Astronomia e Ciências Espaciais 2022

Wessel1985

Nimbostratus
Registo
21 Set 2013
Mensagens
1,427
Local
Angra do Heroismo, Ilha Terceira, Açores
Rede sísmica do CIVISA regista passagem de meteoro no Atlântico Norte



No passado dia 29 de junho, pelas 02:06 (hora local = hora UTC), a rede de monitorização sísmica do Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) registou nas estações da ilha de São Miguel vibrações do solo resultantes da passagem de uma onda de choque provocada pela explosão de um meteoroide aquando da entrada na atmosfera.

Segundo registos de observações efetuados no website da International Meteor Organization (IMO), a explosão terá ocorrido por volta das 01:50 (hora local = hora UTC), tendo a onda de choque demorado cerca de 16 minutos a atingir as estações da ilha de São Miguel. O registo das estações sísmicas indica uma propagação da onda de choque sensivelmente de Este para Oeste, tendo atravessado a ilha em cerca de 1 minuto e meio.

Ainda de acordo com as observações registadas na IMO, a passagem do meteoro foi vista na costa leste dos Estados Unidos da América e no Canadá, aproximadamente entre Montreal e Pensilvânia, tendo sido descrito como um rasto luminoso no céu seguido de uma bola de fogo.

Este evento foi também registado na estação de infrassons do Comprehensive Nuclear-Test-Ban Treaty Organization (CTBTO) instalada na ilha Graciosa (I42PT), e na estação portátil de infrassons SJ1 na ilha de S. Jorge (cedida pela Universidade de Florença para melhorar a monitorização da crise sismovulcânica da ilha de São Jorge), com várias deteções no período entre as 02:17 e as 02:20 (hora local = hora UTC), com back-azimuths entre 97° e 110°, e velocidades entre 318 m/s e 350 m/s.

Fontes


IVAR/CIVISA


20220629-0206-meteoro-4.jpg

Registo nas estações sísmicas da rede de monitorização do CIVISA (Imagem: IVAR/CIVISA)

20220629-0206-meteoro-2.jpg

Fotografia da passagem do meteoro nos Estados Unidos da América (fonte IMO)


20220629-0206-meteoro-3.jpg


Projeção dos back-azimuths no Google Earth das estações de infrassons I42PT e SJ1