Seg. Previsão do Tempo e Modelos - Novembro 2012

Lightning

Cumulonimbus
Registo
25 Jul 2008
Mensagens
4,114
Local
Corroios
É isso mesmo, para já a depressão na Quinta aparenta estar algo mais afastada e mais para sul, do que estava inicialmente previsto, depois e tirando o UKMO, a depressão segue para leste até chegar lentamente ao Algarve no Sábado ....

Com este novo cenário a precipitação na Quinta perde força, e os cenários da tarde de Sexta e Sábado ficaria quase confinado ao centro e sul e em especial ao sul, contudo nota-se pelo ensemble do GFS que ainda existe muita incerteza por parte dos modelos ....

Para complementar o que disseste, Aurélio. :)

Decidi comparar os dois "gigantes2 ECMWF e GFS, e como podem reparar nas imagens abaixo, um desviozinho de alguns pixeis no ecrã significa a diferença entre o 8 e o 80. :D

Tomei como referência para esta comparação as distâncias temporais de 48 e 96 horas. Ao início parece tudo igual, mas a 96 horas nota-se claramente que não estão de acordo.

Comparação - modelos GFS e ECMWF

48 hora
s


6911y0.png


25q66a9.gif




96 horas

2qbxgyx.png


2j2i83b.gif




Variável - Precipitação

48 horas


fwlwr7.png


szjuz9.gif




96 horas

35bgz1x.png


2hf8ac2.gif
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Analise convectiva 5f > Sab.

Neste periodo teremos uma cut-off complexa a oeste de Portugal Continental...no seio desse sistema orbitarão varias pequenas perturbações que serão responsaveis por periodos de mau tempo especialmente no terço sul.

5f

Neste dia espera-se a aproximação de uma primeira linha de instabilidade, que actuará a partir do meio da tarde nas regiões SW, evoluindo e enfraquecendo para NW durante a noite.

Na faixa costeira espera-se a entrada de massas de ar subtropical, que a depressão vai recolhendo eficazmente desde SW dado o seu movimento lento.

Na faixa costeira é onde se preveem as melhores condições dinamicas e termicas, com dewpoints superiores a 15ºC ( elevada agua precipitavel), CAPE na ordem dos 400 a 800J/Kg, shear forte, veering ( rotação do vento com a altura) e divergencia em altura.

Esboço do padrão em altura e á superficie ( Hirlam/WRF):


k3D8O.png


Dá para ver que a zona com mais intenso fluxo em altura ( shear) e divergencia se dispõe associada a uma ondulação ( vermelho) perfeitamente alinhada com a linha de convergencia á superficie na porção sudoeste do continente.

Este alinhamento é fulcral para o establecimento de um coluna profunda da atmosfera onde se podem dar movimentos convectivos intensos.

A outra linha vermelha, mais atraz, tem a mesma dinamica que esta primeira, mas afectará o continente só na 6f..

Resumindo..para 5f, entre as 14h e as 23:59, espera-se uma situação de tempo instavel associado a uma linha de instabilidade activa com condições propicias a convecção organizada, há risco de precipitações fortes e rajadas de vento que podem atingir os 80km.h.

T9c9u.png


Amarelo- Trovoadas
Vernelho- Possibilidade de trovoada forte com rajadas de vento e precipitação excessiva.

6F

Na 6f outra linha de instabilidade atingirá o continente, do mesmo genero que a primeira...
Nos niveis baixos o território continua a ser influenciado por impulsos de ar subtropical quente e humido, enquanto no niveis altos e médios se espera a entrada de ar bastante mais frio.

Espera-se que especialmente durante a tarde possam ocorrer aguaceiros e trovoadas, por vezes fortes na região centro e sul, que se podem organizar em linhas convectivas com risco de precipitação concentrada e excessisva assim como rajadas de vento moderado a forte.
Em alguns pontos poderá ocorrer granizo dada a presença de ar muito frio em altura e de alguns estratos de ar mais seco nos niveis médios.


E7OYX.png


Amarelo- Possibilidade de trovoada
Vernelho- possibilidade de trovoada por vezes forte acompanhada de rajadas de vento, precipitação excessiva e granizo.

Sab

Sabado espera-se que o nucleo central da cut-off se aproxime do Algarve/Baixo Alentejo.
Nos niveis baixos mantem-se uma atmosfera quente e humida, com pontos de orvalho acima dos 15ºC e a agua do mar em torno aos 18-20ºC.

Não se espera shear, pelo que é possivel a ocorrencia de convecção em regime pulsante, que junto á costa se poderá organizar em aglomerados pouco organizados com eventual queda de precipitação intensa e granizo.

Como os modelos preveem a manuteção de um comportamento divergente na atmosfera alta, e a presença de CAPE proximo a 1000J/Kg poderemos assistir ao desenvolvimento de um SCM estacionario com risco de precipitação excessiva e algum vento noderado a forte, especialmente no extremo SW.

Gi4u3.png


Amarelo- Possibilidade de trovoada
Vermelho- Possibilidade de trovoada com risco de formação de um SCM estacionario, possibilidade de precipitação excessiva e vento moderado a forte.

:::::::::::::::

Alem da previsão convectiva, temos tambem de olhar para a possibilidade de precipitação estratiforme moderada nas regiões do norte/interior norte e centro, tambem poderão ocorrer periodos de vento forte de origem sinoptica no litoral centro e sul e terras altas, e por fim, é possivel ondulação de W com 3-5m de altura média.
 

Aurélio

Cumulonimbus
Registo
23 Nov 2006
Mensagens
4,335
Local
Faro
nesta run o ECM coloca a depressão a evoluir em direcção á zona da Peninsula de Setubal no Sábado, sendo que os efeitos em termos de precipitação ainda não se conseguem vislumbar bem, pois aparentemente são identicos á run anterior ...

Para já o destaque é para um novo atraso da chuva na Quinta Feira que será apenas lá mais o final do dia de Quinta com a tal chuva passando a aguaceiros, e depois uma Sexta Feira calma mas com chuva ou bastante chuva no final do dia, e mantendo-se sob o regime de aguaceiros no Sábado !

Em relação á proxima semana estas runs das 12h mantem-se uma tendencia para um comportamento zonal ainda com estes incertos sob o país dado que o GFS e ECM estão bastante diferentes !
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Os modelos estão muito mais congruentes agora ás 12z, o ECMWF, o Hirlam e o WRF todos mostram uma clara depressão hibrida convectiva a evoluir na 6f/sab junto á costa, o GFS é o menos agressivo e o mais a sul, o ECMWF é dos mais agressivos e mais norte.

Esta depressão convectiva seria muito interessante, com varios nucleos convectivos ou SCM´s e possibilidade de ventos bastante fortes.

Este evento teria duas fases, uma de 5f a 6f em que haverá a passagem de linhas convectivas por vezes intensas, associadas á presença de bastante shear, e outra fase no sabado em que o nucleo da depressão se desenvolveria á custa de processos essencialmente subtropicais ( não associados nem a shear nem a linhas de instabilidade)..
 

Aurélio

Cumulonimbus
Registo
23 Nov 2006
Mensagens
4,335
Local
Faro
Os modelos estão muito mais congruentes agora ás 12z, o ECMWF, o Hirlam e o WRF todos mostram uma clara depressão hibrida convectiva a evoluir na 6f/sab junto á costa, o GFS é o menos agressivo e o mais a sul, o ECMWF é dos mais agressivos e mais norte.

Esta depressão convectiva seria muito interessante, com varios nucleos convectivos ou SCM´s e possibilidade de ventos bastante fortes.

Este evento teria duas fases, uma de 5f a 6f em que haverá a passagem de linhas convectivas por vezes intensas, associadas á presença de bastante shear, e outra fase no sabado em que o nucleo da depressão se desenvolveria á custa de processos essencialmente subtropicais ( não associados nem a shear nem a linhas de instabilidade)..

Tenho duas perguntas para ti, dado que disseste que podiamos perguntar se não percebessemos.
1) Onde vês os vários núcleos convetivos, e sobretudo SCM, e como absorves olhando aos modelos essa possibilidade de formação?

2) No Sábado como interpretas ser uma situação diferente de Quinta e Sexta, nomeadamente o que chamas a processos sub_tropicais, o que acontece para haja uma transformação nas carateristicas da depressão ?
 

