Tempestade Tropical ARTHUR (Atlântico 2008 #01)

Tópico em 'Tempo Tropical' iniciado por MSantos 31 Mai 2008 às 19:38.

  1. MSantos

    MSantos
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    3 Out 2007
    Mensagens:
    6,689
    Local:
    Figueira de Castelo Rodrigo (650m)
    Collapse Signature Expand Signature
  2. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    O 90L continuou a aprofundar a convecção apesar de já estar com o centro em terra. Pelo satélite dá ideia duma depressão tropical desorganizada mas um navio e uma boia registaram ventos com intensidade de tempestade tropical pelo que o sistema foi de imediato classificado e baptizado com o primeiro nome da época, Arthur. Após o normal emfraquecimento sobre Terra prevê-se que se volte a fortalecer quando entrar no Golfo do México.


    [​IMG]

    [​IMG]


    -------------
    Informação
    Para o seguimento da época de furacões no Atlântico consulte também o tópico «Links Úteis e Climatologia da Época de Furacões no Atlântico» com dezenas de link's para imagens de satélite, modelos, observações, radares e serviços nacionais de meteorologia.
     
  3. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    8,051
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Época de ciclones tropicais no atlântico norte (golfo do méxico) começou antes de começar... :cool:

    Nada que não se pudesse prever. Quase toda a america central está há alguns dias debaixo de uma especie de vale depressionario com condições bastante favoráveis. Apareceu a "Alma" do lado do pacifico cujos restos fizeram acender o "Arthur", que já entrou pela fronteira do Belize. Não houve pelo que percebe, problemas para as zonas turisticamente importantes de Cancun, Playa del Carmen e da ilha de Cozumel...

    Provavelmente uma "Bertha" a caminho da Florida não deve tardar... :unsure:
     
  4. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Como o mercado está actualmente é melhor nem pensar no que seria uma época complicada no Golfo.
    Mas com o Arthur não vai acontecer, um anticiclone nos niveis altos sobre a fronteira do Texas com o México impõe um regime de ventos que impede o Arthur de subir. Este tipo de situação repetiu-se bastante vezes o ano passado e manteve o Golfo e a costa americana do Golfo sem problemas de maior.

    300 mb Height
    [​IMG]

    Steering Layers 400-850
    [​IMG]


    O NHC ajustou para um trajecto sem o centro regressar à água na Bahia de Campeche.

    [​IMG]


    -------------
    Informação
    Para o seguimento da época de furacões no Atlântico consulte também o tópico «Links Úteis e Climatologia da Época de Furacões no Atlântico» com dezenas de link's para imagens de satélite, modelos, observações, radares e serviços nacionais de meteorologia.
     
  5. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    O mais curioso com a Alma e o Arthur é que alguns modelos já preveram ambos há bastante tempo, pelo menos uma semana ou mais do caso da Alma. E após a formação da Alma dificilmente se formaria o Arthur, mas o GFS insistia, e ninguém acreditava. Os modelos estiveram muito bem aqui.

    De qualquer forma o Arthur é uma tempestade tropical muito atípica, nem o NHC consegue identificar muito bem o centro da circulação em superficie.


    Não me lembro de ver recentemente algo classificado como tempestade tropical com aspecto tão desorganizado.

    [​IMG]

    Penso que houve aqui algumas cautelas pois com a Alma parece-me que o NHC ainda estava um pouco "enferrujado" e atrasado nos seus avisos. Suspeito que a Alma chegou a ser um furacão pouco antes do landfall embora nunca tenha sido classificado como tal.

    -------------
    Informação
    Para o seguimento da época de furacões no Atlântico consulte também o tópico «Links Úteis e Climatologia da Época de Furacões no Atlântico» com dezenas de link's para imagens de satélite, modelos, observações, radares e serviços nacionais de meteorologia.
     
  6. MSantos

    MSantos
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    3 Out 2007
    Mensagens:
    6,689
    Local:
    Figueira de Castelo Rodrigo (650m)
    ARTHUR perdeu força e é agora um depressão tropical.

    Os alertas foram desontinuados pelo Belize e pelo México, as previsões indicam que a depressão ARTHUR não vai conseguir alcançar o Golfo do México, como se previa inicialmente, logo deverá continuar a perder força enquanto percorre o interior mexicano.

    NHC: http://www.nhc.noaa.gov/text/refresh/MIATCPAT1+shtml/011435.shtml
     
    Collapse Signature Expand Signature
  7. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    8,554
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Tempestade tropical Arthur perde força sobre o México

    A tempestade tropical Arthur, a primeira do ano no Atlântico e segunda a atingir as Américas, perdeu força e virou apenas depressão ao passar sobre Yucatán, no México, no domingo, mas ainda assim ameaçava provocar enchentes na península de baixa altitude. O Arthur, que na manhã de domingo estava previsto para passar sobre o Golfo do México, onde há muitas instalações petrolíferas, continuou sobre terra firme, e agora a previsão é que continue assim.
    De acordo com o Centro Nacional de Furacões, em Miami, os ventos sustentados da tempestade caíram para 55 quilômetros por hora, e o Arthur levou muita chuva a partes do sul de Yucatán, alem dos vizinhos Belize e Guatemala. Estão previstos até 25 centímetros de precipitação pluviométrica.
    O Arthur também pode produzir chuvas isoladas de até 38 centímetros sobre o Yucatán, região que possui alguma produção açucareira. "Essas chuvas podem provocar inundações e deslizamentos de terra perigosos, especialmente em áreas montanhosas", disse o centro de furacões.
    O Serviço Meteorológico do México também avisou sobre a possibilidade de deslizamentos de lama e ressacas marítimas perigosas nos Estados de Yucatán, Quintana Roo, Capeche, Chiapas e Tabasco, no sul do país.
    Formado um dia antes do início oficial da temporada de furacões no Atlântico (1o de junho), o Arthur teve seu epicentro a 200 quilômetros ao sul do porto colonial de Campeche e estava se deslocando para o oeste a 13 quilômetros por hora.
    "A expectativa é que esse movimento continue nos próximos dois dias," disse o centro de furacões americano. "Se continuar nessa rota, a previsão é que o Arthur continue sobre o sul do México. Outra tempestade tropical, Alma, formada no Pacífico, se desfez na sexta-feira sobre as montanhas da América Central, depois de atingir a costa Pacífica da Nicarágua com força, deixando três mortos.

    Reuters
     

Partilhar esta Página