Seguimento - África 2010

Tópico em 'África, Ásia e Oceânia' iniciado por Phevos 9 Mai 2010 às 18:28.

  1. Phevos

    Phevos
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    13 Mar 2010
    Mensagens:
    13
    Local:
    O Cairo, Egipto (40m o 240m)
    Ola

    43 graus de maxima hoje no Cairo

    o calor e horrivel

    agora sao as 20h e ainda estamos a 42 graus :surprise:

    a meia do mes de maio e 28....
     
    Collapse Signature Expand Signature
  2. Dan

    Dan
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    26 Ago 2005
    Mensagens:
    8,531
    Local:
    Bragança (675m)
    fonte
     
    Collapse Signature Expand Signature
  3. Dan

    Dan
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    26 Ago 2005
    Mensagens:
    8,531
    Local:
    Bragança (675m)
    Hogsback, Eastern Cape
    [​IMG]

    [​IMG]
    Photograph by: Errol Parrish

    fonte
     
    Collapse Signature Expand Signature
  4. F_R

    F_R
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    9 Ago 2008
    Mensagens:
    2,249
    Local:
    Nantes (Abrantes)
    Disseram à pouco na Antena1 que em Joanesburgo, perto do estádio onde vai ser jogado o Brasil x Coreia do Norte, estão -5ºC.
     
  5. Dan

    Dan
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    26 Ago 2005
    Mensagens:
    8,531
    Local:
    Bragança (675m)
    Segundo o South African Weather Service

    Johannesburg
    Moving from Partly cloudy
    to Clear skies
    Wind: 20km/h SW to 30km/h SW
    19:00 actual: 4°C, 841hPa, 48% humidity

    Também segundo o South African Weather Service:

    Today's coldest towns:
    Underberg: -12.8°C
    Matatiele: -9.2°C
    Molteno: -9.2°C
     
    Collapse Signature Expand Signature
  6. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Inundações matam quase 100 no oeste da África e ameaçam colheita

    Inundações comuns nesta época do ano na África Ocidental mataram quase cem pessoas na região, destruíram milhares de casas, aumentaram a propagação de doenças e ameaçam agravar uma crise de alimentos porque estão destruindo as terras das lavouras, disseram nesta terça-feira entidades assistencialistas.
    Milhões de pessoas ficaram sem comida na região do Sahel, ao sul do deserto do Saara, depois que secas do ano passado exauriram os estoques. A região depende das colheitas de outubro, que precisam de chuva, mas as tempestades mais fortes do que o normal estão sendo contraprodutivas porque podem prejudicar o ciclo do plantio e arruinar terras plantáveis no Chade e Níger, os países mais afetados pela escassez de alimentos.
    "A chuva no Sahel é muito bem-vinda, mas precisa ser adequadamente distribuída ao longo do tempo e por toda a área, fato que é o grande problema agora", disse Naouar Labidi, o conselheiro regional do Programa Mundial de Alimentos da ONU.
    O rio Níger transbordou no fim de semana, destruindo hectares de plantações de legumes e campos de arroz e provocando o deslocamento de pelo menos 5 mil pessoas no entorno da capital do Níger, Niamey, informou em um relatório o escritório da ONU para coordenação de assuntos humanitários. Outras 20 mil pessoas estão correndo risco de ter de deixar suas casas se houver mais chuvas fortes. Em outras partes da África Ocidental fortes chuvas causaram mortes e prejuízos. Na capital de Serra Leoa, Freetown, 16 pessoas morreram no fim de semana em um deslizamento de terra depois de chuvas intensas, informou a polícia local. "O desastre aconteceu porque as pessoas constroem casas em áreas de risco declaradas inabitáveis pelo governo", disse Ahmed Ba, um alto funcionário do órgão de Serra Leoa encarregado de coordenar esforços emergenciais.
    No norte de Camarões, a cólera matou mais de 150 pessoas nos últimos dois meses. Inundações na época das chuvas e deslizamentos de terra costumam causar destruição e morte no oeste da África. No ano passado, forçaram a saída de mais de meio milhão de pessoas de suas casas e mataram cerca de 190 pessoas.
    Especialistas dizem que chuvas anormais ligadas a mudanças climáticas podem ser a causa da precipitação excessiva, mas eles também responsabilizam o mau planejamento das cidades pelos danos provocados nesta época.

    Globo
     
  7. Phevos

    Phevos
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    13 Mar 2010
    Mensagens:
    13
    Local:
    O Cairo, Egipto (40m o 240m)
    ainda com maximas de 37 graus...
    esperando o fim do verao :rain:
     
    Collapse Signature Expand Signature
  8. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Em pleno Inverno Austral, as temperaturas máximas ultrapassam os 40 ºC na África do Sul ... :lmao:

    Max temperature [°C]: September 14, 2010

    Komatidraai (183 m) 45°
    Mandini (112 m) 43°
    Mtunzini (38 m) 42°
    Mount Edgecombe (94 m) 41°
    Fort Beaufort (455 m) 39°
    Umtata (747 m) 38°
    Pietermaritzburg (673 m) 38°
    Makatini (63 m) 38°
    Charters Creek (9 m) 38°
    Henkries (415 m) 38°

    Fonte: WeatherOnline
     
  9. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Início de Primavera muito quente na África do Sul:

    Max temperature [°C]: October 11, 2010

    Komatidraai (183 m) 44°
    Phalaborwa (407 m) 44°
    Levubu (706 m) 43°
    Thohoyandou (618 m) 42°
    Mara (897 m) 42°
    Nelspruit (883 m) 41°
    Ellisras (839 m) 41°

    WeatherOnline
     
  10. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Chuvas fortes fazem 27 mortos em Marrocos

    As fortes chuvas que caem desde ontem em Marrocos já provocaram 27 mortos, 24 dos quais num acidente de autocarro a sul de Rabat, segundo as agências de notícias internacionais.
    Um autocarro que transportava trabalhadores foi apanhado pelas cheias junto a um rio perto de Bouznika (noroeste do país), fazendo 24 mortos. O acidente "deveu-se em parte às fortes chuvas que se abatem desde segunda-feira sobre Marrocos", de acordo com o responsável da polícia de Bouznika, citado pela agência France Presse. A maior parte das vítimas morreu por afogamento quando o veículo rolou para o rio.
    O mau tempo tem provocado também vários tipos de danos materiais e problemas no quotidiano marroquino, nomeadamente em Casablanca, a capital económica do país, onde as escolas públicas se encontram encerradas. As autoridades marroquinas registaram pelo menos outros três mortos devido ao temporal.

    DN
     

Partilhar esta Página