1. Postagens no fórum Off-Topic
    Para combater registos que têm por único objectivo o de participar em tópicos controversos, o acesso às postagens está condicionado a membros com um número mínimo de 100 mensagens. Membros que não tenham esta quantidade de mensagens não poderão submeter mensagens ou criar tópicos nesta secção.
    Condições Gerais de Utilização do MeteoPT

Outros Protestos

Tópico em 'Off-Topic' iniciado por Agreste 25 Ago 2011 às 08:22.

  1. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,941
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Primeira greve geral no Chile desde o fim do regime ditatorial de Pinochet em 1990.

    Protestos contra a carestia de vida, o sistema educativo, a construção de 5 barragens na Patagónia sem consulta pública, o desrespeito pela minoria índia Mapuche e acima de tudo contra a constituição de 1980 que garante aos partidos de direita a maioria automática na Assembleia Nacional e no Senado independentemente dos resultados eleitorais.

    O Presidente Piñera enalteceu todos os que apesar da greve geral de 48 horas decidiram comparecer nos postos de trabalho particularmente os mineiros para evitar que o país não parasse.

    Os protestos iniciaram-se com revoltas estudantis contra o sistema de ensino. No Chile todas a universidades são privadas e o custo mensal das propinas é o dobro do salário mínimo. 65% dos jovens não pode frequentar uma universidade porque não tem garantias bancárias para pedir o empréstimo.

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expand Signature
  2. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Eu sei que em Setembro depois do Avante o objectivo é para começar aquecer a rua em Portugal, mas tem lá calma, não é preciso dar tanto nas vistas. Preocupa-te antes com a economia de Cuba, Venezuela ou da Coreia do Norte, tomaram elas estar ao nível da do Chile.
     
  3. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,941
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Eu acho que o post é aberto e reflecte os 2 lados da questão. Não está aqui nada escrito sobre o Partido Comunista Português, nem sobre a festa do Avante aos quais não estou ligado nem nunca assisti, nem sobre Cuba, Venezuela ou Coreia do Norte onde também nunca estive. Se não achas relevante o facto de existir uma primeira greve geral em 21 anos de democracia no Chile podes apagar.

    No Chile o salário mínimo são 300 euros e o salário médio 800 euros. Um mês de propinas numa universidade privada (e são todas privadas, uma delas é em parte propriedade do ministro da educação) custa-te 600 euros. Eu acho que este nível de desigualdade é injusto.

    A propósito também podes ficar a saber que o Presidente da Câmara de Santiago do Chile pretende que o exército proteja uma minoria de umas 2 mil pessoas que querem festejar o aniversário do golpe de estado de 11 de setembro de 1973 e impedir com o mesmo exército que outras pessoas possam fazer uma manifestação contrária a esse acontecimento. Não é propriamente democrático.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  4. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Está bem, vamos lá alimentar esse fetish por protestos. Vou tentar contribuir à medida que tiver tempo.
     
  5. Knyght

    Knyght
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Mai 2009
    Mensagens:
    2,023
    Local:
    Madeira - Funchal
    Sempre defendi a liberdade de expressão, aquela que o PCP sempre consegui-o ignorar quando na constituição marcou com a proibição da extrema-direita.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  6. duero

    duero
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    23 Dez 2009
    Mensagens:
    1,038
    Local:
    valladolid
    Conhezo o país pois morei lá por unos anhos.

    Comenzaram estas protestas por a situaçao do ensino, mais nao é a primeira vez que acontece. Ja acontecera ha unos 3 anos na chamada "revoluçao dos pinguinos" chamados asim por o terno que levan, casaco e patalao preto e camisa branquinha.

    E moito posivel que eles tenhan razao para facer protesta, MAIS........................OS PROBLEMAS DOS SISTEMA EDUCATIVO NAO SAO DE HOJE, se nao que ja levan moito tempo.

    É verdade que ha en construçao unos barragems en Patagonia, os chamados HYDROAISEN, e moito posivel que estao a esmagar a natureza, e é verdade que nao gostan a povoaçao, MAIS.....................JA HOUVERA ANTES OUTROS BARRAGEMS QUE NAO GOSTARAN EN ESA ÁREA.

    O actual gobierno de PIÑERA leva un ano e medio, pois tomara o poder no Fevereiro do 2010.

    Desde o inicio da democracia, lá por 1990 ata o ano pasado.....TUDAS AS ELEÇÇOES FORAN GANHADAS POR "LA CONCERTACIÓN", una coaliçao de izquerdas onde o partido maioritario é o PARTIDO SOCIALISTA.

    O triunfo de Piñera en 2010 fora o primer triunfo democrático da dereita desde a volta de democracia.


    AINDA MAIS,..........DE TUDAS AS NAÇOES DA SULAMERICA CHILE É A NAÇAO CON MAIOR DESENVOLVIMENTO HUMANO, E MAIOR RENTA PER CAPITA.

    O problema é a desigualdade, sim, mais acho que nao podemos culpar a un goberno que nao leva nem dous anos no poder.
     
  7. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,941
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Primeiros resultados da greve no Chile: O Governo anuncia apoio público para baixar a taxa de juro aplicada aos empréstimos para os alunos poderem conseguir pagar o ensino superior.

    As confederações de empresários desvalorizaram as greves e recusam qualquer proposta de apoio público ao ensino superior e criticaram também a extensão da licença de maternidade para 6 meses. Os empresários não aceitam ainda a reforma tributária como forma de redistribuição da riqueza nacional.

    Entretanto segue em lume brando a maior fraude financeira da história do país, o caso «La Polar». 5 milhões de pessoas (1/3 da população do país), entre clientes e as suas famílias, sofreram perdas financeiras por terem visto os seus contractos de compra a crédito renegociados automaticamente (por um computador programado para o efeito) e sem acordo prévio. Os prazos de pagamento eram aumentados e o volume em dívida também aumentava. De tal forma era exponencial o cálculo que a compra de um simples ferro de engomar a crédito podia chegar ao preço final de 2 mil euros.

    No Chile, a pena de prisão efectiva não faz parte das sanções a aplicar ao crime de fraude financeira.

    http://www.cambio21.cl/cambio21/site/artic/20110817/pags/20110817172237.html

    http://www.nytimes.com/2011/07/24/b...-consumers.html?_r=2&scp=1&sq=la polar&st=cse
     
    Collapse Signature Expand Signature
  8. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,941
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Bento XVI em visita à Alemanha, seu país de origem, apesar de para muitos alemães não ser uma presença bem-vinda. Críticos de várias organizações marcaram presença em Berlim para protestar contra esta visita e alguns deputados do Bundestag (Parlamento) boicotaram o discurso do Papa saindo da sala. A recepção festiva preparada para receber o Chefe de Estado teve no entanto a presença do Presidente Federal e da Chanceler.

    [​IMG]

    [​IMG]

    No outro lado do mundo, o alinhamento americano forçou os representantes portugueses a abandonar a sala das sessões nas Nações Unidas quando Ahmadinejad, Presidente do Irão, usava da palavra.

    [​IMG]

    Entre algumas coisas mais ou menos iluminadas lá foi dizendo:

    «(O Estados Unidos) apoiam oficialmente o racismo, enfraquecem os países através de intervenções militares e destroem as suas infraestruturas para saquear os seus recursos e torná-los mais dependentes»
     
    Collapse Signature Expand Signature
  9. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Na Venezuela do socialismo XXI os protestos dispersos pelo país são acontecimentos diários, por variadas razões, desde a falta de comida, falta de electricidade, falta de casa para vítimas das inundações, violência e insegurança, etc.

    - ''Gas del bueno'' contra damnificados que protestaban por viviendas dignas
    - Saquean gandolas durante protesta por falta de luz en Morón

    [​IMG]

    [​IMG]


    Enquanto isso, os seguidores encomendam missas para as melhoras da saúde de Chavez, onde a fotografia deste aparece quase como a de um Santo a rezar.

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  10. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,941
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Existem muitas favelas na Venezuela, pobreza extrema de muita gente, fruto dos bons governos que o país teve quando era alinhado com os Estados Unidos e o petróleo escorria sem esforço mas realmente dizer que as pessoas protestam diariamente por falta de comida e que a electricidade falha a toda a hora quando o que se escreve é:

    «Al caer la noche grupos de personas aprovecharon la oscuridad y comenzaron el saqueo de la carga de varias gandolas que se encontraban atascadas en la vía. Este hecho se registró aproximadamente a las 7 de la noche a la altura del sector La Encrucijada de Morón que comunica a esta localidad carabobeña con los municipios de la costa oriental de Falcón, Yaracuy y Puerto Cabello.»

    «vándalos de la zona aprovecharon la situación robar también a los vehículos particulares que desde la tarde estaban en la cola de la vía que comunica los estados Carabobo y Yaracuy.»

    por causa disto

    «Extraoficialmente se informó que la suspensión del servicio eléctrico se debió a la avería en un transformador en la subestación Morón.»

    Notável... até parece que coisas destas são exclusivas da Venezuela.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  11. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Os problemas da electricidade são bem mais graves que uma simples avaria, devias saber disso, que até racionamento há, inclusive poupança à força em quem gastar mais do que um certo consumo vê a sua factura quase duplicada, tudo fruto de anos de gestão socialista e perseguição aos privados.
     
  12. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    O país do mundo onde há mais protestos é a China comunista embora não se fale muito disso, a maioria da informação nem chega cá fora. São às centenas diariamente, num país onde a informação é controlada de forma dura e as punições não são meigas e direitos humanos seja algo inexistente no país.

    [​IMG]

    [​IMG]


     
  13. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,941
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Mais banalidades... Restrições ao consumo existem em todos os países que tenham temperaturas de 43º durante vários dias. Em França as Centrais Nucleares param e é preciso comprar energia a outros países. Se nós não tivéssemos ligações internacionais também ficávamos com restrições durante as ondas de calor.

    «"Não é para limitar o direito à energia eléctrica que tem o povo venezuelano mas evitar o uso inadequado e excessivo da energia elétrica", disse Elías Jaua.

    As medidas foram anunciadas depois de um apagão que durante o fim-de-semana afetou várias regiões da Venezuela e que deixou sem luz o estado de Zúlia (800 quilómetros a oeste de Caracas) durante mais de 36 horas numa altura em que as temperaturas atingiram os 43 graus.»
     
    Collapse Signature Expand Signature
  14. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    [​IMG]


    Outro país comunista, Angola, um regime déspota com biliões do petróleo e negócios de armas a engordar contas bancárias espalhadas pela Europa. Não vale a pena falar dos protestos pois foram bastante noticiados em Portugal. Um regime comunista que se dá muito bem com a mais fina flor da banca nacional e europeia. Tal como o comunismo chinês que no mesmo país pratica o pior de dois mundos, um capitalismo do mais selvagem que existe a coexistir em simultâneo com um regime comunista totalitário. Curiosidades do comunismo moderno.

    [ame="http://vimeo.com/29106280"](Angola) Brutalidade policial, sagrada famÃ*lia, Luanda on Vimeo[/ame]

    [ame="http://vimeo.com/29107703"](Angola) Agressão Policial on Vimeo[/ame]
     
  15. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,941
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Angola é teoricamente uma democracia popular semelhante à nossa.

    Constituição da República de Angola

    «PREÂMBULO

    Nós, o Povo de Angola, através dos nossos lídimos representantes, Deputados da Nação livremente eleitos nas eleições parlamentares de Setembro de 2008;

    Cientes de que essas eleições se inserem na longa tradição de luta do povo angolano pela conquista da sua cidadania e independência, proclamada no dia 11 de Novembro de 1975, data em que entrou em vigor a primeira Lei Constitucional da história de Angola, corajosamente preservada graças aos sacrifícios colectivos para defender a soberania nacional e a integridade territorial do país;

    Tendo recebido, por via da referida escolha popular e por força do disposto no artigo 158.º da Lei Constitucional de 1992, o nobre e indeclinável mandato de proceder à elaboração e aprovação da Constituição da República de Angola;

    Cônscios da grande importância e magna valia de que se reveste a feitura e adopção da lei primeira e fundamental do Estado e da sociedade angolana;

    Destacando que a Constituição da República de Angola se filia e enquadra directamente na já longa e persistente luta do povo angolano, primeiro, para resistir à ocupação colonizadora, depois para conquistar a independência e a dignidade de um Estado soberano e, mais tarde, para edificar, em Angola, um Estado democrático de direito e uma sociedade justa;

    Invocando a memória dos nossos antepassados e apelando à sabedoria das lições da nossa história comum, das nossas raízes seculares e das culturas que enriquecem a nossa unidade;

    Inspirados pelas melhores lições da tradição africana – substrato fundamental da cultura e da identidade angolanas;

    Revestidos de uma cultura de tolerância e profundamente comprometidos com a reconciliação, a igualdade, a justiça e o desenvolvimento;

    Decididos a construir uma sociedade fundada na equidade de oportunidades, no compromisso, na fraternidade e na unidade na diversidade;

    Determinados a edificar, todos juntos, uma sociedade justa e de progresso que respeita a vida, a igualdade, a diversidade e a dignidade das pessoas;

    Relembrando que a actual Constituição representa o culminar do processo de transição constitucional iniciado em 1991, com a aprovação, pela Assembleia do Povo, da Lei n.º 12/91, que consagrou a democracia multipartidária, as garantias dos direitos e liberdades fundamentais dos cidadãos e o sistema económico de mercado, mudanças aprofundadas, mais tarde, pela Lei de Revisão Constitucional n.º 23/92;

    Reafirmando o nosso comprometimento com os valores e princípios fundamentais da Independência, Soberania e Unidade do Estado democrático de direito, do pluralismo de expressão e de organização política, da separação e equilíbrio de poderes dos órgãos de soberania, do sistema económico de mercado e do respeito e garantia dos direitos e liberdades fundamentais do ser humano, que constituem as traves mestras que suportam e estruturam a presente Constituição;

    Conscientes de que uma Constituição como a presente é, pela partilha dos valores, princípios e normas nela plasmados, um importante factor de unidade nacional e uma forte alavanca para o desenvolvimento do Estado e da sociedade;

    Empenhando-nos, solenemente, no cumprimento estrito e no respeito pela presente Constituição e aspirando a que a mesma postura seja a matriz do comportamento dos cidadãos, das forças políticas e de toda a sociedade angolana;

    Assim, invocando e rendendo preito à memória de todos os heróis e de cada uma das angolanas e dos angolanos que perderam a vida na defesa da Pátria;

    Fiéis aos mais altos anseios do povo angolano de estabilidade, dignidade, liberdade, desenvolvimento e edificação de um país moderno, próspero, inclusivo, democrático e socialmente justo;

    Comprometidos com o legado para as futuras gerações e no exercício da nossa soberania;

    Aprovamos a presente Constituição como Lei Suprema e Fundamental da República de Angola.»


    Que a prática do regime não corresponda à visão da constituição já é outro problema. Mas o caldeirão de dinheiro serve a todos, do amigo americano George Soros à petrolífera estatal da China.
     
    Collapse Signature Expand Signature

Partilhar esta Página