Análise de Modelos, Previsões e Alertas - Agosto 2010

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Regras deste tópico:
->Regras Análise Modelos, Previsão e Alertas
->Nota sobre a utilização dos dois tópicos de Previsões


Aviso MeteoPT
As análises, previsões ou alertas neste forum são apenas a opinião dos utilizadores que as proferem e são da sua inteira responsabilidade. Não são previsões ou alertas de entidades oficiais, salvo indicação em contrário, não devendo portanto ser usadas como tal.
Para previsões, avisos e alertas oficiais, consulte sempre os produtos do Instituto de Meteorologia, Protecção Civil ou outras entidades com essa função.
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Dez distritos em alerta devido ao calor

A Direcção Geral da Saúde (DGS) colocou hoje em alerta amarelo dez distritos de Portugal continental, devido a efeitos do calor na saúde

Os onze distritos em alerta são Braga, Vila Real, Bragança, Santarém, Lisboa, Portalegre, Évora, Setúbal, Beja e Faro.

O alerta da DGS é o segundo de menor gravidade numa escala de três.

Os avisos da DGS quanto à exposição a temperaturas elevadas têm em conta o número de dias consecutivos em que se registam temperaturas altas numa dada região e relaciona-os com os efeitos na saúde das populações, sendo o amarelo o segundo menos grave numa escala de três.

Segundo a DGS, a exposição continuada a temperaturas elevadas pode provocar desidratação e agravamento de doenças crónicas, sendo especialmente vulneráveis as crianças nos primeiros anos de vida, idosos, doentes crónicos e pessoas medicadas com anti-hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos e antidepressivos.

Para prevenir estes danos, a DGS recomenda o aumento da ingestão de água e sumos de fruta natural sem açúcar. Indica ainda que se deve evitar bebidas alcoólicas, procurar ambientes frescos nos momentos de maior calor do dia e utilizar roupa larga, chapéu e óculos com protecção contra a radiação UVA e UVB.

Também o Instituto de Meteorologia (IM) chama a atenção para o risco Muito Alto de exposição à radiação ultravioleta, que se verifica hoje em nove dos doze locais de medição existentes no país. No Funchal o risco é mesmo Extremo.

O nível Muito Alto, o segundo mais grave de aviso a seguir ao Extremo, regista-se em Bragança, Coimbra, Évora, Faro, Lisboa, Penhas Douradas, Sines, Viana do Castelo e Santa Cruz.

Angra do Heroísmo regista um risco Alto e Ponta Delgada apresenta um risco Moderado.

O IM alerta que é aconselhável a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol, protector solar e evitar a exposição de crianças ao sol.

A exposição à radiação ultravioleta do sol pode conduzir a problemas agudos e crónicos para a saúde, nomeadamente ao nível da pele (cancro), olhos (cataratas) e sistema imunitário, explicita o IM.

O IM prevê para hoje «tempo quente com céu pouco nublado ou limpo», e um «vento fraco (inferior a 15 km/h), tornando-se moderado (15 a 25 km/h) de noroeste no litoral oeste durante a tarde».

As temperaturas máximas previstas para as principais cidades do país são de 30 graus para o Porto, 38 graus para Lisboa e 34 graus para Faro.

Lusa / SOL
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
--------------------------------------------------------------------------------

Boas tardes

..........GFS/12z..........

T0 a T+72h:

Neste periodo teremos o AA centrado a NW da galiza, com Pmax na ordem dos 1030 a 1034hpa, sobre o centro sul da PI continua a presença da baixa térmica.
Em altura temos o anticiclone centrado a SW da PI e a SE dos açores estendendo-se em crista para NE/NNE até perto da Irlanda.
No mar do norte um cavado com vortice em altura embebido progride para SSE.
A W dos açores uma ULL progride para NW/N, enfraquecendo gradualmente, ás 72h a ULL inverte o movimento para E/SE e inicia a interacção com o cavado que já se movimenta sobre frança.

Neste periodo, teremos uma circulação moderada de N/NW, rodando para N/NE em superficie e NE nos niveis medios, assim sendo espera-se uma descida seguida de estagnação da T850 e da T2m para valores mais próximos aos valores médios, sendo que essa descida será mais acentuada no litoral a norte do cabo raso, onde poderá ocorrer precipitação fraca associada a nuvens estratiformes baixas .

T+72h a T+144h:

Neste periodo o AA enfraquece ligeiramente, mantendo-se a NW entre os açores e a escandinavia.
Em altura o anticiclone desloca-se para S/SW dos açores, estendendo-se em crista até ao mar do norte.
O cavado com vortice embebido mantem-se sobre frança estendendo-se para NW até á alemanha e para SW até ao golfo de biscaia.
A ULL a N dos açores movimenta-se para SE interagindo com o cavado europeu.
Sobre africa observa-se a restruturação da dorsal com a alta de niveis elevados a centrar-se sobre a argelia-marrocos.

