Palmeiras de Portugal

Wolfmad

Cirrus
Registo
30 Set 2013
Mensagens
12
Local
Suiça
Boas!

Criei este tópico sobre as palmeiras que crescem -de forma (sub)espontânea ou pela mão humana- em Portugal. Ainda me lembro quando era criança de ver tamareiras e palmeiras das Canárias em terrenos abandonados ou bosques na região de Lisboa onde cresciam de forma subespontânea, principalmente as das Canárias. Agora com o escaravelho, acho que todos os exemplares adultos já desapareceram mas reparei que nos sítios onde cresciam ainda existem palmeiras jovens que se disseminaram de forma autónoma.
1676386310017.png


A palmeira-das-vassouras, palmeira-anã ou palmito é uma espécie autóctona de palmeira que cresce de forma espontânea no Algarve. Não sei se a área de distribuição abrange outros territorios como o litoral alentejano ou até mesmo Setúbal. Alguém já viu exemplares espontâneos fora do Algarve? Se tiverem fotos, agradecia que as partilhassem. Obg :)
 


Mammatus

Nimbostratus
Registo
27 Dez 2019
Mensagens
1,137
Local
Barreiro (actual) / Lisboa
Eu nunca vi exemplares espontâneos de palmeira das vassouras fora da região algarvia, mas creio que no litoral sudoeste, até à Arrábida, estão reunidas condições propícias à sua presença. Deverão existir exemplares pontuais nessa região.

https://flora-on.pt/?q=Arecaceae
 

Wolfmad

Cirrus
Registo
30 Set 2013
Mensagens
12
Local
Suiça
Eu nunca vi exemplares espontâneos de palmeira das vassouras fora da região algarvia, mas creio que no litoral sudoeste, até à Arrábida, estão reunidas condições propícias à sua presença. Deverão existir exemplares pontuais nessa região.

https://flora-on.pt/?q=Arecaceae
Obrigado pelo link! Pelo que se diz no website, existem pequenas populações pontuais no Alentejo, mas infelizmente, não há foto nenhuma para comprovar.
1676391198406.png


Segundo Rivas Martínez, a palmeira anã (chamaerops humilis) é uma espécie que se desenvolve no andar termomediterrâneo (vermelho no mapa), o que corresponde à realidade dado que podemos encontrar populações nas regiões acima, desde a costa catalana até o interior do vale do Guadalquivir. Também já vi fotos de populações espontâneas no sul da província de Badajoz, na Extremadura:

1676391531687.png

Imagem 1: Palmeira anã em Monesterio

1676391680877.png

Imagem 2: Palmito à beira do rio Ardila em Jerez de los Caballeros, na fronteira com o distrito de Beja.

Em Portugal, parece que a sua área termina no Algarve, mesmo tendo em conta que o litoral alentejano e Setúbal (até mesmo Lisboa) têm condições para o seu desenvolvimento. Os exemplares que eu vejo cá em Lisboa dão-se muito bem, até mesmo na costa de Cascais ou Estoril, embora se tratem de exemplares plantados.
 
Última edição:

MSantos

Moderação
Registo
3 Out 2007
Mensagens
10,729
Local
Aveiras de Cima / Gradil (Mafra)
No flora-on estão documentados 3 pequenos núcleos de Chamaerops no Alentejo

-> https://flora-on.pt/#/1chamaerops

Originalmente área de distribuição da espécie deveria estender-se pelo Litoral Alentejano até à Serra da Arrábida, pelo menos é o que é defendido em teoria, no entanto não se têm encontrado exemplares nestas regiões pelo que a espécie, a ter existido, estará localmente extinta. Eu tenho um exemplar plantado perto de Benavente há uns 15 anos e tem resistido muito bem às geadas, pelo que não me admirava que possa ter sido uma espécie também presente pontualmente no Interior Alentejano, principalmente nas zonas pedregosas do Vale do Guadiana.

Deixo outro link com informações da espécie:

-> http://www.arvoresearbustosdeportugal.com/portfolio-item/palmeira-ana-chamaerops-humilis/
 
Última edição:

Mammatus

Nimbostratus
Registo
27 Dez 2019
Mensagens
1,137
Local
Barreiro (actual) / Lisboa
No flora-on estão documentados 3 pequenos núcleos de Chamaerops no Alentejo

-> https://flora-on.pt/#/1chamaerops

Originalmente área de distribuição da espécie deveria estender-se pelo Litoral Alentejano até à Serra da Arrábida, pelo menos é o que é defendido em teoria, no entanto não se têm encontrado exemplares nestas regiões pelo que a espécie, a ter existido, estará localmente extinta. Eu tenho um exemplar plantado perto de Benavente há uns 15 anos e tem resistido muito bem às geadas, pelo que não me admirava que possa ter sido uma espécie também presente pontualmente no Interior Alentejano, principalmente nas zonas pedregosas do Vale do Guadiana.

Deixo outro link com informações da espécie:

-> http://www.arvoresearbustosdeportugal.com/portfolio-item/palmeira-ana-chamaerops-humilis/
A espécie tem boa resistência ao frio, até cerca de -10ºC.

A espécie está descrita na lista do ICNF de árvores indígenas de Portugal Continental. No mapa assinalaram uma pequena mancha ali na zona do Vale do Saldo.

palmeira-das-vassouras.png
 

Wolfmad

Cirrus
Registo
30 Set 2013
Mensagens
12
Local
Suiça
No flora-on estão documentados 3 pequenos núcleos de Chamaerops no Alentejo

-> https://flora-on.pt/#/1chamaerops

Originalmente área de distribuição da espécie deveria estender-se pelo Litoral Alentejano até à Serra da Arrábida, pelo menos é o que é defendido em teoria, no entanto não se têm encontrado exemplares nestas regiões pelo que a espécie, a ter existido, estará localmente extinta. Eu tenho um exemplar plantado perto de Benavente há uns 15 anos e tem resistido muito bem às geadas, pelo que não me admirava que possa ter sido uma espécie também presente pontualmente no Interior Alentejano, principalmente nas zonas pedregosas do Vale do Guadiana.

Deixo outro link com informações da espécie:

-> http://www.arvoresearbustosdeportugal.com/portfolio-item/palmeira-ana-chamaerops-humilis/
Sim, é muito provável que esteja extinta nessas regiões, mas já li algures que alguns exemplares foram encontrados na Costa da Caparica, no mato perto da arriba fóssil. Como não há fotos para comprovar, não sei se é verdade ou não.
Enquanto à existência de palmitos no Alentejo, se os encontramos no interior extremenho, é muito provável que tenha existido no interior alentejano. A agricultura terá certamente acabado com a espécie na região.