Viagem à Serra da Estrela - 24 de dezembro de 2023

"Charneca" Mundial

Cumulonimbus
Registo
28 Nov 2018
Mensagens
4,954
Local
Corroios (cota 26); Aroeira (cota 59)
Ir à Serra da Estrela ao nascer do sol era algo que já pretendia fazer há muito tempo. É dos melhores locais para ver o nascer do sol em Portugal dada a facilidade com que se chega ao topo, a proeminência em relação às zonas em redor e um campo de visão no quadrante leste totalmente desimpedido. O problema é que, para chegar à Serra da Estrela, são umas três horas e meia de caminho desde casa e as condições atmosféricas nem sempre são as melhores. Felizmente nestes dias houve a combinação de forte inversão térmica, tempo totalmente anticiclónico (com pouquíssimo vento tendo em conta aquilo que é a normalidade no Maciço Central) e inexistência de poeiras do deserto do Saara. Ainda tentei ir no dia 23 mas a coisa não deu lá muito bem, teve de ser mesmo no dia 24. :buh:

Cheguei à Torre por volta das sete e meia da manhã. Pelo caminho apanhei com muito nevoeiro na bacia do Tejo, desde que saí da Charneca (por volta das três e meia da manhã na zona onde se encontra a minha casa estava céu limpo mas tudo a leste estava encoberto de nevoeiro) até à zona de Santo Estêvão e posteriormente no Fratel, com temperaturas nos 2 a 3ºC. Em Ponte de Sor apanhei com 0ºC no termómetro do carro e a temperatura oscilou entre os 1 a 2ºC entre o banco de nevoeiro no Fratel e Castelo Branco, ocasionalmente com a temperatura a atingir os 0ºC nalguns vales. Após passar Castelo Branco a temperatura passou para os -1ºC e manteve-se nesse valor até ao sopé da Serra da Gardunha. Na passagem dos túneis da Gardunha a temperatura atingiu os 4ºC. A Cova da Beira, por volta das sete da manhã, estava sob um manto de nevoeiro gélido, tendo chegado a apanhar uma temperatura de -3ºC num dos vales a seguir ao Fundão. Acredito que tenha ocorrido sincelo, mas infelizmente era de noite e não dava para ver nada. Na Covilhã a temperatura estava nos -1ºC, mas assim que se começou a subir a serra a temperatura aumentou consideravelmente, tendo eu inclusive registado 7ºC nas Penhas da Saúde. Na Torre estavam 5ºC e uma brisa gélida de nordeste, eu estive a observar o nascer do sol durante alguns minutos e já estava a ficar com as mãos gélidas. :cold: Ficam assim os registos do nascer do sol na Torre, no dia 24 de dezembro de 2023:
D1qjohLh.jpg

tevYL7Zh.jpg

ft6pQTfh.jpg

h9VjvOHh.jpg

yZ53DMhh.jpg

X8HDX7Kh.jpg

sLoZiLVh.jpg

extegWhh.jpg

rqn2IlFh.jpg

0NjGxNah.jpg

aKpLcVbh.jpg

JOnQdmJh.jpg

mM6SYfRh.jpg

TmwVGfCh.jpg

a6XlYrMh.jpg

5O84kxoh.jpg

I8R8UZFh.jpg

J8TNVp2h.jpg

GygoKHph.jpg

eXFN8Xlh.jpg

Dp8QfAHh.jpg

792jeSQh.jpg

hLjNrDqh.jpg

L4546pxh.jpg

NPJyfMQh.jpg

uxQjV95h.jpg

mUjB91xh.jpg

1hBMs1Nh.jpg

An3RL4th.jpg

ntojUQhh.jpg

pS8GYmGh.jpg

2DA9u5Th.jpg

PRrGt6bh.jpg

J7E7CRBh.jpg

tNn1BoGh.jpg

3CMc8nah.jpg

r1vSDt4h.jpg

voQJCaZh.jpg

6ZqIoOmh.jpg

Zsp2q1Rh.jpg

OOt1vPBh.jpg

Rq221Ych.jpg

VtyT2Zuh.jpg


Para além do nascer do sol magnífico, outra coisa que também foi impressionante foi ver o enorme banco de nevoeiro na Meseta Setentrional. Aqui ficam alguns registos mais pormenorizados desse banco de nevoeiro, visto das alturas do Maciço Central: :w00t:
90ZE99Qh.jpg

