Furacão FELIX (Atlântico 2007 #06)

Tópico em 'Tempo Tropical' iniciado por Vince 1 Set 2007 às 10:43.

  1. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    O Felix estará a esta hora a fazer o landfall, e ao que tudo indica novamente como Cat5.

    Se se confirmar temos:

    - 2 furacões no Atlântico em 2007 (para já)
    - os 2 chegaram a Cat5
    - os 2 fizeram landfall como Cat5 (o anterior landfall como Cat 5 foi há 15 anos)
    - Um deles (Dean) foi o 9º mais intenso dos registos
    - O outro (Felix) teve a mais rápida intensificação desde que há registos (51 horas desde a formação de depressão tropical até chegar a Cat5)

    11:45
    [​IMG]
     
  2. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Confirmado o landfall como Cat5.

    A única coisa menos má é que o Felix não é um furacão muito grande em dimensão, não temos aqui aparentemente um cenário como o Mitch ou o Fifi em que grandes bandas laterais se estendiam não só nas Caraíbas mas até ao Pacífico e alimentavam com humidade a tempestade.
     
  3. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
  4. RMira

    RMira
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    24 Nov 2006
    Mensagens:
    926
    Local:
    Setúbal
    Acrescento segundo informação da Antena 1 há pouco que se encontram desaparecidos 20 pescadores ao largo da costa da Nicarágua. :(
     
  5. RMira

    RMira
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    24 Nov 2006
    Mensagens:
    926
    Local:
    Setúbal
    Fonte: http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=256598&idselect=21&idCanal=21&p=200

    "Tempestade passa a nível 3
    Furacão Félix perde intensidade


    O furacão Félix atingiu esta terça-feira terra na costa da Nicarágua com a máxima intensidade, mas acabou por perder força nas últimas horas, de acordo com informação avançada pelo Centro Nacional de Furacões dos EUA.

    Depois de atingir a zona costeiro do norte da Nicarágua classificado com o nível 5 (o máximo da escala Saffir-Simpson), a que correspondem ventos de 270 quilómetros/hora, a tempestade recuou agora para o nível três.

    Recorde-se que a aproximação do furacão Félix às zonas costeiras da América Central obrigou as autoridades locais a evacuarem dezenas de milhares de pessoas residentes nas zonas que podem vir a ser mais afectadas pela passagem da tempestade."
     
  6. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,744
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Félix perde força, mas arrasa povoados no norte da Nicarágua

    O furacão Félix perdeu intensidade, caindo da categoria 5 (máxima) para a 3, mas passou com toda força pelo Caribe ao norte da Nicarágua, arrasando as frágeis casas dos habitantes de Puerto Cabezas e comunidades vizinhas. O furacão Félix chegou na madrugada desta terça-feira na categoria 5 no litoral da Região Autônoma do Atlântico Norte (RAAN), habitada por cerca de 200.000 nicaragüenses da etnia miskita, sumus, garífunas, criollos e mestiços, que vivem em extrema pobreza.
    Horas depois de entrar em terra, Félix caiu para categoria 3, com fortes ventos de 200 km por hora, e chuvas torrenciais. Boa parte dos habitantes de Puerto Cabezas se negou a cumprir com as ordens de evacuação e sofreram em cheio com a chegada do furacão.
    Efetivos da Defesa Civil esperam que o olho do furacão se afaste da zona para iniciar os trabalhos de resgate e salvamento

    Fonte: APF
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,744
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Puerto Cabeza está viviendo una “desgracia”

    Tal y como lo había pronosticado la Alcaldesa de Puerto Cabeza, Nancy Elizabeth Enríquez, los caribeños “están viviendo una desgracia”. “Vamos a tener bastante desgracia si el huracán nos llega a pegar”, decía ayer Enríquez. Hoy sus temores se hicieron realidad. “No hay alimentos, no hay agua, no hay víveres”.
    A las 4:20 de la madrugada los vientos dejaron de ser normales en Puerto Cabeza y desde esa hora la situación no ha regresado a la calma. Son incontables las casas destruidas tanto parcial como total, los techos vuelan, incluso el techado de los albergue. Al menos mil damnificados, que estaban refugiados en dos iglesias, sienten sobre sus cabezas la furia de Félix después de que sus albergues fueron despojados de los techos.
    En las calles reina un exterminador invisible que arranca árboles, casas, techos, bota postes y hace que todo parezca bailar la danza del desastre en el aire, que flagela con vientos máximos de 260 kilómetros por hora. Los techos de las iglesias Santa Trinidad, donde hay 800 refugiados, y Asambleas de Dios, ubicada en el barrio Alemán y donde se encuentran 200 personas, se levantaron por los potentes vientos y se perdieron en la lejanía. Un hospital improvisado en el Inatec y la casa regional de gobierno también sufrieron daños por el azote de Félix.

