Seguimento Rios e Albufeiras - 2009

Tópico em 'Seguimento Meteorológico' iniciado por rbsmr 6 Jan 2009 às 00:39.

  1. rbsmr

    rbsmr
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    6 Ago 2007
    Mensagens:
    555
    Local:
    Cabeça Gorda, Torres Vedras (140m)
    Seca coloca 1/3 das barragens abaixo dos 40%


    Correio da Manhã de 5/1/2009

    A fraca precipitação registada desde Outubro coloca as barragens com níveis inferiores ao habitual para esta época do ano, de acordo com a média obtida entre 1990 e 2000.

    O caso mais complicado é observado na barragem do Alto Lindoso, no rio Lima, revela o último relatório do Instituto da Água (INAG). A barragem encontra-se abaixo dos 40%, quando o valor normal para esta época do ano é de 70%. Com valores muito baixos surgem também as barragens do Arade, no Algarve, de S. Domingos, na região do Oeste, e todas as albufeiras da bacia do rio Sado.

    A chuva registada desde o início do ano hidrológico, em Outubro, atinge uma média nacional de 151,1 litros por metro quadrado, valor que representa metade da precipitação habitual para esta época do ano.

    De acordo com os valores expressos pelas 42 estações de medição da precipitação do INAG, a chuva caiu em maior quantidade na região Centro com 198 litros por metro quadrado. Curiosamente, no Algarve choveu mais do que no Norte do País. A região mais a sul regista um acumulado de 158 litros por metros quadrado, enquanto a norte do Douro choveu 153 litros por metro quadrado. A maior queda de precipitação no Algarve resulta de chuva com alguma intensidade, localizada em zonas restritas do território. No Alentejo, a quantidade de água é de 92 litros por metro quadrado.

    A falta de chuva, que resulta na redução de água nas barragens, deverá prolongar-se pelo menos até meados de Janeiro. Segundo as previsões do Instituto de Meteorologia, até 13 de Janeiro, com excepção de 8 de Janeiro, não se verifica dias especialmente cinzentos.

    Também a Agência Estatal de Meteorologia (AEMET) espanhola traça um quadro pouco animador para a parte Ocidental da Península Ibérica, com quantidades de precipitação inferiores ao normal para este Inverno.

    Embora o País registe uma situação de seca na maior parte do território, só em Maio, com o aproximar do Verão, a situação pode levantar alerta.

    PIORES RESERVAS

    DUAS NO ALGARVE

    Das 18 barragens abaixo dos 40%, duas são no Algarve: a do Arade e a do Funcho.

    TRÊS NO NORTE

    Alto Lindoso, no rio Lima, Vilar-Tabuaço, na bacia do Douro, e Paradela, no Cávado.

    DEZ NO ALENTEJO

    Na bacia do Sado são: Alvito, Campilhas, Fonte Serne, Monte da Rocha, Odivelas, Pego do Altar, Roxo e Vale do Gaio. No Guadiana são Vigia e Caia.

    TRÊS NO CENTRO

    S. Domingos (Oeste), Fronhas, no Mondego e Divor, bacia do Tejo.

    ALTO LINDOSO DESCE A VALOR MÍNIMO

    A barragem do Alto Lindoso, localizada no rio Lima é uma das que apresentam maior queda nas reservas da sua albufeira. Está a 40%. Por sua vez, o volume de água atinge os 311 metros de altura. O valor mínimo para a sua exploração é de 280 metros. Com uma capacidade máxima de 390 milhões de metros cúbicos, está nos 157 milhões.

    MAIORES SEM ÁGUA EM RISCO

    As maiores barragens nacionais apresentam volumes confortáveis de água. Alqueva, no rio Guadiana, conta com 3164 milhões de metros cúbicos de água, ou seja 76% da capacidade máxima. Na bacia do Tejo, Castelo de Bode está a 77%, com 842 milhões de metros cúbicos, e Cabril com 362 milhões (45%). Por sua vez, Aguieira, no Mondego, está a 70% e Alto Rabagão a 54%.

    CHUVA DE JANEIRO SEM INFLUÊNCIA EM ANO SECO

    O ano arrancou com chuva, pelo que até 3 de Janeiro a média nacional foi de 12 litros por metro quadrado. Contudo, este valor não altera a tendência do ano hidrológico, que desde Outubro se caracteriza como seco. Até Dezembro, a quantidade de chuva observada foi de 139 litros por metro quadrado, o que representa 40% da média de 340 litros por metro quadrado obtida entre 1940 e 1998. Este ano hidrológico observa uma tendência comum ao último ano, em que o Outono e o Inverno foram secos e que terminou com apenas 65% da chuva habitual.

    VEM AÍ MUITO FRIO

    Com o guarda-chuva em dúvida, os próximos dias são, de certeza, para usar sobretudo, cachecol e luvas. O aproximar de uma frente fria vai colocar quase todo o território com temperaturas negativas na quinta e na sexta-feira, num cenário de frio de rachar a que não escapa Lisboa.

    Segundo as previsões do Instituto de Meteorologia, na quinta-feira, Lisboa terá uma máxima de apenas 5º e a mínima irá descer aos dois graus negativos. No mesmo dia, Bragança terá uma máxima de 1º e uma mínima de -5º. O dia será de céu pouco nublado. No dia seguinte, as temperaturas irão permanecer igualmente baixas e as mínimas em Lisboa só regressam ao positivo no sábado. Mais amena será a temperatura em Faro com 5º de mínima. Sexta-feira, no Porto, serão registados -1º e em Coimbra os termómetros irão baixar até aos quatro negativos.

    "MINHO E LIMA COM ÁGUA SUFICIENTE" (Orlando Borges, Presidente do Instituto da Água, INAG)

    Correio da Manhã – O último balanço das albufeiras indica que as barragens do rio Lima têm uma disponibilidade de 40% do volume total. O abastecimento está em perigo?

    Orlando Borges – Qualquer que seja a evolução do tempo, estão salvaguardadas as necessidades das populações quer no rio Lima como no Minho. A quantidade de água existente é a necessária.

    – Na barragem do Arade a quantidade de água armazenada é de apenas 20%?

    – É um limite que resulta das condições existentes na barragem que não permitem atingir valores mais elevados, não sendo resultado, portanto, da falta de chuva, mas sim de um problema de natureza técnica.

    – Teme que este venha a ser um ano seco?

    – Não. Janeiro já registou períodos de forte precipitação e nada indica que o Inverno não venha a ser uma estação com valores de precipitação próximos do valor médio.

    – Contudo, desde Outubro os dados do INAG apontam valores de precipitação, abaixo dos 50%

    – 0s nossos resultados são obtidos com um número pequeno de estações. Valores mais próximos da realidade são obtidos pelo Instituto de Meteorologia.

    – Entre os grandes rios, o Douro apresenta apenas 58,9% da capacidade máxima das barragens observadas. É normal?

    – É também um valor perfeitamente normal para esta época do ano. Estamos em Janeiro e é previsível que venha a chover mais.

    SAIBA MAIS

    MAIOR SECA EM 2005

    A maior seca verificada em Portugal nos últimos cem anos foi há muito pouco tempo, mais precisamente em 2005.

    173,5 LITROS

    Cada português consome em média 173,5 litros de água por dia, revelam dados de 2004 do Instituto Nacional de Estatística. Metade do consumo a nível nacional verifica-se em apenas 25 concelhos do País.

    SÃO DOMINGOS

    A barragem de São Domingos, no concelho de Peniche, dispõe apenas de 32% da sua capacidade máxima. Esta albufeira de pequenas dimensões está a metade do habitual.

    NOTAS

    RIO SADO: CAMPILHAS

    No rio Sado, a pequena barragem de Campilhas, concelho de Santiago do Cacém, apresenta um volume de armazenamento de água de 2,7 milhões de metros cúbicos, 10% do normal.

    LISBOA: CASTELO DE BODE

    A barragem de Castelo de Bode, que fornece água a Lisboa, registou 77% da sua capacidade em Dezembro, o equivalente a 842 milhões de metros cúbicos. A média é de 84 por cento.

    BALANÇO: ESPANHA A 48%

    No final de 2008 as reservas de água de Espanha atingiam os 25 903 hectómetros cúbicos, ou seja 48% da capacidade máxima. Em Portugal, o valor global é de 64% do total.

    SITUAÇÃO DAS ALBUFEIRAS (Volume armazenado em Dezembro de 2008, em percentagem)

    Lima: 68,4% (Média) / 41,9% (Actual)

    Cávado: 66,8% (Média) / 56,1% (Actual)

    Ave: 71,8% (Média) / 75,5% (Actual)

    Douro: 68,8% (Média) / 58,9% (Actual)

    Mondego: 73,8% (Média) / 65,5% (Actual)

    Tejo: 69,6% (Média) / 63,6% (Actual)

    Oeste: 58,3% (Média) / 32,5% (Actual)

    Guadiana: 58,3% (Média) / 74,2% (Actual)

    Sado: 53,1% (Média) / 28,2% (Actual)

    Mira: 76,9% (Média) / 64,4% (Actual)

    Barlavento: 62,6% (Média) / 64,1% (Actual)

    Arade: 56,5% (Média) / 28,8% (Actual)

    Fonte: SNIRH
     
    Collapse Signature Expand Signature
  2. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,244
    Local:
    Arroja, Odivelas (142m)
    Acho estranho terem dado pouca importância à barragem do Roxo na bacia do Sado, dado o seu reduzido volume de albufeira, que se prolonga há vários meses.

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expand Signature
  3. algarvio1980

    algarvio1980
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mai 2007
    Mensagens:
    7,132
    Local:
    Olhão (24 m)
    Barragem do Arade às secas

    A Barragem do Arade está com 20 por cento da capacidade preenchida, número que antevê um Verão preocupante para os agricultores dependentes daquele aquífero para a rega de arrozais e citrinos.
    A Associação de Regantes e Beneficiários de Silves Lagoa e Portimão, que faz a gestão da Barragem do Arade, vê a situação actual como “muito preocupante”.
    José Correia, engenheiro técnico agrário da Associação, adiantou ao Observatório do Algarve que, a manterem-se estes níveis de armazenamento, vão ter de ser adoptadas medidas semelhantes às que estiveram em vigor durante a seca de 2004. A produção de arroz, cultivado em cerca de 200 hectares, é cancelada e a água apenas será canalizada para os citrinos “para não deixar morrer as árvores, pois a fruta não terá qualidade suficiente para ser vendida”, explica.
    O técnico admite que “haverá grandes transtornos ao nível das produções”, resultando em graves prejuízos para os agricultores. José Correia tem esperança que a chuva venha a colmatar a falta de água mas, “as possibilidades são muito reduzidas porque o abastecimento da população é prioritário”, adverte.
    José Correia sublinha que o fraco armazenamento na Barragem do Arade é recorrente e verifica-se desde a construção, a montante, da Barragem do Funcho, que retém água que deveria chegar à Albufeira do Arade.
    A Barragem do Arade é apenas utilizada para fins agrícolas, sendo a rega realizada entre os meses de Maio e Setembro. A Barragem do Funcho foi construída também com o propósito de utilização agrícola, mas neste momento está a ser utilizada para o abastecimento a populações, assegura o técnico.
    A Administração da Região Hidrográfica do Algarve (ARH Algarve) a confirma que a Barragem do Funcho, a única gerida directamente por esta entidade, está a ser utilizada para abastecimento agrícola e humano, acontecendo o mesmo com a Barragem da Bravura entre os meses de Maio e Outubro.
    A qualidade da água para consumo público proveniente do Funcho está a cargo da empresa Águas do Algarve na Estação de Tratamento de Água de Alcantarilha. A mesma empresa trata a água com origem na Bravura na Estação de Tratamento de Água das Fontainhas.
    A ARH afirma que quando a Barragem de Odelouca entrar em funcionamento, irá assegurar exclusivamente o abastecimento humano, passando o Funcho e a Bravura apenas a servir a agricultura.
    Segundo dados da ARH Algarve, de 19 de Janeiro, a Barragem do Arade encontra-se com um volume total de 20,8 por cento e a Barragem do Funcho está nos 35 por cento.
    A mesma fonte indica que a Barragem de Odeleite é a que tem maior volume de água (80,5 por cento), seguida do Beliche (73,1 por cento), ambas para consumo humano, e a Barragem da Bravura apresentava à data um volume de 66,4 por cento.
    Os dados de Dezembro de 2008 do Boletim de Armazenamento nas Albufeiras de Portugal Continental referem que o Arade está 27,7 por cento abaixo da média para aquela altura do ano e a Albufeira do Barlavento, onde se inclui a Barragem da Bravura, está 1,5 por cento acima da média.

    Fonte: Observatório do Algarve

    Está lindo está desde de 2004 tirando o Outono de 2006 o resto é sempre seca, seca e mais seca somando desde de 1 de Outubro até agora não chega à precipitação registada em Setembro, quem me dera que viesse a ciclogénese direitinha ao Algarve, provocava estragos mas o mais importante acabava com a seca, e isso queremos todos, este ano é só chuvinha molha parvos que até irrita, nunca mais vem Setembro e as suas chuvadas brutais isso sim.:D
     
    Collapse Signature Expand Signature
  4. Aurélio

    Aurélio
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    23 Nov 2006
    Mensagens:
    4,335
    Local:
    Faro

    :thumbsup::thumbsup::thumbsup:
    Nem mais ..... !!!
     
  5. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,244
    Local:
    Arroja, Odivelas (142m)


    Há uma semana a percentagem de água na albufeira do Alto Lindoso chegou mesmo aos 30,8%.

    No entanto, e só nas últimas 48horas a recuperação foi de cerca de 10%.
    Se bem que até aos 70-80% que são os valores normais para esta altura do ano, ainda faltam um pouco. :hehe:

    [​IMG]

    Precipitação nas últimas horas em Lamas de Mouro, a estação mais próxima da Barragem em questão:

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expand Signature
  6. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,244
    Local:
    Arroja, Odivelas (142m)
    48 horas depois e mais 10% de água acumulada.
    A esta velocidade, a barragem enche até ao final do mês!:D

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expand Signature
  7. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,244
    Local:
    Arroja, Odivelas (142m)
    Um pouco ali e acolá, já todos vão relatando a saturação o nível de saturação em que os solos se encontram.

    Com tanta precipitação à vista, começam as preocupações com os caudais dos rios.

    Olhando aqui para os dados do SNIRH, nos grandes rios portugueses, a situação parece bastante controlada.

    A barragem de Alto Lindoso está com 56% de volume armazenado, e com muito espaço para reter água.
    Na barragem de Cabril o panorama é idêntico. 53,2% de volume armazenado.
    A barragem do Roxo no Alentejo e a barragem do Alqueva têm igualmente muito espaço para muita água.

    Quanto a caudais dos rios, o Douro é aquele que apresenta um maior caudal médio ligeiramente acima da média, mas ainda assim sem volume por demais.
    O Tejo e o Guadiana mantêm-se bem a baixo da média, e acho que seria preciso mesmo muita chuva para mudar a situação.

    Por isso, e para já, não há motivos para preocupações nos grandes rios.

    O problema nos próximos dias poderá é surgir nos ribeiros e médios cursos de água, caso a precipitação seja mesmo abundante e se dê num curto espaço de tempo.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  8. nipnip

    nipnip
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    19 Jan 2009
    Mensagens:
    53
    Local:
    Loureiro, Peso da Régua (600m)
    Aqui pela Régua o Douro já vai largo e cheio. Apesar da Barragem de Bagaúste ainda se encontrar de comportas bem fechadas (ainda que esteja a turbinar a todo o gás) o Corgo e o Varosa já trazem muita água e o Douro aproxima-se (na zona mais baixa) da zona ajardinada junto ao rio. Já se vêm as pessoas a recolher os barcos e a tomar as primeiras providências e parece que a protecção civil já começou a avisar oficiosamente que as coisas se podem complicar.
    Parece que não passamos sem cheias.
     
  9. trepkos

    trepkos
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    10 Out 2008
    Mensagens:
    1,409
    Local:
    Eborae
    Por aqui o rio Almansor ( afluente do Sorraia ) vai como à muitos anos não o via, apesar da barragem a montante, se a barragem começa a debitar vamos ter situações complicadas nos sitios onde as estradas municipais passam o rio, já houve mortos, porque as pessoas insistem em correr um risco estúpido, apesar da estrada estar encerrada.
     
  10. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,244
    Local:
    Arroja, Odivelas (142m)
    A Régua está localizada num ponto estratégico.
    É o Varosa de Sul, é o Corgo de Norte, é o Douro de Este, toda a água passa por aí. :D

    Para já tudo parece entrar dentro das margens. É pena só haver actualizações mensais dos volumes das barragens. Seria interessante a divulgação on-line de uma monitorização diária.

    Vai-nos mantendo informado!;)
     
    Collapse Signature Expand Signature
  11. João Soares

    João Soares
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    23 Ago 2007
    Mensagens:
    6,112
    Local:
    Canidelo, Vila Nova Gaia
    Deus queira que não haja cheias no Peso da Régua. :pray:
    Senão, ja sabemos que como é costume, o Cais de Gaia e a Ribeirinha do Porto também ficam inundadas:unsure:

    Não pode haver cheias :nono: no Peso da Régua :nono: :p
     
  12. nipnip

    nipnip
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    19 Jan 2009
    Mensagens:
    53
    Local:
    Loureiro, Peso da Régua (600m)
    a haver cheia eu diria (claro que depende muito dos afluentes e se os espanhóis também começam a ficar com a água a mais) que não chegará para ser classificada como extraordinária... diria que é capaz de inundar o cais de recreio e a zona ajardinada junto ao rio...

    para chegar à Av. João Franco o rio tem que subir 13 metros e não me parece com força para tal pelo que ribeira e cais de gaia deverão estar a salvo pelo menos para já
     
  13. nipnip

    nipnip
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    19 Jan 2009
    Mensagens:
    53
    Local:
    Loureiro, Peso da Régua (600m)
    apesar de por aqui o dia de ontem não ter sido nada de especial no diz respeito a chuva hoje pareceu-me que a barragem de bagaúste se encontrava a fazer uma descarga.

    não posso garantir porque foi uma observação a partir de casa mas pareceu-me. mais logo se sair de casa confirmo isso
     
  14. João Soares

    João Soares
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    23 Ago 2007
    Mensagens:
    6,112
    Local:
    Canidelo, Vila Nova Gaia
    Então. como anda o Rio Douro, por terras transmonatanas? :p
    Tem se portado bem, a seguir o seu leito, sem saltar para as bordas?

    Agradecia, que me informasses, se faz favor :D
     
  15. nipnip

    nipnip
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    19 Jan 2009
    Mensagens:
    53
    Local:
    Loureiro, Peso da Régua (600m)
    tá calminho e sossegadinho... pelo que soube hoje a barragem de bagaúste teve a descarga de fundo aberta mas não houve problemas até porque a precipitação por aqui nos últimos dias apesar de praticamente constante não foi grande coisa
     

Partilhar esta Página