Duvida- Efeitos da nortada sobre as trovoada?

Tópico em 'Aprendizagem e Formação' iniciado por Chasing Thunder 3 Jul 2010 às 23:15.

  1. Chasing Thunder

    Chasing Thunder
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    13 Mai 2008
    Mensagens:
    4,285
    Local:
    Couço
    Boa Noite, Há muito tempo que que tenho uma duvida, porque é que no verão, e naqueles dias em que as trovoadas aparecem, começa logo a levantar-se a tal nortada, que depois vai empurrando as trovoadas mais para o interior. Porque é que a nortada faz isso?
     
    Collapse Signature Expand Signature
  2. Paulo H

    Paulo H
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Jan 2008
    Mensagens:
    3,010
    Local:
    Castelo Branco 386m(489/366m)
    Quando tal acontece, é causa-efeito, são acontecimentos inerentes ao processo!

    Normalmente, no Verão, em especial quando temos um anticiclone com baixo gradiente horizontal de pressão sobre a península. O interior da península ao sofrer um aquecimento dá origem à formação de uma baixa pressão relativa à superfície. Ora, quando associado a esta baixa pressão à superfície temos algum ar frio em altitude, e mais alguns factores, podem reunir-se condições para o desenvolvimento vertical de nuvens, dando origem a aguaceiros com ou sem trovoada.
    Mas para responder à tua questão, é preciso imaginar um pequeno centro de baixas pressões no interior da península ibérica, e depois desenhar a orientação normal dos ventos em torno do centro:
    - Sul: No estreito de gibraltar, o vento vem de oeste.
    - Este: No litoral mediterrânico, o vento vem de sul.
    - Norte: No litoral cantabrico, o vento vem de leste.
    - Oeste: No litoral oeste de Portugal, o vento vem de norte, daí a Nortada!

    No interior de Portugal, dado que se encontra relativamente próximo do centro de baixas pressões relativas, o vento é em geral fraco, sem direcção definida.

    É nas horas de maior calor acumulado, que se define melhor este centro de baixas pressões, daí que, normalmente seja da parte da tarde que ocorrem ventos de nortada no litoral oeste de Portugal, em especial no litoral centro.

    Com o avançar da noite, a superfície arrefece novamente, anulando-se o centro de baixas pressões relativas, cessando a nortada, dissipando-se as células que se desenvolveram graças às correntes ascendentes. Regra geral, ao terminar a nortada, prevalece a direcção que anteriormente o vento tomava, ou a ocorrência de brisas marítimas no litoral.

    É esta a minha opinião, o aquecimento à superfície no interior da península, gera baixas pressões, provocando a nortada no litoral português, tudo terminando assim que arrefece.
     
    Collapse Signature Expand Signature
  3. Chasing Thunder

    Chasing Thunder
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    13 Mai 2008
    Mensagens:
    4,285
    Local:
    Couço
    Há ok:thumbsup:, muito obrigado pela sua explicação;).
     
    Collapse Signature Expand Signature
  4. rozzo

    rozzo
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    11 Dez 2006
    Mensagens:
    1,989
    Local:
    Lisboa
    Sim, está certíssima a explicação da baixa térmica, queria só acrescentar uma coisa, que penso que talvez fosse mais o que a pergunta inicial pretendia, que é o porquê da Nortada "matar" as trovoadas, e as ir empurrando para o interior..

    É porque na área onde chega a Nortada, está a entrar ar frio nos níveis baixos, está a provocar uma inversão do perfil térmico (mais frio em níveis baixos), ou seja, está a destruir todo o mecanismo de convecção, de ascenção do ar.

    No fundo, metaforicamente, a Nortada está a "cortar as pernas" às células.. Destruindo qualquer hipótese delas subsistirem.

    E como já foi bem dito, essa zona de inversão vai avançando ao longo da tarde para o interior, antes de voltar a retroceder com o final do dia, e é essa linha de onde está a Nortada que se nota perfeitamente nas imagens de satélite.

    De realçar, que esse "choque" entre a zona de vento de NW e o fluxo sinóptico (quando está de Leste) muitas vezes é também uma zona onde há convergência e podem disparar trovoadas. É frequente estarem muitos Cb's alinhados quase N-S a uma certa distância da costa, com tudo limpo logo a W deles, e depois isso tudo também ir avançando para E com o decorrer da tarde..

    É a triste sina "anti-trovoadas" do nosso litoral.. :sad:
     
  5. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,104
    Local:
    Lisboa-Encarnação // Lagoa de sto André
    Certo, rozzo...era isso que eu queria explicar no tópico que fiz acerca da nortada como indutora de convecção, por causar convergencia, embora o fluxo de ar frio em si só sirva para destruir os sistemas convectivos, a frente de brisa, especialmente quando aliada á topografia, pode ser favoravel:)
     
    Collapse Signature Expand Signature
  6. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    A brisa noutros países com outra configuração geográfica é bastante favorável à convecção, mas aqui em Portugal raramente. Porque a nossa brisa vem do Atlântico de água fria arrefecida por upwelling, transportando ar bastante estável junto da superfície, quase sempre com uma inversão "impossível" de quebrar (CIN elevado).

    No sudeste de Espanha por exemplo, muitas vezes é diferente, no Mediterrâneo a água é mais quente e o ar mais instável. Na Florida então nem se fala, dum lado o Golfo do México, do outro a corrente do Golfo, as brisas de um e outro lado colidem no centro da Florida disparando imensa convecção. Mas é uma realidade muito distinta da nossa, águas mais quentes. Aqui a brisa por norma mata as trovoadas junto ao litoral, podendo claro, ajudar a disparar alguma coisa, mas já bem dentro do interior depois da massa de ar transportada ter perdido boa parte das propriedades estáveis iniciais e funcionar apenas como mecanismo de forçamento e convergência.
     
  7. rozzo

    rozzo
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    11 Dez 2006
    Mensagens:
    1,989
    Local:
    Lisboa
    Vince onde estava a tentar chegar, não era a massa de ar trazida pela brisa ser favorável, claro que é completamente assassina. É simplesmente o fenómeno físico de choque de fluxos de direcções opostas, que causa convergência e obriga a haver convecção, e isso em dias de bastante instabilidade, está lá sempre bem marcado, um "trigger" de trovoadas nessa área "choque", e sim como dizes, sempre já em território interior, e sendo essa espécie de linha de convergência "arrastada" gradualmente para Este.
    A massa de ar trazida pela brisa, como dizes, é claramente proibitiva da formação de células já depois da frente de brisa, é óbvio!
     

Partilhar esta Página