Auroras em Portugal

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,323
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
Claro que as auroras das latitudes mais próximas dos polos, devem ocorrer com mais frequência, mas penso que seria muito interessante, começar a fazer um registo das que ocorrem no nosso país ( que serão muito raras, daí o maior interesse que isso tem). Eu até acredito que provavelmente ocorrem com maior frequência do que julgamos, mas só em determinados locais e momentos, é que são visíveis.
 

irpsit

Cumulonimbus
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
2,322
Local
Inverness, Escocia
As auroras boreais formam um arco que descende para sul, dependendo do quão forte o impacto do vento solar for.

Em média, são visiveis de latitudes como norte de Portugal, cerca de 2-3 vezes por década, talvez até mais.

O problema é apanhá-las no preciso breve momento em que aparecem sob os céus de Portugal. E se o tempo permitir.

Em Abril de 2001, após uma tempestade solar, observei uma aurora boreal vermelha, no horizonte a norte, de Braga, durante cerca de 10 minutos, pois tinha um horizonte escuro a norte, e estava no sítio certo à hora certa.

Estando a viver na Islândia e experienciando auroras frequentemente, posso dizer-vos que "sítio certo à hora certa" é o mote das auroras boreais.

Por exemplo, este ano a aurora boreal já foi observada numa noite, após uma tempestade solar, no horizonte do norte de Itália e por toda a Europa central. E no espaço de uns meses, já podia ter sido observada no Reindo Unido se não fosse o eterno clima encoberto das ilhas.

Ou seja, quando há uma tempestade geomagnética, no pico da tempestade, a aurora desloca-se bastante para sul, mas só se mantém a essas latitudes por pouco tempo, voltando novamente para norte, assim que a actividade diminui.

A aurora não é estática, mas muito mutável, aparece e desaparece a cada 30 ou 40 minutos, e portanto pode ser dificil de apanhá-la, quando apenas surge algumas vezes por década em Portugal!

Isso explica porque por vezes os americanos vêm auroras e nós não. Ou os europeus vêm e os outros continentes não. A duração do pico de uma tempestade auroral é breve, mas pode ser fantástico.

Lembro-me duma vez em 2003, a aurora poderia ter sido observada em Portugal, mas o céu estava encoberto onde estava no Porto.

Além disso, ver uma aurora boreal requer um horizonte algo escuro a norte, pois o brilho da aurora varia muito. Pode ser ténue como a via láctea ou tão brilhante como a lua, iluminando o chão (um evento menos vulgar mas absolutamente fantástico !!! ).

Um céu escuro e sem prédios pode deixar ver uma aurora que de outro modo passaria despercebida.

Pode estar estática, parada como um "glow" ou uma banda, que pode passar despercebida se observada duma cidade. Ou então movendo-se tão rapidamente em "patches pulsantes" que aparecem e desaperecem num instante, havendo dificuldade em acompanhá-la visualmente.

Desde que sigo astronomia, a aurora esteve pelo menos 2 vezes nos céus de norte de Portugal, numa noite no início de Abril de 2001, em que a observei por 10min, e noutra noite em 2003 (em que o céu estava encoberto). Confirmei isso com o Kp e real time auroral oval, do Spaceweather.com
Em ambos os casos a aurora só foi visivel do norte da peninsula ibérica.

E observei 2 vezes a aurora na Holanda, porque era no pico do máximo solar em 2003, e porque tinha muita paciência em esperar. Aqui na Islândia vejo somente 5-6 vezes por mês, muito devido ao tempo que está frequentemente nublado. Por vezes perco shows fantásticos só por causa das nuvens. Noutras ocasiões o show aparece quando já estou a dormir.

Seguindo www.spaceweather.com podem saber quando é que uma aurora poderá ser visivel a latitudes baixas. Mas o resto é sorte e muita paciência.

