Dúvida centros de pressão

marggomes

Cirrus
Registo
17 Fev 2014
Mensagens
3
Local
coimbra
O ar movimenta-se das AP para as BP. Pode um centro de AP receber ar de vários centros de BP? Em simultâneo? Se sim quais as consequências? Estou a pensar numa carta meteorológica com vários centros de BP ( sem frentes associadas) e efémeros.

E no casos dos centros de pressão permanentes?

Obrigada.

1 Geobeijo

margarida Gomes
 

marggomes

Cirrus
Registo
17 Fev 2014
Mensagens
3
Local
coimbra
Anteriormente formulei mal a questão. O ar movimenta-se das AP para as BP. Estou a pensar numa carta meteorológica com vários centros de BP (sem frentes associadas) e efémeros.

1 - Pode um centro de BP receber ar de vários centros de AP?
2
2.1- Se sim pode receber de vários centros de AP em simultâneo?
2.2- Se sim quais as consequências?

Obrigado

Margarida
 

marggomes

Cirrus
Registo
17 Fev 2014
Mensagens
3
Local
coimbra
Obrigada, mas a questão está mal formulada pois troquei AP com BP.
A sua resposta refere-se à circulação do ar em altitude?
Margarida e Obrigada.
 

rozzo

Staff
Registo
11 Dez 2006
Mensagens
2,470
Local
Alcochete/Lisboa
Confesso que está um pouco confusa a pergunta, seja como for, antes de mais, é preciso notar que (exceptuando a região equatorial) o ar não se desloca em linha recta das altas pressões (AP) para as baixas pressões (BP).
Devido à rotação da Terra temos a força de Coriolis que desvia as massas de ar para a direita (esquerda) no Hem.Norte (Hem.Sul). Daí a rotação nos sistemas meteorológicos.
Depois, não se pode interpretar estes centros de AP e BP como entidades isoladas ou assim tão "bem comportadas" como está a descrever. Na realidade o ar que "alimenta" uma baixa pressão (sim claro deslocando-se de pressões mais altas para esse centro) não vem necessáriamente de um centro de AP "perfeitinho", ou de 2 ou 3... Depende, pode, e na verdade vem sempre esse ar de várias origens, direcções, completamente diferentes para cada caso, mas sim convergindo para o centro de BP.
E sim é comum verem-se em cartas meteorológicas várias centros de BP próximos a interagir entre eles. A realidade é bastante mais complexa do que os primeiros esquemas exemplificativos que vemos nos desenhos.
:)
 
  • Gosto
Reactions: CptRena

Duarte Sousa

Staff
Registo
8 Mar 2011
Mensagens
6,030
Local
Loures
Como o rozzo disse:

Devido à rotação da Terra temos a força de Coriolis que desvia as massas de ar para a direita (esquerda) no Hem.Norte (Hem.Sul). Daí a rotação nos sistemas meteorológicos.

Penso que estes esquemas podem ajudar:

H. Norte:

AP.jpg


H. Sul:

BP.jpg


Como se pode ver, a rotação dos sistemas (anticiclone/depressão) alternam entre os dois hemisférios.

Utilizando este site fica muito mais fácil de perceber a deslocação do ar relativamente aos sistemas de AP/BP. Como disse o rozzo,
''Na realidade o ar que "alimenta" uma baixa pressão ... não vem necessáriamente de um centro de AP "perfeitinho", ou de 2 ou 3'' e isso percebe-se perfeitamente nas imagens que aparecem nesse site.

Espero ter ajudado :)
 
  • Gosto
Reactions: CptRena

Agreste

Furacão
Registo
29 Out 2007
Mensagens
10,015
Local
Aljezur (48m) - Faro (11m)
Complicando mais a solução: o ar circula entre várias camadas da atmosfera, as baixas contactam com as que estão por cima delas. Movimentos verticais e não apenas horizontais.
 

Chingula

Cumulus
Registo
16 Abr 2009
Mensagens
326
Local
Lisboa
Complicando mais a solução: o ar circula entre várias camadas da atmosfera, as baixas contactam com as que estão por cima delas. Movimentos verticais e não apenas horizontais.

A complicação é maior se tivermos em conta os movimentos nas várias escalas ((a)- espacial e b) - temporal); a) - Escala global, Escala Sinóptica, Mesoscala e Escala Local e b) - De poucos segundos a horas, até ciclos mensais e anuais... Como bem se disse anteriormente, o ar desloca-se de muitas maneiras e uma carta meteorológica (de determinado nível de pressão) só representa o movimento no plano desse nível...associado a altas pressões teremos movimentos de subsidência (descendentes) e de forma inversa a núcleos de baixa pressão temos movimentos ascendentes...ter em conta também fenómenos associados a escoamento do ar, como a convergência e a divergência...que muitas vezes estão associados em patamares diferentes da atmosfera...