IkVTcQAh.jpg

dmi1ergh.jpg


O plano original era regressar à Covilhã e depois seguir para a Guarda, mas o enorme banco de nevoeiro, branquinho, começou a refletir tanto o brilho do sol de tal forma que tive que dar uma volta maior pelo Sabugueiro, Penhas Douradas e Manteigas. A temperatura quando saí da Torre estava nos 5ºC e ainda subiu para os 6ºC à medida que se desceu, no entanto no vale do Sabugueiro a temperatura desceu bruscamente para os 3ºC. A caminho das Penhas Douradas a temperatura voltou a subir e chegou inclusive aos 9ºC não muito longe das Penhas Douradas, por volta das oito e meia da manhã, e continuou relativamente elevada à medida que se desceu para Manteigas. Foi só quando cheguei ao fundo do vale do Zêzere é que a temperatura começou efetivamente a descer, chegando aos 0ºC em São Gabriel e aos -1ºC no Sameiro. É no vale do Zêzere onde melhor se vê a inversão térmica, já que todo o vale se encontra branco e cheio de geada enquanto que as zonas um pouco mais elevadas estavam todas verdes e sem qualquer tipo de geada. A temperatura manteve-se constante nos -1ºC ao longo do vale e assim estava a praia fluvial de Valhelhas por volta das nove e meia da manhã: :shocking:
6vfTYMKh.jpg

XojoUlEh.jpg

FWwNB67h.jpg

xLu8jFQh.jpg


Após Valhelhas a temperatura voltou de novo a subir e chegou aos 4ºC em Belmonte. Após Benespera o nevoeiro começou a cobrir o céu e a temperatura desceu para os 2ºC pouco antes de chegar à Guarda. Na zona intermédia da Guarda a temperatura chegou mesmo a descer aos 1ºC, por volta das dez da manhã - inclusive viam-se vestígios de gelo nas árvores, o que indica que teria caído sincelo algures durante a manhã (eu infelizmente cheguei tarde demais):
zjX3Jrdh.jpg


Na zona do castelo da Guarda (cota superior a 1000 m) o céu estava totalmente limpo mas a visão para leste, com o nevoeiro mesmo em frente, era bastante surreal: :surprise:
70R22Kih.jpg

uytZarqh.jpg

j3FztUNh.jpg

YhMbpkvh.jpg


Ainda cheguei a conduzir um pouco pela Meseta sob constante nevoeiro, tendo ido até Espanha encher o depósito do carro. A experiência foi interessante, com uma temperatura constante de 2 a 3ºC e inclusive com a queda de alguns pingos na zona do Alto do Leomil. No regresso, por volta do meio-dia, o céu limpou completamente após a Guarda e a temperatura aumentou de forma considerável, atingindo os 8ºC em Celorico da Beira e os 11ºC em Viseu, meia hora depois. O efeito orográfico, que faz com que a Meseta receba pouca precipitação e que tenha um clima muito mais extremado do que teria se não fossem as montanhas, também encurrala o ar frio consequente da inversão térmica, o que cria nevoeiros persistentes e gélidos. Ver os registos no fórum é uma coisa mas ver os eventos em primeira mão é outra completamente diferente.
Foi uma experiência interessante, mas a grande desvantagem foi ter de a fazer na Véspera de Natal. Uma pessoa acorda cedo, está cansada, quer-se animar e as rádios portuguesas só dão músicas chatas de Natal... enfim! :rolleyes:
 


Thomar

Cumulonimbus
Registo
19 Dez 2007
Mensagens
2,910
Local
Cabanas - Palmela (75m)
Que bela viagem! Conheço muitos desses locais, bem como as suas temperaturas. :cold:
O meu pai é do sul do concelho da Covilhã, tenho por lá muitos familiares.
Quando era mais novo adorava ir lá pelo Natal e Páscoa e sentir o frio nos ossos, e eu sou duma terra com belas inversões térmicas, mas lá é diferente, casas sem isolamento térmico, para dormir no mínimo dos mínimos 4 cobertores e acordar com a nossa respiração com condensação e vestir umas calças de ganga geladíssimas com apenas +6/8°C.
Saudades.
 

