O maior buraco negro... (descoberto até agora)

Tópico em 'Astronomia' iniciado por Agreste 28 Nov 2012 às 23:31.

  1. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,044
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    [​IMG]
    Imagem da galáxia lenticular NGC1277, através do telescópio Hubble (NASA/ESA/Andrew C. Fabian).

    Acreditava-se até agora que a maior parte das galáxias (senão todas), possuíam um buraco negro massivo, por definição contendo uma massa enorme de milhões ou mesmo alguns milhares de milhões de vezes a massa do nosso Sol. Estes buracos negros concentram toda esta massa numa área bastante pequena, suficiente para caber nas órbitas dos nossos planetas. Na nossa própria galáxia existe um buraco negro na parte central chamado Sgr A* (Sagittarius A*) equivalente a 4,1 milhões de massas solares.

    Mas agora os astrónomos da Universidade de Texas em Austin, usando o telescópio Hobby-Eberly do Observatório McDonald, identificaram aquele que parece ser o mais massivo buraco negro até agora encontrado. Um buraco negro de 17 mil milhões de massas solares situado no centro da galáxia NGC 1277.

    Localizada a 220 milhões de anos luz da terra, na constelação de Perseus, a NGC 1277 é uma galáxia lenticular com apenas uma décima parte do tamanho da nossa galáxia. Apesar disso parece conter o mais massivo buraco negro até agora descoberto, aglomerando 14% de toda a massa da NGC 1277.

    "Esta é realmente uma galáxia excêntrica" afirmou Karl Gebhardt, da Universidade do Texas, membro da equipa de pesquisa. "Este pode ser o primeiro objecto de uma nova categoria de buracos negros". O estudo foi liderado por Remco van Bosch, residente actualmente no Instituto Max Planck de Astronomia na Alemanha.

    Estimou-se para o buraco negro da NGC 1277 um horizonte de acontecimentos semelhante ao da órbita de Neptuno, umas incríveis 300 UA (unidades astronómicas, sensivelmente 45 mil milhões de quilómetros)

    [​IMG]
    O diâmetro do buraco negro igual ao da órbita de Neptuno em redor do nosso sol. A nossa Terra descreve a órbita a azul.

    Embora já tivesse sido fotografado pelo telescópio Hubble, o monstruoso buraco negro da NGC 1277 só foi identificado quando o telescópio Hobby-Eberly reparou nele durante uma missão de estudo sobre o relacionamento entre as galáxias e os seus buracos negros. Juntando os dados do Hobby-Eberly com as imagens do Hubble, a equipa estimou para este objecto uma massa de 17 mil milhões de massas solares.

    "A massa deste buraco negro é muito maior que o esperado", afirmou Gebhardt, "isto leva-nos a pensar que as galáxias mais pequenas devem ter um processo diferente de formação dos seus buracos negros".

    Até ao momento a equipa do Hobby-Eberly já observou 700 das 800 galáxias escolhidas para o projecto.

    Comunicado do Max-Planck Institute:http://www.mpia.de/Public/menu_q2e.php?Aktuelles/PR/2012/PR121128/PR_121128_en.html
     

Partilhar esta Página