Avisos, Alertas e Previsões oficiais - Janeiro 2014

Tópico em 'Seguimento Meteorológico' iniciado por David sf 31 Dez 2013 às 23:36.

  1. CptRena

    CptRena
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    16 Fev 2011
    Mensagens:
    1,504
    Local:
    Gafanha da Encarnação, Aveiro
    ->Comunicados
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. Duarte Sousa

    Duarte Sousa
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Mar 2011
    Mensagens:
    5,604
    Local:
    Loures
    Guarda e Castelo Branco com aviso amarelo para "Queda de neve acimas dos 800/1000 metros de altitude", de 16 Janeiro 2014 00:00 a 18 Janeiro 2014 10:59.
     
  3. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,727
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Análise sinóptica e tendência do estado do tempo

    [​IMG]

    MetOffice

    Carta Sinóptica de Superfície prevista para amanhã,
    Sexta-feira, 17 de Janeiro de 2014_12h00UTC


    A previsão do cavamento de um núcleo de baixas pressões para amanhã, no oceano Atlântico junto à linha de costa ocidental, irá condicionar o estado do tempo em todo o território de Portugal Continental. Assim, o dia de amanhã ficará caracterizado pelo aumento generalizado da nebulosidade e a ocorrência de precipitação, estendendo-se do litoral para o interior e de sul para o norte.
    A coincidência com a presença de ar muito frio em altura (25 graus negativos aos 500 hPa, a cerca de 5000 metros de altitude) irá favorecer o desenvolvimento de nebulosidade do tipo convectivo (nebulosidade de desenvolvimento vertical), o que poderá originar a ocorrência de períodos de chuva, por vezes fortes e acompanhados de trovoada.
    Atenção especial ao vento que soprará forte, com rajadas muito fortes, especialmente durante os períodos de ocorrência de precipitação, predominando do quadrante sul. O facto de o vento predominar do quadrante sul favorecerá a manutenção de temperaturas amenas à superfície.
    Durante o dia de Sábado é esperado uma ligeira melhoria do estado do tempo em Portugal Continental, antecedendo um novo agravamento previsto para a noite de Sábado para Domingo, com a aproximação e passagem de um sistema frontal que traíra mais precipitação e uma descida moderada da temperatura do ar para Domingo, havendo então condições para a ocorrência de queda de neve nas terras altas do norte e centro do território do continente.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #18 Gerofil, 16 Jan 2014 às 12:58
    Última edição: 16 Jan 2014 às 14:12
  4. CptRena

    CptRena
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    16 Fev 2011
    Mensagens:
    1,504
    Local:
    Gafanha da Encarnação, Aveiro
    Não será aos 850hPa mas sim aos 500hPa ;)
    Até debaixo do mar nevava com -25°C a 850hPa :D :p
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. Duarte Sousa

    Duarte Sousa
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Mar 2011
    Mensagens:
    5,604
    Local:
    Loures
    [​IMG]

    Ondulação:

    Madeira (Costa Norte e Porto Santo) - Aviso Vermelho: Ondas de noroeste com 7 a 8 metros de altura significativa podendo atingir pontualmente 12 a 14 metros de altura máxima.
    De Sex, 17 Janeiro 2014 18:00 UTC a Sáb, 18 Janeiro 2014 05:59 UTC.

    Toda a costa Ocidental do continente - Aviso Laranja: Ondas de noroeste com 5 a 6 metros de altura significativa (de Aveiro a Lisboa)
    De Sex, 17 Janeiro 2014 00:00 UTC a Sáb, 18 Janeiro 2014 08:59 UTC


    Setúbal, Beja e Faro (Costa Ocidental) - Aviso Laranja: Ondas de noroeste com 5 a 7 metros de altura significativa.
    De Sex, 17 Janeiro 2014 12:00 UTC a Sáb, 18 Janeiro 2014 11:59 UTC.


    Neve:

    Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Porto e Viana do Castelo - Aviso Amarelo: Queda de neve acima dos 800/1000 metros de altitude.
    De Qui, 16 Janeiro 2014 13:00 UTC a Sáb, 18 Janeiro 2014 23:59 UTC


    Precipitação:

    Aveiro, Beja, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Setúbal e Viana do castelo - Aviso Amarelo: Aguaceiros por vezes fortes acompanhados de trovoada com possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento.
    De Sex, 17 Janeiro 2014 00:00 UTC a Sex, 17 Janeiro 2014 11:59 UTC
     
  6. Duarte Sousa

    Duarte Sousa
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Mar 2011
    Mensagens:
    5,604
    Local:
    Loures
    [​IMG]

     
    Gil_Algarvio gostou disto.
  7. PedroMAR

    PedroMAR
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    13 Nov 2011
    Mensagens:
    214
    Local:
    S. Miguel de Machede, Évora
    AVISO À POPULAÇÃO
    Autoridade Nacional de Protecção Civil
    DATA E HORA DE EMISSÃO: 16 JAN 2014 / 13:30
    AVISO Nº 03/2014

    PRECIPITAÇÃO, VENTO FORTE, NEVE e AGITAÇÃO MARITIMA

    No seguimento do contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) realizado hoje, 16 de janeiro, no Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), salienta-se:
    – Queda de Neve à cota 800-1000m, na serra do Gerês, Montesinho, Alvão, Montemuro e Estrela com maior intensidade durante o período 00h de dia 17JAN até 20h de dia 18JAN.
    – Agitação marítima forte, com ondulação a variar entre os 5-7m na costa ocidental, podendo o pico máximo ser temporariamente de 10m, a norte do cabo Carvoeiro.
    – Litoral Norte - Centro (00h-09h de dia 17JAN)
    o Precipitação localmente intensa (>10mm/3h) acompanhada de queda de granizo, rajadas fortes podendo variar entre os 60-100km/h. Expectável a ocorrência de fenómenos extremos de vento.
    – Litoral Centro – Sul (09h-20h de dia 17JAN)
    o Precipitação localmente intensa (>10mm/3h) acompanhada de queda de granizo, rajadas fortes podendo variar entre os 60-100km/h. Expectável a ocorrência de fenómenos extremos de vento.
    – Espera-se que a partir de sábado (18JAN) haja um gradual desagravamento das condições meteorológicas.
    Acompanhe as previsões meteorológicas em www.ipma.pt.

    EFEITOS EXPECTÁVEIS

    Face à situação acima descrita, poderão ocorrer os seguintes efeitos:
    – Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
    – Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
    – Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
    – Danos em estruturas montadas ou suspensas;
    – Possíveis acidentes na orla costeira;
    – Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
    – Possibilidade de queda de ramos ou árvores.
    – Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

    MEDIDAS PREVENTIVAS

    A ANPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:
    – Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
    – Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias;
    – Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
    – Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
    – Ter especial cuidado na circulação junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;
    – Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
    – Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima;
    – Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Protecção Civil e Forças de Segurança.

    Face à presente previsão, a ANPC eleva o Estado de Alerta Especial (EAE), no Nível AMARELO, do Sistema Integrado de Operações de Socorro (SIOPS) para o Dispositivo Integrado de Operações de Protecção e Socorro (DIOPS) para todos os distritos entre as 20H00 de 16JAN2014 e as 12H00 de 18JAN14.:
    A ELEVAÇÃO do EAE pressupõe um incremento da monitorização e a intensificação, por parte do dispositivo de resposta, de ações preparatórias para eventuais intervenções.

    Fonte: www.prociv.pt
     
    Gerofil gostou disto.
  8. PedroMAR

    PedroMAR
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    13 Nov 2011
    Mensagens:
    214
    Local:
    S. Miguel de Machede, Évora
    - AVISOS LARANJA -
    PRECIPITAÇÃO
    Nos distritos de LISBOA, SETÚBAL, BEJA e FARO Desde as 02:00UTC de 17.01.14 até as 03:00UTC de 18.01.14
    Aguaceiros, por vezes fortes, acompanhados de trovoada, com possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento.

    Nos distritos de LEIRIA
    Desde as 02:00UTC de 17.01.14 até as 00:00UTC de 18.01.14
    Aguaceiros, por vezes fortes, acompanhados de trovoada, com possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento.

    Nos distritos de ÉVORA
    Desde as 02:00UTC de 17.01.14 até as 03:00UTC de 18.01.14
    Aguaceiros, por vezes fortes, acompanhados de trovoada, com possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento.

    Nos distritos de SANTARÉM
    Desde as 02:00UTC de 17.01.14 até as 00:00UTC de 18.01.14
    Aguaceiros, por vezes fortes, acompanhados de trovoada, com possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento.
     
  9. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,727
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    EDIT: ESTA PREVISÃO É CONSIDERADA INVÁLIDA PORQUE A SITUAÇÃO SINÓPTICA FOI INCORRECTAMENTE MODELADA.


    PORTUGAL CONTINENTAL (regiões centro/sul): Aviso de tempo severo

    [​IMG]

    MetOffice

    O rápido cavamento de uma profunda depressão ao oeste de Portugal Continental (queda de 15 hPa entre as 18h00 de hoje e as 06h00 de amanhã no seu centro), que ocorrerá a partir do final da tarde de hoje e que se deslocará para sueste irá influenciar o estado do tempo nas regiões do centro e sul de Portugal Continental ao longo da noite e madruga da próxima noite (Sábado para Domingo).
    Conjugado com a presença de ar muito frio nas camadas intermédias e superiores da troposfera, esta depressão terá tendência para a ocorrência de tempo severo, com ocorrência de precipitação potencialmente forte a muito forte, especialmente no Baixo Alentejo e Algarve, podendo ser acompanhada pela ocorrência de trovoadas e queda de granizo. Durante os períodos de precipitação mais forte poderão ocorrer fenómenos de ventos muito fortes ou extremos.
    A combinação da humidade existente com o ar frio presente na troposfera favorecerá a ocorrência de precipitação de neve nas terras altas do interior.
    Recomenda-se o seguimento das recomendações emanadas pelas autoridades oficiais para situações de mau tempo.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    CptRena gostou disto.
  10. David sf

    David sf
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Jan 2009
    Mensagens:
    5,023
    Local:
    Oeiras / Portel
    Não é isso que as cartas mostram, a depressão às 18h ainda não está formada, nota-se a ondulação que lhe dará origem que andará a rondar os 996 hpa. Doze horas depois tem 989 hpa, uma queda de 7 hpa. Será relevante a queda de 6 hpa entre as 00z e as 06z, mas não se trata de algo excepcional.

    Mais relevante que o cavamento previsto pode ser algum evento convectivo a ocorrer na região sudoeste do território continental.
     
  11. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,727
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    EDIT: Com as imagens actuais que se podem observar por satélite constata-se que a evolução sinóptica prevista pelos modelos apresenta algumas discrepâncias relativamente à realidade. Assim, o centro da depressão formada no Atlântico deverá fazer a sua trajectória para sueste mas numa posição mais para leste, seguindo uma trajectória aproximada Leiria – V.R.S. António.
    Estas circunstâncias reflectem-se nas previsões feitas às 12h33, diminuindo consideravelmente a situação de instabilidade prevista inicialmente, uma vez que o centro depressionário fará uma trajectória mais continental (sobre superfície terrestre emersa), o que diminuirá significativamente o seu poder convectivo por perder grande parte da sua base de alimentação de vapor de água procedente do oceano.
    No entanto, continuam previstas significativas precipitações para as regiões do centro/sul.

    Imagens de Satélite: SAT24 AIRMASS
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura

Partilhar esta Página