Calor faz quatro mortos

dj_alex

Nimbostratus
Registo
14 Dez 2005
Mensagens
1,913
Local
Lisboa
Europa está a ser assolada por uma vaga de calor que já causou quatro vítimas mortais, em França e Espanha. Na Inglaterra, se as previsões se confirmarem, hoje podem ser batidos todos os recordes de temperatura. A Alemanha espera amanhã o dia mais quente do ano.

Dois idosos de Bordéus (França) e dois trabalhadores espanhóis morreram, desde domingo, devido às temperaturas anormalmente elevadas que se têm verificado em alguns países europeus. Para fugir ao calor, turistas e habitantes de Paris refugiam-se em centros comerciais e outras zonas climatizadas.

Várias cidades inglesas, incluindo a capital Londres, registaram, nos últimos dias, temperaturas superiores a 34 graus, o que não sendo inédito é relativamente raro. O ano de 2003 continua a deter o recorde das temperaturas mais altas de sempre no país, quando se mediram 38,5 graus, mas os meteorologistas estimam que os termómetros subam hoje até aos 37 graus, não descartando a possibilidade de se fixarem novos máximos.

No metropolitano londrino, os termómetros atingiram, ontem, os 47 graus. Centenas de cartazes aconselham os passageiros a andar sempre com garrafas de água e a usar roupas leves. O incómodo pelo calor é tão grande que uma das maiores centrais sindicais britânicas, a TUC, pediu às empresas que autorizem os seus empregados a vestir de uma forma mais informal, nomeadamente, os homens poderem evitar o fato e gravata.

A Alemanha também não escapa à onda de calor. Este mês poderá ser um dos mais quentes dos últimos cem anos. Se as previsões se confirmarem, os alemães viverão amanhã o dia mais quente deste ano (38 graus).

Na Bélgica, foram anunciadas "temperaturas tropicais" de 29 a 33 graus, com picos de 35 na região Norte. Na Holanda, os termómetros registam, há três dias, temperaturas acima dos 30 graus. E, na República Checa, as previsões apontam para máximas de 36 graus até ao fim de semana. A Itália está mergulhada numa das maiores secas dos últimos 30 anos, causando grande preocupação no sector agrícola.
fonte: http://jn.sapo.pt/2006/07/19/sociedade_e_vida/calor_quatro_mortos.html

Acho pouco...mas estas coisas de mortos...calor e saude...andam sempre nos segredos dos deuses...
 

Bruno Campos

Nimbostratus
Registo
7 Out 2005
Mensagens
646
Local
V. N. Famalicão
Falta contarem o numero de mortos de origem indirecta :lmao: :lmao:
Na grande onda de calor em 2003, só em frança morreram cerca de 3000 pessoas, com problemas relacionados directa ou indirectamente com o calor!
 

dj_alex

Nimbostratus
Registo
14 Dez 2005
Mensagens
1,913
Local
Lisboa
A onda de calor que nos últimos dias se tem feito sentir na Europa já começou a causar vítimas.

Em França, o calor terá causado nove mortos, enquanto em Espanha estão registados dois casos, na Holanda mais dois e na Alemanha duas mortes relacionadas com o calor.

As autoridades de vários países já começaram a tomar medidas para evitar a catástrofe de há 3 anos mas para esta noite, em diversos países, o consumo elevado de energia deverá causar alguns apagões.

Em Inglaterra, o consumo de água disparou e as escolas, instituições públicas e algumas empresas começaram a fechar portas.

Em Londres, onde o mês de Julho costuma registar uma temperatura média de 23 graus centígrados, esta quarta-feira foi batido o recorde com 36,3 graus centígrados. Desde 1911 que o termómetro não subia tão alto em Julho.

Nas auto-estradas e em inúmeras localidades estão estacionados camiões cisterna quer para abastecer populações quer mesmo para refrescar automobilistas com jactos de água.

No aeroporto de Heathrow, em Londres as pistas também foram regadas

No zoo de Colchester, a este de Londres, os animais estão a receber gelados especiais: já pouco acostumados ao clima de África, os leões receberam blocos de gelo com sangue enquanto os macacos receberam gelo com pedaços de fruta para combater a desidratação.

Em Itália, os bombeiros vão abrir os quartéis para que os idosos possam beneficiar dos sistemas de ar condicionado e de uma assistência médica mais rápida.

fonte: http://www.tsf.pt/online/vida/interior.asp?id_artigo=TSF172426
 

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,792
Local
Bragança (675m)
Em Londres, onde o mês de Julho costuma registar uma temperatura média de 23 graus centígrados, esta quarta-feira foi batido o recorde com 36,3 graus centígrados.

A temperatura média de Julho em Londres não é de 23ºC. O jornalista deve ter feito confusão com o valor médio da temperatura máxima.

Com os valores de Greenwich (normal de 1971 / 2000) para o mês de Julho:

Temperatura média máxima: 22,8ºC
Temperatura média mínima: 13,6ºC

O que dá uma média simples para o mês de Julho de 18,2ºC

http://www.metoffice.gov.uk/climate/uk/averages/19712000/sites/greenwich.html
 

dj_alex

Nimbostratus
Registo
14 Dez 2005
Mensagens
1,913
Local
Lisboa

dj_alex

Nimbostratus
Registo
14 Dez 2005
Mensagens
1,913
Local
Lisboa
O serviço meteorológico britânico lançou já um alerta de calor de nível 3 – numa escala de 1 a 4. Os 37 graus centígrados esperados não são normais no Reino Unido e a onda de calor está a levar mesmo ao encerramento de escolas. Em 2003, as altas temperaturas mataram mais de duas mil pessoas no país.

