Choveu o dobro do ano passado

Bruno Campos

Nimbostratus
Registo
7 Out 2005
Mensagens
646
Local
V. N. Famalicão
Choveu o dobro do ano passado


Portugal fechou o ano hidrológico com precipita ção inferior à média, mas ainda assim com quase o dobro da chuva que caiu no ano passado, quando 97% do território chegou a estar afectado por seca extrema ou severa.

"O ano hidrológico (que começa a 1 de Outubro e termina a 30 de Setembro) 2005/2006 esteve abaixo da média, em termos de precipitação, mas não pode ser considerado um ano seco", disse, citado pela Lusa, Rui Rodrigues, responsável pela área de recursos hídricos do Instituto da Água (INAG).

A reserva hidrológica (água armazenada nas albufeiras) está mesmo acima dos 55% que se registam num ano médio, atingindo 59%, disse o responsável do INAG. Um aparente paradoxo que se explica pelo facto das albufeiras com maior capacidade de armazenamento se situarem no Sul do país, em locais onde a precipitação costuma ser mais irregular, mas onde este ano choveu mais.

Enquanto na região Norte os valores da precipitação estiveram muito abaixo da média (898,6 milímetros para uma média de 1180,6), no Sul (583 milímetros para uma média de 654,9) e no Algarve (693,6 milímetros para uma média de 699,4) estes valores aproximaram-se.

No total, Portugal Continental apresentou uma precipitação inferior à m édia (762,2 milímetros para 912,5 milímetros), mas bastante superior ao ano hidrológico de 2004/2005 quando se registaram apenas 401,2 milímetros de chuva.

O boletim mensal do Instituto da Água (INAG) indica que o nível de água nas albufeiras em Setembro voltou a descer.

Em Espanha, o ano hidrológico encerrou com uma reserva de 39%, 0,4% abaixo do anterior.

JN


http://jn.sapo.pt/2006/10/04/sociedade_e_vida/choveu_o_dobro_ano_passado.html
 

dj_alex

Nimbostratus
Registo
14 Dez 2005
Mensagens
1,913
Local
Lisboa

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,745
Local
Bragança (675m)
Aqui o ano hidrológico terminou com um total de precipitação muito próximo do valor médio.

Este gráfico já vai até ao dia 2 de Outubro, mas dá para ter uma ideia.