Seguimento Açores e Madeira - Agosto 2015

Orion

Furacão
Registo
5 Jul 2011
Mensagens
19,651
Local
Açores
@Ober quase 30 horas depois é longe de mais para associar ao evento que está previsto a 72 horas. 72 horas e 108 horas é muito diferente. E do evento inicial, o G. Oriental pouco deverá receber.
 

Orion

Furacão
Registo
5 Jul 2011
Mensagens
19,651
Local
Açores
Os grupos Central e Oriental depois desta saida, pouco deverão receber (se bem que não considero estes valores ("pouco".)

É pouco comparado com o previsto para o G. Ocidental. O Grupo Oriental é outra dinâmica meteorológica (parece uma frente não uma perturbação em altitude).

Até nas Flores os valores abismais já foram alterados

O meteograma é inútil. Aquele pontinho negro de chuva pode ficar 50 kms ao largo da ilha das Flores como diretamente em cima. Há que dar sempre margem de dúvida aos modelos.
 

Ober

Cirrus
Registo
18 Jun 2015
Mensagens
98
Local
Várzea - Ilha São Miguel
É pouco comparado com o previsto para o G. Ocidental. O Grupo Oriental é outra dinâmica meteorológica (parece uma frente não uma perturbação em altitude).

Sim nesta ultima saída os valores decresceram bastante. Denominador igualmente comum ao central e oriental. Compare-se nesta ultima actualização os valores previstos para a Horta e os previstos para Santa Maria por exemplo.

Claro que é um tiro no escuro a probabilidade de acertar uma ilha em cheio, por isso mesmo, mais uma razão para não subestimarmos onde vai cair mais e onde vai cair menos, mas a maior parte pelo que vi deverá ficar mais restrita ao Ocidental, é um facto.
 

Orion

Furacão
Registo
5 Jul 2011
Mensagens
19,651
Local
Açores
A água precipitável vai ser um problema. A 72 horas é brutal:

7N0HJoe.gif
 

Ober

Cirrus
Registo
18 Jun 2015
Mensagens
98
Local
Várzea - Ilha São Miguel
O meteograma é inútil.

Inútil? Então estás a contradizer-te. Fizeste referência ao mesmo comentando os valores apocalípticos que estavam a ser previstos para as Flores e agora já são inúteis? Hummm, ok.
É assim, ou analisamos e dialogamos as coisas com cabeça, tronco e membros, ou então mais vale a pena estarmos calados para não se incorrer em contradições.
Eu não sou técnico de meteorologia, (nem no ano 3000 tenciono ser), tanto que estou aqui por mera curiosidade, mas costumo levar em conta todas as saídas do GFS e do ECMWF e depois analisar o que delas se pode esperar.
 

Orion

Furacão
Registo
5 Jul 2011
Mensagens
19,651
Local
Açores
Inútil? Então estás a contradizer-te. Fizeste referência ao mesmo comentando os valores apocalípticos que estavam a ser previstos para as Flores e agora já são inúteis? Hummm, ok.
É assim, ou analisamos e dialogamos as coisas com cabeça, tronco e membros, ou então mais vale a pena estarmos calados para não se incorrer em contradições.

Bem pelo contrário. Eu publiquei o meteograma dado os valores. O meteograma torna-se inútil quando nas saídas globais vê-se um pontinho negro de chuva ao lado das ilhas. O meteograma indica a previsão para um dado ponto. Mas se a chuva extrema está prevista a uma distância muito reduzida há que dar menos, ou neste caso nenhuma, importância ao meteograma (relativamente à chuva). É inútil nesse aspeto. Se estiver prevista uma tempestade severa a poucos quilómetros de mim, não vou estar a ligar para o meteograma. Porque à última da hora a tempestade pode não se comportar como o previsto. Se o IPMA olhasse para essa saída daria aviso vermelho. Não estaria a pensar no meteograma que dá muito menos chuva.

mas costumo levar em conta todas as saídas do GFS e do ECMWF e depois analisar o que delas se pode esperar.

Exatamente. A explicação anterior vai ao encontro disso mesmo.

Claro que é um tiro no escuro a probabilidade de acertar uma ilha em cheio, por isso mesmo, mais uma razão para não subestimarmos onde vai cair mais e onde vai cair menos,

Novamente, exato. Daí que se ignore o meteograma tendo em conta a última saida.
 

Orion

Furacão
Registo
5 Jul 2011
Mensagens
19,651
Local
Açores
Penso que esta carta é bastante útil. Formar-se-á um fluxo de sudoeste entre um cavado/depressão a noroeste e uma crista anticiclónica a sudeste (700 hPa; GFS 18h, +84). Dentro do fluxo haverá uma perturbação. Novamente os contornos amarelos representam os movimentos verticais (e a sua quantidade não indica coisas boas):

hTNIPG6.gif
 

Orion

Furacão
Registo
5 Jul 2011
Mensagens
19,651
Local
Açores
Saída estranha do ECM. Hoje haverá uma grande quantidade de chuva a sul do G. Ocidental. É retirada grande parte da chuva amanhã no mesmo grupo. Depois aumenta a chuva a sul do arquipélago. Já o GFS insiste em muita chuva, mas menos quando comparando com saídas anteriores. Neste momento a perturbação está a oeste/sudoeste, deslocando-se para nordeste:

o6Yjbtk.jpg


QK8GUV4.jpg


Deverá chegar ao destino e ficar estacionária no final do dia:

5P2ssvM.png


Nota ainda para as nuvens ameaçadoras ao largo da Madeira:

qWm9OjH.jpg


AkXg0RD.gif


bXxeHuR.gif
 
Última edição:

Ober

Cirrus
Registo
18 Jun 2015
Mensagens
98
Local
Várzea - Ilha São Miguel
As ilhas são pequenas e relativamente pouco povoadas. As Flores tem tanta água que até há bem pouco tempo não se pagava (agora não sei). Em outras ilhas seria bem mais grave.

E para quem não sabe, até inícios dos anos 80 (pelo menos na minha freguesia) não se pagava água . Em Ponta Delgada e arredores penso que já se pagava alguma coisa.
Nas freguesias quase toda a gente usava e ainda usam os fontanários e as bicas publicas.
Nas Flores há muito pouca gente. Não tenho a certeza se a água já é paga mas em S. Jorge até há pouco tempo também não era e agora também já se paga uma taxa por isso deduzo que nas Flores também a água já seja paga.
Meus pais e meus avós também nunca pagaram água na sua vida antes de finais dos anos 80.
Meus vizinhos lavradores, actualmente também não pagam água porque há muitas nascentes que correm e nascem nas suas propriedades, e são algumas dessas mesmas nascentes que abastecem a cidade de Ponta Delgada e algumas freguesias próximas à mesma.
Se eles acharem por direito seu que devem cortar a água, eles cortam na boa sem dar justificações a ninguém.
 
Última edição: