Seguimento Rios e Albufeiras - 2019

Manuel Amador

Cumulus
Registo
1 Mar 2018
Mensagens
280
Local
Samora Correia
Presumo que seja a ribeira de Pera, com bastante força em direcção ao Zêzere e Tejo
70da54ad3354b9818760f6ac90dc3386.jpg
14340f933d6ac5dc9f3792d1b26c9244.jpg
5cb93e9ac3a0d20e16d97b8daa350b31.jpg
804f749fcb587ff01ef8dfe940279006.jpg
283e3eb231d4b1accdfb107664b8d958.jpg


Enviado do meu MI 8 Lite através do Tapatalk
 

joralentejano

Super Célula
Registo
21 Set 2015
Mensagens
7,215
Local
Arronches (272m) | Leiria
E se a água do Alqueva não chegar?

As dúvidas começam a surgir após o aumento da área de rega e da persistência de largos e frequentes períodos de seca que podem colocar em risco, a curto prazo, a sustentabilidade e os projetos de regadio existentes e que são já cerca de 200 mil hectares.

Uma carta de Francisco Gomes da Silva, antigo secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural de Passos Coelho, enviada ao PÚBLICO trouxe o problema da eventual insuficiência da água de Alqueva à discussão, baseando-se mais no elevado aumento do consumo provocado pelos muitos blocos de rega, mais que na pouca chuva que tem caído e que se sustenta em números.

A informação é avançada num artigo do jornalista Carlos Dias no Público e que entrevista Pedro Salema, presidente da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), entidade responsável pela gestão da água da Barragem de Alqueva.

Salema garante que, a médio prazo, não se preveem cenários catastrofistas, pois basta um ano médio ao nível da pluviosidade para conseguir dar resposta às necessidades atuais, mas relembra que a água não é um recurso infinito.

O Ministério da Agricultura abordará o assunto numa conferência de imprensa marcada, dia 28 de novembro, na sede da EDIA, em Beja.


Fonte
________________
Pois claro, agora já não se sabe se existe água suficiente para os 200 mil hectares de regadio (que grande parte é intensivo) cuja expansão tem sido constante mesmo com estes últimos anos secos que temos tido. :wacko:
Quando teremos um ano normal em termos de pluviosidade para normalizar a situação das barragens? O maior problema é que não se sabe...
 

Pedro1993

Super Célula
Registo
7 Jan 2014
Mensagens
8,203
Local
Torres Novas(75m)
E se a água do Alqueva não chegar?

As dúvidas começam a surgir após o aumento da área de rega e da persistência de largos e frequentes períodos de seca que podem colocar em risco, a curto prazo, a sustentabilidade e os projetos de regadio existentes e que são já cerca de 200 mil hectares.

Uma carta de Francisco Gomes da Silva, antigo secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural de Passos Coelho, enviada ao PÚBLICO trouxe o problema da eventual insuficiência da água de Alqueva à discussão, baseando-se mais no elevado aumento do consumo provocado pelos muitos blocos de rega, mais que na pouca chuva que tem caído e que se sustenta em números.

A informação é avançada num artigo do jornalista Carlos Dias no Público e que entrevista Pedro Salema, presidente da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), entidade responsável pela gestão da água da Barragem de Alqueva.

Salema garante que, a médio prazo, não se preveem cenários catastrofistas, pois basta um ano médio ao nível da pluviosidade para conseguir dar resposta às necessidades atuais, mas relembra que a água não é um recurso infinito.

O Ministério da Agricultura abordará o assunto numa conferência de imprensa marcada, dia 28 de novembro, na sede da EDIA, em Beja.


Fonte
________________
Pois claro, agora já não se sabe se existe água suficiente para os 200 mil hectares de regadio (que grande parte é intensivo) cuja expansão tem sido constante mesmo com estes últimos anos secos que temos tido. :wacko:
Quando teremos um ano normal em termos de pluviosidade para normalizar a situação das barragens? O maior problema é que não se sabe...

É bem verdade, "hoje" pode chover, mas amanhã, como quem diz no futuro próximo, temos de saber usar a água que temos, e se esta cada vez vai sendo menos, pelo menos é essa a previsão que se faz, se bem que muitas das culturas hoje em dia, trabalham já com regas de precisão, com sondas, e com estações meteorológicas, mas mesmo assim temos de adaptar todas as culturas que se fazem em torno do Alqueva a um menor consumo de água, e claro, isto pode passar por deixar de se continuar a plantar mais dezenas ou centenas de ha, até porque é preferível manter o que está, do que depois deixar morrer tudo á sede.
Já começam a existir também alguns agricultores, que estão a trabalhar o mais cedo e depressa possível para antecipar as sementeiras e plantações, para com isto regar o menos possível, quer nos cereais de sequeiro, ou forragens, para antecipar depois as colheitas ao mesmo tempo.
E temos mesmo de reutilizar as águas depois de tratadas nas ETAR'S para posterior rega de jardins, árvores, porque toda essa água acaba no mar, quando pode e deve ter outro destino.
 

slbgdt

Cumulus
Registo
31 Jan 2015
Mensagens
447
Local
Barcelos
Fiquei confuso com esta noticia.
Afinal qual é o objectivo das barragens? Ir libertando água nos meses mais secos (ou seja, chegarem ao início do Inverno vazias) para manterem vivos os rios e os seus ecossistemas, ou estancarem os rios de forma a salvaguardarem os barcos de turismo e os pescadores profissionais?

Ironicamente nós somos prós nesta nesta última opção.
2 720 000m3 de água numa albufeira, em tempo de seca severa/extrema, com populações a serem abastecidas por auto-tanques, é de génio! :D

Boas notícias para o senhor e para quem pensa como ele.
Cedillo vai nos 67% já.
Entretanto subiu 25% da sua capacidade numa semana.

Gostaria dizer que têm libertado água mas para não variar o sistema português está em baixo.
Deve ser culpa dos espanhóis o SNIRH não funcionar.
Aliás no Alqueva a avaria leva anos
 
Última edição:

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,062
Local
Odivelas (140m) / Várzea da Serra (900m)
Apesar de estar em constante produção há vários dias, a Caniçada começou está madrugada a descarregar.
Com Salamonde e Venda Nova cheias, já não dava para aguentar mais.
Era necessário mais potência na bombagem para levar a água para Alto Rabagão, que segue nos 58,7%.
Em Paradela, as obras parecem ter terminado. A albufeira está nos 33,9%.
 

hugosant

Cirrus
Registo
16 Fev 2011
Mensagens
30
Local
Moimenta da Beira (700m) - Distrito Viseu
Apesar de estar em constante produção há vários dias, a Caniçada começou está madrugada a descarregar.
Com Salamonde e Venda Nova cheias, já não dava para aguentar mais.
Era necessário mais potência na bombagem para levar a água para Alto Rabagão, que segue nos 58,7%.
Em Paradela, as obras parecem ter terminado. A albufeira está nos 33,9%.

Na minha opinião mais "barato" era aumentar a potência de produção da central de Caniçada (fazer a "Caniçada II", por exemplo. 68m3/s de caudal máximo de produção é um valor baixo demais para aquela cascata)
 

slbgdt

Cumulus
Registo
31 Jan 2015
Mensagens
447
Local
Barcelos
Na minha opinião mais "barato" era aumentar a potência de produção da central de Caniçada (fazer a "Caniçada II", por exemplo. 68m3/s de caudal máximo de produção é um valor baixo demais para aquela cascata)

O único investimento feito na Caniçada foi mesmo um novo canal de descarga.
Acredito não haver interesse por parte da EDP numa nova central porque não tem barragem de apoio.

Faria mais sentido terem avançado com Paradela II já com bombagem a partir de salamonde mas até essa foi abandonada
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,062
Local
Odivelas (140m) / Várzea da Serra (900m)
Se Paradela tivesse bombagem, e Alto Rabagão tivesse uma bombagem mais eficiente, a bacia do Cavado seria uma potência hídrica ainda maior. Provavelmente só em períodos realmente chuvosos a Caniçada efectuaria descargas. E poder-se ia chegar ao verão com o armazenamento da cascata próxima do pleno.

Mesmo assim, é graças a Salamonde II e Venda Nova III, que foi possível chegar até esta altura sem descargas. Porque noutros anos, bastava chover um pouco mais, que a Caniçada começava logo a descarregar.

Entretanto foi aumentado o volume de descarrega: 312m3/s a sair actualmente.

Na Serra da Estrela, também a Lagoa Comprida já está a descarregar.
 

slbgdt

Cumulus
Registo
31 Jan 2015
Mensagens
447
Local
Barcelos
Se Paradela tivesse bombagem, e Alto Rabagão tivesse uma bombagem mais eficiente, a bacia do Cavado seria uma potência hídrica ainda maior. Provavelmente só em períodos realmente chuvosos a Caniçada efectuaria descargas. E poder-se ia chegar ao verão com o armazenamento da cascata próxima do pleno.

Mesmo assim, é graças a Salamonde II e Venda Nova III, que foi possível chegar até esta altura sem descargas. Porque noutros anos, bastava chover um pouco mais, que a Caniçada começava logo a descarregar.

Entretanto foi aumentado o volume de descarrega: 312m3/s a sair actualmente.

Na Serra da Estrela, também a Lagoa Comprida já está a descarregar.

Alto Rabagão apenas bombeia 18m³ e turbina 25m³, o facto de ser uma barragem plurianual implica isso.
Paradela II fazia parte do PNB mas foi abandonada a ideia.

Sem.Salamonde II e Frades I e II descarregavam as 3..

Vilarinho da Furna tem turbinado bastante e mesmo assim vai enchendo, apesar da sua bacia relativamente pequena, mas foi contruida com.outros fins.

No Alto Lindoso vai-se passando o mesmo.
Apesar da muita energia produzida o caudal de entrada vai sendo maior que o turbina.
 

"Charneca" Mundial

Cumulonimbus
Registo
28 Nov 2018
Mensagens
3,815
Local
Corroios (cota 26); Aroeira (cota 59)
Reportagem na RTP sobre a falta de água no Algarve...assustador, muita extensão do terreno ainda aparece sem qualquer erva, parece Verão ainda pelo Algarve (acho que eram imagens do Sotavento)

O nosso fantástico ministro do Ambiente apareceu a dizer que há água para um ano e que não há qualquer razão para alarme. Fiquei tão mais descansado...é sempre um regalo ouvir este ministro. Not!

Água para um ano? :lol::lmao::huhlmao:
A Barragem de Odeleite já nem sequer nos 20% deve estar. Há 1 ano estava quase nos 100% :surprise:

Se não chover na segunda e terceira semanas de dezembro, o Sotavento está em risco de não ter água no Ano Novo. Digo isto porque nesta semana que vem possivelmente nem choverá e depois no Natal é uma época em que se gasta muita água, logo os últimos cartuchos serão todos gastos e não restará nada. :sad:

Se fosse em Lisboa, já se tinha feito algo. Há inclusive gente "iluminada" por aqui que se vê farta de chuva, quando nem sequer choveu no Algarve. :unsure:
 

Aristocrata

Super Célula
Registo
28 Dez 2008
Mensagens
6,167
Local
Paços de Ferreira, 292 mts
Para quando centrais de dessalinização para ao Algarve e Litoral Alentejano?
Espanha, aproveitando a boa vontade europeia (fundos €€€...) lançou um projecto de múltiplas estações dessalinizadoras, mesmo no norte do país, zonas em que nunca tem stress hídrico.

Será que os nossos políticos andam a passear nos corredores europeus?
Será que os nossos políticos andam a passear nos corredores nacionais?

É apenas uma ideia.

Entretanto é ver o stress das populações do sul aumentar a cada dia que passa.
 

João Pedro

Super Célula
Registo
14 Jun 2009
Mensagens
5,148
Local
Porto, Campo Alegre (50m)
Para quando centrais de dessalinização para ao Algarve e Litoral Alentejano?
Espanha, aproveitando a boa vontade europeia (fundos €€€...) lançou um projecto de múltiplas estações dessalinizadoras, mesmo no norte do país, zonas em que nunca tem stress hídrico.

Será que os nossos políticos andam a passear nos corredores europeus?
Será que os nossos políticos andam a passear nos corredores nacionais?

É apenas uma ideia.

Entretanto é ver o stress das populações do sul aumentar a cada dia que passa.
Estações para quê? Segundo o nosso ministro, meu homónimo... :rolleyes:, não há cá seca nenhuma em Portugal... Os nossos políticos não querem gastar o dinheiro da UE em coisas que não fazem falta nenhuma... :inocente::lol: