1. Postagens no fórum Off-Topic
    Para combater registos que têm por único objectivo o de participar em tópicos controversos, o acesso às postagens está condicionado a membros com um número mínimo de 100 mensagens. Membros que não tenham esta quantidade de mensagens não poderão submeter mensagens ou criar tópicos nesta secção.
    Condições Gerais de Utilização do MeteoPT

O Estado do País 2017

Tópico em 'Off-Topic' iniciado por Orion 1 Jan 2017 às 19:57.

  1. Paulo H

    Paulo H
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Jan 2008
    Mensagens:
    3,076
    Local:
    Castelo Branco 386m(489/366m)
    A saída de portugueses para o estrangeiro tem descido desde 2013. Ainda não temos dados de 2017, mas a descida deve rondar os 20-25%, porém, existem áreas que certamente continuam a emigrar com a mesma intensidade, por exemplo: enfermagem.

    Fonte: http://observatorioemigracao.pt/np4/home

    [​IMG]
    DESTAQUE
    2017-12-28
    Tendência na emigração é de descida desde 2013
    A emigração atingiu o seu valor máximo deste século em 2013, com cerca de 120 mil saídas, tendo desde então iniciado uma trajetória de descida em linha com a recuperação económica no país, embora a um ritmo mais lento. Em 2016, essa trajetória de descida teve mesmo uma aceleração, ficando-se o número de saídas por um valor da ordem dos 100 mil indivíduos. +
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    frederico e luismeteo3 gostaram disto.
  2. Paelagius

    Paelagius
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    27 Set 2013
    Mensagens:
    1,516
    Local:
    Porto
    A torneira continua aberta, a correr menos, mas a perder…

    Enfermagem, aqueles que escrevem cartas? :hehe:

    Enfermeiro despede-se de Cavaco Silva antes de emigrar e implora para não criar “imposto” às lágrimas e saudade

    Carta aberta ao Presidente da República: Enfermeiros vão abandonar os serviços
     
    frederico gostou disto.
  3. ClaudiaRM

    ClaudiaRM
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    2 Dez 2009
    Mensagens:
    7,618
    Local:
    Viseu
    Hoje ao ver a fila gigantesca de parolos que tiveram, pelo menos, 16 anos para trocarem os seus escudos por euros, a refilar e muito indignados pela espera, todo o meu espírito Natalício sumiu e só me ocorreu dar-lhes a todos com um bacalhau (congelado) na tromba.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    16,434
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
    TSF

    Porque será? :lmao:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. algarvio1980

    algarvio1980
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mai 2007
    Mensagens:
    9,597
    Local:
    Olhão (24 m)
    Os militantes do PCP foram todos a trocar o dinheiro em escudos por euros, estavam à espera do escudo e acordaram para a vida. :D :huhlmao:

    Bom Ano, com tudo a subir. :rolleyes:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    MSantos e frederico gostaram disto.
  6. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    7,687
    Local:
    Porto
    Ao ouvir alguns enfermeiros fica-se com a ideia que o Estado deveria dar emprego a todos, ora nao nao temos pocos de petroleo na costa para estoirar assim, e mesmo que tivessemos o dinheiro seria para gerir bem e poupar.

    Volto a repetir. O problema da enfermagem esta no excesso de vagas. Formamos o dobro dos enfermeiros que o pais precisa. Ha uns anos pensava-se que as privadas encerrariam devido ao desemprego, a procura desceria, mas nao acontece nada disso. Mesmo sabendo-se do enorme desemprego na area da Saude, as vagas no ensino privado continuam a ser preenchidas. Depois vem a lamuria das familias e dos jovens licenciados sem emprego. Ora nao sabiam disso antes de se licenciarem em enfermagem?

    So vejo uma solucao, o Estado meter mao nas privadas e cortar metade das vagas tanto no ensino publico como no ensino privado. Por que nao o faz? E fraco e quer agradar a gregos e a troianos. Ha gente do PS e do PSD nas universidades privadas, se fecha uma escola de saude la vem a gritaria das distritais dos partidos e da autarquia, e no fim de contas, os portugueses continuaram a pagar a formacao de jovens que acabarao por emigrar. No proximo resgate, culpa-se o FMI, a troika, a Merkel e o Macron.

    Politicos bananas e familias infantilizadas nao faltam no rectagulo. Vigaristas tambem nao.
     
    luismeteo3 gostou disto.
  7. luismeteo3

    luismeteo3
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    14 Dez 2015
    Mensagens:
    16,011
    Local:
    Fatima
    Eu nisto concordo contigo... tem de se repensar a formação em algumas áreas. Parece-me que o estado investir em formação com excesso de profissionais é puro desperdício.
     
    frederico gostou disto.
  8. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    7,687
    Local:
    Porto
    O Estado tem de meter ordem nas Universidades publicas e privadas. Um enorme corte em cursos de saude ou em Direito. E encerrar varios cursos e alguns estabelecimentos.

    Por outro lado, o paradigma do ensino profissional tem de mudar radicalmente.
     
    luismeteo3 gostou disto.
  9. ClaudiaRM

    ClaudiaRM
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    2 Dez 2009
    Mensagens:
    7,618
    Local:
    Viseu
    Eu fiz uma licenciatura, uma pós-graduação e um mestrado (falta o doutoramento) numa área em que, supostamente, as saídas não são grandes. E fiz sabendo dos riscos que corria porque era (e é) aquilo que sempre quis fazer. Nunca me imaginei a fazer outra coisa e acho que não seria capaz de fazer outra coisa tão bem quanto faço isto e não dou a ninguém o direito de me dizer o que devo ou não estudar. Para além disso, também não quis pertencer aos milhões que, no mundo inteiro, odeiam o que fazem e se referem ao trabalho, aos patrões e aos colegas de trabalho como se da pior tortura se tratasse. Há milhões de frustrados profissionais. Gente amarga e azeda também porque está, diariamente, durante anos a fio, 8 ou 9 horas a fazer algo que não suporta. Gente assim não é feliz e faz infelizes os que consigo lidam. Trabalham porque precisam de dinheiro mas desprezam o que fazem e, por conseguinte, não podem ser bons profissionais. Eu corri um risco. Se estivesse à espera que me 'arranjassem emprego', estava bem tramada. Criei-o. Tem vantagens e desvantagens, claro. Mas, pelo menos, faço o que gosto, o que sei, aquilo em que sei que sou bastante boa, sem falsas modéstias. Sabendo o que sei hoje, voltava a fazer o mesmo.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura

Partilhar esta Página