Análise de Modelos, Previsões e Alertas - Dezembro 2010

PedroAfonso

Nimbostratus
Registo
18 Fev 2008
Mensagens
1,205
Local
Covilhã (700 m) / Almada
Regras deste tópico:
->Regras Análise Modelos, Previsão e Alertas
->Nota sobre a utilização dos dois tópicos de Previsões


Aviso MeteoPT
As análises, previsões ou alertas neste forum são apenas a opinião dos utilizadores que as proferem e são da sua inteira responsabilidade. Não são previsões ou alertas de entidades oficiais, salvo indicação em contrário, não devendo portanto ser usadas como tal.
Para previsões, avisos e alertas oficiais, consulte sempre os produtos do Instituto de Meteorologia, Protecção Civil ou outras entidades com essa função.
 

Tyna

Cumulus
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
114
Local
Livramento-Mafra
Alerta do IM para a madeira

Previsão para Sábado, 4 de Dezembro de 2010

Céu muito nublado ou encoberto.
Períodos de chuva, temporariamente forte a muito forte
a partir da manhã em especial nas zonas montanhosas.
Condições favoráveis à ocorrência de trovoada.
Vento moderado a forte (30 a 55 km/h) de sul, com rajadas da ordem
dos 90 km/h.
Nas terras altas o vento soprará forte a muito forte (50 a 75 km/h)
de sudoeste com rajadas da ordem dos 120 km/h,
temporariamente até 140 km/h a partir da tarde.

Pequena subida de temperatura.

ESTADO DO MAR
Costa Norte: Ondas de noroeste com 2 a 3 metros, aumentando
para 3 a 4 metros.
Costa Sul: Ondas de sudoeste com 2 a 3 metros, aumentando
para 4 a 5,5 metros.
Temperatura da água do mar: 20/21ºC

Actualizado a 3 de Dezembro de 2010 às 10:16 UTC
 

Knyght

Cumulonimbus
Registo
10 Mai 2009
Mensagens
2,042
Local
Madeira - Funchal
Protecção Civil Madeira disse:
- Feche portas e janelas e retire os objectos soltos que se encontrem nas varandas e parapeitos das janelas.
- Não circule por zonas com edificios degradados, devido ao risco de derrocadas.
- Preste atenção às estruturas montadas (andaimes, toldos, tendas, telhados), que poderão ser afectadas por rajadas mais fortes, bem como a possíveis quedas de árvores.
- Atendendo à intensidade do vento e à forte ondulação, é de evitar circular nas zonas montanhosas e/ou costeiras (falésias, escarpas, passeios, praias).
http://www.procivmadeira.pt/
 

Geiras

Cumulonimbus
Registo
16 Jun 2010
Mensagens
4,247
Local
Qta. do Conde / Sintra
imagem1r.png


:thumbsup:

...Portugal and extreme NW Spain...

Up to 500 J/kg CAPE forecast by ECMWF (compared to 400 - 800 J/kg by GFS and similar values by WRF-NMM) combined with approx. 20 m/s 0-6 km shear are expected for the coastal regions of W Iberia. Some QG forcing from the upper cut-off low which moves eastwards should be sufficient for initiation and numerous storms, mostly multicells, are expected to form. As there is plenty of LL moisture and not much CIN, storms will likely merge into a messy cluster / MCS with possibly isolated large hail and isolated severe wind gusts but the main threat will be excessive precipitation. At first, when convection will be more isolated, one or two tornadoes may occur along the coastline. Storms will likely continue through the night hours but the greatest threat of severe weather (except for heavy rain) should be expected in the afternoon and evening hours.
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Faro, Setúbal, Lisboa e Beja em alerta laranja
O Instituto de Meteorologia (IM) emitiu quatro avisos laranja, o segundo mais grave da escala, devido a agitação marítima, para o litoral de Faro, Setúbal, Lisboa e Beja, e 11 amarelos devido a vento e chuva.

Para Portugal continental, o IM lançou um aviso amarelo para Évora, que vai durar até 12:00 de segunda-feira, devido à previsão de períodos de chuva e vento fortes até às 23h00 de hoje.

Em Faro, foi lançado um laranja por se esperarem ondas marítimas entre os quatro e seis metros até ao meio-dia de terça-feira. No Algarve há ainda mais dois avisos amarelos devido a chuva e vento.

Em Setúbal, repete-se o mesmo aviso laranja de Faro para o mar, ao qual se juntam dois amarelos: um devido à chuva forte, até às 12h00 de segunda-feira, e outro até às 23h00 de hoje por causa de vendo forte.

O IM repete os mesmos avisos para Lisboa e Beja.

Em Portalegre foram lançados dois avisos amarelos por períodos de chuva temporariamente forte, até às 12h00 de segunda-feira, e por vento forte a muito forte, com rajadas até 90 quilómetros/hora, que se prolonga até às 08h00 de segunda-feira.

Diário Económico
 

AndréFrade

Cumulonimbus
Registo
6 Jun 2009
Mensagens
4,623
Local
Lisboa (70m) / Montijo (10m)
Aviso amarelo alargado aos distritos do centro e sul do país devido a chuva e trovoad

O Instituto de Meteorologia (IM) alargou hoje o aviso amarelo a todos distritos do centro e sul do país, devido às previsões de chuvas fortes e trovoadas, o mesmo sucedendo às ilhas do grupo oriental do arquipélago dos Açores.


Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Portalegre, Lisboa, Setúbal, Évora, Beja e Faro são os distritos que estão agora "pintados" a amarelo, o aviso menos grave, que significa situações de risco para a realização de determinadas actividades dependentes das condições meteorológicas.

A continuação da chuva e aguaceiros, que serão por vezes fortes e que poderão ser acompanhadas por trovoadas, são os motivos pelos quais o IM prolongou este aviso até às 02:00 de sexta-feira, com a "capital algarvia", Faro, a sofrer ainda a influência da agitação marítima, com ondas de sudoeste com 1,5 a 2,5 metros de altura, as quais passarão depois a ondas de sueste.

No início da manhã de hoje, o IM tinha colocado sob aviso amarelo, entre as 07:00 e as 13:00, apenas os distritos de Lisboa, Setúbal, Faro e Beja.

Por outro lado, sem qualquer aviso, permanecem os distritos do norte: Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Aveiro, Viseu e Guarda.

As ilhas do grupo oriental do arquipélago dos Açores, Santa Maria e São Miguel, estão igualmente sob aviso amarelo, como resultado das previsões de aguaceiros fortes e trovoadas dispersas.

O arquipélago da Madeira mantém-se com o aviso laranja activo, o segundo menos grave, que significa situação meteorológica de risco moderado a elevado. Na base desta decisão estão as previsões do IM, que apontam para a ocorrência de vento forte, sobretudo nas terras altas, onde as rajadas poderão atingir os 100 Km/h.

Ainda de acordo com as previsões do IM, nas regiões norte e centro o céu estará geralmente muito nublado, com períodos de chuva ou aguaceiros, vento em geral fraco (inferior a 20 km/h) do quadrante leste, que se tornará gradualmente moderado (20 a 35 km/h) a partir da manhã, e moderado a forte (30 a 45 km/h) nas terras altas.

Na região sul, o céu apresentar-se-á geralmente muito nublado, com boas abertas a partir da tarde, prevendo-se a ocorrência de aguaceiros, que poderão ser temporariamente fortes e acompanhados de trovoada até ao final da manhã. O vento soprará em geral fraco (inferior a 20 km/h) do quadrante leste, tornando-se moderado (20 a 35 km/h) a partir da tarde.

As previsões meteorológicas levaram igualmente a Autoridade Nacional de Protecção Civil a colocar todo o território continental sob alerta amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de cinco, recomendando que se proceda à desobstrução dos sistemas de escoamento das águas da chuva e à retirada de lixos que possam ser arrastados, assim como a adopção de cuidados na prática de actividades relacionadas com o mar.

0e975d7d737e4b378b2c712e11192a24.jpg
 

N_Fig

Cumulonimbus
Registo
29 Jun 2009
Mensagens
3,458
Local
Coimbra (Figueira da Foz aos fins de semana)
Descida significativa da temperatura para o continente
2010-12-14 (IM)

A temperatura nos próximos dias deverá descer em valores da ordem dos 6 a 9ºC. A partir de amanhã, dia 15 de Dezembro e até dia 17, prevê-se uma acentuada descida de temperatura. Para amanhã, dia 15, a descida de temperatura será mais acentuada nas regiões Norte e Centro, enquanto que no dia 16, deverá ser mais significativa na região Sul.

Prevê-se ainda a ocorrência de geada que afectará, no dia de amanhã, sobretudo as regiões Norte e Centro, generalizando-se nos dias 16 e 17 a todo o território.

Esta situação deve-se ao facto de o território do continente vir a ser influenciado por uma massa de ar frio transportada na circulação de um anticiclone, que se encontrará localizado na região da Islândia e que se estenderá até à Península Ibérica.

A partir do dia 18, prevê-se uma subida de temperatura, que será inicialmente mais significativa na região Sul.
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Temperatura vai baixar até sexta-feira

Hoje o dia acordou mais frio e assim vai ser pelo menos até à próxima sexta-feira. A temperatura vai baixar gradualmente em todo o território, mas não há previsão de chuva.

A temperatura vai baixar nos próximos dias em todo o território nacional, como avançou esta manhã à TSF a meteorologista Patrícia Gomes.

«As temperaturas mínimas já desceram esta noite, [quanto] às máximas vão começar a descer durante o dia de hoje. De ontem [terça-feira] até sexta-feira podemos dizer que em locais essa descida poderá ter uma diferença entre os oito e os dez graus, sendo o Interior e o Centro as zonas mais afectadas», indicou a meteorologista.

«Esta descida acentuada deve-se a uma massa de ar frio transportada na circulação de um anticiclone, que está situado sobre as ilhas britânicas», explicou Patrícia Gomes.

TSF
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Previsão especial para o Natal

De acordo com o Centro de Previsão do IM, prevê-se a ocorrência de precipitação em Portugal continental e no Arquipélago dos Açores para o período de 24 a 26 de Dezembro.

O estado do tempo em Portugal continental será afectado pela aproximação de um sistema frontal a partir da tarde do dia 24 e que irá influenciar as condições meteorológicas até dia 26, Domingo. Assim, no dia 24, prevê-se céu pouco nublado, com tempo frio com aumento gradual de nebulosidade e ocorrência de períodos de chuva fraca nas regiões Norte e Centro a partir da tarde. Nos dias 25 e 26, prevê-se subida da temperatura com ocorrência de precipitação, com probabilidade entre 65 e 95% nas regiões Norte e Centro e entre 35 e 65% na região Sul.

No arquipélago da Madeira, prevê-se para dia 24 céu com períodos de muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir do dia 25.

Para o arquipélago dos Açores, devido à aproximação e passagem de um sistema frontal, prevê-se a partir de sexta-feira dia 24 de Dezembro, céu muito nublado com períodos de chuva e vento a soprar de sudoeste moderado a forte com rajadas, nas ilhas do Grupo Ocidental. Para os Grupos Central e Oriental o céu irá apresentar-se com abertas tornando-se encoberto durante a tarde, com períodos de chuva a partir da noite e predominância de vento fresco a muito fresco com rajadas de sudoeste.
Para Sábado e Domingo, dias 25 e 26 de Dezembro deverão manter-se estas condições com céu muito nublado, períodos de chuva e vento a soprar de sudoeste moderado com rajadas.

IM
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
PORTUGAL CONTINENTAL: Análise sinóptica e tendência do estado do tempo

21.12.2010_00h00.JPG

Carta Sinóptica de Superfície prevista para Terça-feira, 21 de Dezembro de 2010_00h00 (Fonte: MetOffice)

A aproximação a Portugal Continental de uma profunda depressão centra a oeste da Península Ibérica, à qual está associada um sistema frontal em deslocamento para nordeste, irá condicionar o estado do tempo em Portugal Continental a partir da tarde de hoje.
Assim, espera-se um progressivo aumento da nebulosidade ao longo do dia, com o vento a aumentar de intensidade e a rodar para o quadrante sul, sendo previsível que se torne forte para o final do dia.
A partir da tarde deverá começar a ocorrer precipitação, inicialmente nas regiões do sul e progredindo para norte; esta precipitação poderá tornar-se moderada a forte, especial nas regiões do litoral oeste e do sul do continente, a partir do final da tarde ou do início da noite de hoje e ser acompanhada por trovoadas. Aconselha-se uma especial atenção às áreas costeiras, devido à forte agitação marítima e às marés, e às zonas de leito de inundação, com a eventualidade de cheias repentinas derivadas ao escoamento de águas pluviais.
A temperatura do ar tenderá a registar uma moderada subida. Esta situação de instabilidade irá prolongar-se até Quarta-feira, sendo inicialmente a instabilidade maior nas regiões do sul mas depois irá afectar todo o território de Portugal Continental.
Também o Arquipélago dos Açores será afectado por linhas de moderada instabilidade meteorológica, associadas a outra profunda depressão localizada junto ao arquipélago
Recomenda-se um acompanhamento da situação meteorológica no website do Instituto de Meteorologia e uma atenção especial aos avisos da Autoridade Nacional de Protecção Civil.
 

NunoBrito

Cumulus
Registo
7 Abr 2008
Mensagens
345
Local
Parede - Cascais
Precipitação e vento forte, agitação marítima

De acordo com a informação disponibilizada e actualizada pelo IM, salienta-se que o estado do tempo no território de Portugal Continental, pelo menos até ao final do dia 21/12 (Terça-feira), será influenciado por uma depressão à qual estarão associadas várias linhas de instabilidade. Esta situação começará a influenciar fortemente as condições meteorológicas já a partir do início da tarde de hoje (20/12), atravessando o território de Sul para Norte.

Deste modo, destaca-se o seguinte:

· Ocorrência de precipitação forte nas Regiões a Sul do Sistema Montanhoso Montejunto-Estrela durante a tarde de hoje (20/12), e a partir do final da tarde e início da noite nas Regiões a norte deste sistema.

· Vento soprando forte no Litoral e Terras Altas a norte do Sistema Montanhoso Montejunto-Estrela, e forte a muito forte, com rajadas até 90 km/h, nas Terras Altas a sul deste sistema.

· Agitação marítima com altura significativa de onda que poderá atingir os 4 metros, inclusive na Costa Sul do Distrito de Faro

Fonte: http://www.proteccaocivil.pt/Pages/Detalhe1.aspx?IDitem=56[/SIZE]
 

DRC

Nimbostratus
Registo
15 Set 2008
Mensagens
1,705
Local
Póvoa de Santa Iria
AVISOS DO INSTITUTO DE METEOROLOGIA:

Aviso_Meteorol_gico.jpg


Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro: períodos de chuva, temporariamente forte.

V. Castelo, Braga, Porto, V. Real, Bragança, Guarda, Viseu e C. Branco: vento forte a muito forte nas terras altas.

Todos os distritos do litoral em aviso amarelo devido a agitação marítima.
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Previsão especial para a Passagem de Ano

De acordo com o Centro de Previsão do IM, o estado do tempo será condicionado até dia 31 por uma depressão centrada no Atlântico a oeste do Continente.

Assim, até dia 31 prevê-se a ocorrência de precipitação no Continente que será mais frequente nas Regiões a Sul do Sistema Montanhoso Montejunto-Estrela, em especial no litoral, podendo ser por vezes forte, até ao final da manhã do dia 30. A partir da tarde de dia 30 a precipitação diminuirá significativamente, prevendo-se, no entanto, ainda para a manhã de dia 31 aguaceiros fracos que se poderão estender, com uma probabilidade de ocorrência de 20 %, até à manhã de dia 1 nas regiões do Sul, em especial do Algarve.

O vento soprará forte e com rajadas no litoral a sul do Cabo Carvoeiro e nas terras altas, diminuindo de intensidade a partir da tarde de quinta-feira. Prevê-se ainda, até à madrugada de dia 31, queda de neve nos pontos mais elevados da Serra da Estrela.

A partir de dia 1 de Janeiro, o continente será influenciado pela acção de um anticiclone, pelo que se prevê tempo seco e frio.

Para a Madeira prevê-se até dia 31 períodos de céu muito nublado nas zonas montanhosas, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos e céu pouco nublado na região do Funchal. O vento será temporariamente forte nas zonas montanhosas. No dia 1 o céu estará pouco nublado ou limpo e o vento em geral fraco.

Para os Açores, a passagem de dois sistemas frontais deverá provocar a ocorrência de períodos de chuva nos dias 30 e dia 1. Nos dias 31 prevê-se períodos de céu muito nublado. No Domingo 2, prevê-se céu com boas abertas e aguaceiros fracos e poucos frequentes.

IM