O máximo solar é já em 2012, portanto poderá haver algumas ocasiões para a aurora visitar Portugal ou até Marrocos, por breves horas.

Claro que as auroras das latitudes mais próximas dos polos, devem ocorrer com mais frequência, mas penso que seria muito interessante, começar a fazer um registo das que ocorrem no nosso país ( que serão muito raras, daí o maior interesse que isso tem). Eu até acredito que provavelmente ocorrem com maior frequência do que julgamos, mas só em determinados locais e momentos, é que são visíveis.
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Em Abril de 2001, após uma tempestade solar, observei uma aurora boreal vermelha, no horizonte a norte, de Braga, durante cerca de 10 minutos, pois tinha um horizonte escuro a norte, e estava no sítio certo à hora certa.

Pessoalmente nunca vi, mas terá havido dois eventos no anterior ciclo solar nº23, na noite 6/7 de Abril de 2000, auroras foram vistas em locais tão a sul como Portugal ou mesmo a Florida. Pelo norte de Portugal o tal céu vermelho que referes, obviamente que uma coisa muito subtil comparado a outras latitudes. E no ano seguinte, a 1 de Abril. Ou seja, em torno do máximo solar desse ciclo.

auroraj.jpg




6/7 Abril 2000 (ciclo 23)
The celestial display started around 1630 UT on April 6 when a powerful interplanetary shock wave passed by the Earth. Aurora borealis was observed almost immediately over Asia and Europe. Auroras, or "Northern Lights", are usually confined to high latitudes, but this was the biggest geomagnetic storm in years. By 2000 UT, observers in central Europe were reporting colorful lights in the sky.
http://science.nasa.gov/science-news/science-at-nasa/2000/ast25apr_1m/


31 Março/1 Abril 2001 (ciclo 23)

kpmed2.gif


Summary: An interplanetary shock wave (generated by a coronal mass ejection from the giant sunspot 9393) passed NASA's ACE spacecraft at 0030 UT on March 31st (7:30 pm EST on March 30th) and struck Earth's magnetosphere about 30 minutes later. The leading edge of the shock front was dense (~150 protons/cc) and strongly magnetized -- traits that can (and did!) give rise to powerful geomagnetic disturbances. Sky watchers spotted Northern Lights as far south as Mexico.
http://spaceweather.com/aurora/gallery_31mar01.html


No ciclo solar nº22, houve pelo menos um evento que terá sido visto em Portugal, a grande tempestade solar de 1989, a última que provocou problemas mais graves, sobretudo no Canadá onde mandou abaixo a rede eléctrica do Quebec. Na imagem, o globo da direita mostra que andaram nas nossas latitudes.

1989.gif


13/14 Março 1989 (ciclo 22)

1989.jpg


Eu tinha vários documentos interessantes sobre Auroras em Portugal mas perdi-os com o crash de um disco e agora não os encontro. Num deles até havia relatos históricos de algum pânico durante um evento no século XX acho eu, tenho ideia que na Beira Interior. Noutros também se especulava do milagre do sol em Fátima terem sido Auroras (coincidiu com um máximo solar), etc. Também havia este estudo (Auroras observed in Portugal in late 18th century) do R.M.Trigo sobre auroras no século XVIII mas já não está online.
Vou tentar reencontrar este material para partilhar.


Penso que em média as nossas hipóteses em Portugal devem resumir-se a um ou dois eventos em cada máximo dum ciclo solar, sendo depois necessário sorte com o evento e claro, com o céu livre de nuvens. O actual ciclo solar (nº24) é menos activo que os anteriores, e terá em princípio o seu pico (máximo solar) na primeira metade de 2013 se as previsões não falharem mais do que já tem falhado, pelo que a nossa "janela de oportunidade" deverá ser a partir de meados do próximo ano e todo o ano de 2013. O facto de ser um ciclo mais fraco não significa que não possa ocorrer uma tempestade solar significativa.

Previsão do ciclo

sunspot.gif




(c) Algumas imagens foram retiradas do livro "Observing and Recording Nature's Spectacular Light Show"
 

Chingula

Cumulus
Registo
16 Abr 2009
Mensagens
326
Local
Lisboa
Numa publicação do Instituto Geofísico da Universidade de Coimbra - Breve noticia histórica - de 2001, o autor Vitorino de Seiça Santos, na pág. 48 refere:
Aurora Boreal de 25 de Janeiro de 1938...neste dia foi observada, ao começo da noite e durante bastante tempo uma aurora boreal de grande intensidade...

É uma informação, para registo histórico, como curiosidade.
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Chingula, obrigado, é essa mesmo, com a data foi mais fácil reencontrar alguma da informação que tinha lido em tempos.

"Nesse dia, entre o pôr-do-sol e 22h, em todo o norte de Portugal, foi visto no horizonte, a norte e a noroeste, um enorme clarão vermelho que espalhou confusão e pânico entre a população", disse. "Há relatos de que as pessoas correram para as igrejas julgando estarem perante o fim do mundo."

A tempestade solar de 25 Janeiro de 1938 (ciclo 17) terá provocado provavelmente das aurora mais espectaculares desde há décadas em Portugal (talvez desde 1909), gerando pânico em Portugal bem como noutros países europeus menos habituados a elas. O evento foi muito associado às aparições marianas nas comunidades religiosas nacional e internacional, fazendo supostamente parte do 2º segredo de Fátima (revelado posteriormente em 41), «Quando virdes uma noite, alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo dos seus crimes», sobre a guerra mundial que se iniciaria no ano seguinte, em 1939.

fatimastorm.jpg


18504798.gif


38538266.jpg
 

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,323
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
Chingula, obrigado, é essa mesmo, com a data foi mais fácil reencontrar alguma da informação que tinha lido em tempos.

A tempestade solar de 25 Janeiro de 1938 (ciclo 17) terá provocado provavelmente das aurora mais espectaculares desde há décadas em Portugal (talvez desde 1909), gerando pânico em Portugal bem como noutros países europeus menos habituados a elas. O evento foi muito associado às aparições marianas nas comunidades religiosas nacional e internacional, fazendo supostamente parte do 2º segredo de Fátima (revelado posteriormente em 41), «Quando virdes uma noite, alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo dos seus crimes», sobre a guerra mundial que se iniciaria no ano seguinte, em 1939.

Impressionante!
Estou a ver que temos um serviço de previsão muito bom... No céu! :D

Desde já muito obrigado, por todos os dados, conheço pessoas que viram essa aurora ao vivo e foi um evento que nunca mais se esqueceram.
Também são muito interessantes, todas as referências sobre eventos posteriores e até sobre alguns mais recentes.
Estou a ver que temos que andar mais atentos!
 

MSantos

Staff
Registo
3 Out 2007
Mensagens
9,698
Local
Azambuja / Mte. Barca (Coruche)
Até há bem pouco tempo pensava que as Auroras eram um fenómeno totalmente impossível de ver em Portugal, mas afinal por vezes ocorrem, temos que estar mais atentos algum dia podemos ter sorte.:D
 

Albifriorento

Nimbostratus
Registo
4 Dez 2010
Mensagens
1,251
Local
Castelo Branco
Desconhecia que havia registos de auroras em Portugal. Pensava que estas apenas ocorriam a latitudes baixas sob fenómenos solares extremos, como o um flare, por isso agradeço a informação aqui disponibilizada :). Talvez um dia destes tenha a sorte de ver uma..... Mesmo assim continua a ser um tiro de sorte :).

A partir de hoje, e com base nestes dados estarei certamente mais atento :D.
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Já reencontrei mais alguns documentos que tinha perdido, nomeadamente um testemunho da Beira interior que tinha referido anteriormente.

Ainda sobre 1938, embora o autor se refira a Setembro, mas foi a 25 Janeiro de 1938:
O medo dos fenómenos atmosféricos e das catástrofes naturais
A manipulação do medo foi associado aos fenómenos atmosféricos, trovoadas, raios, auroras boreais, e catástrofes naturais, como tremores de terra, mentalizando as gentes que eram castigos de Deus, como vingança pelos pecados cometidos e pelos maus comportamentos para com os outros e para com a igreja.
Tiveram especial relevância os medos e terrores inculcados nas gentes pela Inquisição, como a queda no Inferno, num castigo eterno, em virtude dos pecados cometidos, e os castigos, em vida, como vinganças de Deus, perante os maus comportamentos dos homens, factos já referidos no Velho Testamento e no Novo Testamento.

Devido a acontecimentos funestos, muitas pessoas temem as trovoadas e ficam aterrorizadas com os raios, faíscas, relâmpagos ou pestes e trovões (Brontofobia e Ceraunofobia), quando acontecem nas suas proximidades. Rezam orações ou responsos próprios a Santa Bárbara e a São Jerónimo.
Algumas mulheres, mais amedrontadas, escondem-se sob a cama. Para debaixo da cama, levam a galinha que choca ovos, para os pintainhos não sofrerem mazelas com as trovoadas. Os pastores temiam a queda das pedras de raio, pequenos blocos de quartzo e felds-pato, que encontravam na serra e acreditavam caírem com os relâmpagos. Alguns pastores do Casal da Serra afirmavam terem visto as faíscas fazerem regos na terra, como os arados, e as pedras de raio caírem dos ares.

Numa tarde dos finais do mês de Setembro, do ano de 1938, uma grande parte das gentes camponesas foram tomadas de medo pela visão de uma Aurora Boreal (Astrofobia), fenómeno luminoso de cor avermelhada, que ocorre em função do contacto dos ventos solares com o campo magnético da Terra, que pairou sobre a Serra da Estrela.
Assistimos a esse fenómeno, nos arredores do Fundão, sentados à porta de casa, voltada a norte, com o meu pai a explicar aos vizinhos o que se estava a passar, dizendo-lhes que não tivessem medo.
Muitas pessoas, especialmente mulheres, tomadas de medo, correram para a igreja, onde passaram parte da noite, julgando ser o fim do mundo, pelo fogo, como no Apocalipse bíblico, ou sinal de guerras que estavam para vir. Desenrolava-se a Guerra Civil de Espanha, sobre a qual se contavam horrores.

in
OS MEDOS E A DEFESA DO CORPO NO HOMEM DA GARDUNHA
Albano Mendes de Matos
MEDICINA NA BEIRA INTERIOR DA PRÉ-HISTÓRIA AO SÉCULO XXI


No século XIX houve pânico nos Açores em populações já muito apavoradas e afectadas por sismos recentes, nomeadamente com auroras intensas de 17 Novembro 1848 (também registada nas Canárias) e de 14 Dezembro 1862 (muito documentada na guerra civil americana).

No século XX, a Aurora de 25 de Setembro de 1909 associada a uma tempestade solar que causou muitos problemas nos telégrafos na Europa e EUA, também deve ter sido vista em Portugal.
A 20 Novembro de 2003 também há registos de auroras visíveis na Península ibérica, foram na sequência de semanas muito activas do sol, a 4 de Novembro tinha sido medido o flare mais intenso dos registos, um X28 posteriormente reclassificado como X45.
 

irpsit

Cumulonimbus
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
2,322
Local
Inverness, Escocia
Sim Vince, creio que foi a aurora de 1 de Abril de 2001. Lembro-me que estava uma noite quente com um agradavel vento de leste, em Braga, quando vi o fenómeno. O Kp nessa noite chegou a 8 ou 9, numa escala de 1 a 10.