Em França, há já nove mortes confirmadas, quando os termómetros batem os 38 graus. Depois das 15 mil vítimas registadas no Verão de 2003, o Governo francês pôs em prática um plano para o calor.

Na Alemanha também já morreram duas pessoas. Os alemães têm escolhido as piscinas e as sombras junto à água para fugir ao calor. O meteorologistas dizem que Julho está prestes a ser o mais quente de sempre, registando em média mais 5 graus do que é habitual.

Outras duas pessoas morreram na Holanda, durante uma marcha, ontem, em Nimegue, sob uma temperatura de 34 graus. Também em Espanha, mais duas pessoas não resistiram ao calor de domingo e segunda-feira.

Na Itália, o país com mais mortes no Verão de 2003 (cerca de 20 mil), a região da Ligúria está sob um alerta máximo de calor. Em Roma, os turistas refugiam-se dos 34 graus na famosa Fonte de Trevi e tentam refrescar-se com os deliciosos gelados nacionais.

Calor atinge os EUA

Nos Estados Unidos, o calor já fez 12 vítimas mortais. Algumas localidades norte-americanas chegaram mesmo a registar quase 43 graus.

Na Europa ou do lado de lá do Atlântico, as recomendações são as mesmas: beber muita água, vestir roupas largas e evitar o sol das 11h às 15h, com especial cuidado para idosos, crianças e pessoas com doenças crónicas.

fonte:http://sic.sapo.pt/online/noticias/mundo/20060720+Onda+de+calor+assola+a+Europa.htm
 

dj_alex

Nimbostratus
Registo
14 Dez 2005
Mensagens
1,913
Local
Lisboa
Aqui fica mais uma noticia sobre a onda de calor...acho que não se justifica estar a abrir um post para cada noticia :p :p

As altas temperaturas já começaram a matar em Portugal, à semelhança dos outros países europeus, onde 16 pessoas perderam a vida nos últimos dias. A onda de calor que, durante 11 dias, se abateu sobre o País teve efeitos ao nível da mortalidade, de acordo com os dados das conservatórias que chegam diariamente à Direcção-Geral da Saúde (DGS). O número de pessoas que se deslocaram às urgências, incluindo no fim-de-semana, também disparou.

Segundo explica o subdirector geral de Saúde, José Robalo, não é possível ainda calcular quantos óbitos terão sido provocados pelas temperaturas elevadas que duraram até segunda-feira, já que essa avaliação só é feita no fim da época de Verão, quando os números forem analisados numa globalmente. "Falta-nos uma perspectiva global e, por isso, não podemos ainda avançar com números", diz o responsável. Mas os dados enviados pelas 67 conservatórias que servem de sentinela para o Plano de Contingência para as Ondas de Calor - e que registam 60% da mortalidade existente no território nacional - não deixam dúvidas: o número de óbitos foi superior ao esperado.

Também as pessoas atendidas nas urgências foi maior que o habitual, em particular em Beja, Portalegre e Faro. "Até durante o fim-de-semana, quando a afluência é habitualmente mais baixa, o número de atendimentos foi elevado", acrescenta.

O aumento das temperaturas de ano para ano obrigou as autoridades à definição de um plano de contingência para minimizar os efeitos da canícula em mortalidade e morbilidade. Entrou em vigor em 2004, depois de o calor do Verão de 2003 ter provocado mais de 2000 mortes no País. O subdirector de saúde diz que neste ano o modelo sofreu ligeiras adaptações, dando aos centros regionais de saúde pública maior autonomia para actuar consoante as características de cada região. Além disso, garante, "há uma maior articulação com as entidades sociais, como os lares de idosos". Cada centro tem uma lista dos estabelecimentos existentes e pode evacuá-los para zonas climatizadas - como centros comerciais - caso o calor atinja valores preocupantes. O que, explica José Robalo, não foi feito ainda este ano.

Para avaliar o impacto do calor, a DGS prepara-se para avançar com estudos em várias urgências hospitalares, com o objectivo de avaliar o impacto do calor em pessoas que não tinham doenças à partida. José Robalo diz que as unidades ainda não estão definidas, mas as conclusões desta avaliação serão integradas no balanço do Verão deste ano.

Contudo, a canícula não tem sido sentida só em Portugal. Vários países já divulgaram os números do impacto dos primeiros dias de calor intenso. Ao todo, morreram 16 pessoas, três delas em Espanha, a última registada ontem.

Trata-se de um homem de 32 anos que sucumbiu a um golpe de calor quando trabalhava numa quinta de Cáceres, onde as temperaturas chegaram aos 37 graus. Mas é em França que os efeitos têm sido mais devastadores, com nove mortos até ao momento. A maioria são idosos, que integram um dos grupos de maior risco.
fonte: http://dn.sapo.pt/2006/07/21/sociedade/onda_calor_provocou_primeiras_mortes.html
 

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,792
Local
Bragança (675m)
Só para termos um termo de comparação, segundo a Direcção-Geral de Saúde, no Verão passado o excesso de calor em Portugal terá provocado mais 462 mortes do que é habitual no período de 6 a 26 de Agosto de 2005.

462 óbitos a mais, no período entre 6 e 26 de Agosto deste ano, do que a média do mesmo mês entre os anos de 1993 e 2002 (mais 8,7%). Dessas 462 potenciais vítimas do calor, 178 teriam idade superior a 74 anos. 2502 alertas foram registados no período em que o Plano esteve em actividade. O nível azul (situação de vigilância) somou 2134. O amarelo (efeitos previsíveis sobre a saúde), 341. E o laranja (esperadas consequências graves) 27.

http://jn.sapo.pt/2005/12/13/sociedade/onda_calor_verao_originou_mais_morte.html