Urso-pardo de volta a Portugal?

Kodiak

Cumulus
Registo
7 Fev 2009
Mensagens
109
Local
Braga
Está a passar-me ao lado o porquê deste tópico se ter tornado numa "maquina de lavar de roupa suja", ainda para mais quando a sujaram noutros locais que não este... Se é para isso mais vale irem para outro lado! A restante malta que não tem a ver com as vossas questiúnculas agradece!

Aqui no MeteoPT pretende-se uma conversa saudável sobre este e todos os outros temas repartidos por todos os tópicos, sem quezílias e ressabiamentos! ;)
Concordo plenamente
 

Kodiak

Cumulus
Registo
7 Fev 2009
Mensagens
109
Local
Braga
Está a passar-me ao lado o porquê deste tópico se ter tornado numa "maquina de lavar de roupa suja", ainda para mais quando a sujaram noutros locais que não este... Se é para isso mais vale irem para outro lado! A restante malta que não tem a ver com as vossas questiúnculas agradece!

Aqui no MeteoPT pretende-se uma conversa saudável sobre este e todos os outros temas repartidos por todos os tópicos, sem quezílias e ressabiamentos! ;)
Concordo plenamente
Primeiro que tudo, acho que devia deixar de andar a fazer acusações falsas e à pressão (onde estão as mentiras que você diz que eu proferi?), que em nada contribuem para o maior conhecimento sobre este tema.
E desde quando me foi garantido que a espécie tinha regressado em Portugal (em 2009) ou que eu disse que ia averiguar a existência da espécie a Montesinho? E quais são esses sem numero de surrealidades?
Eu até, muito provavelmente, tenho muito menos interesses neste assunto que você (pelo menos tendo em conta as suas intervenções, desde que entrou aqui no forum).
Quanto ao mapa, já foi colocado aqui no tópico. há uns anos atrás e foi feito por Joaquin José de Paz Martinez...



Mas desde quando eu me dirigi a si?
E quais são essas fabulosas divagações? Pode mencioná-las? Pode ser que até me tenha enganado com alguma coisa e esteja a ferir susceptibilidades (caminho pelo qual nunca quereria enveredar).
Ninguém aqui é perfeito e estamos aqui para partilhar informação e para aprender uns com os outros (por vezes mais, por vezes menos...).



Só tenho pena (a ser verdade, como eu já disse) como é que havendo tanta conversa e publicação (e não só aqui no forum, obviamente) sobre a possibilidade de regresso do urso-pardo ao nosso país (alimentada pela recente expansão da população ocidental do urso-pardo até zonas próximas da fronteira), como é que um livro, supostamente tão recente e idóneo, com o título «O urso pardo em Portugal», não aborda esse assunto...É que até do ponto de vista da conservação ambiental, isso é algo lamentável.
É como se o livro tivesse sido escrito dentro de uma cápsula, longe da realidade e do que se passa realmente com o urso-pardo ibérico.


Uma sugestão ao Belém : se não leu o livro (e recusa a ler) também não sabe o que lá vem escrito. Mas se tiver curiosidade (já vi que não é o seu forte) venha assistir à apresentação e coloque as suas dúvidas. Ou em alternativa faça uma publicação com todos esses dados sobre os ursos de Cabrera/Montesinho. Ia ser interessante!
 

Kodiak

Cumulus
Registo
7 Fev 2009
Mensagens
109
Local
Braga
Primeiro que tudo, acho que devia deixar de andar a fazer acusações falsas e à pressão (onde estão as mentiras que você diz que eu proferi?), que em nada contribuem para o maior conhecimento sobre este tema.
E desde quando me foi garantido que a espécie tinha regressado em Portugal (em 2009) ou que eu disse que ia averiguar a existência da espécie a Montesinho? E quais são esses sem numero de surrealidades?
Eu até, muito provavelmente, tenho muito menos interesses neste assunto que você (pelo menos tendo em conta as suas intervenções, desde que entrou aqui no forum).
Quanto ao mapa, já foi colocado aqui no tópico. há uns anos atrás e foi feito por Joaquin José de Paz Martinez...



Mas desde quando eu me dirigi a si?
E quais são essas fabulosas divagações? Pode mencioná-las? Pode ser que até me tenha enganado com alguma coisa e esteja a ferir susceptibilidades (caminho pelo qual nunca quereria enveredar).
Ninguém aqui é perfeito e estamos aqui para partilhar informação e para aprender uns com os outros (por vezes mais, por vezes menos...).



Só tenho pena (a ser verdade, como eu já disse) como é que havendo tanta conversa e publicação (e não só aqui no forum, obviamente) sobre a possibilidade de regresso do urso-pardo ao nosso país (alimentada pela recente expansão da população ocidental do urso-pardo até zonas próximas da fronteira), como é que um livro, supostamente tão recente e idóneo, com o título «O urso pardo em Portugal», não aborda esse assunto...É que até do ponto de vista da conservação ambiental, isso é algo lamentável.
É como se o livro tivesse sido escrito dentro de uma cápsula, longe da realidade e do que se passa realmente com o urso-pardo ibérico.

Uma sugestão ao Belém : se não leu o livro (e recusa a ler) também não sabe o que lá vem escrito. Mas se tiver curiosidade (já vi que não é o seu forte) venha assistir à apresentação e coloque as suas dúvidas. Ou em alternativa faça uma publicação com todos esses dados sobre os ursos de Cabrera/Montesinho. Ia ser interessante!
 

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,312
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
Uma sugestão ao Belém : se não leu o livro (e recusa a ler) também não sabe o que lá vem escrito. Mas se tiver curiosidade (já vi que não é o seu forte) venha assistir à apresentação e coloque as suas dúvidas. Ou em alternativa faça uma publicação com todos esses dados sobre os ursos de Cabrera/Montesinho. Ia ser interessante!

É a tal interpretação...Eu apenas disse que se o livro não fizer menção ao assunto que referi, então não tenho interesse em lê-lo, pois, para mim, pouco ou nada adianta em relação ao assunto (em termos de um panorama geográfico mais extenso (pois os ursos nunca andaram apenas em Espanha ou em Portugal)), de perspetivas futuras, de conservação, etc...).
O livro até pode ter interesse para outras pessoas (por diversas razões)...
Quanto à sua acusação relativamente à curiosidade, que diz não ser o meu forte, isso tanto me faz, porque você não me conhece de lado nenhum e porque quem me conhece bem, tem uma opinião radicalmente diferente da sua.
Quanto à sua sugestão, a mesma faço a qualquer autor que publique algo sobre este tema, pois é a verdade, que pretendemos e se possível o regresso deste fabuloso animal (nem que seja apenas em uma região), ao nosso país.
 
Última edição:

Ursus1900

Cirrus
Registo
27 Nov 2017
Mensagens
9
Local
Porto
Ursus1900 (aliás FA). Não fiz insinuação nenhuma. A interpretação está errada. Desejo sinceramente que termines o teu trabalho e o publiques rapidamente. Ficamos todos a ganhar


Kodiak (aliás, MP),


Equivoca-se redondamente. Não sou o FA. Tive o cuidado de o referir por 2 vezes. Não leu bem um dos meus posts. Nem trabalhei ou trabalho com ele. E consigo falei circunstancialmente por três vezes no Gerês. Portanto, não nos conhecemos na realidade.

E concordo plenamente consigo: ficaremos todos a ganhar com um 2º livro. Não tenho, nem nunca tive, a mínima dúvida quanto a isso.

Apenas quis deixar para memória futura que, surgindo outro livro, não houve – nem haverá – qualquer plágio de fontes da minha parte. Estou há largos anos a recolher dados (anos esses que antecedem, em vastos anos, este tópico).

Portanto, não tenho nem nunca tive qualquer ressentimento em relação a si (como podia?). Apenas quis frisar e proteger a minha investigação. Dei-lhe o exemplo do urso do Sapateiro como poder-lhe-ia dar da “biblioteca” de informação que tenho. De Portugal e não só. Para que não restem dúvidas futuramente. Se porventura, tivesse algum dado por mim desconhecido (possível, naturalmente) terei todo o gosto em citá-lo. Agora: que não pensem que as fontes primárias históricas são pertença da primeira publicação. Como referi, provo que a totalidade das referências que temos em comum (lógico se pensarmos que abarcamos o mesmíssimo tema) foram obtidas por mim muito antes da publicação do seu livro. Portanto, a insinuação está aqui bem contestada. Sintetizando, somente quis defender a minha investigação. Nada mais. É que, como saberá, uma investigação rigorosa dá trabalho. “Sangue, Suor e Lágrimas”.


Uma vez mais, parabéns pelo livro. Como referi, infelizmente não poderei ir ao lançamento no Porto (muito menos em Lisboa). Caso contrário, apresentar-me-ia e teria todo o gosto em dialogar consigo.
 

Kodiak

Cumulus
Registo
7 Fev 2009
Mensagens
109
Local
Braga
http://elhuertodelpozo.blogspot.pt/2015/10/presencia-del-oso-en-sanabria.html

Mais, aconselho este pdf (presente no google): «el oso pardo en las montañas zamoranas»

E mais podia colocar aqui, mas agora não tenho tempo.

