! (DATA DO ARTIGO: 28 de Abril de 2009)]
    Para proteger-se, [use] as práticas gerais de medidas preventivas para a gripe comum:
    Evite contato estreito com as pessoas que aparecem e que mal tem febre e tosse;
    Lave as mãos com água e sabão com freqüência e cuidadosamente;
    Práticas boa saúde, incluindo hábitos adequados dormir, comer alimentos nutritivos, e manter fisicamente ativo;
    Se houver uma pessoa doente em casa:
    Manter a pessoa doente isolada numa seção separada da casa. Se isso não for possível, manter o paciente, pelo menos 1 metro de distância dos outros;
    Tape a boca e o nariz quando cuidar da pessoa doente. Máscaras podem ser adquiridos comercialmente ou disponibilizados utilizando materiais facilmente disponíveis, desde que sejam eliminados ou limpos corretamente;
    Lave as mãos cuidadosamente com água e sabão após cada contato com a pessoa doente;
    Tente melhorar o fluxo de ar na área em que a pessoa doente esteja. Abrir portas e janelas, a fim de manter o ambiente arejado;
    Manter o ambiente limpo com agentes de limpeza doméstica prontamente disponíveis.
    Se você está vivendo em um país onde a gripe suína causou doença em seres humanos, siga as recomendações das autoridades sanitárias locais.

    11. O que devo fazer se eu achar que estou com gripe suína?

    Se você se sentir mal, ter febre alta, tosse e/ou dor de garganta:
    Ficar em casa e manter-se afastado do trabalho, escola ou multidões, tanto quanto possível. Repousar e tomar líquidos em abundância;
    Cubra a boca e o nariz com tecidos descartáveis ao tossir e espirrar; e descarte os tecidos utilizados adequadamente;
    Lave as mãos com água e sabão com freqüência e cuidadosamente, especialmente depois de tossir ou espirrar;
    Informar a família e os amigos sobre sua doença e buscar ajuda para as tarefas domésticas que exijam contato com outras pessoas, como compras.
    Se você precisa de atenção médica:
    Contacte o seu médico ou serviço de saúde antes de viajar e comunique os seus sintomas. Explique porque você acha que tem gripe suína (por exemplo, se você tiver viajado recentemente para um país onde há um surto de gripe suína em seres humanos). Siga os conselhos dados a você para se cuidar;
    Se não for possível entrar em contato com seu médico ou serviço de saúde com antecedência, comunicar o seu caso de suspeita de gripe suína imediatamente após a chegada ao estabelecimento de saúde do local de destino;
    Tome cuidado para cobrir o nariz e a boca durante [toda] a viagem.
    Fonte: WHO – Swine influenza frequently asked questions

    Rascunho Geo ©
     
  10. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    re: Vírus da Gripe Subtipo H1N1

    Gripe suína: Argentina pede suspensão das aulas

    O governo argentino pediu que todas as escolas do país suspendam as aulas, numa tentativa de evitar que o vírus da gripe suína se espalhe ainda mais pelo país. O anúncio feito no começo da noite pelo novo ministro da Saúde da Argentina, Juan Luis Manzur, algumas horas após tomar posse do cargo, ressalta a crescente preocupação dos argentinos com a Influenza A e suas consequências. "A situação é séria", disse.
    Manzur, cujo predecessor renunciou ao cargo na segunda-feira em meio a controvérsias com outros ministros sobre o combate à doença, disse que o governo destina 1 bilhão de pesos (US$ 263 milhões) para conter o vírus. Especialistas dizem que o número de casos de gripe suína e de mortes no país é bem maior que os reportados pelo ministério. De acordo com o último relatório do Ministério da Saúde da Argentina, foram registrados 1.587 casos confirmados e 26 óbitos, mas dados de Buenos Aires, que dão conta de 29 mortes por gripe suína apenas na província, contradizem o relatório. As informações são da Dow Jones.

    estadao.com.br
     
  11. Hazores

    Hazores
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    11 Out 2008
    Mensagens:
    1,358
    Local:
    AGH,terceira,açores
    bom dia

    na ilha Terceira já foi confirmado dois casos de Gripe A, um dos quais ainda não foi anunciado por parte das autoridades, foi confirmado esta madrugada.
    assim penso que em Portugal já são 22 pessoas infectadas com H1N1.
     
  12. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=140338


    http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=140355
     
  13. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    PORTUGAL: Sete casos de gripe A confirmados nas últimas 24 horas

    A ministra da Saúde afirmou, esta quinta-feira, que foram confirmados sete casos de gripe A em Portugal nas últimas 24 horas. Com estes novos casos, sobe para 27 o número de pessoas diagnosticadas com o vírus no país.
    «Nas últimas 24 horas tivemos mais sete casos positivos confirmados laboratorialmente ontem e hoje. De todos os doentes analisados, sete foram positivos», afirmou Ana Jorge, acrescentando que estão «clinicamente bem» e terão alta assim que passe o período de contágio.
    A ministra falava aos jornalistas na Assembleia da República, à margem do debate do Estado da Nação, para fazer um balanço do número de casos confirmados. Com os sete casos confirmados esta quinta-feira, sobe para 27 o número de pessoas diagnosticadas com o vírus da gripe A no país.
    Questionada pelos jornalistas, a ministra disse que por enquanto ainda «não se justifica» o alargamento dos hospitais de referência. «Se acontecer um número muito grande de casos de doença temos que obviamente criar outros hospitais e outros locais de atendimento», afirmou, destacando que «os centros de saúde que já estão preparados para isso».

    TSF
     
  14. Hazores

    Hazores
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    11 Out 2008
    Mensagens:
    1,358
    Local:
    AGH,terceira,açores
    e mais um nos Açores.....


    dos 5 casos comfirmados, 4 deles têm em comun:a mesma origem canadá e o mesmo avião.

    noticia a lusa:

    "Gripe A (H1N1): Quinto caso positivo de nos Açores, quatro vinham no mesmo voo
    03 de Julho de 2009, 13:58

    Angra do Heroísmo, 03 Jul (Lusa) -- O Secretário Regional da Saúde dos Açores confirmou hoje o quinto caso de gripe A (H1N1) nos Açores e revelou que quatro deles chegaram ao arquipélago no mesmo voo, segunda-feira.

    Segundo Miguel Correia, o último caso confirmado é um homem de 33 anos que chegou aos Açores num voo proveniente do Canadá na passada segunda-feira.

    Em conferência de imprensa, o responsável adiantou que quatro dos cinco casos confirmados até agora viajaram no mesmo voo, que transportava 230 passageiros."

    o que me interroga é:

    o tempo de incubação são de 24 a 48h, o primeiro caso deu-se à mais de 48h, o que leva a pensar que os casos confirmados hoje foram transmitidos no avião. já reparam onde os casos foram detectados?

    santa maria; são miguel, Terceira e graciosa.

    isto não poderia ter sido evitado?
     
  15. Hazores

    Hazores
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    11 Out 2008
    Mensagens:
    1,358
    Local:
    AGH,terceira,açores
    mia três casos!

    in tsf:

    As análises foram positivas numa criança de treze meses, de Ponta Delgada, bem como num homem de 42 anos, da Povoação, e ainda numa mulher de 73 anos de São Roque do Pico.

    Com estes três novos doentes confirmados nos Açores, sobe para 36 os casos de gripe A confirmados em Portugal.

    Apesar desta multiplicação de casos, a ministra da Saúde reiterou, sábado à noite, que não há motivos para alarme, sublinhando que se trata de uma situação «previsível».

    Por estarmos numa época de férias, Ana Jorge revelou ainda que o número de hospitais de referência para receber doentes da gripe A vai ser alargado «durante a próxima semana» ao Hospital de Faro.

    «O Algarve tem muitos turistas e é preciso evitar que todos os doentes tenham de vir a Lisboa, o que é um incómodo e uma sobrecarga para os serviços», justificou.
     

Partilhar esta Página