Energia produzida nas barragens atinge nível mais baixo dos últimos 10 anos

algarvio1980

Furacão
Registo
21 Mai 2007
Mensagens
10,646
Local
Olhão (24 m)
Energia produzida nas barragens atinge nível mais baixo dos últimos 10 anos

Os níveis baixos de precipitação e de vento em janeiro de 2012 obrigaram a um aumento de 500 por cento no uso de carvão e a importação de eletricidade também cresceu, o que se traduziu numa despesa de mais 40 milhões de euros nas contas do Estado.

Dados da REN, a empresa que gere a rede de eletricidade em Portugal, indicam que em janeiro de 2012 a produção de energia elétrica a partir das barragens foi a mais baixa da última década, caindo quase 80 por cento face ao mesmo mês de 2011.

Pela primeira vez no início do ano, a produção hidroeléctrica ficou abaixo da produção eólica: as barragens produziram 496 GWh (gigawatts-hora), para 652 GWh de origem eólica.

A falta de água, devido aos baixos níveis de precipitação, obrigou ao uso de outras fontes de energia, como o carvão e o gás natural, materiais cuja utilização se traduz na subida da presença de carbono na atmosfera.

Por outro lado, o recurso ao carvão - a fonte energética que mais alimentou a produção elétrica em janeiro em Portugal - aumentou 500 por cento, escreve a edição de hoje do jornal Público.

O país viu-se ainda obrigado a comprar eletricidade. Portugal importou cerca de 20 por cento do seu consumo interno, quando em janeiro de 2010 Portugal exportou mais do que importou, o que se traduziu num aumento de 40 milhões na fatura elétrica.

Em dezembro choveu 29 por cento da média de precipitação de 1979-2000.

Fonte: SAPO

O Inverno seco já está a causar os primeiros estragos e a nossa factura energética promete aumentar e muito este ano, sem água nas barragens estamos limitados somente às centrais térmicas, à energia eólica mas esta, está dependente se temos ou não vento.

Ontem, com o regresso do frio, o consumo aumentou e promete aumentar pelo menos até dia 15.

Consumo de energia ontem

10175205_R0Ryq.jpeg


Imagem retirada do site da REN
 

Knyght

Cumulonimbus
Registo
10 Mai 2009
Mensagens
2,042
Local
Madeira - Funchal
Esse diagrama de cargas não é normal, aliás quem validou essa previsão falhou e muito...
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,049
Local
Odivelas (140m) / Várzea da Serra (900m)
Esse diagrama de cargas não é normal, aliás quem validou essa previsão falhou e muito...

Nunca percebi muito bem esse diagrama de carga apresentado pela REN.
Supostamente o diagrama de carga devia ser igual ao depois apresentado nas estatísticas diárias de consumo.

Reparem que o pico de carga não chega a 6GW, mas o consumo ultrapassa os 8GW.

consb.png


Também para a eólica, a REN só disponibiliza os dados dos parques que têm telemedidas, cerca de 2600MW, quando a potencia instalada neste momento já supera os 4000MW.

Produção de ontem dos parques com Telemedidas:
53770780.png


Produção eólica total:
eol2.png


-----------------------

Quanto à noticia apresentada, há que não confundir as barragens com fins de abastecimento de água, e as barragens com fins elétricos.
Se forem à página do snirh vão ver que o armazenamento de água nas albufeiras não está nada mau para o período de seca que vivemos actualmente, pois a maioria delas têm como finalidade o abastecimento de água e não a produção eléctrica.

Por fim, é de salientar que em Novembro (mês chuvoso) foram produzidos 845GWh pelas centrais hidroeléctricas, em Dezembro (mês muito seco) 725GWh e em Janeiro 440GWh.
Provavelmente não se pensou que o inverno pudesse ser tão seco. E por isso aquilo que choveu em Novembro foi logo gasto em Novembro e Dezembro.
Má gestão? Talvez, mas é difícil adivinhar.
Há 2 anos, em Dezembro andou-se a armazenar água no Alqueva através de bombagem, e depois acabou por chover tanto, que mesmo a barragem estando mais de uma semana consecutivamente a produzir acima dos 95%, se viu obrigada a fazer descargas, ou seja, gastou-se energia no bombeamento, para depois "mandar fora".

Mais uma curiosidade, até hoje a energia produzida pelas e centrais hídricas este mês vai em 97,3GWh, em Agosto de 2011, para o mesmo período ia em 107,1GWh.
 

Knyght

Cumulonimbus
Registo
10 Mai 2009
Mensagens
2,042
Local
Madeira - Funchal
SJ5AR.png


O diagrama real de cargas, já rectificado de ontem para hoje.

Quanto a tua questão André, pelo que tive a explorar creio que a resposta é mesmo a seguinte:

http://www.ren.pt/vPT/Electricidade...electricidade_sistema-electrico-nacional.aspx

SEN Sistema Eléctrico Nacional é diferente da RNT Rede Nacional de Transporte, isto porque nem toda a produção chega a entrar na Rede de Alta e Muito-Alta Tensão, RNT é acima dos 30kV, sendo que a previsão de carga e consumo seja da inteira responsabilidade da REN.
 

trovoadas

Cumulonimbus
Registo
3 Out 2009
Mensagens
2,368
Local
loule-caldeirao
Supostamente o diagrama de cargas com a representação das contribuições de cada geração tem de coincidir com o diagrama de cargas em função da carga prevista. O Segundo tem de acompanhar o primeiro, porque o primeiro é o real que traduz a geração em função do consumo que tem de ser sempre iguais.
Quanto à falha na previsão da carga o problema é da REN, pois essa previsão é importante para efeitos do mercado de electricidade.
Olhando aos diagramas, só mostra o quão inconstante são as barragens e as eólicas. As barragens dependem das chuvas e as eólicas do vento, que de um momento para o outro podem ver a sua produção bastante reduzida. Mais uma vez a salvação é o carvão, o fuel óleo e a importação.
Em Portugal não é só a Agricultura que perde com as secas e face a estes cenários o preço da electricidade só tem tendência para subir em Portugal.