João Pedro

Super Célula
Registo
14 Jun 2009
Mensagens
6,130
Local
Porto, Campo Alegre (50 m) | Samora Correia (10 m)
Ir à Serra da Estrela ao nascer do sol era algo que já pretendia fazer há muito tempo. É dos melhores locais para ver o nascer do sol em Portugal dada a facilidade com que se chega ao topo, a proeminência em relação às zonas em redor e um campo de visão no quadrante leste totalmente desimpedido. O problema é que, para chegar à Serra da Estrela, são umas três horas e meia de caminho desde casa e as condições atmosféricas nem sempre são as melhores. Felizmente nestes dias houve a combinação de forte inversão térmica, tempo totalmente anticiclónico (com pouquíssimo vento tendo em conta aquilo que é a normalidade no Maciço Central) e inexistência de poeiras do deserto do Saara. Ainda tentei ir no dia 23 mas a coisa não deu lá muito bem, teve de ser mesmo no dia 24. :buh:

Cheguei à Torre por volta das sete e meia da manhã. Pelo caminho apanhei com muito nevoeiro na bacia do Tejo, desde que saí da Charneca (por volta das três e meia da manhã na zona onde se encontra a minha casa estava céu limpo mas tudo a leste estava encoberto de nevoeiro) até à zona de Santo Estêvão e posteriormente no Fratel, com temperaturas nos 2 a 3ºC. Em Ponte de Sor apanhei com 0ºC no termómetro do carro e a temperatura oscilou entre os 1 a 2ºC entre o banco de nevoeiro no Fratel e Castelo Branco, ocasionalmente com a temperatura a atingir os 0ºC nalguns vales. Após passar Castelo Branco a temperatura passou para os -1ºC e manteve-se nesse valor até ao sopé da Serra da Gardunha. Na passagem dos túneis da Gardunha a temperatura atingiu os 4ºC. A Cova da Beira, por volta das sete da manhã, estava sob um manto de nevoeiro gélido, tendo chegado a apanhar uma temperatura de -3ºC num dos vales a seguir ao Fundão. Acredito que tenha ocorrido sincelo, mas infelizmente era de noite e não dava para ver nada. Na Covilhã a temperatura estava nos -1ºC, mas assim que se começou a subir a serra a temperatura aumentou consideravelmente, tendo eu inclusive registado 7ºC nas Penhas da Saúde. Na Torre estavam 5ºC e uma brisa gélida de nordeste, eu estive a observar o nascer do sol durante alguns minutos e já estava a ficar com as mãos gélidas. :cold: Ficam assim os registos do nascer do sol na Torre, no dia 24 de dezembro de 2023:
D1qjohLh.jpg

tevYL7Zh.jpg

ft6pQTfh.jpg

h9VjvOHh.jpg

yZ53DMhh.jpg

X8HDX7Kh.jpg

sLoZiLVh.jpg

extegWhh.jpg

rqn2IlFh.jpg

0NjGxNah.jpg

aKpLcVbh.jpg

JOnQdmJh.jpg

mM6SYfRh.jpg

TmwVGfCh.jpg

a6XlYrMh.jpg

5O84kxoh.jpg

I8R8UZFh.jpg

J8TNVp2h.jpg

GygoKHph.jpg

eXFN8Xlh.jpg

Dp8QfAHh.jpg

792jeSQh.jpg

hLjNrDqh.jpg

L4546pxh.jpg

NPJyfMQh.jpg

uxQjV95h.jpg

mUjB91xh.jpg

1hBMs1Nh.jpg

An3RL4th.jpg

ntojUQhh.jpg

pS8GYmGh.jpg

2DA9u5Th.jpg

PRrGt6bh.jpg

J7E7CRBh.jpg

tNn1BoGh.jpg

3CMc8nah.jpg

r1vSDt4h.jpg

voQJCaZh.jpg

6ZqIoOmh.jpg

Zsp2q1Rh.jpg

OOt1vPBh.jpg

Rq221Ych.jpg

VtyT2Zuh.jpg


Para além do nascer do sol magnífico, outra coisa que também foi impressionante foi ver o enorme banco de nevoeiro na Meseta Setentrional. Aqui ficam alguns registos mais pormenorizados desse banco de nevoeiro, visto das alturas do Maciço Central: :w00t:
90ZE99Qh.jpg

