Previsão sazonal- Verão 2012

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
E que peso dás a cada um, como funciona a tua metodologia ? Pergunto porque dos anos que deste como analogia, pegando no ENSO por exemplo, 1965 é análogo, quase um perfect match, mas 2003 tem um ponto de partida radicalmente diferente, não só no ENSO como também nas anomalias da água do Atlântico. E usar o ENSO é um quebra cabeças para previsões sazonais aqui em Portugal, por exemplo o último Inverno teve um ENSO radicalmente diferente do ENSO que antecedeu o Inverno de 2004/2005, e esse Inverno foi parecido ao deste ano. Como entram essas disparidades significativas no teu método ?

Dou mais peso á AMO e ao PDO do que ao ENSO ou á AO/NAO do Inverno anterior.
Considero que há analogia para anos em que a condição AMO/PDO seja necessariamente cumprida.
Depois dou valor ao par AO/ENSO porque o ENSO mexe na dinamica do Pacifico, e a AO com o vortice polar, pelo que a interacção entre o forçamento do ENSO e da AO tem um papel muito importante depois na NAO, em conjunto com a AMO.

Por fim, a NAO não lhe dou muita importantcia porque acima de tudo resulta das outras e é um factor muito local.


Dou mais peso ao PDO que ao ENSO porque o PDO influencia directamente a circulação nas latitudes médias, um ano com ENSO+ pode ser disfarçado pelo PDO- ( como acho que vai suceder este ano), por exemplo.
O PDO portanto reforça ou atenua o efeito do ENSO.

Ah...quanto ao 2003.
Foi seguido de tres anos com ENSO ligeiramente/moderadamente negativo, com neutralidade no verão, portanto é a meu ver um analogo ao nivel do ENSO.
Mas na globalidade acho que 1965 é de facto o ano mais similar.
Farei a previsão final, para meados de Maio, bom base nesse ano.
 


Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
Há no entanto outros periodos analogos, agora a olho, como meados da decada de 50, finais da decada de 40, em que o PDO/ENSO/AMO estavam proximos da situação actual.

Mas a minha previsão não é meramente estatistica...o facto de haver 3 ou 4 teleconexões ( importantes) em sintonia não é tudo.
Como expliquei, costumo analisar depois outros padrões globais, nomeadamente o comportamento da atmosfera nos 2/3 meses antecedentes ao periodo em atenção, para depois tentar inferir um padrão possivel que resulta da interacção entre o padrão analogo e a situação real.

E claro, consulto varias fontes e tento ouvir varias opiniões.
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
Olhando então para o PDO, em Março deste ano foi de -1.05 e em Março de 2003 foi de +1.51, ou seja, tal como o ENSO, é totalmente dispare em relação ao actual ponto de partida, não só em Março como nos meses anteriores.

Estou apenas com curiosidade a tentar perceber como entrou 2003 nos teus anos análogos :)

ENSO
http://www.cpc.ncep.noaa.gov/products/analysis_monitoring/ensostuff/ensoyears.shtml

PDO
http://jisao.washington.edu/pdo/PDO.latest

Tens razão, foi falha minha, devia ter sido 2002.
2002 é que teve o ENSO analogo, mesmo assim a correlação não é perfeita porque em 02 o niño começou mais cedo.
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
Ok, hoje dia 10 lanço a minha previsão/opinião acerca do padrão sazonal para o Verão de 2012 ( JJAS).

A previsão aponta para um padrão nas teleconexões em que teremos um MEI neutro, com uma anomalia positiva as regiões mais proximas á costa Americana e uma situação neutra ou La niña no Pacifico central e ocidental.
Temos tambem um PDO-, uma AMO+ e um Oceano Indico quente, com prespectivas de uma Monsão activa, com actividade um pouco acima do normal.

Aqui o mapa da anomalia da SST prevista para o Verão, sob a carta da anomalia efectiva no dia 29/Abr/2012:

KavmF.jpg


No que toca ao Artico, temos uma quantidade significativa de gelo acumulado:

QEpsW.png


A minha previsão aponta para que a actividade depressionária extratropical seja supérior á média devido á presença de gelo abundante no inicio da estação, e um jet mais forte que o usual nos ultimos anos, devido ao maior contraste térmico latitudional.
As anomalias térmicas nos Trópicos por outro lado exercem um efeito importante na convecção Tropical, que por sua vez é indispensavel para avaliar a localização e intensidade das altas pressões Subtropicais.

O padrão para o Verão no Atlantico conta com uma dorsal bipartida, com um nucleo mais proximo á Bermuda e outro conjugado com a dorsal Africana, entre a Madeira e a Argélia.
A actividade extratropical terá dois focos de desenvolvimento, um nas Grandes Lagos dos EUA e outro foco a desenvolver-se entre os Açores e a Escandinavia.
Na Gronelandia assistiremos á criação de uma area de bloqueio anticicónico transitório/semi-permantente.

Para os meses de Agosto e Setembro espera-se uma situação mais favoravel á formação de ciclones tropicais no Atlantico central, devido ao acentuar do ENSO+ e á região de aguas mais quentes, mas tambem devido á criação de uma região de baixo shear devido ao pantano em altitude que nascerá a sul dos Açores.
Assim, poderá haver uma transferencia de energia tropical mais eficaz para o ramo Açores-Escandinavia do storm track, intensificando-o e criando bloqueios sobre a Europa.

Padrão médio para JJAS ( Actividade convectiva/ciclónica Tropical, Jet e posição das altas pressões subtropicais e depressões extratropicais):

dByUF.jpg


Assim passamos á previsão mensal
->

Junho/Julho

Tendencia para precipitação acima da média e temperatura igualmente acima dos valores médios.
Nestes meses a tendencia a meu ver mais provavel é a de um fluxo do quadrante W/SW nos niveis altos, com a passagem de perturbações nos niveis altos, trazendo com elas actividade convectiva acima do normal.
Tambem teremos a advecção de massas de ar de caracteristicas quentes e por vezes humidas.

Agosto

Tendencia para um mês quente com precipitação dentro ou um pouco abaixo da média.
Teremos um acentuar do storm track entre os Açores e a Escandinavia, e o reforço do bloqueio atniciclónico sobre a PI, que poderá trazer episódios de calor intenso, mas tambem havendo a hipotese de ocorrencia de situações de instabilidade.

Setembro
Tendencia para temperatura ligeiramente acima da média e precipitação dentro ou pouco acima da média.
Espera-se que o inicio do mês tenha um comportamento similar a Agosto, mas que com a descida em latitude e enfraquecimento prograssivo da atla subtropical o final do mês possa trazer consigo novas perturbações, com tempo instavel.
Abre-se aqui a hipotese de um inicio de Outono instavel e humido...

Esta previsão é baseada na intrepetação de modelos e na pesquisa em várias agencias Meteorologicas acerca das condições esperadas noutras regiões do Globo, sendo que a fiabilidade é maior para os meses de Junho e Julho, no entanto estas previsões devem ser tidas apenas como uma analise estatistica altamente falivel. :thumbsup:
 

Maria Papoila

Nimbostratus
Registo
27 Set 2011
Mensagens
1,013
Local
Ericeira
Ok, hoje dia 10 lanço a minha previsão/opinião acerca do padrão sazonal para o Verão de 2012 ( JJAS).

Boa tarde Stormy,

Obrigada pelo excelente estudo. :) Todavia fiquei com o "feeling" que pela Ericeira o Verão não vai ser grande coisa :unsure: Para além dos ténis com meias vou reforçar os casacos de malha e esquecer-me esta primavera de tirar o guarda-chuva da mala do carro para estar lá na saida da praia ....
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
Espero calor do bom :D
No global a tendencia é que seja quente, especialmente a partir do fim de Julho e até meados de Setembro, com anomalia positiva da temperatura bem razoavel.

No restante periodo, até será bastante dinamico, teremos periodos de instabilidade com tempo abafado e trovoadas, periodos pelo meio mais frescos com o AA a oeste..dai não se prever que seja um Verão excessivamente seco, nem tão quente como 2010 ou 2003.

Mas não se esqueçam que a previsão que fiz é uma mera analise a modelos...nunca poderemos ter a certeza absoluta ;)
 

David sf

Staff
Registo
8 Jan 2009
Mensagens
5,197
Local
Oeiras / VN Poiares
Actualização do EUROSIP (modelo que congrega a previsão do ECMWF, UKMO e MeteoFrance), para o trimestre de verão:

crqJf.gif


ADEMn.gif


Prevê-se, então, um verão bastante quente na Europa de leste, e algo normal na Europa ocidental.
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
Parece que o padrão se está a defenir....mesmo assim com alguns contornos ainda pouco defenidos, nomeadamente o EUROSIP, que em alguns pormenores parece um pouco estranho, mas tal terá que ver provavelmente com o facto de integrar variois modelos.

A minha intrepetação da analise do ECMWF, para a posição dos centros de acção na Europa é esta:

2zG2y.jpg


Nem é assim muito longe daquilo que referi na minha previsão, que deverá ser algo mais deste tipo:
zZOea.jpg


Á superficie teriamos o AA perto dos Açores, extendendo-se em crista para NE, e regiões de pantano associadas á baixa térmica Ibero-Saariana e a perturbações em altitude que se poderão desenvolver na area entre os Açores e a PI.
Ou seja, um Verão quente, por vezes instavel, e com a anomalia térmica mais homogenea em todo o Sul da Europa, na Europa de Leste e Russia Europeia/ Mar Negro-Caspio uma anomalia menos vigorosa mas ainda assim tendencia para um verão quente.

Em termos da dinamica da Atmosfera, acho que teremos dois tracks, um a sair da terra nova para NNE/NE, e outro, mais intenso no meio e final do verão, a sair de perto dos Açores em direcção ao Mar do norte.
Assim teremos primeiro mais instabilidade, com Cut-offs a formarem-se a oeste, e a ficarem bloqueadas pela crista que se extende entre os Açores e as Ilhas Britanicas, e depois, em Agosto e Setembro, um cavado mais intenso no Atlantico central, com a crista a fortalecer-se mais directamnete entre Marrocos e França, com tempo mais seco e quente, terminando Setembro eventualmnete mais instavel com entradas de W ou SW.
 

Aurélio

Cumulonimbus
Registo
23 Nov 2006
Mensagens
4,335
Local
Faro
Parece que o padrão se está a defenir....mesmo assim com alguns contornos ainda pouco defenidos, nomeadamente o EUROSIP, que em alguns pormenores parece um pouco estranho, mas tal terá que ver provavelmente com o facto de integrar variois modelos.

A minha intrepetação da analise do ECMWF, para a posição dos centros de acção na Europa é esta:

2zG2y.jpg


Nem é assim muito longe daquilo que referi na minha previsão, que deverá ser algo mais deste tipo:
zZOea.jpg


Á superficie teriamos o AA perto dos Açores, extendendo-se em crista para NE, e regiões de pantano associadas á baixa térmica Ibero-Saariana e a perturbações em altitude que se poderão desenvolver na area entre os Açores e a PI.
Ou seja, um Verão quente, por vezes instavel, e com a anomalia térmica mais homogenea em todo o Sul da Europa, na Europa de Leste e Russia Europeia/ Mar Negro-Caspio uma anomalia menos vigorosa mas ainda assim tendencia para um verão quente.

Em termos da dinamica da Atmosfera, acho que teremos dois tracks, um a sair da terra nova para NNE/NE, e outro, mais intenso no meio e final do verão, a sair de perto dos Açores em direcção ao Mar do norte.
Assim teremos primeiro mais instabilidade, com Cut-offs a formarem-se a oeste, e a ficarem bloqueadas pela crista que se extende entre os Açores e as Ilhas Britanicas, e depois, em Agosto e Setembro, um cavado mais intenso no Atlantico central, com a crista a fortalecer-se mais directamnete entre Marrocos e França, com tempo mais seco e quente, terminando Setembro eventualmnete mais instavel com entradas de W ou SW.

Mas para haver uma temperatura acima da média aqui não temos que ter uma depressão na zona dos Açores que faça subir a dorsal na PI, ou então uma evolução do AA para cima da PI mais concretamente em cima da região Norte !!
Com aquilo que desenhaste não teriamos uma corrente de Noroeste na parte Norte da PI invibilizando quaisquer temperaturas mais quentes????
Com esses B e A que traçaste eu vejo uma corrente mais de comportamento zonal que normalmente inviabiliza as subidas da dorsal africana !!
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
Mas para haver uma temperatura acima da média aqui não temos que ter uma depressão na zona dos Açores que faça subir a dorsal na PI, ou então uma evolução do AA para cima da PI mais concretamente em cima da região Norte !!
Com aquilo que desenhaste não teriamos uma corrente de Noroeste na parte Norte da PI invibilizando quaisquer temperaturas mais quentes????
Com esses B e A que traçaste eu vejo uma corrente mais de comportamento zonal que normalmente inviabiliza as subidas da dorsal africana !!

A minha previsão aponta para uma NAO neutra a ligeiramente positiva no decorrer do Verão, embora com a tendencia para algum bloqueio transitório na região da Gronelandia e a formação de uma circulação ondulatória na Europa, com algumas cristas a surgir desde o norte de Africa á Europa central/ocidental, e tambem na Europa de leste.
No Atlantico a circulação será menos bloqueada, mas no entanto com algumas ondulações, preferencialmente a surgir proximo aos Açores ou na costa sudeste do Canadá.

Quanto ás altas pressões nos niveis baixos, teremos o AA proximo aos Açores, e uma outra região anticiclonica a surgir de tempos a tempos na Europa NW/W , ligada ao AA.
Logo, na faixa entre França/UK e a Polónia é que terão uma situação em que ora predominará o fluxo de SW com tempo quente, ora haverão algumas entradas frias de N/NW.
Na PI haverá alguma alternancia entre a circulação de leste ou sueste e de norte/nordeste, mas com pouca influencia directa das massas de ar frio.

Alias...acho que este mês de Maio está a ser um bom "test drive" daquilo que teremos especialmente em Junho e Julho....depois Agosto e Setembro serão um pouco diferentes, com a zonal Atlantica mais forte, a talvez mais bloqueio junto á PI, e logo, maior permanencia de condições de tempo quente, mesmo que por vezes com alguma instabilidade associada.

Acho que cá teremos um Verão em geral quente e tambem com anomalia positiva da precipitação, especialmente agora em Junho/Julho.
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,385
Local
Caneças (300m) / Várzea da Serra (900m)
A minha intrepetação da analise do ECMWF, para a posição dos centros de acção na Europa é esta:

2zG2y.jpg

Para essa posição "dos centros de acção", como é que explicas que o modelo preveja precipitação abaixo da média no noroeste ibérico, oeste de França e oeste da Irlanda?