Penso que são dados interessantes e que poderiam dar azo a mais alguma investigação.[/QUO


Mas isto já eu sabia! É provável que um dia o urso possa cruzar a fronteira. E depois? O importante aqui é saber-se se tem ou não condições para constituir uma população viável em Portugal. E não tem!. Talvez um dia, daqui a muitas e muitas décadas, Se entretanto as alterações climáticas não transformarem Portugal num pais mais seco e quente e deslocarem para norte o limite sul de distribuição dos carvalhais caducifólios. Que é o que me parece que está para suceder, Fantasias.......
 

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,312
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos

Onde estão os estudos que indicam que algumas regiões de Portugal não têm condições para albergar uma pequena população de ursos-pardos?

Se entretanto as alterações climáticas não transformarem Portugal num pais mais seco e quente e deslocarem para norte o limite sul de distribuição dos carvalhais caducifólios. Que é o que me parece que está para suceder, Fantasias.......

E onde estão os estudos que dizem que os ursos-pardos precisam de bosques caducifólios para sobreviver?

Agradeço desde já esta oportunidade.
 

Kodiak

Cumulus
Registo
7 Fev 2009
Mensagens
109
Local
Braga
Onde estão os estudos que indicam que algumas regiões de Portugal não têm condições para albergar uma pequena população de ursos-pardos?



E onde estão os estudos que dizem que os ursos-pardos precisam de bosques caducifólios para sobreviver?

Agradeço desde já esta oportunidade.


Tenho estado a ler as mensagens deste tópico desde o início. Li metade mas o suficiente para comparar alguns destes membros (ALGUNS) a lunáticos em busca de discos voadores.
 

Kodiak

Cumulus
Registo
7 Fev 2009
Mensagens
109
Local
Braga
Kodiak (aliás, MP),


Equivoca-se redondamente. Não sou o FA. Tive o cuidado de o referir por 2 vezes. Não leu bem um dos meus posts. Nem trabalhei ou trabalho com ele. E consigo falei circunstancialmente por três vezes no Gerês. Portanto, não nos conhecemos na realidade.

E concordo plenamente consigo: ficaremos todos a ganhar com um 2º livro. Não tenho, nem nunca tive, a mínima dúvida quanto a isso.

Apenas quis deixar para memória futura que, surgindo outro livro, não houve – nem haverá – qualquer plágio de fontes da minha parte. Estou há largos anos a recolher dados (anos esses que antecedem, em vastos anos, este tópico).

Portanto, não tenho nem nunca tive qualquer ressentimento em relação a si (como podia?). Apenas quis frisar e proteger a minha investigação. Dei-lhe o exemplo do urso do Sapateiro como poder-lhe-ia dar da “biblioteca” de informação que tenho. De Portugal e não só. Para que não restem dúvidas futuramente. Se porventura, tivesse algum dado por mim desconhecido (possível, naturalmente) terei todo o gosto em citá-lo. Agora: que não pensem que as fontes primárias históricas são pertença da primeira publicação. Como referi, provo que a totalidade das referências que temos em comum (lógico se pensarmos que abarcamos o mesmíssimo tema) foram obtidas por mim muito antes da publicação do seu livro. Portanto, a insinuação está aqui bem contestada. Sintetizando, somente quis defender a minha investigação. Nada mais. É que, como saberá, uma investigação rigorosa dá trabalho. “Sangue, Suor e Lágrimas”.


Uma vez mais, parabéns pelo livro. Como referi, infelizmente não poderei ir ao lançamento no Porto (muito menos em Lisboa). Caso contrário, apresentar-me-ia e teria todo o gosto em dialogar consigo.

Obrigado e boa sorte
 

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,312
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
Tenho estado a ler as mensagens deste tópico desde o início. Li metade mas o suficiente para comparar alguns destes membros (ALGUNS) a lunáticos em busca de discos voadores.

Tendo o Kodiak tanto interesse no urso-pardo, pensava que tinha lido tudo (ou as partes principais)...

Quanto a essas suas comparações pessoais, penso que as devia guardar para si, pois em nada servem para o objetivo deste tópico (decerto alguém também poderá pensar o mesmo de si ou do ursus1900, mas como já disse, são quezílias pessoais, que em nada contribuem para a progressão do conhecimento deste tema).

Muito resumidamente (porque o tempo é escasso) a ideia com que fico, é que o urso-pardo é até bastante generalista (até o vemos a entrar em cidades, para comer alimentos do lixo), em Espanha surge até perto de aldeias e no passado estendia-se de sul a norte de Portugal.
O que parece ser realmente importante, é a disponibilidade de alimentos, água e a necessidade de algum abrigo/sossego (em relação à influência humana (pelo menos na maior parte dos casos)).