Em Novembro 2003 também poderia ter visto o fenómeno, pois eu espreitei o céu quando o Kp estava muito elevado e a auroral oval estava em cima de Portugal, mas o céu estava encoberto. Lembro-me bem dessa noite frustante.

Sigo estas coisas mais ou menos desde 1996. Acho que a aurora de 2000, escapou-me.

É preciso seguir estas coisas, para poder, com uma dose de muita muita sorte, ver um display destes em Portugal. Principalmente nas cidades, pode passar despercebido.




Pessoalmente nunca vi, mas terá havido dois eventos no anterior ciclo solar nº23, na noite 6/7 de Abril de 2000, auroras foram vistas em locais tão a sul como Portugal ou mesmo a Florida. Pelo norte de Portugal o tal céu vermelho que referes, obviamente que uma coisa muito subtil comparado a outras latitudes. E no ano seguinte, a 1 de Abril. Ou seja, em torno do máximo solar desse ciclo.

auroraj.jpg










No ciclo solar nº22, houve pelo menos um evento que terá sido visto em Portugal, a grande tempestade solar de 1989, a última que provocou problemas mais graves, sobretudo no Canadá onde mandou abaixo a rede eléctrica do Quebec. Na imagem, o globo da direita mostra que andaram nas nossas latitudes.

1989.gif





Eu tinha vários documentos interessantes sobre Auroras em Portugal mas perdi-os com o crash de um disco e agora não os encontro. Num deles até havia relatos históricos de algum pânico durante um evento no século XX acho eu, tenho ideia que na Beira Interior. Noutros também se especulava do milagre do sol em Fátima terem sido Auroras (coincidiu com um máximo solar), etc. Também havia este estudo (Auroras observed in Portugal in late 18th century) do R.M.Trigo sobre auroras no século XVIII mas já não está online.
Vou tentar reencontrar este material para partilhar.


Penso que em média as nossas hipóteses em Portugal devem resumir-se a um ou dois eventos em cada máximo dum ciclo solar, sendo depois necessário sorte com o evento e claro, com o céu livre de nuvens. O actual ciclo solar (nº24) é menos activo que os anteriores, e terá em princípio o seu pico (máximo solar) na primeira metade de 2013 se as previsões não falharem mais do que já tem falhado, pelo que a nossa "janela de oportunidade" deverá ser a partir de meados do próximo ano e todo o ano de 2013. O facto de ser um ciclo mais fraco não significa que não possa ocorrer uma tempestade solar significativa.

Previsão do ciclo

sunspot.gif




(c) Algumas imagens foram retiradas do livro "Observing and Recording Nature's Spectacular Light Show"
 

borealis

Cirrus
Registo
3 Mai 2012
Mensagens
2
Local
Lisboa
Olá,

Bem, esta é a minha primeira mensagem neste fórum e espero que não seja a última.

Dei umas leituras rápidas por alguns dos vossos tópicos e devo dizer que estou entusiasmado com este fórum porque vislumbro aqui matérias que me são prazenteiras.

Presumo que grande parte dos participantes seja gente das ciências e assumo desde já que não venho desses universos: eu vim das letras e estou aqui porque, enfim, fascinam-me os fenómenos metereológicos e tudo aquilo que acontece no ar. Tão simples quanto isso. Mas sou um ignorante na matéria.

Ora, acabei por me registar precisamente porque tenho andado meio obcecado com o assunto das auroras boreais: há poucas semanas tive oportunidade de passar uns dias no norte da lapónia finlandesa e testemunhei três noites de auroras debaixo de 20 e tal graus negativos - um espanto.

Desde esse dia que só tenho lido e falado sobre o assunto mas a dada altura senti que estava a ser difícil encontrar gente em Portugal com interesse na matéria.
Até que li umas discussões aqui e um sorriso se me desenhou na face: hoje já aprendi alguma coisa, nomeadamente um pouco do historial das auroras em Portugal.

Estou, ainda assim, curioso por saber mais e, como tal, lanço aqui umas perguntas ao caro Vince (e aos outros, já agora!) :

- Tem por aí mais documentos ou informação sobre as Auroras em Portugal?

- Onde é que poderei ter acesso a esse estudo que refere "Auroras observed in Portugal in late 18th century" do R.M.Trigo?

- Alguém faz ideia se existe bibliografia portuguesa sobre auroras em Portugal?


Desde já agradeço a vossa atenção e envio cumprimentos a todos!
 

MSantos

Staff
Registo
3 Out 2007
Mensagens
9,698
Local
Azambuja / Mte. Barca (Coruche)
Olá,

Bem, esta é a minha primeira mensagem neste fórum e espero que não seja a última.

Dei umas leituras rápidas por alguns dos vossos tópicos e devo dizer que estou entusiasmado com este fórum porque vislumbro aqui matérias que me são prazenteiras.

Presumo que grande parte dos participantes seja gente das ciências e assumo desde já que não venho desses universos: eu vim das letras e estou aqui porque, enfim, fascinam-me os fenómenos metereológicos e tudo aquilo que acontece no ar. Tão simples quanto isso. Mas sou um ignorante na matéria.

Ora, acabei por me registar precisamente porque tenho andado meio obcecado com o assunto das auroras boreais: há poucas semanas tive oportunidade de passar uns dias no norte da lapónia finlandesa e testemunhei três noites de auroras debaixo de 20 e tal graus negativos - um espanto.

Desde esse dia que só tenho lido e falado sobre o assunto mas a dada altura senti que estava a ser difícil encontrar gente em Portugal com interesse na matéria.
Até que li umas discussões aqui e um sorriso se me desenhou na face: hoje já aprendi alguma coisa, nomeadamente um pouco do historial das auroras em Portugal.

Estou, ainda assim, curioso por saber mais e, como tal, lanço aqui umas perguntas ao caro Vince (e aos outros, já agora!) :

- Tem por aí mais documentos ou informação sobre as Auroras em Portugal?

- Onde é que poderei ter acesso a esse estudo que refere "Auroras observed in Portugal in late 18th century" do R.M.Trigo?

- Alguém faz ideia se existe bibliografia portuguesa sobre auroras em Portugal?


Desde já agradeço a vossa atenção e envio cumprimentos a todos!

Bem-vindo borealis, mais um membro na nossa casa da meteorologia e da ciência em geral. :D
 

irpsit

Cumulonimbus
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
2,322
Local
Inverness, Escocia
A minha primeira e única aurora boreal que vi em Portugal foi em Braga, e foi uma surpresa para mim. Foi em Abril de 2001, creio que a de dia 5, por volta das 23h, e somente durou 20min.

Depois houve uma em 2004 ou 2005, mas o céu estava encoberto no norte do país, e não vi nada. EU sei disto, porque sigo as auroras e o spaceweather há já muitos anos.

Sei que houve uma aurora por volta dos anos 40, que a minha falecida avó sempre me falava, que causou pânico no Porto, pois toda a gente pensava que era o fim do mundo.

Houve auroras antes dos anos 40, que foram visiveis até aos trópicos, por várias ocasiões depois de 1859 (Carrigton event). Cerca de 4 ou 5 eventos, visiveis até quase ao Equador, como em Mumbai, Cuba, Hawaii ou Marrocos.

Li isso num artigo cientifico mas que já não me lembro qual era o título e autor. Acho que o Vince tb leu esse artigo pelo que falou há uns tempos atrás. Ele é capaz de ter o link, se não é que está mesmo o link neste tópico (estou preguiçoso para fazer essa pesquisa).

PS: sinceramente este máximo solar está a ser muito muito fraquinho. Até aqui na Islândia, as auroras não têm sido muito vulgares em 2012. Só vi umas 5 ou 6 este ano, e agora chegou o verão polar. Duvido que chegue algo a Portugal neste máximo...