Neve no Algarve

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Deste post:
http://www.meteopt.com/forum/evento...cotas-baixas-em-portugal-622-2.html#post26959

Tavira 1954
tavira.jpg



Faro 1954
faroneve2ii9.jpg


faroneve3cn5.jpg


Monchique 1954

(c) MONS CICUS


Outras fotos:

digitalizar0001dc.jpg


digitalizar0002l.jpg


digitalizar0003ux.jpg


digitalizar0004yc.jpg


digitalizar0005m.jpg


Fonte: http://ajgr-ventolevante.blogspot.com/2009/11/neste-mes-de-novembro-ha-56-anos-nevou.html





Loulé, 1933

mesoberana1933neve.jpg

Fonte: http://www.louletania.com/?attachment_id=1093
 

actioman

Cumulonimbus
Registo
15 Fev 2008
Mensagens
2,052
Local
Elvas (~300m)
Que grandes imagens caros companheiros algarvios!!! :surprise:

Muito bom mesmo! :surprise: :shocking::shocking:

Grande ano sem dúvida!

Obrigado ao Agreste que me indicou este tesouro aqui do fórum! :thumbsup:
 

ecobcg

Cumulonimbus
Registo
10 Abr 2008
Mensagens
4,882
Local
Sitio das Fontes e Carvoeiro (Lagoa - Algarve)
Segundo um post colocado no facebook por Lagoa Algarve Fotos, hoje é o aniversário da queda de neve ocorrida em Lagoa em 1954. Curiosamente hoje também estamos no início de um episódio de frio, embora não chegue a este "nível":D. Desconhecia completamente esta situação, mas ficam aqui as fotos, de alguns locais da cidade de Lagoa, com uma acumulação de neve interessante:D:
(créditos das fotos: Fotogravanita)

opcZz.jpg


rjasy.jpg


W9aOS.jpg


pLvxF.jpg


SrMFg.jpg


Trv0A.jpg



Umas cartas desse dia e anterior:

G6Buo.gif


QchTE.gif


vItTw.gif


096VL.gif
 
  • Gosto
Reactions: jonas_87

Galactica

Cirrus
Registo
12 Mar 2013
Mensagens
19
Local
Lagoa
Re: Neve no Algarve - Janeiro de 2006

Essa informação está certíssima, o meu pai já me tem contado que nesse dia não houve escola e fizeram bonecos de neve, e que tiveram que andar com uma pá a tirar neve de cima do telhado da casa, e no chão havia sítios onde a neve atingiu cerca de meio metro de altura, e as pessoas antigas não se esquecem que foi no dia de Santa Maria a 2 de Fevereiro, só no ano passado é que não chegou ao litoral algarvio:sad: :thumbsup:

Oh yeah!
Aqui vai foto que encontrei num blog: http://photos1.blogger.com/blogger/3534/308/640/neve faro2Copiar.jpg
 
Editado por um moderador:

Agreste

Furacão
Registo
29 Out 2007
Mensagens
10,015
Local
Aljezur (48m) - Faro (11m)
Descrição do jornal Terra Ruiva de Silves - Aurélio Nuno Cabrita.

Completaram-se no passado dia 2 de fevereiro sessenta anos do grande nevão que cobriu Portugal, do Minho ao Algarve. Fenómeno muito raro mas não inédito no sul do país, substituiu por algumas horas a peculiar neve algarvia - a flor das amendoeiras. Pela sua singularidade, o nevão ficou registado na memória de todos os que o presenciaram e foi amplamente noticiado pelos periódicos de então, como "O Século", "Diário de Notícias", ou "A voz".

Seis décadas depois folheamos com curiosidade aqueles jornais e propomo-nos revisitar o concelho, no dia 2 de fevereiro de 1954.
Assim, e sobre Armação de Pêra publicou o Diário de Notícias (DN): "Com um céu de tonalidade uniforme de chumbo e ausência de vento, caiu neve de manhã, sobre esta localidade. Os telhados e os campos ficaram completamente brancos e o espectáculo, pela primeira vez aqui observado, impressionou vivamente a população. Apenas sobre as amendoeiras não causou espanto."

O mesmo diário noticiou o fenómeno em Tunes: "Depois de uns dias de frio intenso, esta localidade acordou sob um espesso manto de neve. Não há memória de um nevão assim no Algarve."

Por sua vez em Algoz uma notícia alargada foi divulgada em "A Voz": "Desde há dias uma intensa vaga de frio atormenta a população. Hoje, devido ao grande nevão que caiu durante a noite, os campos, telhados, arvoredo e ruas estavam cobertos de grande camada de neve, cujo aspecto era encantador, pois, nalguns pontos a camada branca atingia 40 centímetros de altura. Toda a população acorreu aos lugares mais altos, a presenciar tão lindo aspecto que se conservou, até que o Sol tudo desfez. Ninguém se recorda de tão baixa temperatura, nem tanta neve."

Sobre Alcantarilha propagou o DN: "O frio tem sido muito intenso. De manhã caiu um nevão, o que admirou muita gente, pois, na verdade não há memória de tão grande quantidade de neve. Os flocos levíssimos, pareciam pétalas de flores de amendoeira. Foi vista a primeira andorinha".

O DN noticiou também o acontecimento em S. B. Messines. E informou: "Nevou ontem com tanta intensidade que passadas pouco mais de duas horas a neve atingia em alguns pontos, mais de 30 cm de espessura. Era encantadora a visão das grandes extensões alvinitentes."

Por sua vez em Silves: "Caiu neve sobre esta cidade e arredores durante toda a tarde de ontem proporcionando um espectáculo de rara beleza. Pena foi que o peso da neve sobre as árvores tenha originado prejuízos sobretudo nas oliveiras e nas amendoeiras, de que se partiram muitas pernadas. As sementeiras ficaram ocultas, mas supõe-se que após o degelo, ressurjam sem estragos de maior."

Na verdade, e em simultâneo com o idílico espetáculo, os prejuízos sucederam-se um pouco por todo o lado.

O jornal "O Século" elencou-os em Silves: "o teatro desmontável da companhia Rafael de Oliveira, que está instalado no Largo da Senhora dos Mártires abateu com o peso da neve e os bombeiros voluntários nada puderam fazer. Um dos bombeiros foi arrastado pelo desabamento, indo cair na plateia. No sítio do Falacho um grande eucalipto abateu com o peso da neve, sucedendo o mesmo com oliveiras, e alfarrobeiras noutros sítios. As escolas primárias ficaram bloqueadas pela neve, tornando-se penoso o acesso dos alunos e professores. Nas estradas registaram-se acidentes de viação, vendo-se na ladeira de São Pedro alguns veículos voltados nas valetas, por terem derrapado na neve. Um destes veículos foi a camioneta do sr. Fontainhas Neto, de Messines. As carreiras de camionetas para Armação de Pêra foram interrompidas durante quatro horas e as fábricas da indústria corticeira não funcionaram em consequência do intenso frio que se fazia sentir. As sementeiras recentes que ainda não germinaram não sofrerão prejuízos com a neve, mas as ervilhas e as favas ficaram queimadas, o que acarreta uma grande perda para a região."
Os danos estenderam-se às redes telefónicas e energéticas, com postes e fios partidos, tornando-as inoperacionais.

Todavia, e aparte os enormes prejuízos agrícolas e materiais, o cenário causado pelo nevão foi tão singular quanto extraordinário, sendo que para muitos algarvios e silvenses, em particular, ele constituiu a primeira e única vez que presenciaram tal fenómeno. Ainda que nos últimos anos alguns flocos de neve tenham brindado o Algarve, nunca até hoje se repetiu um nevão como o de 2 de fevereiro de 1954.

Autor: Aurélio Nuno Cabrita

http://www.imprensaregional.com.pt/...pYSI7czo0OiIyNzkxIjtzOjk6ImlkX3NlY2NhbyI7Tjt9
 
  • Gosto
Reactions: Thomar