A presença (ou não) de uma boa população de lobos, pode ajudar a determinar se uma certa área, é propícia ou não, para a presença de ursos-pardos.

E depois também há a expansão de bosques que se verifica em certas zonas e o abandono dos campos, que podem ajudar à fixação da espécie (aspeto verificado em algumas zonas raianas e não só).

Convém referir o grande aumento verificado da população ocidental de urso-pardo:

grafico-osas-2015.jpg

Isto pode significar, maiores probabilidades dos ursos-pardos chegarem a Portugal.

Algumas fotos tiradas no Parque Natural de Montesinho e Serra da Nogueira:



29xte21.jpg


o6hh6f.jpg



7002832.jpg


2vjevsw.jpg


a4wjl3.jpg


2lxuyqh.jpg


pilriteiro.png


medronhos.png


paisagem-carvalhos-diferentes.png


O tal montesinho mediterrânico...
 
Última edição:
  • Gosto
Reactions: MSantos

Ursus1900

Cirrus
Registo
27 Nov 2017
Mensagens
9
Local
Porto
Tenho estado a ler as mensagens deste tópico desde o início. Li metade mas o suficiente para comparar alguns destes membros (ALGUNS) a lunáticos em busca de discos voadores.


100% de acordo. Começando no título do tópico. Embora tenha a mesma paixão que eu por fauna histórica e icónica, pessoalmente não perco tempo sequer a trocar impressões com quem não fala a mesma linguagem. Ou tinha/tem outras intenções. (Atente no post de abertura, Kodiak, e depois faça-lhe as perguntas que se impõem). Sem qualquer presunção ou juízo de valor. É factual. Aliás, nem é preciso ler metade.


Quanto às “quezílias pessoais” (não é para si Kodiak mas para um post posterior. Disse e mantenho que recuso-me a responder ou perder tempo com aquele iluminado, daí nem sequer clicar no referido post) é mais da mesma imberbialidade. Padece-se de um problema de interpretação do que é escrito. Não é só aqui. É geral.


P.S. – Novamente para si Kodiak: estou curioso, entre variadíssimos aspectos, em verificar os dados obtidos da análise da Chancelaria de D. Dinis (suponho que tenha demorado uns anitos). Por exemplo, é uma das minhas pontas soltas. Não chegaria um doutoramento sequer para uma análise paleográfica da mesma. Não necessita de responder. Irei aperceber-me deste pequeno item aquando da leitura do livro.
 

rozzo

Staff
Registo
11 Dez 2006
Mensagens
2,467
Local
Montijo/Lisboa
Vai acabar por aqui a guerrinha pessoal ou de intelectos ou que quer que seja?
Há certamente mais espaços, a começar por MP dentro do fórum e muitas outras plataformas fora do fórum para andarem nisso...

Agradecemos que se cinjam ao assunto do tópico que frequentam sem esse tipo de discussões.
Obrigado
 
  • Gosto
Reactions: MSantos e belem

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,312
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
100% de acordo. Começando no título do tópico. Embora tenha a mesma paixão que eu por fauna histórica e icónica, pessoalmente não perco tempo sequer a trocar impressões com quem não fala a mesma linguagem. Ou tinha/tem outras intenções. (Atente no post de abertura, Kodiak, e depois faça-lhe as perguntas que se impõem). Sem qualquer presunção ou juízo de valor. É factual. Aliás, nem é preciso ler metade..

Mas aqui alguém disse que tem a certeza que há ursos a entrar em Portugal?
Eu acho que não existem para já provas (mas existem provas que sustentam a probabilidade tal poder acontecer). Portanto, quem diz que tem a certeza que tal não acontece, deve ser levado tão a sério, como quem diz que tem a certeza que tal acontece.
É um tema, que está perfeitamente em aberto, portanto.
E agradeço mais clareza, que é para as pessoas entenderem o que se fala.


Quanto às “quezílias pessoais” (não é para si Kodiak mas para um post posterior. Disse e mantenho que recuso-me a responder ou perder tempo com aquele iluminado, daí nem sequer clicar no referido post) é mais da mesma imberbialidade. Padece-se de um problema de interpretação do que é escrito. Não é só aqui. É geral.

O mesmo posso eu dizer de si (e eu tenho provas, ao contrário do meu caro, que fez várias acusações falsas contra mim), com a diferença que o Ursus1900, não tem a frontalidade de se dirigir a mim e pouco ou nada contribuiu para este tópico.
As mensagens que aqui deixou podia tê-las enviado em privado para o Kodiak.
 
Última edição: