Árvores e Florestas de Portugal

frederico

Super Célula
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
9,988
Local
Porto
Pergunto, quantos portugueses sabem que o carvalho era a árvore que dominava a floresta portuguesa? Quantos portugueses conhecem as espécies de carvalho que há em Portugal? Quando fiz o Básico só se falava do pinheiro, sobreiro, azinheira, algumas árvores de fruto e que o eucalipto era introduzido. Nunca, mas nunca, me falaram do carvalho-negral, do carvalho-roble, do carvalho-cerquinho, do carrasco, do carvalho de Monchique. Menos ainda do freixo, do amieiro, do lódão...

Parte do problema que temos com as árvores reside na pobreza do nosso ensino. Deveria ser obrigatório que todos os alunos até ao nono ano soubessem o nome de pelo menos umas 30 árvores e arbustos nativos, e tivessem uma noção da sua área de distribuição, e deveriam também ser capazes de identificar as árvores e os arbustos, saber distinguir um sobreiro de uma azinheira, um carvalho de um sobreiro, um pinheiro-manso de um pinheiro-bravo, um medronheiro de um zambujeiro... coisa que incrivelmente as pessoas já não sabem!
 

frederico

Super Célula
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
9,988
Local
Porto
Uma possível lista de árvores e arbustos que todos os alunos do Básico deveriam conhecer, contactando com fotos ou in vivo na sua área de residência, e tendo uma noção geral da sua área de distribuição.

- carvalho-roble
- carvalho-negral
- carvalho-cerquinho
- carrasco
- carvalho-de-Monchique
- sobreiro
- azinheira
- álamo
- choupo
- pinheiro-manso
- pinheiro-bravo
- pinheiro-silvestre
- lódão
- castanheiro
- alfarrobeira
- amieiro
- murta
- medronheiro
- teixo
- azevinho
- zambujeiro
- aroeira
- salgueiro
- espinheiro
- loureiro
- azereiro
- aveleira

Pode parecer uma lista extensa mas se isto fosse falado desde a escola primária os alunos chegariam ao nono ano com os conhecimentos bem assentes.
 

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,788
Local
Bragança (675m)
Como é que as pessoas podem ter algo parecido com uma consciência ambiental se desconhecem estes princípios básicos.
 

MSantos

Staff
Registo
3 Out 2007
Mensagens
9,697
Local
Azambuja / Mte. Barca (Coruche)
Uma possível lista de árvores e arbustos que todos os alunos do Básico deveriam conhecer, contactando com fotos ou in vivo na sua área de residência, e tendo uma noção geral da sua área de distribuição.

- carvalho-roble
- carvalho-negral
- carvalho-cerquinho
- carrasco
- carvalho-de-Monchique
- sobreiro
- azinheira
- álamo
- choupo
- pinheiro-manso
- pinheiro-bravo
- pinheiro-silvestre
- lódão
- castanheiro
- alfarrobeira
- amieiro
- murta
- medronheiro
- teixo
- azevinho
- zambujeiro
- aroeira
- salgueiro
- espinheiro
- loureiro
- azereiro
- aveleira

Pode parecer uma lista extensa mas se isto fosse falado desde a escola primária os alunos chegariam ao nono ano com os conhecimentos bem assentes.

Eu já nem iria tão longe! Penso sim, que no meio do tanto tempo que os miúdos passam na escola actualmente (que é um exagero) teria que haver uma hora por semana (pelo menos), de educação ambiental/florestal, em que se introduzissem os primeiros passos e noções de ecologia e do respeito pela Natureza ao miúdos. No meu ponto de vista isto deveria começar logo no primeiro ciclo. Deveria ter uma componente prática em que os miúdos pudessem mexer na terra, por exemplo semear bolotas em vasos e acompanhar o seu desenvolvimento, observação e conhecimento das aves que frequentam o recreio da escola, etc, etc... Iríamos criar toda uma geração mais sensível para as temáticas ambientais/rurais/florestais.
 
Última edição:

PedroNTSantos

Cumulus
Registo
27 Dez 2008
Mensagens
465
Local
Covilhã [562m]/Algoz (Silves)[49m]
Eu já nem iria tão longe! Penso sim, que no meio do tanto tempo que os miúdos passam na escola actualmente (que é um exagero) teria que haver uma hora por semana (pelo menos), de educação ambiental/florestal, em que se introduzissem os primeiros passos e noções de ecologia e do respeito pela Natureza ao miúdos. No meu ponto de vista isto deveria começar logo no primeiro ciclo. Deveria ter uma componente prática em que os miúdos pudessem mexer na terra, por exemplo semear bolotas em vasos e acompanhar o seu desenvolvimento, observação e conhecimento das aves que frequentam o recreio da escola, etc, etc... Iríamos criar toda uma geração mais sensível para as temáticas ambientais/rurais/florestais.

Assino por baixo!! (
 

Pedro1993

Super Célula
Registo
7 Jan 2014
Mensagens
8,204
Local
Torres Novas(75m)
Eu já nem iria tão longe! Penso sim, que no meio do tanto tempo que os miúdos passam na escola actualmente (que é um exagero) teria que haver uma hora por semana (pelo menos), de educação ambiental/florestal, em que se introduzissem os primeiros passos e noções de ecologia e do respeito pela Natureza ao miúdos. No meu ponto de vista isto deveria começar logo no primeiro ciclo. Deveria ter uma componente prática em que os miúdos pudessem mexer na terra, por exemplo semear bolotas em vasos e acompanhar o seu desenvolvimento, observação e conhecimento das aves que frequentam o recreio da escola, etc, etc... Iríamos criar toda uma geração mais sensível para as temáticas ambientais/rurais/florestais.

Isso seria seria uma excelente ideia, o que eu aprendi, sobre as nossa floresta autóctone, foi tudo através da internet e livros, e ainda não completei o secundário assim há tanto tempo, quanto isso.
Felizmente tive também uma boa professora de Ciencias, no 5º e 6º ano, que me fez despertar muito a atenção, sobre animais e plantas.
 

frederico

Super Célula
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
9,988
Local
Porto
E curioso mas os carvalhais mais extensos estão no Sicó. Mas não temos nada assim nas serras de Aire e Candeeiros, Montejunto e Cercal. Talvez nestas serras a acção humana tenha sido muito mais intensa que na região da serra do Sicó.
 

Pedro1993

Super Célula
Registo
7 Jan 2014
Mensagens
8,204
Local
Torres Novas(75m)
E curioso mas os carvalhais mais extensos estão no Sicó. Mas não temos nada assim nas serras de Aire e Candeeiros, Montejunto e Cercal. Talvez nestas serras a acção humana tenha sido muito mais intensa que na região da serra do Sicó.

Pois, do que eu conheço da Serra D'Aire e Candeeiros, e a sua envolvente, apenas conheço alguns casos pontuais de carvalho-cerquinho, isolados, muitas das vezes próximos de caminhos, ou na divisória de terrenos, o mesmo acontece com os sobreiros, sendo em ambos os casos, de grande porte.
 

cova beira

Nimbostratus
Registo
29 Dez 2008
Mensagens
580
Local
Tortozendo
E curioso mas os carvalhais mais extensos estão no Sicó. Mas não temos nada assim nas serras de Aire e Candeeiros, Montejunto e Cercal. Talvez nestas serras a acção humana tenha sido muito mais intensa que na região da serra do Sicó.
O que acontece nessa região está muito relacionado com o solo como não se dá ali mais nada os carvalhos estão à vontade
 

Pedro1993

Super Célula
Registo
7 Jan 2014
Mensagens
8,204
Local
Torres Novas(75m)
O que acontece nessa região está muito relacionado com o solo como não se dá ali mais nada os carvalhos estão à vontade

É verdade o carvalho-cerquinho é bastante rústico, pois não é toda a árvore que cresce em cima de um monte de pedras, em solos calcários, conheço um belo local, em Chão das Pias, Porto de Mós, a 400 metros de altituede, onde predonima, uma vez mais o Carvalho, mas já se observa alguns sobreiros, em locais, de acumulação de matéria organica.
 

"Charneca" Mundial

Cumulonimbus
Registo
28 Nov 2018
Mensagens
3,886
Local
Corroios (cota 26); Aroeira (cota 59)
O efeito do fogo é interessante e impressionante, mas não acho propriamente uma boa ideia... O choupo usa esta "lã" branca como forma de espalhar as sementes, ou seja, para a reprodução. O facto de incendiarem a lã do choupo pode pôr em causa a própria sobrevivência do choupal. :(

Existe um certo mito, no meio de muitos, de que o pólen do choupo é a principal causa das alergias e constipações no mês de maio. O problema é que há também muitas outras partículas de pólen que são invisíveis, mas que andam por aí. A "lã" do choupo nem é das que mais alergias provoca... :)
 

frederico

Super Célula
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
9,988
Local
Porto
Quanto maior é o contacto com a Natureza menor é a probabilide de se vir a sofrer alergias. O que têm feito, por exemplo, nas escolas, não é muito inteligente. Remoção das árvores e arbustos e pavimentação total dos recintos escolares...

Na minha antiga escola primária havia árvores adultas boa parte do recinto externo era em terra batida e areia. E estamos cá todos...

As nossas áreas urbanas não têm parques como os ingleses, extensos, sem pavimentação, com árvores... os recintos não são como os ingleses, com árvores e áreas sem pavimento... tudo se conjuga para que nos próximos anos haja cada vez mais doentes em Portugal a sofrer de alergias e doença auto-imunes. Os miúdos saem da escola e vão para um apartamento... isto contraria todo o conhecimento científico que temos sobre a importância do contacto com a Natureza.

Termos árvores decentes com copas intactas nas áreas urbanas não é só «mania» dos ambientalistas, como dizem alguns autarcas... é na realidade uma medida de Saúde Pública.
 

jonas_87

Furacão
Registo
11 Mar 2012
Mensagens
16,369
Local
Alcabideche, Cascais - cota 119 mts
Boas,

Uma pequena partilha.

Há uns tempos atrás meti 2 castanhas greladas(que tinha apanhado na serra de Sintra) no meu terreno em Mafra, e não é que a coisa lá se desenvolveu.

 

Pedro1993

Super Célula
Registo
7 Jan 2014
Mensagens
8,204
Local
Torres Novas(75m)
Boas,

Uma pequena partilha.

Há uns tempos atrás meti 2 castanhas greladas(que tinha apanhado na serra de Sintra) no meu terreno em Mafra, e não é que a coisa lá se desenvolveu.


Parabéns, estão no bom caminho, esses castanheiros, assim se fazem uma árvores bem resilientes, pois nada melhor do que serem semeadas, logo no local definitivo.
 

frederico

Super Célula
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
9,988
Local
Porto
É verdade o carvalho-cerquinho é bastante rústico, pois não é toda a árvore que cresce em cima de um monte de pedras, em solos calcários, conheço um belo local, em Chão das Pias, Porto de Mós, a 400 metros de altituede, onde predonima, uma vez mais o Carvalho, mas já se observa alguns sobreiros, em locais, de acumulação de matéria organica.

O sobreiro não gosta de solos calcários, no barrocal algarvio são raríssimos os que consegues encontrar, no entanto já são comuns na parte central da serra do Caldeirão, na serra de Monchique e em alguns pontos do litoral. Os carvalhos cerquinhos têm raízes extremamente profundas, quando têm apenas uns centímetros de altura a raiz e radículas já pode ter bem mais de um metro de profundidade. Este é o seu segredo, mas mesmo assim só surgem normalmente em locais com precipitação média anual já acima dos 600 mm. Penso que o sobreiro já precisa de mais de 500 mm de média anual, no entanto quando os solos são profundos pode aguentar-se com um pouco menos.