Agreste

Super Célula
Registo
29 Out 2007
Mensagens
9,997
Local
Aljezur (48m) - Faro (11m)
Portanto desta vez serão zonas urbanas do sul e litoral oeste em 2 momentos de precipitação importantes. :rain:

As massas de ar a sudoeste das canárias ficarão fora da jogada. :cool:
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Tenho duas perguntas para ti, dado que disseste que podiamos perguntar se não percebessemos.
1) Onde vês os vários núcleos convetivos, e sobretudo SCM, e como absorves olhando aos modelos essa possibilidade de formação?

2) No Sábado como interpretas ser uma situação diferente de Quinta e Sexta, nomeadamente o que chamas a processos sub_tropicais, o que acontece para haja uma transformação nas carateristicas da depressão ?


1) 5f e 6f os modelos preveem shear moderado a forte, e a formação de linhas de convergencia ( visiveis na carta de fluxo a 10m ou aos 925hpa).
Geralmente este tipo de padrão é favoravel ( especialmente se houver CAPE em quantidades de pelo menos 500-1000J/Kg) á formação de amplias faixas onde se concentram correntes ascendentes...isso pode gerar trovoadas que depois se organizam em torno das linhas de convergencia formando SCM´s lineares...se o shear fosse mais perpendicular á orientação das linhas de convergencia poderiam mesmo surgir linhas multicelulares ou mesmo supercelulas, embora estas ultimas geralmente prefiram estar desligadas de estruturas convergentes, geralmente formando-se em sectores quentes uniformes a partir de bolhas de ar quente que se soltam em ambiente de shear forte e rotacional.

2) Sabado temos uma siuação diferente, a depressão não apresenta linhas de convergencia tão bem defenidas, e até aparenta nas cartas de Theta-e e ponto de orvalho uma homogeneidade das massas de ar nos niveis baixos ( depessão não frontal).
Por outro lado em altura há um nucleo bem frio alinhado na vertical com o centro da depressão á superficie.

Este tipo de padrão cria menos shear ( os ventos mais fortes associados ao jet estão bem longe), e menos forçamento ( pois há menos linhas de instabilidade á superficie ou ondulações em altura.

É uma situação em que predominam claramente movimentos convectivos incentivados pelo gradiente termico vertical...como os modelos preveem uma depressão cavada de 998hpa com um campo de vento bastante defenido, uniforme e não frontal podemos defenir a depressão como tendencialmente subtropical.

Nestas depressões geralmente formam-se aglomerados de trovoadas ou SCM´s de caracter circular ( por oposição a SCM linear) que se organizam em espirais em torno ao centro da depressão e são alimentados pela libertação de calor latente, que acentua o gradiente termico vertical ( instabilidade latente) resultando em LI elevados, por outro lado, o establecimento de movimentos divergentes nos niveis altos ( outflow) começa tambem a agir como uma especie de motor para que a convecção se mantenha.

Dai a situação de 5f e 6f ser em termos de genese completamente diferente da de Sabado.
 

Rainstorm

Nimbostratus
Registo
11 Ago 2012
Mensagens
541
Local
Massamá
1) 5f e 6f os modelos preveem shear moderado a forte, e a formação de linhas de convergencia ( visiveis na carta de fluxo a 10m ou aos 925hpa).
Geralmente este tipo de padrão é favoravel ( especialmente se houver CAPE em quantidades de pelo menos 500-1000J/Kg) á formação de amplias faixas onde se concentram correntes ascendentes...isso pode gerar trovoadas que depois se organizam em torno das linhas de convergencia formando SCM´s lineares...se o shear fosse mais perpendicular á orientação das linhas de convergencia poderiam mesmo surgir linhas multicelulares ou mesmo supercelulas, embora estas ultimas geralmente prefiram estar desligadas de estruturas convergentes, geralmente formando-se em sectores quentes uniformes a partir de bolhas de ar quente que se soltam em ambiente de shear forte e rotacional.

2) Sabado temos uma siuação diferente, a depressão não apresenta linhas de convergencia tão bem defenidas, e até aparenta nas cartas de Theta-e e ponto de orvalho uma homogeneidade das massas de ar nos niveis baixos ( depessão não frontal).
Por outro lado em altura há um nucleo bem frio alinhado na vertical com o centro da depressão á superficie.

Este tipo de padrão cria menos shear ( os ventos mais fortes associados ao jet estão bem longe), e menos forçamento ( pois há menos linhas de instabilidade á superficie ou ondulações em altura.

É uma situação em que predominam claramente movimentos convectivos incentivados pelo gradiente termico vertical...como os modelos preveem uma depressão cavada de 998hpa com um campo de vento bastante defenido, uniforme e não frontal podemos defenir a depressão como tendencialmente subtropical.

Nestas depressões geralmente formam-se aglomerados de trovoadas ou SCM´s de caracter circular ( por oposição a SCM linear) que se organizam em espirais em torno ao centro da depressão e são alimentados pela libertação de calor latente, que acentua o gradiente termico vertical ( instabilidade latente) resultando em LI elevados, por outro lado, o establecimento de movimentos divergentes nos niveis altos ( outflow) começa tambem a agir como uma especie de motor para que a convecção se mantenha.

Dai a situação de 5f e 6f ser em termos de genese completamente diferente da de Sabado.


Mas falando na região de Lix quais os dias mais chuvosos?
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Mas falando na região de Lix quais os dias mais chuvosos?

É sempre dificil...

5f e 6f serão dias em que teremos a passagem de alguma linhas de instabilidade, nomeadamente durante a tarde, segundo os modelos.

E essa coincidencia é feliz...de tarde é quando há maior aquecimento devido ao sol..logo, mais energia disponivel.

Sabado...é uma situação dificil...a depressão pode estar mais a norte ou mais a sul.
Se estiver mais a norte poderemos ter um dia em geral muito nublado, ventoso e com aguaceiros frequentes por vezes fortes.
Se estiver mais a sul teremos chuva em periodos por vezes moderados, menos vento e menos trovoada.

A situação de Sabado vale a pena ir olhando com atenção, porque poderá sem interessante caso a depressão se consiga desenvolver bem...
As condições parecem boas...há ar subtropical a vir de sul e o mar está anormalmente quente ( 19-21ºC ao largo e 18-20ºC na costa a sul do C carvoeiro)
 

NfrG

Cumulus
Registo
3 Out 2010
Mensagens
269
Local
Amadora
Stormy tenho uma pequena dúvida de interpretação:
Por exemplo, nesta imagem abaixo, as previsões descritas por si, contam para a parte de baixo das linhas, certo?
Não sei se me fiz entender (é das horas :p) mas, neste caso, para sexta, por exemplo, a região da Grande Lisboa está incluída na previsão de trovoadas que podem ser fortes e acompanhadas de rajadas, certo?
Obrigado desde já.


T9c9u.png
 

Gongas

Cumulus
Registo
12 Jan 2008
Mensagens
453
Local
Coimbra 114m
Bem isto devem se efeitos da greve geral.

Neste momento o IM colocou todo o continente em aviso amarelo, com previsão de vento em todo o territorio e chuva nos distritos do centro e sul.
 

David sf

Staff
Registo
8 Jan 2009
Mensagens
5,164
Local
Oeiras / VN Poiares
A partir de amanhã e até ao final de dia de sábado voltará a chuva ao território continental português devido a uma cut-off (depressão isolada em altitude), com expressão à superfície a aproximar-se desde oeste. As "festividades" iniciam-se amanhã à tarde, com a passagem de uma frente com um movimento desde sudoeste para nordeste. Os maiores acumulados deverão ser registados no litoral a sul do Cabo Carvoeiro.

No dia seguinte com a aproximação da depressão em altitude, aumentarão as condições para a instabilidade, principalmente no sul do país, com elevada possibilidade de trovoadas e acumulados localmente interessantes. Veja-se a animação dos acumulados de precipitação da run de hoje das 12z do ECMWF, onde os pontos laranja e os números referem-se à quantidade de precipitação convectiva (a que pode originar trovoadas):

UKJCG.gif


O momento de maior instabilidade será entre a tarde de sexta e a manhã de sábado, com especial incidência na região de Lisboa e no Algarve (segundo esta run do ECMWF, mas na generalidade dos modelos o cenário é semelhante). A partir da tarde de sábado, com a progressão da depressão para este, estabelece-se um fluxo menos perturbado de norte, com descida ligeira de temperaturas e diminuição da precipitação, sendo que no domingo já será um dia de estabilidade e céu limpo, principalmente a sul.

A longo prazo mantém-se cenário semelhante ao desta semana, com a alternância de poucos dias de sol e calmos, de noites frias e dias amenos, com outros períodos de instabilidade, sendo que na próxima semana essa instabilidade deverá vir de noroeste, sendo mais fresca e podendo trazer alguma neve as terras altas.