Neste periodo a ULL move-se para proximo da costa W portuguesa passando por um processo de absorção pelo cavado na europa á medida que se vai movimentando para SE e depois para ENE cruzando o quadrante norte da PI.
O fluxo em superficie e nos niveis baixos é de NE rodando, especialmente durante a tarde e a sul do tejo, para o quadrante W, ocorrendo a entrada de uma massa de ar mais humida especialmente a sul.
Em altura o fluxo é de W/SW ocorrendo a entrada de algum ar quente e humido sobre toda a PI.
Espera-se neste periodo a manutenção de valores de temperatura um pouco acima da média.

Tambem neste periodo, devido á divergencia em altura e á presença de forcings verticais é prevista uma gradual desestabilização da atmosfera com aguaceiros e trovoadas, especialmente durante a tarde e no periodo entre as 12z de dia 16 e as 12z de dia 17.

T>144h:

É provavel que o cavado que se extende entre a europa central e a PI se vá afastando para E/ENE procedendo-se a advecção de ar mais fresco de NW em todos os niveis, enquanto medida que a instabilidade diminui.

Penso que não há um cenario defenido após as 168h...principalmente devido á resiliencia do bloqueio na russia e á fraca intensidade da dorsal atlantica...suponho que faria sentido uma nova incursão da dorsal atlantica sobre os açores estendendo-se sobre a europa ocidental e interagindo com a dorsal africana, com restituição do AA a N no que daria numa nova entrada quente, algures após dia 20.
Mantenho esta ideia que já tenho referido varias vezes porque é para mim inevitavel a erosão do bloqueio russo na 2a metade do mês, esse factor levaria a uma reorganização do fluxo zonal nas latitudes acima dos 45/50ºN, com o posterior e gradual aumento de intensidade da baixa da islandia.
Assim sendo a 2a metade do mês começaria com temperaturas mais amenas, sendo que estas tenderiam a subir á medida que a dorsal retomaria o dominio da eurpa W/SW e do mediterraneo W com a insurgencia da NAO+.
Já nos ultimos dias do mês e durante setembro possivelmente, com a descida do jet teriamos as primeiras preturbãções a causar instabilidade.
Apesar de tudo Setembro e Outubro teem vindo a mostrar um padrão cada vez mais NAO+...ou seja, serão meses tendencialmente secos..
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Bons dias

..........GFS/ECMWF/00z..........

Está-se a instalar um padrão interessante para os proximos dias...
Após 5f teremos uma reactivação da actividade depressionaria no atlantico norte (e talvez da actividade tropical no atlantico tropical)
A nivel macrosinoptico teremos, no atlantico a N dos 30ºN, a instalação de uma ondulção do jet quase até aos açores, entre uma crista com anticiclone em omega na gronelandia-canadá e outra, mais forte, entre a PI e a europa SW-mediterraneo.

É uma nova insurgencia da NAO-:

http://www.meteociel.fr/modeles/naef...38&mode=0&map=

http://www.meteociel.fr/modeles/naef...=1&mode=0&map=

http://www.meteociel.fr/modeles/naef...74&mode=0&map=

http://www.meteociel.fr/modeles/naef...=1&mode=0&map=

http://www.meteociel.fr/modeles/naefs_cartes.php?ech=174&code=1&mode=0&map=

Este padrão resulta em boa parte da degradação crescente do bloqueio russo, que leva a intensificação do fluxo zonal.
Eu achava, há dias, que haveria tambem uma insurgencia da dorsal, mas acontece que esta será empurrada para sul...

Assim sendo teremos, até 5f/6f, a manutenção das actuais condições, apenas com alguma instabilidade a sul e no interior, devido a uma ULL, e com nevoeiros no litoral devido ao ar maritimo que se desloca sobre as aguas relativamente frescas.

No fim de semana espera-se uma subida da temperatura com o regresso do fluxo de N ( tipico regime de brisas) no litoral, e o fluxo do quadrante leste no interior.
E altura espera-se a rotação do vento para o quadrante sul/SE e depois, já na próxima semana, para S/SW.

Devido á latitude do território este episódio de NAO- não deverá causar precipitações, pelo menos significativas, pois tanto em altura como em superficie o anticiclone deverá manter os sistemas frontais a N/NW com o storm-track entre o N dos açores e as ilhas britanicas...os sistemas frontais deverão rasar a galiza.
Apesar de tudo seremos claramente afectados pela intrusão de ar tropical vinda de SW e que contorna o AA, estas massas de ar são arrastadas pelas baixas desde o atlantico tropical a S dos açores ( pluma tropical ou WCB) sendo depois dispersas sobre a europa W/SW regressando para sul no bordo este do AA.

Espero que após 6f regresse o calor com as temperaturas acima da média ( maximas entre os 26-30 no litoral NW e os 37-41 no interior alentejano com muitas minimas tropicais), mas depois talvez as temperaturas descam um pouco durante a 2a metade da semana, mas principalmente as maximas e a norte do tejo/mondego.

No longo prazo ( para lá das 180-240h) há uma certa teimosia nos modelos em colocar a dorsal a reforçar-se sobre nós, com nova entrada quente, enquanto no atlantico W ( a W dos açores) se formaria outra ondulação do jet, onde se formariam massivos sistemas extratropicais alimentados por calor tropical vindo de S ou até mesmo sistemas tropicais em decadencia ( resultante deste periodo de reactivação).
Esta tendencia no longo prazo levaria á deslocação do storm track tal que este passaria a situar-se entre o NE dos estados unidos e a islandia/escandinavia, com a dorsal na europa SW, levando á manutação do tempo quente na PI, com fluxo de E em superficie e S ou W em altura.



De resto não espero nada de muito significativo ( pelo territorio continental)...apenas calor e hipoteses de convecção devido ao aquecimento diurno/humidade disponiveis e á divergencia em altura..apesar do shear ser de modo geral fraco e tambem haver pouco frio em altura:thumbsup:
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Temperaturas voltam a chegar perto dos 40 graus
As temperaturas elevadas vão atingir hoje particularmente o distrito de Lisboa o que levou o Instituto de Meteorologia (IM) a avançar com o aviso Laranja para toda a região. A temperatura máxima prevista para a capital é de 39 graus, mas outros 13 distritos e ainda a Madeira estão em alerta Amarelo igualmente devido à previsão de temperaturas elevadas.

As altas temperaturas voltam a atingir Portugal nesta segunda-feira com as previsões de temperaturas elevadas para Lisboa onde a temperatura máxima pode chegar aos 39 graus.

As temperaturas elevadas vão igualmente atingir outros 13 distritos, assim como a Região Autónoma da Madeira, pelo que o Instituto de Meteorologia colocou em alerta Amarelo as regiões de Vila Real, Braga, Porto, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Portalegre, Évora, Setúbal e Beja.

A previsão do IM aponta para temperaturas altas que podem atingir os 40 graus Celsius em Évora e os 39 em Beja e Lisboa, enquanto para a cidade do Porto a previsão é de uma máxima de 35, sendo de 32 para Faro, 26 para Ponta Delgada e 28 para o Funchal.

Em Lisboa, como já foi referido, a temperatura máxima deve atingir os 39, alertando o IM que o aviso laranja enquadra uma "situação meteorológica de risco moderado a elevado".

Quanto às previsões para os próximos dias a situação deve alterar-se prevendo-se uma aumento de nebulosidade e a ocorrência de trovoadas e aguaceiros já no dia de amanhã, em especial nas regiões do norte e centro, enquanto para quarta-feira a previsão é de uma "descida de temperatura máxima acentuada", com aguaceiros e trovadas, sobretudo nas regiões norte e centro.

Após esta descida acentuada e de alguma instabilidade provocada por um vento de oeste e uma "depressão localizada sobre o território do continente", o tempo deve continuar quente, embora sem atingir na próxima semana as temperaturas que vão registar-se no dia de hoje.

Alerta da Direcção-Geral da Saúde

As previsões para temperaturas elevadas levam igualmente a Direcção-Geral da Saúde (DGS) a colocar em alerta amarelo os distritos de Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Évora, Setúbal e Beja.

Como sempre acontece nestas situações a DGS alerta que a exposição continuada a temperaturas elevadas pode provocar desidratação e agravamento de doenças crónicas, sendo especialmente vulneráveis as crianças nos primeiros anos de vida, idosos, doentes crónicos e pessoas medicadas com anti-hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos e antidepressivos.

Desta forma a DGS recomenda o aumento da ingestão de água e sumos de fruta natural sem açúcar, assim como devem ser evitadas as bebidas alcoólicas ao mesmo tempo que devem ser procurados ambientes frescos nos momentos de maior calor do dia e utilização de roupa larga, chapéu e óculos com protecção contra a radiação UVA e UVB.

O alerta para as radiações deve-se ao facto de existir um risco de exposição aos raios ultravioleta muito elevado, o quarto nível mais grave numa escala de cinco, em Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Lisboa, Penhas Douradas, Sines, Angra do Heroísmo e Ponta Delgada.

A DGS aconselha ainda a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol, protector solar e evitar a exposição de crianças ao Sol já que a exposição à radiação ultravioleta do Sol pode conduzir a problemas agudos e crónicos para a saúde, nomeadamente ao nível da pele (cancro), olhos (cataratas) e sistema imunitário.

RTP