IkVTcQAh.jpg

dmi1ergh.jpg


O plano original era regressar à Covilhã e depois seguir para a Guarda, mas o enorme banco de nevoeiro, branquinho, começou a refletir tanto o brilho do sol de tal forma que tive que dar uma volta maior pelo Sabugueiro, Penhas Douradas e Manteigas. A temperatura quando saí da Torre estava nos 5ºC e ainda subiu para os 6ºC à medida que se desceu, no entanto no vale do Sabugueiro a temperatura desceu bruscamente para os 3ºC. A caminho das Penhas Douradas a temperatura voltou a subir e chegou inclusive aos 9ºC não muito longe das Penhas Douradas, por volta das oito e meia da manhã, e continuou relativamente elevada à medida que se desceu para Manteigas. Foi só quando cheguei ao fundo do vale do Zêzere é que a temperatura começou efetivamente a descer, chegando aos 0ºC em São Gabriel e aos -1ºC no Sameiro. É no vale do Zêzere onde melhor se vê a inversão térmica, já que todo o vale se encontra branco e cheio de geada enquanto que as zonas um pouco mais elevadas estavam todas verdes e sem qualquer tipo de geada. A temperatura manteve-se constante nos -1ºC ao longo do vale e assim estava a praia fluvial de Valhelhas por volta das nove e meia da manhã: :shocking:
6vfTYMKh.jpg

XojoUlEh.jpg

FWwNB67h.jpg

xLu8jFQh.jpg


Após Valhelhas a temperatura voltou de novo a subir e chegou aos 4ºC em Belmonte. Após Benespera o nevoeiro começou a cobrir o céu e a temperatura desceu para os 2ºC pouco antes de chegar à Guarda. Na zona intermédia da Guarda a temperatura chegou mesmo a descer aos 1ºC, por volta das dez da manhã - inclusive viam-se vestígios de gelo nas árvores, o que indica que teria caído sincelo algures durante a manhã (eu infelizmente cheguei tarde demais):
zjX3Jrdh.jpg


Na zona do castelo da Guarda (cota superior a 1000 m) o céu estava totalmente limpo mas a visão para leste, com o nevoeiro mesmo em frente, era bastante surreal: :surprise:
70R22Kih.jpg

uytZarqh.jpg

j3FztUNh.jpg

YhMbpkvh.jpg


Ainda cheguei a conduzir um pouco pela Meseta sob constante nevoeiro, tendo ido até Espanha encher o depósito do carro. A experiência foi interessante, com uma temperatura constante de 2 a 3ºC e inclusive com a queda de alguns pingos na zona do Alto do Leomil. No regresso, por volta do meio-dia, o céu limpou completamente após a Guarda e a temperatura aumentou de forma considerável, atingindo os 8ºC em Celorico da Beira e os 11ºC em Viseu, meia hora depois. O efeito orográfico, que faz com que a Meseta receba pouca precipitação e que tenha um clima muito mais extremado do que teria se não fossem as montanhas, também encurrala o ar frio consequente da inversão térmica, o que cria nevoeiros persistentes e gélidos. Ver os registos no fórum é uma coisa mas ver os eventos em primeira mão é outra completamente diferente.
Foi uma experiência interessante, mas a grande desvantagem foi ter de a fazer na Véspera de Natal. Uma pessoa acorda cedo, está cansada, quer-se animar e as rádios portuguesas só dão músicas chatas de Natal... enfim! :rolleyes:
É a loucura... ainda mais na véspera de Natal. Já se vê que não deixaste as compras para o último dia! :lol:
Aquelas fotos do nevoeiro na Guarda :w00t: