Seguimento Brasil - 2008

Tópico em 'Brasil e outros países de expressão portuguesa' iniciado por Carlos Dias 4 Jan 2008 às 17:02.

  1. Carlos Dias

    Carlos Dias
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    30 Jan 2006
    Mensagens:
    426
    Local:
    São Paulo e S Bernardo do Campo
    Calorão no Rio de Janeiro - RJ 15:00

    A presença de uma forte massa de ar quente proporciona uma tarde de muito sol e calor no Rio de Janeiro. Agora faz 38 graus no aeroporto de Campo dos Afonsos, na zona oeste da capital. No Galeão e em Jacarepaguá a temperatura é de 36 graus. E no aeroporto Santos Dumont, 35 graus.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  2. Carlos Dias

    Carlos Dias
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    30 Jan 2006
    Mensagens:
    426
    Local:
    São Paulo e S Bernardo do Campo
    O ano de 2008 começou ensolarado e quente no Rio Grande do Sul, e quase sem chuva. Na tarde do dia 2 de janeiro, os termômetros bateram nos 35C em muitas cidades pelo interior gaúcho. O calor aumentou em dia após dia em Porto Alegre, desde 30 de dezembro de 2007, quando a temperatura máxima ficou em torno de 28C. Não foi um dia muito quente porque houve um grande aumento de nuvens. Mas no último dia de 2007, com menos nebulosidade, a temperatura à tarde foi para 32, 5C, no dia 1 de janeiro de 2008 chegou a 34,2C e no dia 3 o calor chegou a 35,6C. Estas medições foram feitas na estação meteorológica no bairro do Jardim Botânico, um lugar relativamente alto e mais fresco, em relação a outras áreas da cidade. Em Canoas, na Grande Porto Alegre, a temperatura na tarde de quinta-feira, dia 3, chegou a 36C.
    Muitos brasileiros devem estranhar esse calor no Rio Grande do Sul, um lugar em geral associado a idéia de frio. Os gaúchos diriam que esquentou, sim, mas ainda não foi nada de anormal. Eles sabem que o verão está só começando e que outros dias muito mais quentes virão. Muita gente neste Brasil não deve saber que no Rio Grande do Sul ocorrem temperaturas até acima de 40 C durante o verão.
    O mês de janeiro é tradicionalmente o mais quente do ano na maioria das regiões gaúchas, incluindo Porto Alegre. A média das temperaturas máximas na capital gaúcha é de 30,2C. Em São Paulo, para comparação, a maior média de temperatura máxima no ano é de 28C, em fevereiro. Alguns podem argumentar que São Paulo é muito mais alta do Porto Alegre e por isso não esquenta tanto. Este é só um dos motivos, mas não o principal. No Rio de Janeiro, lugar onde a maioria vai concordar que faz bastante calor, e fica a beira-mar, a maior média de temperatura máxima no ano é também de 30,2C, em fevereiro. Em Salvador, no sempre quente Nordeste, os maiores valores médios de temperatura não passam dos 30 C.
    A semana termina um pouco menos quente no Rio Grande do Sul, graças a passagem de uma frente fria que trouxe um ventinho polar fraco, mas que ajudou a temperar o ar e diminuiu o calor. No fim de semana começa esquentar de novo. Até a quarta-feira da semana que vem, o calor vai só aumentar e alguns recordes de calor do ano devem ser registrados no Estado, até na capital. Em 2007, a maior temperatura em Porto Alegre foi de 36,2C, no dia 10 de janeiro.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  3. BARROS

    BARROS
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    29 Set 2007
    Mensagens:
    119
    Local:
    jardim peri -zona norte de são paulo
    Caro Carlos Dias...​
    concordo com tudo o que você disse. Mas você se esqueceu que há mais motivos que fazem Porto Alegre em 30° de latitude sul, ser mais quente do que São Paulo em 23°27' . Um deles e eu diria o principal, se deve a rapidez com que as frentes frias de verão atravessam o Rio Grande do Sul, não durando mais do que 3 dias. Isso faz com que o reaquecimento seja muito mais rápido do que em São Paulo, que, quando atravessada por uma frente fria de verão, às vezes sofre com a Zona de Convergência do Atlântico Sul, fazendo com que as temperaturas declinem com a chuva e o tempo nublado, e demorem mais a subir.
    Aliado a isso, pode se citar o fato de Porto Alegre ser uma cidade em planície( 100m do nível do mar) e de estar a uma certa distância do mar(100km). É o efeito da continentinalidade. Além disso, a estação de medição oficial de São Paulo, o Mirante de Santana, está localizada a uma área mais elevada que o resto da cidade, ou seja, em dias em que a temperatura máxima oficial na cidade foi de 34°, bairros mais acimentados e baixos da zona leste chegam a registrar 36°, como em São Mateus em 29 de outubro com 36,1°, e o Jaçanã, na zona norte com 36,3° no dia 29 de dezembro!
    Quanto à Salvador, cidade litorânea, as máximas não são tão altas por causa do efeito amenizador do oceano, fato semelhante em todo o litoral nordestino. O que não acontece no Rio, eu acho que devido à alguma espécie de clima local, as temperaturas são muito variadas por lá, chegando a registrar diferenças de até 10° em 2 estações.
     
  4. Carlos Dias

    Carlos Dias
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    30 Jan 2006
    Mensagens:
    426
    Local:
    São Paulo e S Bernardo do Campo
    Porto Alegre parece um alçapão, dai ficar uma panela sempre em fogo baixo, ao contrario por exemplo de Florianopolis que recebe ventos do oceano..
     
    Collapse Signature Expand Signature
  5. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Estiagem faz governo acionar térmicas

    A falta de chuvas nas últimas semanas está reduzindo a quantidade de água para geração de energia nas hidrelétricas. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) está usando todas as usinas térmicas disponíveis para gerar energia, mas não tem sido suficiente para evitar o esvaziamento. A água armazenada nos reservatórios do Sudeste caiu para 44,9%, com folga de apenas 5,6 pontos em relação ao mínimo fixado pelo governo. Embora o País tenha capacidade para gerar até 12 mil megawatts (MW) de térmicas, a geração efetiva tem ficado em cerca de 4,5 mil MW médios com a falta de gás natural. Isso equivale a menos de 10% do consumo nacional, de cerca de 52 mil MW médios.
    Em janeiro, costuma ocorrer aumento do nível de água nos reservatórios, mas o volume de chuvas deste ano está abaixo da média dos últimos 76 anos, desde que o governo começou a fazer levantamentos do volume de chuvas. No Sudeste e Centro-Oeste, as chuvas ficaram 53% abaixo da média histórica e em torno de 50% no Nordeste. No Norte, a seca é ainda maior, com as chuvas 64% abaixo da média de longo prazo, o que se caracteriza como um dos períodos mais secos das últimas décadas.
    Segundo fontes do setor, não há sinais de que o Brasil vai ter de racionar energia este ano ou mesmo em 2009, já que o "período molhado" no Sudeste perdura até abril. "Ainda temos três meses para aguardar chuvas”, diz um especialista. "Se as chuvas forem intensas em apenas em um mês e nos locais certos, a situação se estabiliza.” A administração do sistema, porém, exige mais esforços do governo. O acionamento das térmicas no Nordeste, por exemplo, impõe à Petrobras um grande aumento no fluxo de caminhões para entrega de óleo diesel e óleo combustível na região.
    "São 150 caminhões a mais nas estradas, todos os dias”, diz um técnico. Além disso, o ONS aumentou para quase 3 mil MW médios a transferência de energia do Sudeste para o Norte e Nordeste, o que está acelerando o esvaziamento dos reservatórios do Sudeste.

    Último Segundo
     
  6. Carlos Dias

    Carlos Dias
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    30 Jan 2006
    Mensagens:
    426
    Local:
    São Paulo e S Bernardo do Campo
    Agora 13:00 HS :

    Porto Alegre : 30ºC
    Florianopolis : 30ºC
    Curitiba : 26ºC
    São Paulo : 26ºC
    Rio de Janeiro : 28ºC
    Belo Horizonte : 27ºC
    Brasilia : 25ºC
    Goiânia : 29ºC
    Salvador : 28ºC
    Recife : 30ºC
    Fortaleza : 29ºC
    Belem : 29ºC
    Manaus : 31ºC

    As + frias de hoje :

    CAMPOS DO JORDAO - SP 12,6 °C
    SAO JOAQUIM - SC 13,8 °C
    BARBACENA - MG 13,9 °C
    CASTRO - PR 15,0 °C
    BOM JESUS - RS 15,0 °C
     
    Collapse Signature Expand Signature
  7. Carlos Dias

    Carlos Dias
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    30 Jan 2006
    Mensagens:
    426
    Local:
    São Paulo e S Bernardo do Campo
    Bem , são 05:12 min da tarde aqui em São Paulo e estou com céu parcialmente nublado e agradaveis 23 graus. Estou indo para casa para cidade de Praia Grande ( 18km de Santos ), que fica a 82 km daqui do meu trabalho. Acabei de falar em casa e minha estação registra 29,2 graus no momento. Realmente eu estar á cerca de 780m de altitude faz diferença..!!
     
    Collapse Signature Expand Signature
  8. abrantes

    abrantes
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    4 Jan 2008
    Mensagens:
    237
    Local:
    Rio de Janeiro
    Ola Carlos Dias primeiramente parabens pelos dados que vc tem se disponibilizado a pesquisar,...

    Seginte eu te perguntei la no BAZ se vc tem os dados das mínimas no Brasil em novembro e dezembro que eu queria incluir aqui no meu banco.

    Se tiver desde já agradeço merrmão.

    Segue abaixo os dados de 2007 que vc pesquisou.

    :thumbsup:


    Janeiro

    1-São Joaquim ( Inmet ) : 13,7ºC
    --São Joaquim ( Clim ) : 13,7ºC
    3-São José dos Ausentes ( Inmet ) : 14,1ºC
    4-Campos do Jordão ( Horto ) : 14,4ºC
    5-Campos do Jordão ( Inmet ) : 14,4ºC
    6-Monte Verde ( Inmet ) : 15,1ºC
    7-Bom Jesus ( Inmet ) : 15,6ºC
    8-Inacio Martins ( Inmet ) : 16,4ºC
    9-Lages ( Inmet ) : 16,5ºC
    10-Itararé SP ( Iac ) : 17,0ºC
    11-Curitiba ( Inmet ) : 17,8ºC

    Fevereiro

    1-Campos do Jordão ( Horto ) : 12,6ºC
    --Campos do Jordão ( Inmet ) : 12,6ºC
    3-São Joaquim ( Inmet ) : 13,3ºC
    --São Joaquim ( Clim ) : 13,3ºC
    5-Monte Verde ( Inmet ) : 13,8ºC
    6-São José dos Ausentes ( Inmet ) : 13,9ºC
    7-Bom Jesus ( Inmet ) : 14,6ºC
    8-Lages ( Inmet ) : 16,2ºC
    9-Inacio Martins ( Inmet ) : 16,4ºC
    --Itararé SP ( Iac ) : 16,4ºC
    11-Canguçu ( Inmet ) : 17,7ºC
    12-Curitiba ( Inmet ) : 17,9ºC


    Março

    1-Campos do Jordão ( Horto ) : 10,9ºC
    2-Campos do Jordão ( Inmet ) : 12,1ºC
    3-Monte Verde ( Inmet ) : 12,8ºC
    4-São Joaquim ( Clim ) : 14,6ºC
    5-São Joaquim ( Inmet ) : 14,9ºC
    6-São José dos Ausentes ( Inmet ) : 15,2ºC
    7-Bom Jesus ( Inmet ) : 16,0ºC
    8-Inacio Martins ( Inmet ) : 16,1ºC
    --Itararé SP ( Iac ) : 16,1ºC
    10-Lages ( Inmet ) : 16,6ºC
    11-Curitiba ( Inmet ) : 17,8ºC
    12-Canguçu ( Inmet ) : 18,2ºC

    Abril

    1-Campos do Jordão ( Horto ) : 10,5ºC
    2-São Joaquim ( Clim ) : 11,1ºC
    3-Campos do Jordão ( Inmet ) : 11,6ºC
    4-São Joaquim ( Inmet ) : 11,7ºC
    5-São José dos Ausentes ( Inmet ) : 11,9ºC
    6-Monte Verde ( Inmet ) : 12,1ºC
    7-Bom Jesus ( Inmet ) : 12,4ºC
    8--Inacio Martins ( Inmet ) : 14,1ºC
    9-Lages ( Inmet ) : 14,3ºC
    10-Itararé SP ( Iac ) : 15,3ºC
    11-Canguçu ( Inmet ) : 15,6ºC
    11-Curitiba ( Inmet ) : 16,0ºC


    Maio

    1-São Joaquim ( Clim ) : 05,8ºC
    2-São José dos Ausentes ( Inmet ) : 06,0ºC
    3-Campos do Jordão ( Horto ) : 06,1ºC
    --São Joaquim ( Inmet ) : 06,1ºC
    --Bom Jesus ( Inmet ) : 06,1ºC
    6-Monte Verde ( Inmet ) : 07,1ºC
    7-Campos do Jordão ( Inmet ) : 07,2ºC
    8-Lages ( Inmet ) : 08,1ºC
    9-Canguçu ( Inmet ) : 08,7ºC
    10-Inacio Martins ( Inmet ) : 08,9ºC
    11-Itararé SP ( Iac ) : 09,2ºC
    12-Curitiba ( Inmet ) : 11,0ºC

    Junho

    1-Campos do Jordão ( Horto ) : 04,3ºC
    2-Monte Verde ( Inmet ) : 05,9ºC
    3-Campos do Jordão ( Inmet ) : 06,6ºC
    4-Bom Jesus ( Inmet ) : 06,9ºC
    5-São Joaquim ( Clim ) : 07,2ºC
    --Lages ( Inmet ) : 07,2ºC
    7-São José dos Ausentes ( Inmet ) : 07,6ºC
    --São Joaquim ( Inmet ) : 07,6ºC
    9-Canguçu ( Inmet ) : 07,9ºC
    10-Itararé SP ( Iac ) : 08,3ºC
    11-Inacio Martins ( Inmet ) : 10,3ºC
    -Curitiba ( Inmet ) : 10,3ºC

    Julho

    1-Bom Jesus ( Inmet ) : 03,7ºC
    2-São Joaquim ( Clim ) : 03,8ºC
    3-São José dos Ausentes ( Inmet ) : 03,9ºC
    4-São Joaquim ( Inmet ) : 04,2ºC
    5-Campos do Jordão ( Horto ) : 04,3ºC
    6-Lages ( Inmet ) : 05,0ºC
    --Canguçu ( Inmet ) : 05,0ºC
    8-Monte Verde ( Inmet ) : 06,0ºC
    9-Campos do Jordão ( Inmet ) : 06,2ºC
    10-Inacio Martins ( Inmet ) : 07,3ºC
    11-Itararé SP ( Iac ) : 08,0ºC
    12-Curitiba ( Inmet ) : 08,6ºC

    Agosto

    1-Campos do Jordão ( Horto ) : 04,2ºC
    2-São José dos Ausentes ( Inmet ) : 04,4ºC
    3-São Joaquim ( Clim ) : 05,9ºC
    4-Bom Jesus ( Inmet ) : 06,0ºC
    --São Joaquim ( Inmet ) : 06,0ºC
    6-Canguçu ( Inmet ) : 06,6ºC
    7-Monte Verde ( Inmet ) : 06,7ºC
    8-Campos do Jordão ( Inmet ) : 06,9ºC
    9-Lages ( Inmet ) : 07,6ºC
    10-Inacio Martins ( Inmet ) : 09,6ºC
    11-Itararé SP ( Iac ) : 09,7ºC
    12-Curitiba ( Inmet ) : 10,7ºC

    Setembro

    1-Campos do Jordão ( Horto ) : 07,1ºC
    2-Campos do Jordão ( Inmet ) : 08,9ºC
    3-Monte Verde ( Inmet ) : 09,2ºC
    4-São Joaquim ( Clim ) : 09,5ºC
    5-São José dos Ausentes ( Inmet ) : 10,1ºC
    6-São Joaquim ( Inmet ) : 10,3ºC
    7-Bom Jesus ( Inmet ) : 10,4ºC
    8-Itararé SP ( Iac ) : 11,2ºC
    9-Lages ( Inmet ) : 11,8ºC
    10-Inacio Martins ( Inmet ) : 11,8ºC
    11-Curitiba ( Inmet ) : 12,9ºC
    12-Canguçu ( Inmet ) : 13,1ºC

    Outubro

    1-Campos do Jordão ( Horto ) : 09,6ºC
    2-Campos do Jordão ( Inmet ) : 11,0ºC
    --São José dos Ausentes ( Inmet ) : 11,0ºC
    --São Joaquim ( Clim ) : 11,0ºC
    5-São Joaquim ( Inmet ) : 11,1ºC
    6-Itararé SP ( Iac ) : 11,2ºC
    7-Monte Verde ( Inmet ) : 11,3ºC
    8-Bom Jesus ( Inmet ) : 12,3ºC
    9-Inacio Martins ( Inmet ) : 13,2ºC
    10-Lages ( Inmet ) : 13,4ºC
    11-Curitiba ( Inmet ) : 14,7ºC
     
    Collapse Signature Expand Signature
  9. Carlos Dias

    Carlos Dias
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    30 Jan 2006
    Mensagens:
    426
    Local:
    São Paulo e S Bernardo do Campo
    Em breve postarei...!!
     
    Collapse Signature Expand Signature
  10. abrantes

    abrantes
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    4 Jan 2008
    Mensagens:
    237
    Local:
    Rio de Janeiro
    Valew Carlos Dias,...


    Aviso do CPTEC

    "Temporais e acumulados significativos em parte do Brasil

    Estado de Atenção

    Neste sábado (12/01), uma frente fria ficará estacionária na altura de SC, por isso ocorrerão acumulados significativos de chuva entre o litoral nordeste de SC e no litoral do PR e no litoral sul de SP. Já os ventos difluentes em altitude e as altas temperaturas também criarão condição para ocorrência de temporais mais localizados nas demais áreas do centro-norte do PR, em SP, MS, centro-sul do RJ, sul e oeste de MG, Triângulo Mineiro, GO, MT, sudoeste do PA, RO, AC, centro-sul e oeste do AM. No domingo (13/01) o calor e os ventos difluentes em altitude deverão provocar chuvas fortes no extremo norte do PR, em SP, centro-sul do RJ, sul de MG, Triângulo Mineiro, centro-sul de GO, MT, RO e sudeste do PA. "
     
    Collapse Signature Expand Signature
  11. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Temporal em Florianópolis

    Chove quase sem parar em Florianópolis desde a madrugada de ontem.

    Até o início da manhã a chuva se manteve fraca a moderada. Mas a partir das 8 horas começou a chover com muita intensidade. Segundo as medições do Instituto Nacional de Meteorologia foram acumulados 136,9 milímetros de chuva entre 10 horas de quarta-feira e 10 horas desta quinta-feira. Mais da metade deste total ocorreu nas primeiras da manhã desta quarta-feira. A estação medidora fica na parte continental da cidade. Um segundo local de medição, também do Instituto Nacional de Meteorologia, registrou 213,4 milímetros das 4 horas da madrugada de quarta-feira até as 13 horas desta quinta-feira. Deste total, cerca de 152 milímetros ocorreram entre 8 e 13 horas. Em 32 horas choveu mais do que todo o volume médio de chuva de Florianópolis para o mês de janeiro. A média normal de precipitação para este mês é de aproximadamente 176 milímetros.
    A chuva intensa alagou algumas rodovias na região. O aeroporto Hercílio Luz, localizada na ilha de Santa Catarina começou a registrar chuva moderada a partir das 5 horas da madrugada. Pouco antes 9 horas e até a a 12h45, a chuva caiu forte na região. A visibilidade no aeroporto ficou bastante reduzida chegando a 200 metros, pouco antes das 11 horas.
    Às 13 horas a chuva ainda era moderada e a visibilidade estava em 1500 metros. A formação das nuvens pesadas está associada a passagem de uma frente fria em alto-mar. A circulação de ventos em níveis superiores da atmosfera colabora para a concentração de nuvens pesadas na região.
    A expectativa é de a instabilidade enfraqueça até a noite desta quinta-feira. Ainda há possibilidade de chuva amanhã, mas sem intensidade de hoje.

    Último Segundo

    Chuva causa mortes e deixa 13 cidades em emergência em MG

    A chuva que vem caindo desde sábado em Minas Gerais já causou a segunda morte nesta semana. Uma mulher morreu em um desabamento no bairro de Aparecida, em Belo Horizonte, após a queda do muro de arrimo de um prédio sobre uma casa. Solange Gonçalves Barra, de 52 anos, estava num quarto da casa quando foi soterrada e morreu na hora. Já Cristiane Barra Geovane, de 28 anos, que também estava na casa, foi retirada dos escombros pelos bombeiros e levada para um hospital. Na queda do muro, outras três residências foram atingidas.
    Na quarta-feira, o corpo de um rapaz de 23 anos já havia sido encontrado em Ipatinga, no Vale do Aço. Ele fora levado pela enxurrada que atingiu a cidade no sábado. Segundo a Defesa Civil, uma tempestade provocou o aumento de volume de água de um córrego que passa dentro do município, arrastando a vítima.
    Desde o início do período chuvoso em outubro, três pessoas já morreram. Em dezembro, um homem de 60 anos morreu atingido por um raio em Montes Claros, no norte do estado. No momento, 13 cidades se encontram em estado de emergência. De acordo com a Defesa Civil estadual, 1.100 pessoas estão desabrigadas e 53 casas e seis pontes foram destruídas. O temporal provocou queda de árvores e deixou mais de cinco mil pessoas sem energia na região metropolitana de BH, além do fechamento dos principais aeroportos do interior do estado.
    A previsão para os próximos dias, inclusive durante o carnaval, é de fortes pancadas de chuva em todo o Sudeste do país. De acordo com o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a partir desta sexta-feira, os temporais deverão ficar concentrados sobre o centro-norte de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. No sábado, a chuva continua castigando essas regiões. (Confira a previsão do tempo em todo o país)
    As bruscas mudanças de temperatura não são consequência de algum fenômeno específico, explicam especialistas do Inpe. As fortes chuvas são comuns nesta época do ano, principalmente no Sudeste e no Centro-oeste do país. Elas ocorrem devido ao choque entre o ar quente e elevação de temperatura com a umidade do ar.
    Temporais causam acidentes na região metropolitana de Belo Horizonte
    Em Contagem, um acidente envolvendo dois ônibus deixou 13 pessoas que estavam no ponto feridas na quarta-feira. Duas estão em estado grave. A chuva provocou ainda acidentes no anel rodoviário e nas estradas. Ainda em Contagem, na Vila São Vicente, uma encosta desabou e três famílias foram desalojadas por causa do risco de desabamento. Tratores estão no local retirando a terra.
    Em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, um muro caiu sobre uma casa, mas ninguém se feriu. Na BR-381, uma carreta tombou na altura de Itaguara fechando parte da rodovia.
    Em Belo Horizonte, o Aeroporto da Pampulha esteve fechado para pousos e operou por instrumentos nas decolagens na quarta-feira. Nesta quinta, o aeroporto opera normalmente. Em Confins, a situação também é tranquila.
    Permanecem fechados devido ao mau tempo os aeroportos de Uberlândia, Uberaba, no Triângulo Mineiro; de Montes Claros, no norte de Minas; e Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, estão fechados por causa do mau tempo.
    De acordo com os bombeiros, 16 árvores caíram em diversos pontos de BH e da região metropolitana, como Venda Nova, Ribeirão das Neves e Sion, onde uma árvore atingiu a rede elétrica. No bairro Santo Agostinho, ponto nobre de BH, uma árvore que caiu atingiu três carros, fechando uma das principais vias de acesso ao Centro. Na Vila São Tomaz, perto do Aeroporto da Pampulha, bombeiros usam barcos para resgatar pessoas ilhadas porque o córrego do Onça transbordou.
    No bairro São Luiz, na Pampulha, uma árvore caiu fechando o acesso de carros em uma rua. Mais cedo, uma árvore caiu na rua Aimorés com Amazonas, atingindo três carros e congestionando o trânsito.
    Em Joinville, em Santa Catarina, cerca de 60 famílias desalojadas e houve deslizamento deslizamento em 17 pontos deivdo à chuva que atinge a cidade desde o início desta terça-feira. A previsão é que o temporal cotinue nesta quinta-feira. Se isso acontecer, a cidade pode decretar situação de emergência.

    O Globo
     
  12. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Chuva deixa milhares de desalojados no Nordeste

    A chuva que castigou o Nordeste do Brasil já desabrigou e desalojou milhares de pessoas no Ceará, no Piauí e no Maranhão. No início da noite desta quinta-feira (3), o Governo do Piauí decretou estado de calamidade pública em todo o estado. O socorro chega de canoa na cidade que ficou debaixo d'água depois de oito horas de temporal. O parque de exposições de Trizidela do Vale (MA) virou abrigo para as famílias mais atingidas.
    Dezessete municípios do Maranhão decretaram situação de emergência. Em dois deles, o estado é de calamidade pública. No Piauí, as crianças vão para a escola de canoa em Barras. Em outras comunidades, as aulas estão suspensas há uma semana. A força da água arrasta casas e provoca desmoronamentos nas estradas. Ao todo, 27 cidades decretaram estado de alerta.
    No Ceará, o tempo constantemente chuvoso fez 49 açudes atingirem a capacidade máxima de armazenamento. Alguns estão quase transbordando. Isso só acontece quando a quantidade de chuva é bem acima do normal. Em todo o estado cearense, o índice de chuva foi 50% acima da média história de março. Há 22 anos não chovia tanto nesta época do ano e os estragos se multiplicam. Três cidades instaurarm estado de calamidade pública. Uma delas está em estado de emergência.

    G1>Brasil
     
  13. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Tempestade de raios atinge Campinas

    A quantidade de raios durante a chuva da tarde de ontem chamou a atenção dos campineiros. De acordo com o meteorologista do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Hilton Silveira, entre 16h e 17h, a cidade chegou a receber cerca de 80 descargas por minuto. “É um número elevado, mas não sai fora da normalidade. Isso costuma acontecer todos os anos”, afirmou ele. Ainda conforme Silveira, em uma área de 200 quilômetros, que vai de Campinas até Botucatu, foram 400 descargas por minuto.
    O diretor do Cepagri, Jurandir Zullo, explicou que as condições climáticas registradas na manhã de ontem — tempo abafado e umidade relativa do ar elevada — são propícias para a formação de chuvas como essa, que pode ser chamada de trovoada. “Formam-se nuvens em desenvolvimento vertical, chamadas cumulus nimbus, e os raios estão associados a elas”, explicou. Segundo ele, a velocidade do vento na estação do Cepagri foi “moderada”, alcançando 45,5km/h. De acordo com o gerente do Centro de Operações da CPFL, João Marques Rodrigues, muitas descargas elétricas atingiram a rede na região do Aeroporto Internacional de Viracopos, área Sul da cidade. “O vento foi forte e muito objetos foram lançados na rede”, disse. “Acreditamos que cerca de 20 mil clientes foram atingidos pela falta de energia”, avaliou. Rodrigues afirmou que às 17h, 80% do abastecimento já estava restabelecido.
    “Estou desde às 15h sem energia e agora já são mais de 18h. Além de perder os ingredientes que estão na geladeira, ainda posso perder vendas”, lamentou Francisco Juventino Júnior, gerente da pizzaria La Bella Pizza, na Vila Padre Manoel da Nóbrega.A Defesa Civil de Campinas registrou alagamento no Kartódromo do Parque Portugal, três quedas de muros (duas no Jardim Santa Amália e uma no Jardim Aerocontinental) e seis quedas de árvores. A chuva também causou problemas no trânsito, que ficou complicado principalmente na região da Avenida John Boyd Dunlop. A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) registrou a queda de uma árvore na esquina da avenida com a Rua Ibirapuera, alagamento sob o viaduto da Via Anhangüera e trechos de lentidão nos dois sentidos da John Boyd.
    “Toda vez que chove é assim: a gente sofre para voltar para casa. Acho que é mais rápido ir a pé do que de carro”, ironizou o vendedor Mário Roberto Lima. A chuva não atingiu somente Campinas. Conforme o gerente do Centro de Operações da CPFL, João Marques Rodrigues, os bairros Macuco, Vila Ipiranga, Progresso e Parque Louisiana, em Valinhos, tiveram interrupções no abastecimento. A Defesa Civil de Hortolândia informou que casas foram alagadas no Jardim do Lago, Amanda 1 e 2, mas ninguém ficou desabrigado.

    Paulínia News
     
  14. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,244
    Local:
    Arroja, Odivelas (142m)
    Realmente, muita água tem caído na América do Sul. Há já algumas semanas que as previsões têm apontado sempre para precipitação acima do normal em muitos lugares, e em especial no Brasil. E pelas noticias que surgem, as previsões têm-se cumprido.

    E a previsão para os próximos dias mantem essa tendência de muita precipitação. Em relação ao Brasil, o Nordeste vai agora sofrer uma bonança de chuva, depois de vários dias de muita chuva. Já o Perú terá cerca de 40% do país com valores de precipitação 600% acima do normal.:rain:

    Fica o mapa de previsão de precipitação para os próximos dias:
    [​IMG]


    http://wxmaps.org/pix/prec8.html
     
    Collapse Signature Expand Signature
  15. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Mais de 540 mil afectados pelas chuvas no Nordeste

    O número de pessoas afectadas pelas chuvas que castigam o Nordeste brasileiro chega a mais de 540 mil, sendo que 117 mil estão desalojadas ou desabrigadas, divulgou na segunda-feira a Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec). A Sedec forneceu cerca de 800 toneladas de alimentos para os seis Estados nordestinos atingidos pelos temporais - Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte, que normalmente sofrem com a seca. O governo federal enviou igulamente 20 kits de medicamentos, sendo que cada um é suficiente para 500 pessoas.
    No total, 299 municípios nordestinos foram afectados pela chuva e muitos chegaram a decretar situação de emergência. As lavouras na região também foram muito prejudicadas com as inundações. De acordo com a meteorologia, o aumento de chuvas na região é uma consequência da soma de fenómenos naturais, entre eles ventos mais intensos e a temperatura do oceano que está um pouco acima da média.

    © 2008 LUSA
     

Partilhar esta Página