Oliveiras secam em Trás-os-Montes por causas ainda desconhecidas

Tópico em 'Biosfera e Atmosfera' iniciado por Vince 24 Jun 2009 às 19:10.

  1. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Agricultura

    Oliveiras secam em Trás-os-Montes por causas ainda desconhecidas
    Milhares de oliveiras estão a morrer em Trás-os-Montes por causas ainda não completamente esclarecidas que organizações do sector atribuem a efeitos das geadas, mas há também quem fale em doença ou num vírus

    -> continua: http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=139416
     
  2. Veterano

    Veterano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Fev 2009
    Mensagens:
    4,017
    Local:
    Porto-Aviz-2,5 km do mar (46 m)/Matosinhos
    É grave a notícia, mas não acredito que seja por efeito das geadas, as oliveiras já passaram por muitos Invernos, isso não faz sentido...:huh:
     
  3. Dan

    Dan
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    26 Ago 2005
    Mensagens:
    8,530
    Local:
    Bragança (675m)
    Depois das fortes geadas de Novembro de 2007 lembro-me de ver milhares de oliveiras queimadas, principalmente, nas áreas mais baixas como na Vilariça ou junto à foz do Sabor. Não sei se serão as mesmas que agora estão a morrer.
    Neste Inverno, nas mesmas áreas, voltaram a ocorrer alguns dias com baixos valores de temperatura que terão afectado, pelo menos, os eucaliptos que aí existem.

    [​IMG]

    Talvez as baixas temperaturas tenham fragilizado as oliveiras facilitando o apareciemento de alguma doença :unsure:
     
    Collapse Signature Expand Signature
  4. joseoliveira

    joseoliveira
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    18 Abr 2009
    Mensagens:
    2,889
    Local:
    Loures (Moninhos) 128m
    olá! :)

    As baixas temperaturas poderão eventualmente contribuir para a fragilidade da espécie, contudo no que diz respeito à região de Trás-os-Montes, esta espécie é já cultivada há já muitas gerações e acredito que as mesmas estejam cientes dos rigores do clima transmontano sem que este possível factor seja decisivo face à manutenção do olival na região!

    “Todos conhecemos árvores centenárias, com pés muito grossos, muita madeira, que continuam em produção. São árvores muito persistentes à passagem dos anos, resistem aos mais variados fenómenos da Natureza. Normalmente depois de um incêndio aparece nova rebentação e depois de dois ou três anos volta a produzir, embora com o tronco todo queimado por dentro. Ao logo dos anos os pés dividem-se no sentido vertical, ficando como que cordas, dando origem a 4 ou 5 árvores independentes. Pode-se dizer que a Oliveira é eterna.”

    http://soareslopes.tripod.com/a_cultura_da_oliveira.htm

    Face a esta realidade e tal como o Veterano mencionou, também não acredito que faça algum sentido que o efeito das geadas mesmo que em processo cumulativo, possa causar tais danos a esta espécie com tão grande poder de adaptação!
     
    Collapse Signature Expand Signature
  5. tomalino

    tomalino
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    12 Out 2006
    Mensagens:
    121
    Local:
    Lisboa e Torre de Moncorvo
    As geadas de Novembro de 2007 foram excepcionais devido à conjugação de dois factores: baixas temperatura e nível de humidade nas plantas muito baixo. Nesse ano choveu muito pouco, o que provocou que as plantas tivessem toda a água concentrada nas folhas e ramos. Devido às baixas temperaturas, a água congelou e rebentou com as células das plantas. Após essa geada fui ao vale do Sabor e do Tua e viam-se muitas árvores queimadas. Há umas que rebentam e outras não, outras devem ficar fragilizadas, mas penso que a causa principal será mesmo essa "geada negra".
     
  6. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Esse Novembro de 2007 teve valores bastante excepcionais com alguns registos históricos a ser batidos


    E isto em estações oficiais, pois se bem se recordam, houve aqui no fórum quem registasse valores ainda mais baixos. Por exemplo repesquei esta mensagem do Fil no seguimento da altura:


    Quanto a ser esta a causa, por fragilizar as árvores tornando-as vulneráveis, não faço ideia mas talvez seja uma boa hipótese.
     
  7. Dan

    Dan
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    26 Ago 2005
    Mensagens:
    8,530
    Local:
    Bragança (675m)
    Grandes perdas nos olivais por causa das intensas geadas é algo que já ocorreu no passado, por exemplo, em algumas regiões de Espanha.

    Em 1956 e mais recentemente no Inverno de 2005 algumas áreas sofreram danos de mais de 90%.

    Normalmente, são as árvores mais jovens e pequenas as que mais são afectadas.

    el frio e sus efectos
     
    Collapse Signature Expand Signature
  8. Flaviense21

    Flaviense21
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    28 Jan 2007
    Mensagens:
    3,690
    Local:
    Oeiras /Chaves / Vilardevós - GZ
    Notícia lamentável!:unsure:

    Na minha zona a oliveira é muito rara, mas esta notícia faz me recordar factos de há poucos anos atrás em que os carvalhos abundantes na minha zona pareciam estar todos a secar, contudo recuperaram... Espero que o mesmo se passe nestas regiões transmontanas!:(

    Na net tentei encontrar alguma informação!

    A oliveira resiste à geada?

    "...Em Israel temos muitas oliveiras no norte também,
    durante o inverno na galiléia, as temperaturas podem chegar a -2 graus no vale e -4 perto de Zefat, ainda não vi uma oliveira danificada por geada e vivo aqui desde 1969"

    Noticia JN:

    [​IMG]

    Penso que se pode concluir que a Oliveira é uma árvore resistente, a ponto de suportar temperaturas negativas, mas com menos que -5ºC aproximadamente, podem produzir graves danos à planta, que afectam a sua produção durante anos!
     
    Collapse Signature Expand Signature
  9. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    3,262
    Local:
    Sintra
    Pois é, as oliveiras tanto passam por muito resistentes como não.
    Uma coisa é ter uma oliveira a produzir de forma aceitável economicamente e a outra é tê-la para fins ornamentais ou de consumo próprio em zonas menos favoráveis.
    Eu já tinha falado nisso antes aqui no forum, mas fui contrariado nesse aspecto por um membro ...:lmao:
    Penso que antes de avançar com conclusões talvez fosse boa ideia averiguar o porquê de tal acontecimento. Nada como um bom trabalho de campo para averiguar...;)
     
    Collapse Signature Expand Signature

Partilhar esta Página