1. Postagens no fórum Off-Topic
    Para combater registos que têm por único objectivo o de participar em tópicos controversos, o acesso às postagens está condicionado a membros com um número mínimo de 100 mensagens. Membros que não tenham esta quantidade de mensagens não poderão submeter mensagens ou criar tópicos nesta secção.
    Condições Gerais de Utilização do MeteoPT

Monarquia ou República ?

Tópico em 'Off-Topic' iniciado por trepkos 26 Ago 2010 às 15:05.

?

Monarquia ou República ?

Votação fechada 4 Dez 2010.
  1. Monarquia

    30.6%
  2. República

    69.4%
  1. ]ToRnAdO[

    ]ToRnAdO[
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    29 Ago 2006
    Mensagens:
    2,564
    Local:
    Vila Real de Sto António
    Por acaso não vi...

    A minha afirmação é como base na extensão familiar que um rei pode ter (primos, tios, tias, sobrinhos, avós, por ai fora) É muita gente!! Depois é o barão de não sei das quantas etc...

    O tempo dos reis em Portugal acabou... para quê regredir??
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. trepkos

    trepkos
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    10 Out 2008
    Mensagens:
    1,555
    Local:
    Eborae
    Mas só sustentas a família real, como a família do Presidente, os barões, duques, têm rendimentos deles, terras, empresas, empregos... e não acredito que fosse desviar dinheiros para primos, tios, cães, gatos como os políticos hoje em dia.
     
  3. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    7,579
    Local:
    Porto
    Desconheces por completo o funcionamento das Monarquias modernas. E estás em crer que a República é algo recente na História e que a Monarquia é coisa de um passado que já lá vai. Mas não é. República em Atenas, Roma ou Veneza dizem-te algo?

    Óbvio que se Portugal fosse uma Monarquia não haveria aristocratas nem se sustentaria os familiares do casal real.
     
  4. mr. phillip

    mr. phillip
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    26 Dez 2006
    Mensagens:
    3,860
    Local:
    Quinta do Conde, Sesimbra (20m)
    Um pouco mais a sério, relativamente a esta questão, acho que existem alguns pontos a analisar...
    Em primeiro lugar, esta discussão é meramente teórica, não se perspectivando nos próximos anos qualquer discussão séria sobre o assunto, ainda para mais no centenário da República, em que todos irão tecer loas sobre o assunto.
    A República está hoje solidamente implantada, historicamente consolidada (não obstante constituir uma pequena parte da nossa história), nem sequer parecem existir personalidades com um mínimo de credibilidade para lutar para, pelo menos, levantar a discussão para a possibilidade de uma Monarquia...
    Aliás, dado que constitucionalmente a República é inatacável, apenas por via revolucionária (ou reaccionária:)) a monarquia se poderia instalar.
    E sinceramente, não creio estar nas preocupações dos portugueses esta questão.
    Em segundo lugar, cumpre ver quais as vantagens que teria uma monarquia, tendo em conta o momento histórico actual.
    Nunca poderemos esquecer que uma monarquia, a existir em Portugal, seria sempre uma monarquia parlamentar, com um Rei a ter um papel figurativo, simbólico, e pouco mais.
    O nosso verdadeiro cancro manter-se-ia.
    Os partidos políticos actuais, ou outros que surgissem, com a classe política que temos manter-se-iam mais ou menos na mesma, na base do compadrio, cunhas, favores mútuos, muita corrupção, pouca transparência e elevação.
    Mudariam as moscas, mas ficava tudo na mesma, os destinos do país ficariam nas mãos do mesmo sistema que hoje corrompe a República...
    Compreende-se que em tempo de crise moral, social e institucional, como a que atravessamos, seja tentador olhar para outras soluções, mas não passa, na minha opinião, de uma utopia ingénua julgar que uma monarquia alterasse o estado das coisas.
    Essa alteração tem que partir da base, que somos todos nós, e não por uma alteração de regime.
    É a minha opinião, e desculpem o testamento.:)
     
  5. Costa

    Costa
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    14 Abr 2007
    Mensagens:
    391
    Local:
    PT
    Lista de países por Índice de Desenvolvimento Humano. A negrito as monarquias:

    1 Noruega
    2 Austrália
    3 Islândia
    4 Canadá
    5 Irlanda
    6 Holanda
    7 Suécia
    8 França
    9 Suíça
    10 Japão
    11 Luxemburgo
    12 Finlândia
    13 Estados Unidos
    14 Áustria
    15 Espanha
    16 Dinamarca
    17 Bélgica

    18 Itália
    19 Liechenstein
    20 Nova Zelândia


    Curioso ver que no top5 os únicos 2 países não Monárquicos foram os que quase foram à banca rota.
     
  6. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Costa, o Grão-Ducado do Luxemburgo também é uma monarquia, o único grão-ducado ainda existente

    Eu sou republicano, não acredito em castas. Mas confesso-me cada vez mais desiludo com a Republica.
     
  7. Paulo H

    Paulo H
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Jan 2008
    Mensagens:
    3,076
    Local:
    Castelo Branco 386m(489/366m)
    Votei república. Não é o sistema que faz os Homens, mas é o Homem que faz o sistema. E se o pudermos eleger, tanto melhor! É verdade que a actual república nos desilude, nem tanto pelo homem que lá está mas pelos poderes que tem e que pretendem reduzir. Por vezes até os presidentes são tendênciosos e se esquecem do seu povo, mas e os reis não o serão? Só um golpe de estado pode quebrar um rei indesejado! Se bem que haja repúblicas de ditadores e até uma república dinastica: coreia do norte
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  8. duero

    duero
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    23 Dez 2009
    Mensagens:
    1,038
    Local:
    valladolid
    Eu acredito que os paises sao como as pesoas e os sistemas como as roupas.

    As calzas de una pesoa nao ten que ser validas para outra pesoa, o pantalao que fica ben en una pesoa en outra pesoa mais alta ou mais baixa nao fica de nenhum modo.
    Acredito que cada naçao e sociedade debe ter o sistema melhor para ela.

    Ainda eu nao gosto moito do sistema actual do meu país, gostaría de outro sistema, mais nao é iso o que quería falar.

    Eu quería falar de isto

    "O progresso social da I República é banha de cobra para pessoas pouco informadas, basta dizer que os republicanos eram do mais misógino que pode haver."

    Nao era asim de modo exacto.

    Os republicanos da izquerda estavan a pensar que as mulheres antes de votar falarian con o confesor, e o sacerdote diria para elas o que elas tinhan que votar.

    Os republicanos acreditavan que a igreja católica tinha forte poder na psicologia e no pensamento das mulheres, e que elas eram moito mais conservadoras que os homes, e que tinhan una actitude mais tradicional, é por iso que nao davan bola as mulheres, pois a igreja católica utilizaría a elas contra a esquerda.

    Mesmo eso dizia una das dous diputadas da esquerda na Segunda República, e por iso era preciso queimar as igrejas, e os sacerdotes, e fazer desaparecer a igreja, entao só entao as mulheres poderían votar.

    Aquela diputada nao gostaba da psicología e pensamento conservador e católico da maioria das mulheres de España, e estava a dizer que nao devia darlhes a posibilidade de votar, pois votarian a dereita.

    Era ese o motivo da "misoginia" da izquerda.


    Como curiosidade dizer que o nome de esa diputada "española" fora Margarita Nelken Mansberger, nacera en Madrid, filha de un judeu alemao e una judea francesa.

    Ja é casualidade que una das dois diputadas da aquela republica, a mais extremista e fanatica contra a igreja católica e a monarquía e tudo o que fora tradiçao, fora una atea (eso ela dizea) filha de judeus, cando nao havia nem 1000 judeus en tudo o país.

    Ja é casualidade.
     
  9. Paulo H

    Paulo H
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Jan 2008
    Mensagens:
    3,076
    Local:
    Castelo Branco 386m(489/366m)
    Eu pessoalmente, sou da opinião que um monarca se preocupa demasiado com a pátria descurando das coisas mundanas do povo como sejam o emprego, as condições de trabalho, em detrimento da cultura, das vias de comunicação, das representações no estrangeiro e das fronteiras. Já um republicano descura demais da pátria, pois quando quer sai fora procurando vida melhor, vive das polítiquices que o ajudaram a chegar ao "altar" mas em geral, preocupa-se mais com as coisas mundanas do povo como sejam o emprego e as condições de trabalho. Os republicanos são uma espécie de padrão ciclico entre direita social liberal e esquerda social, e os monarcas são uma espécie de direita católica conservadora mas de um carácter paradoxal liberal quando lhes dá jeito. Enfim, o que é que impede um rei de ser o pior dos presidentes? E o que é que impede um presidente de ser o pior de uma monarquia? Tudo depende do ser humano! Do rei depende a sorte, do presidente depende l sorte de escolher o melhor dos piores da lista das presidenciais. Acho que neste campo sistema monarquico vs presidencial, ninguém, mas ninguém é capaz de assegurar que um ou outro é melhor solução! Depende muito dos poderes e da vontade/coração/intelecto de quem os exerce, rei ou presidente.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  10. Mago

    Mago
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    25 Out 2006
    Mensagens:
    1,668
    Local:
    Beira Interior
    ehehehehahahahahahaha


    Entre Monarquia ou Republica, Republica! imaginemos que o sucessor ao trono era um radical, insensível aos problemas da sociedade Portuguesa, cheia de vícios e de prestações infelizes aquando vai representar o nosso país internacionalmente. Sim porque isto por se nascer em berço de ouro não se quer dizer que se saia bom, que vá ser bem formado, que tenha atributos exemplares para representar uma nação.

    Na republica ao menos de 4 em 4 anos nós escolhemos quem nos representa, e se se portar mal, não põe lá os pés.
     
  11. trepkos

    trepkos
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    10 Out 2008
    Mensagens:
    1,555
    Local:
    Eborae
    Há uma coisa chamada educação que têm sempre de haver...

    Ai sim? Quem se portar mal não volta lá? Engraçado... como será que o Sócrates chegou a segundo mandato? Como será que o Cavaco vai chegar a segundo mandato?

    Ele há coisas do arco da velha...
     
  12. Costa

    Costa
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    14 Abr 2007
    Mensagens:
    391
    Local:
    PT
    Que parvoíce de afirmação. Alguma vez viu um Monarca fazer algo desse tipo que acabou de afirmar? Talvez não saiba, mas as crianças da família real são educadas de forma a se tornarem profissionais na representação e boa apresentação do nosso país em terras estrangeiras e mesmo que alguma nascesse com a personalidade que afirmou, nunca iria ser coroada com o trono de alguma coisa, pois não se é Rei automaticamente só por ser príncipe.

    Eu prefiro ter pessoas treinadas desde cedo para nos representarem ao mais alto nível e olharem pelos interesses do país, isto é, ter profissionais políticos, sem interesses monetários ou de qualquer outro tipo pelo meio, do que ter lá pessoas como candidato do PCP que é electricista, ou como Cavaco que é economista.
     
  13. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    7,579
    Local:
    Porto
    Para quê um golpe de Estado a um rei indesejado, se o rei não governa? O rei limita-se a ser um moderador, que intervêm em situações de crise, como está a suceder na Bélgica, país onde o rei e a capital são os dois únicos factores de união nacional.

    O rei pode falar para o povo abertamente, Cavaco não, porque está sempre sujeito a gerar polémica que é logo amplificada pelos gabinetes de propaganda da oposição, e lá se vai a reeleição. Eu quero uma pessoa que não esteja ligada a interesses partidários ou económicos e que cuide das questões elevadas que dizem respeito à Nação, como a defesa da língua e de Portugal no mundo ou a defesa do património e da identidade, e que essa pessoa seja ouvida pelo povo.

    Há valores que vão além de auto-estradas, TGV's, rotundas ou fibras ópticas, e que neste momento ninguém cuida nos mais elevados cargos da Nação. E essa poderia ser a função da Casa Real.


    _________________________________________________________

    Duero,

    nos discursos de muito republicanos portugueses da I República, defende-se indirectamente que o lugar da mulher é em casa a fazer serviços domésticos, ou em trabalhos menores, nas fábricas e no campo. Por isso odiavam, por exemplo, a presença da Rainha Dona Amélia. Eram misóginos, sim, e instalaram durante anos um regime de terror com vários assassinatos, como nunca se viu na nossa História. Mas disso ninguém fala nas comemorações da República.


    _________________________________________________________________________

    E é curioso porque Portugal nem permite que o assunto seja discutido, pois a Constituição proíbe referendos sobre o tema. Na Austrália, por exemplo, houve um referendo há uns anos atrás e venceu a opção Monarquia.
     
  14. trepkos

    trepkos
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    10 Out 2008
    Mensagens:
    1,555
    Local:
    Eborae
    Convém lembrar que o que aguentou a Inglaterra da Segunda Guerra Mundial foi a Rainha Isabel I, que tomou o controlo emocional do País quando o seu marido não o conseguiu fazer.

    Não fosse Curchill e a Rainha e queria ver se a Inglaterra ainda lá estava.

    A Família Real nunca abandonou o País durante a guerra e as crises, teve um forte impacto emocional no País e na motivação de todos os Ingleses.
     
  15. David sf

    David sf
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Jan 2009
    Mensagens:
    4,271
    Local:
    Oeiras / Portel
    Que venha o referendo. Não duvido que a república venceria com cerca de 75% dos votos.
    O exemplo apresentado não tem nada a ver. Em primeiro lugar a Austrália é uma monarquia, cuja monarca é a rainha de Inglaterra. O referendo consistia mais em saber se o país deveria ou não ter um chefe de estado próprio. Não era só república vs monarquia, era muito mais que isso.
    A maioria dos australianos, 55%, preferiu manter o sistema vigente, e sabemos todos como nestes assuntos existe a tendência do eleitorado para manter tudo como está, mesmo quando a coisa não está a correr bem.

    Se houvesse rei em Portugal, deveria ser Duarte de Bragança, alguém que há uns meses disse num órgão de comunicação social que a educação sexual só servia para "os miúdos andarem a fornicar uns com os outros". Para além da afirmação, completamente estúpida, foi usada uma linguagem imprópria de quem é "treinado desde cedo para nos representar a alto nível".
    Vão dizer que um monarca não tem de ceder ao politicamente correcto. Algo próprio de quem é inquestionável, e sabe ou pensa que não sairá do trono. Lembro-me, de repente, de várias figuras que fogem ao politicamente correcto: Hugo Chavez, Fidel Castro, Alberto João Jardim, Mussolini, Ceasescu, Le Pen... Tudo bons rapazes.

    Podes estar desiludido com o estado do país, os políticos e as políticas, o compadrio, corrupção, etc. Mas a República tem culpa das pessoas que a servem mal? Seria diferente com um rei? Não, basta olhar para Espanha, onde há de tudo isso como cá, Alcaides e líderes regionais investigados por corrupção urbanística, por aldrabices no futebol (recente caso do Hércules de Alicante), desemprego nos 20%, obras faraónicas, especulação urbanística, classe política incompetente...

    E não usem a I República para defenderem a monarquia, que isso não é exemplo para ninguém. Senão eu posso falar das monarquias absolutas, dos desvarios de D. Sebastião, da má gestão do ouro do Brasil...
     

Partilhar esta Página