Sismos - País depende de 89 pontos críticos

Tópico em 'Ciência Geral, Tecnologia e Energia' iniciado por Vince 16 Mai 2007 às 11:32.

  1. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Artigo interessante sobre a vulnerabilidade de muitas infra-estruturas estratégicas nacionais em caso de sismos ou outros riscos.

    No Jornal Expresso. Edição Premium: (Grátis até dia 25)
    http://impresa.newspaperdirect.com/epaper/viewer.aspx


     
  2. Minho

    Minho
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Set 2005
    Mensagens:
    4,091
    Local:
    Melgaço
    O último sismo em Fevereiro já foi uma amostra com o colapso de várias centrais telefónicas.

    Já se sabe quando se centraliza muito tem-se ganhos no controlo e gestão mas aumenta exponencialmente as debilidades. Esta paranóia do litoral cá em Portugal (que não vejo em mais lado nenhum) poderá sair-nos caro um dia...
     
    Collapse Signature Expand Signature
  3. Rui_MR

    Rui_MR
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    10 Mai 2007
    Mensagens:
    31
    Local:
    Agualva-Cacém, Concelho de Sintra, Lisboa, Portuga
    Bom dia.
    Se me permitem a intromissão (tenho a mania da cortesia), gostaria apenas de referir uma notícia que os media difundiram há uns meses atrás (não tinham mais nada para dizer!), relativamente às comunicações da polícia e do Estado serem escutadas por radioamadores, por exemplo. E anunciavam, como se fosse uma grande cousa, que essa vulnerabilidade seria eliminada com a centralização de todas as comunicações das forças de segurança pública, protecção civil, bombeiros, comunicações o Estado...tudo com base num sistema informático e muito evoluído, à prova de escutas. Sistema único.
    Em caso de calamidade, que é disso que este tópico trata, e caso esse sistema falhe, como é que os meios de segurança e salvamento são organizados? Por telepatia? Os media deram a entender que os radioamadores eram um perigo, por terem equipamento para fazer escuta dessas comunicações de estado. Mas não falam dos que não são radioamadores e que fazem piratarias todos os dias, inclusivamente nas "nossas" faixas de frequência. A venda deste tipo de equipamentos (receptores, emissores, transceptores, scanners) é livre, infelizmente.
    É só para deixar a ideia de que, mais uma vez, a centralização tem graves desvantagens. Depois de se actualizarem os meios de comunicação do Estado para esse sistema mais evoluído, provavelmente os actuais rádios fm vao para o caixote do lixo, ou para o armário, e quando necessitarmos deles, ninguém os tem a funcionar.
    Um rádio, com uma bateriazita, funciona sempre, e pode salvar muitas vidas.
     
    Collapse Signature Expand Signature

Partilhar esta Página