1. Postagens no fórum Off-Topic
    Para combater registos que têm por único objectivo o de participar em tópicos controversos, o acesso às postagens está condicionado a membros com um número mínimo de 100 mensagens. Membros que não tenham esta quantidade de mensagens não poderão submeter mensagens ou criar tópicos nesta secção.
    Condições Gerais de Utilização do MeteoPT

Fatima

Tópico em 'Off-Topic' iniciado por frederico 29 Abr 2017 às 14:29.

  1. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    6,836
    Local:
    Porto
    Tenho assim uma vaga sensacao que o fenomeno religioso que e Fatima cresceu nos ultimos anos... sera da popularidade do Papa? Sera da crise cronica que o pais vive? Estara o catolicismo a renascer subtilmente em Portugal?

    Claudia, pode-se ter espiritualidade sem ter fe...
     
  2. ClaudiaRM

    ClaudiaRM
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    2 Dez 2009
    Mensagens:
    5,756
    Local:
    Viseu
    E pode não se ter nem uma coisa nem outra. :) Differences aside (que são muitas), curto bué do Papa Chico.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  3. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    15,576
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
    Não. Há que diferenciar entre momentos únicos, como é a celebração de hoje e amanhã, e o quotidiano. O Papa enquanto personagem também inflaciona o entusiasmo. Novamente, os liberais não deviam gostar do Papa como gostam. Mas isso é compreensível porque as pessoas tipicamente gostam de câmaras de eco e o Chico de vez em quando tem tiques de herético. Como tal, junta-se o útil ao conveniente.

    Menos 1,4 milhões de participantes nas celebrações do Santuário de Fátima em 2016

    Nesse tipo de coisas só há dados indiretos. O número de casamentos católicos está uma miséria mas isto não é bom indicador. Quanto ao outro, acho que 'fala por si'.

    Igreja/Portugal: Afastamento dos jovens é reflexo de «um certo desencanto»

    Há pouco tempo diferenciaste o progresso económico dos países da Europa consoante a sua religião. Sim, é verdade que a Europa do Norte, economicamente mais forte, é tendencialmente protestante. Mas acho isso redutor. Um fator só não determina uma cultura. A geografia do norte e do sul é muito diferente e apesar de isto ser desconsiderado hoje em dia devido à tecnologia, foi muito importante em séculos passados e continua a ser atualmente (por exemplo as dificuldades inerente à atividade agrícola na PI em comparação com a França ou Alemanha). O passado influencia sempre o futuro e os resultados são sempre a soma de todas as variáveis.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #18 Orion, 12 Mai 2017 às 15:20
    Última edição: 12 Mai 2017 às 15:26
  4. Albifriorento

    Albifriorento
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    4 Dez 2010
    Mensagens:
    502
    Local:
    Castelo Branco
    Fátima é um tema que dá pano para mangas. Dogmas, são dogmas, sejam eles políticos ou religiosos, embora seja senso comum que estes últimos não se discutem.

    No meu caso achei curioso uma coisa muito engraçada. Eu sempre argumentei algo em relação a tudo o que não é católico, em especial quando relacionado com seitas, algo do Género:
    Pergunto eu: Acreditam que Deus é perfeito?
    Respondem todos sempre: Claro que sim.
    Pergunto eu: Então porque chamam Deus de Ego maníaco? Porque andam por aí a dizer, por exemplo os Mormons, que se o seu nome não estiver escrito numa folha de papel, então vão parar ao inferno?

    E eu não vejo isso em Fátima. Numa das aparições dizia o Anjo de Portugal a Lúcia (se não me engano), se todos derem 15m durante cinco meses seguidos, então poder-se-ia ajudar mais pecadores. A génese das aparições é toda ela baseada num pedido de ajuda, para que se pudessem salvar almas, para que estas não fossem parar ao inferno. Ou seja, temos Deus que envia os seus emissários, e em vez de exigir, pede ajuda, ora isso não é ser-se ego maníaco, o que para mim prova que Deus é perfeito.

    Mas claro, isto é um dogma meu.
     
    Fernanda Pereira gostou disto.
  5. ClaudiaRM

    ClaudiaRM
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    2 Dez 2009
    Mensagens:
    5,756
    Local:
    Viseu
    O que eu gosto mesmo no Papa Chico é irritar os mais fanáticos (Católicos e não só). Só pode ser bom. :D
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  6. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    15,576
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
    Os Mormons estão no mesmo patamar que a Cientologia. Estão um bocado longe do Cristianismo mainstream até porque acham que Jesus andou nos EUA.

    A quase totalidade das pessoas não presta muita atenção à IC e ao seu funcionamento. Não critico porque é impossível saber tudo e as estações de TV só podem dar o mais relevante.

    Resumindo o que poderia ser uma longa intervenção, e tentando ser o mais objetivo que posso, a clivagem geracional está criada e as posições heréticas do Papa terão cada vez menos resistência (se bem que é um processo longo porque a IC está dividida e nem todas outras igrejas irão na cantiga). Não obstante a minha postura protestante, escrevo o óbvio: a salvação não vem do Papa. Aliás, não são só as palavras do Papa que são heréticas. Começa por onde o Papa se senta... Um trono rodeado de anjos?

    [​IMG]

    Pessoalmente tenho um problema com a veneração de personagens com posições inerentemente demagógicas. Um bom exemplo é o desprezo que se dá a políticos, que como metem as mãos à obra irão inevitavelmente cometer erros, em detrimento do Papa, por exemplo, que diz banalidades que qualquer um pode dizer. Parecendo que não, isto está intimamente ligado à natureza de Deus.

    A IC e o Maomé estabeleceram as suas visões religiosas de forma previsível: coerção, perseguição, totalitarismo.

    O que é que Jesus trouxe de diferente? Deu completa liberdade de escolha já que a força gera maus crentes. Contudo, acho que nas igrejas se exagera a mensagem de amor. É proibida a violência mas não há perdão para tudo nem o mesmo advém de arrependimentos ou mudanças de vida supérfluas. O sacrifício assume importância suprema já que o objetivo final é trocar uma vivência física, curta e potencialmente difícil por uma vivência espiritual, eterna e isenta de problemas.

    Antigamente via-se Deus como uma entidade atroz e severa mas isso foi alterado ao longo dos tempos para ser mais aceitável. Em parte está errado. Jesus enfatizou o amor a Deus em detrimento do medo a Deus não obstante avisar para a severidade dos castigos. Isso advém do conceito de justiça. Nenhum mal (que no Cristianismo é muito mais restrito do que o enquadramento da maioria das pessoas) passará impune e os castigos serão (tendencialmente) severos.

    Claro que a religiosidade implica submissão e isso pode gerar a reação contrária. No Ocidente, por exemplo, a ocultista Helena Blavatsky dizia que é preferível reinar no Inferno do que servir no céu. Isso gradualmente tem sido transposto para a cultura popular e consequentemente para as novas gerações (isso dava outra publicação longa). Cá vai um exemplo:



     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #21 Orion, 12 Mai 2017 às 17:01
    Última edição: 12 Mai 2017 às 17:12

Partilhar esta Página