Tour de France 2009

Tópico em 'Off-Topic' iniciado por Chasing Thunder 5 Jul 2009 às 18:50.

  1. Chasing Thunder

    Chasing Thunder
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    13 Mai 2008
    Mensagens:
    4,285
    Local:
    Couço
    Arrancou ontem mais um empolgante Tour de France, e não podia começar melhor para o ciclista Fabian Cancellara (Saxo Bank) mostrou que continua a ser o mais perfeito dos contra-relogistas ao ganhar o CRI de 15,5 kms, no Mónaco, 1ª etapa da Volta a França 2009. O Suíço - recente vencedor da Volta à Suíça termina 18 segundos à frente de Alberto Contador (Astana).
    No final dos 1ºs 7,5 kms de etapa, onde estava instalada uma contagem de montanha de 4ª categoria, o melhor tempo era do espanhol, mas Cancellara aproveitou o seu maior peso corporal e a potência da sua pedalada para fazer a diferença na descida.

    CLASSIFICAÇÃO ETAPA 1

    1 Fabian Cancellara (Swi) Team Saxo Bank 0:19:32

    2 Alberto Contador Velasco (Spa) Astana 0:00:18

    3 Bradley Wiggins (GBr) Garmin - Slipstream 0:00:19

    4 Andreas Klöden (Ger) Astana 0:00:22

    5 Cadel Evans (Aus) Silence - Lotto 0:00:23

    6 Levi Leipheimer (USA) Astana 0:00:30

    7 Roman Kreuziger (Cze) Liquigas 0:00:32

    8 Tony Martin (Ger) Team Columbia - HTC 0:00:33

    9 Vincenzo Nibali (Ita) Liquigas 0:00:37

    10 Lance Armstrong (USA) Astana 0:00:40


    Hoje na 2 Etapa do Tour Mak Cavendish ganhou a 1ª etapa em linha do Tour 2009. O sprinter da Team Columbia não defraudou as expectativas Mark Cavendish não defraudou as expectativas e ganhou na 1ª ocasião. Numa etapa sem interesse, só mesmo o sprint final acabou por trazer alguma animação com luta entre Cavendish e Farrar.

    VEIKKANEN NA FUGA PARA A MONTANHA


    A fuga do dia reuniu 4 homens na frente: Jussi Veikkanen (Française des Jeux), Stef Clement (Rabobank), Cyril Dessel (AG2R La Mondiale) e Stéphane Augé (Cofidis). Arrancaram cedo após a passagem pela La Turbie, uma 3ª categoria que costuma fazer parte do Paris-Nice. Nas 3 contagens de 4ª categoria que havia até final, seria sempre o mesmo ciclista a passar na frente: Jussi Veikkanen que passa assim a ser novo líder na montanha.


    SAXO BANK CONTROLA


    A fuga nunca chegou a ter uma vantagem que lhe permitisse pensar na vitória. O pelotão, com a Saxo Bank de Cancellara na frente, controlou a distância. Nos quilómetros finais a Team Columbia viria dar uma ajuda, assim como a Cervelo de Hushovd.


    VITÓRIA DE CAVENDISH


    Uma vez formado o comboio da Columbia seria difícil a Cavendish não ganhar. O Britanico acabaria por bater Tyler Farrar (Garmin) e Roman Feillu (Agritubel) - um e outro, duas boas surpresas. Destaque ainda para o 4º lugar de Hushovd - importante para a camisola verde, em Paris.


    QUEDA


    De referir ainda a 1ª queda colectiva deste Tour, na penúltima curva da etapa de hoje. Koldo Fernandez (Euskatel) escorregou levando consigo mais uma meia dúzia de ciclistas, sem consequencias de maior, por enquanto.


    CLASSIFICAÇÃO ETAPA 2


    1 Mark Cavendish (GBr) Team Columbia - HTC 4:30:02

    2 Tyler Farrar (USA) Garmin - Slipstream

    3 Romain Feillu (Fra) Agritubel

    4 Thor Hushovd (Nor) Cervelo Test Team

    5 Yukiya Arashiro (Jpn) BBOX Bouygues Telecom

    6 Gerald Ciolek (Ger) Team Milram

    7 William Bonnet (Fra) BBOX Bouygues Telecom

    8 Nicolas Roche (Irl) AG2R La Mondiale

    9 Koen de Kort (Ned) Skil-Shimano

    10 Lloyd Mondory (Fra) AG2R La Mondiale

    Video da Vitória de Cavendish:

    http://eurosport.yahoo.com/video/05072009/58/tdf-stage-final-minute.html
     
    Collapse Signature Expand Signature
  2. mr. phillip

    mr. phillip
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    26 Dez 2006
    Mensagens:
    3,551
    Local:
    Santa Marta do Pinhal, Corroios (40m)
    Muito bom, este tópico!
    Estava a pensar criá-lo, mas ainda bem que se anteciparam!:D
    Bom local para irmos seguindo as incidências de uma das maiores provas desportivas a nível mundial, apenas atras das olimpiadas e dos mundiais de futebol.
     
  3. Chasing Thunder

    Chasing Thunder
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    13 Mai 2008
    Mensagens:
    4,285
    Local:
    Couço
    Etapa De Hoje:

    [​IMG]



    Mark Cavendish fez a drubradinha ao vencer hoje a Etapa Nº3 do tour, e Lance Armstrong subiu até ao 3ºlugar da classificação geral.
    O Suiço Fabian Cacellara mantem a camisola amarela.
    Video da Vitória de Cavendish:
    http://uk.eurosport.yahoo.com/video/06072009/58/tdf-stage-3-finish.html

    Classificação da 3º Etapa:

    1- Mark CAVENDISH
    2- Thor HUSHOVD
    3- Cyril LEMOINE
    4- Samuel DUMOULIN
    5- Jérôme PINEAU
    6- Fabian CANCELLARA
    7- Fabian WEGMANN
    8- Fumiyuki BEPPU
    9- Maxime BOUET
    10- Linus GERDEMANN



    Classificação Geral:

    1- Fabian CANCELLARA 9h50'58'' 00''
    2- Tony MARTIN 9h51'31'' 33''
    3- Lance ARMSTRONG 9h51'38'' 40''
    4- Alberto CONTADOR 9h51'57'' 59''
    5- Bradley WIGGINS 9h51'58'' 1'00''
    6- Andréas KLÖDEN 9h52'01'' 1'03''
    7- Linus GERDEMANN 9h52'01'' 1'03''
    8- Cadel EVANS 9h52'02'' 1'04''
    9- Maxime MONFORT 9h52'08'' 1'10''
    10- Levi LEIPHEIMER 9h52'09'' 1'11''
     
    Collapse Signature Expand Signature
  4. mr. phillip

    mr. phillip
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    26 Dez 2006
    Mensagens:
    3,551
    Local:
    Santa Marta do Pinhal, Corroios (40m)
    Extremamente inteligente a estratégia de Armstrong, ao conseguir eliminar a desvantagem que trazia do contra-relógio.
    O americano já não tem a capacidade de outros tempo, sem prejuízo de ver o que dará neste Tour, pelo que conseguir anular a desvantagem para Contador, e aumentar a vantagem para Sastre, Menchov e Evans foi muito importante para os dias que se avizinham mais lá para a frente.
     
  5. Veterano

    Veterano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Fev 2009
    Mensagens:
    4,017
    Local:
    Porto-Aviz-2,5 km do mar (46 m)/Matosinhos
    Pelo andar da carruagem, Mark Cavendish prepara-se para chamar um figo às etapas disputadas ao sprint, o homem liga o turbo nas últimas centenas de metros e não há quem o acompanhe...:p

    Para mim já se tornou num "case study":lol:.
     
  6. David sf

    David sf
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Jan 2009
    Mensagens:
    3,514
    Local:
    Oeiras / Portel
    Excelente etapa a de hoje, e onde as condições meteorológicas, nomeadamente o vento, tiveram papel decisivo na divisão do pelotão. Amanhã contra relógio por equipas, onde se a Astana estiver bem Armstrong pode voltar a vestir de amarelo no Tour. Se bem que eu ache que depois a perca assim que chegar a montanha.
     
  7. Chasing Thunder

    Chasing Thunder
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    13 Mai 2008
    Mensagens:
    4,285
    Local:
    Couço
    Informação mais detalhada sobre a etapa de hoje;):

    Etapa 3 - Sabia-se que hoje havia o perigo de acontecerem “bordures” (termo que designa cortes no pelotão provocados pelo vento), mas poucos terão acreditado que tal viesse efectivamente a acontecer. Menos ainda terão pensado que Alberto Contador viesse a perder cerca de 40 segundos para a frente da corrida numa etapa plana. Mas aconteceu. Segundo Christophe Le Mevel (Française des Jeux) que estava perto de Contador quando a cisão no pelotão se deu, era exactamente Alberto Contador o ciclista que estava na frente do segundo grupo e que não conseguiu, naqueles instante muito importantes, responder ao ataque. O Espanhol não terá tido ajuda para evitar que houvesse o corte no pelotão.

    FUGA LOGO AO TIRO DE PARTIDA

    Tudo começou com uma fuga, logo no 1º metro da etapa (literalmente). E depressa se juntaram na frente 4 ciclistas, tal como ontem. Eram eles Ruben Perez (Euskaltel-Euskadi), Samuel Dumoulin (Cofidis), Massime Bouet (AG2R-La Mondiale) e Koen de Kort (Skil-Shimano). Juntos chegaram a ter mais de 10 minutos de avanço. O pelotão rolava tranquilo sob os comandos da Saxo Bank do Camisola Amarela Fabien Cancellara. Mais tarde ou mais cedo a fuga seria alcançada, isso era certo e ninguém se iria preocupar com os homens da frente antes dos 50 ou 60 quilómetros finais. Assim aconteceu.

    ALARME! BORDURE!

    Estava, portanto, adormecida a etapa quando, subitamente todos foram acordados de repelão a 30 quilómetros do final: numa mudança de direcção, a Team Columbia (que entretranto substituira a Saxo Bank na perseguição aos fugitivos) aumentou muito o ritmo. Nessa curva o pelotão estreitou e por um instante apenas formou-se um grupo de cerca de 30 unidades na frente. Estavam criadas as condições para uma “bordure”.

    CONTADOR NA ARMADILHA

    Num instante a diferença entre os dois grupos cresceu. 5, 10, 20, 30 segundos. Seria cerca de um minuto sobre a meta. Na frente estavam todos os homens da Columbia, uma boa dose dos da Skil-Shimano, Thor Husovd (importante para a luta com Cavendish pela Camisola Verde) e 3 Astana, entre os quais… Lance Armstrong… Contador ficava para trás, sem ajuda. Armstrong ganhava tempo até porque lá frente os outros dois Astana (Zubeldia e Popovich) também ajudavam ao cavar do fosso.

    CAVENDISH AO SPRINT

    O final da corrida foi discutido ao sprint, como se previa. Cavendish tinha Hushovd pela frente. E, mais uma vez, o homem da Ilha de Man levaria a melhor. Com um arranque superior deixou rapidamente o Norueguês para trás. O pelotão, com Contador e Evans integrados, chegaria cerca de 40 segundos mais tarde. Assistimos hoje a uma lição táctica da Equipa de Cavendish, o que levou mesmo o britânico a dizer, no final, que as outras equipas tinham corrido como os juniores.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  8. mr. phillip

    mr. phillip
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    26 Dez 2006
    Mensagens:
    3,551
    Local:
    Santa Marta do Pinhal, Corroios (40m)
    Tal como anteriormente o Cippolinni, ou o Petacchi, até mesmo o Zabel.
    Desta feita cabe ao Cavendish...:D

    Amanhã, de facto, Armstrong, em condições normais, vai voltar a vestir a amarela, embora em circunstâncias especiais.
    Concordo quando se diz que vai perdê-la na montanha, mas Armstrong é um estratega, não lhe interessa defender desde já a amarela, ainda é muito cedo, ainda para mais quando a Astana tem os problemas que tem, com uma eventual dupla liderança.
    Se, e é o mais importante é este "se", Armstrong tiver em condições de lutar para a vitória (o que ninguém sabe, neste momento), é mais tarde que vai assumir esta luta.
    Entretanto, a etapa de amanhã é sempre interessante, pois não é todos os anos que temos um contra-relógio por equipas...:D
     
  9. JoãoDias

    JoãoDias
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    6 Jun 2008
    Mensagens:
    663
    Local:
    Avintes, Portogal
    A equipa do líder Fabian Cancellara, a Saxo Bank, tem excelentes contra-relogistas (o próprio Cancellara, Jens Voigt, Gustav Larsson) e não me parece de todo que perca 40 segundos amanhã para a Astana.
     
  10. David sf

    David sf
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Jan 2009
    Mensagens:
    3,514
    Local:
    Oeiras / Portel
    Mas este ano é muito mais vocacionada para a montanha, com os irmãos Schleck e os dois Sorensen que para os cronos. E são 40 km, logo 1 segundo por km, não será nada por aí além. Eu acho mais difícil é ganhar os 7 segundos à Columbia, de modo a ultrapassar o Tony Martin.
     
  11. JoãoDias

    JoãoDias
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    6 Jun 2008
    Mensagens:
    663
    Local:
    Avintes, Portogal
    Concordo que efectivamente a Saxo Bank tem uma equipa direccionada mais para a montanha. Mas já não concordo que seja mais fácil à Astana tirar 40seg à Saxo Bank do que os 7seg Team Columbia, até devido ao grande desgaste que esta última teve na etapa de ontem no esforço de criar a bordure. E isso poderá custar caro no contra-relógio.

    Para mim a Astana ganha mais de 7 segundos à Team Columbia mas menos de 40 à Saxo Bank, o que significaria que o Cancellara manter-se-ia de amarelo. Na forma em que ele está poderá valer muitos segundos neste CR colectivo à sua equipa.

    Mas logo se verá esta tarde o que acontece :) A apostar eu diria que o pódio será Astana, Team Columbia e Garmin, por esta ordem.
     
  12. JoãoDias

    JoãoDias
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    6 Jun 2008
    Mensagens:
    663
    Local:
    Avintes, Portogal
    E a camisola lá se manteve com Fabian Cancellara, mas por uma questão de centésimos de segundo. Na geral está empatado com Lance Armstrong.
     
  13. vinc7e

    vinc7e
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    30 Nov 2008
    Mensagens:
    1,029
    Local:
    Vila Verde
    Saxo Bank, Astana, Team Columbia, Garmin... tou mesmo desactualizado..

    tenho saudades da saeco, banesto, once, mapei, casino, festina, kelme..e tantas outras..

    com tantos casos de doping o ciclismo anda muito pobre...o que é uma pena.
     
  14. David sf

    David sf
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Jan 2009
    Mensagens:
    3,514
    Local:
    Oeiras / Portel
    Armstrong ficou perto da liderança, mas Cancellara mereceu mantê-la. Ele transportou a sua equipa às costas, estando no comando quase 50 por cento do percurso. Quanto à Columbia esteve uns furos abaixo. Contador, apesar de estar atrás de Armstrong, tem a situação muito a seu favor, pois todos os restantes favoritos estão a mais de um minuto, e Evans e Menchov já estão a mais de 3.
     
  15. Chasing Thunder

    Chasing Thunder
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    13 Mai 2008
    Mensagens:
    4,285
    Local:
    Couço
    4º ETAPA:

    [​IMG]




    "Swiss timing" - foram as 1ªs palavras de Cancellara após saber que mantinha a Amarela por uma mínima fracção de segundo. A vitória da Astana não chegou para que Armstrong voltasse a ser líder do Tour 4 anos depois.

    Etapa 4 - Foi um contra-relógio por equipas (CRE) emocionante. 39 kms de expectativa quanto a quem estaria na liderança da corrida após a 4ª etapa. Cancellara (Saxo Bank) partia com vantagem escassa sobre toda a concorrência. Perto do Suíço e com boas hipóteses de chegar à frente da geral estavam Tony Martin (Columbia) a 33’’, Armstrong (Astana) a 40’’ e Bradley Wiggins (Garmin) a 1 minuto exacto. Foi, portanto, com alguma emoção que se foi assistindo ao desfilar dos tempos destas quatro equipas.

    COLUMBIA CANSADA

    Cedo se viu que a Columbia iria ser a pior das quatro equipas que lutavam pela Amarela. O esforço do dia anterior talvez tenha estado na origem de uma menos boa prestação. Nem de perto nem de longe os tempos da Columbia se aproximavam dos tempos necessários para retirar a Amarela a Cancellara. O Suíço, por seu turno, ia fazendo um esforço notável. Autêntica locomotiva da sua equipa, passava pela frente mais tempo e mais vezes que qualquer dos seus companheiros.

    CANCELLARA RESPONDE À GARMIN

    A Garmin chegou a ter o melhor tempo. Colocando em prática uma táctica não muito usual, deixaram para trás 4 dos elementos da equipa ainda antes do meio do percurso. Apenas 5 – os melhores contra o relógio – seguiram na frente, fazendo assim o número certo para o registo de tempo (nos CRE regista-se o tempo do 5º homem). Menos homens, no entanto, não significaram pior tempo e, quando a meta chegou, a Garmin conseguiria ultrapassar o tempo surpreendente da Liquigas que até então era o melhor. Seria suficiente para roubar o 1º da geral a Cancellara? Não. Aliás, a dúvida nem se chegou a colocar. Só uma hecatombe poderia fazer com que a Saxo Bank perdesse um minuto para a Garmin.

    ASTANA AO ATAQUE E...

    Com a Garmin e a Columbia fora da luta, restava a Astana. A Astana de Lance e Alberto. A Astana que parecia desunida à partida e que enfrentava o exercício colectivo por excelência no ciclismo, o CRE. Haveria unidade em torno de um objectivo comum? E qual era esse objectivo? Armstrong partia a 40'' de Cancellara. Se a Astana ganhasse um segundo por quilómetro o Norte-Americano seria líder do Tour 4 anos após o abandono - um momento histórico.

    ...ARMSTRONG QUASE DE AMARELO!

    Os parciais eram ameaçadores para Cancellara. A Astana estava tirar tempo na medida exacta de modo a permitir a Armstrong chegar a 1º. Contador não poupava esforços. Se era certo que trabalhava para si, porque ia ganhando tempo aos rivais de outras equipas, também era certo que contribuía para o prémio que Lance tanto procurava. E foi ao segundo, curva a curva que fomos seguindo o tempo da Astana. A 100 metros da meta ainda não havia certeza. A 50 também não... a 20, a 10… sobre a meta? Nem mesmo sobre a meta… A Astana fazia 40 segundos menos que a Saxo Bank: Armstrong e Cancellara estavam empatados! Foi apenas recorrendo às fracções de segundo se conseguiu definir o líder após a 4ª etapa: Cancellara mantinha a Camisola Amarela.

    Até onde irá? Barcelona, com uma chegada a subir pode ser o limite… ou não.

    OUTRAS NOTAS

    Destaques ainda para as muitas quedas provocadas pelo vento aliado a estradas muito sinuosas e em mau piso. Pela negativa notou-se a prestação da Lotto de Evans que começa a parecer longe demais para a vitória em Paris – terá de atacar. Também Menchov perdeu mais tempo num dia fraco da Rabobank – terá também de atacar… se conseguir. Nota positiva para a Liquigas de Nibali de Kreuziger e a Cervelo de Sastre. Os 3 estão bem dentro da corrida.

    PORTUGUESES BEM

    Uma nota ainda para o trabalho fantástico de Sérgio Paulinho que se manteve no grupo dos resistentes da Astana, conquistando uma vitória na Volta a França e subindo a um excelente 11º lugar.

    Também de notar a boa prestação de Rui Costa. A equipa da Caisse D'Epargne teve o melhor tempo durante boa parte do CRE e acabou relativamente bem. Rui Costa sobre ao 42º posto da geral e é 7º na Juventude a pouco mais de 2 minutos de Tony Martin.

    CLASSIFICAÇÃO ETAPA:

    1 Astana 0:46:29

    2 Garmin - Slipstream 0:00:18

    3 Team Saxo Bank 0:00:40

    4 Liquigas 0:00:58

    5 Team Columbia-HTC 0:00:59

    6 Team Katusha 0:01:23

    7 Caisse d'Epargne 0:01:29

    8 Cervelo Test Team 0:01:38

    9 AG2R-La Mondiale 0:01:49

    10 Euskaltel - Euskadi 0:02:10

    11 Rabobank 0:02:21

    12 Quick Step 0:02:26

    13 Silence - Lotto 0:02:36

    CLASSIFICAÇÃO GERAL

    1 Fabian Cancellara (Suiça Team Saxo Bank 10:38:07

    2 Lance Armstrong (Estados Unidos) Astana

    3 Alberto Contador Velasco (Espanha) Astana 0:00:19

    4 Andreas Klöden (Alemanha) Astana 0:00:23

    5 Levi Leipheimer (Estados Unidos ) Astana 0:00:31

    6 Bradley Wiggins (Grã Bretanha) Garmin - Slipstream 0:00:38

    7 Haimar Zubeldia Aguirre (Espanha) Astana 0:00:51

    8 Tony Martin (Alemanha) Team Columbia - HTC 0:00:52

    9 David Zabriskie (Estados Unidos) Garmin - Slipstream 0:01:06

    10 David Millar (Grã Bretanha) Garmin - Slipstream 0:01:07

    11 Sergio Paulinho (PORTUGAL) Astana 0:01:16

    12 Christian Vande Velde (Estados Unidos) Garmin – Slipstream

    13 Gustav Erik Larsson (Suécia) Team Saxo Bank 0:01:22

    14 Maxime Monfort (Bélgica) Team Columbia - HTC 0:01:29

    15 Roman Kreuziger (República Checa) Liquigas 0:01:31
     
    Collapse Signature Expand Signature

Partilhar esta Página