    Fonte: El Nuevo Diário
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  8. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    O Felix é agora Cat2 em rápida desintegração com a interação com terra e as montanhas e não deverá sobreviver como sistema tropical muito mais do que um dia. A precipitação continuará a ser o grande problema nas próximas 24 horas.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  9. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    E está praticamente a chegar ao fim a vida do Felix como ciclone tropical.
    Há muita convecção na região,mas já nem sequer está associada ao centro do Felix, que deve ter perdido ou estará à beira de perder o que resta da circulação em superfice ao atravessar as montanhas.

    O NHC emitiu o último aviso


    Resumo do Felix

    Código:
    21 GMT 08/31/07  11.8N 58.6W     35       1008     Tropical Depression
    03 GMT 09/01/07  12.0N 59.9W     35       1008     Tropical Depression
    09 GMT 09/01/07  12.4N 62.0W     40       1007     Tropical Storm
    15 GMT 09/01/07  12.3N 63.6W     65       1001     Tropical Storm
    21 GMT 09/01/07  12.7N 65.3W     70        999     Tropical Storm
    03 GMT 09/02/07  12.7N 66.9W     75        993     Category 1 Hurricane
    09 GMT 09/02/07  12.8N 68.7W    100        984     Category 2 Hurricane
    15 GMT 09/02/07  13.2N 70.1W    105        980     Category 2 Hurricane
    21 GMT 09/02/07  13.6N 72.0W    140        956     Category 4 Hurricane
    00 GMT 09/03/07  13.8N 72.9W    165        934     Category 5 Hurricane
    03 GMT 09/03/07  13.9N 73.9W    165        930     Category 5 Hurricane
    [COLOR="Red"]09 GMT 09/03/07  14.1N 75.9W    165        929     Category 5 Hurricane[/COLOR]
    15 GMT 09/03/07  14.3N 77.8W    160        940     Category 5 Hurricane
    21 GMT 09/03/07  14.3N 79.5W    135        953     Category 4 Hurricane
    03 GMT 09/04/07  14.4N 81.1W    135        951     Category 4 Hurricane
    09 GMT 09/04/07  14.3N 82.5W    155        939     Category 4 Hurricane
    15 GMT 09/04/07  14.3N 83.9W    120        950     Category 3 Hurricane
    21 GMT 09/04/07  14.2N 85.0W     75        975     Category 1 Hurricane
    03 GMT 09/05/07  14.1N 85.7W     50        987     Tropical Storm
    09 GMT 09/05/07  14.0N 87.0W     30       1004     Tropical Depression
    
    
     
  10. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,744
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Capital de Honduras se prepara para chegada do furacão Félix

    As fortes chuvas provocadas pelo furacão Félix castigam na quarta-feira o montanhoso interior de Honduras. A tempestade se aproxima da capital, Tegucigalpa, ameaçando provocar perigosos deslizamentos e inundações, depois de matar quatro pessoas na vizinha Nicarágua.
    O Félix chegou na terça-feira ao litoral da América Central como um furacão da categoria 5, o topo da escala, ameaçando repetir a devastação provocada pelo Mitch, que matou mais de 10 mil pessoas na região em 1998.
    O governo hondurenho retirou 30 mil pessoas da rota do Félix, que ao atravessar todo o país foi rebaixado a simples depressão tropical. Seus ventos máximos caíram para 45 quilômetros por hora, mas mesmo assim há previsão de 150 a 250 milímetros de chuvas no norte da Nicarágua e de El Salvador, de 200 a 380 milímetros em grande parte de Honduras, e até 640 milímetros nas áreas montanhosas. "Essas chuvas devem produzir inundações-relâmpago e deslizamentos capazes de matar. As pessoas em áreas propensas a enchentes devem tomar todas as medidas necessárias para proteger a vida e os bens", disse o Centro Nacional de Furacões dos EUA, com sede em Miami.
    Quase metade dos 800 mil habitantes de Tegucigalpa vive em áreas que o governo considera perigosas, a maioria em encostas de morros. Há também grande concentração urbana junto a rios que podem facilmente transbordar.
    "Aqui chove por duas horas e a cidade inunda. Estão dizendo que poderia chover por 18 horas, e estamos nos preparando para o pior", disse o prefeito da capital, Ricardo Alvarez, à Reuters.
    O Félix matou pelo menos quatro pessoas na costa caribenha da Nicarágua, onde os ventos arrancaram telhados e árvores. No mês passado, o Caribe registrou outro furacão da categoria 5, o Dean, que matou 27 pessoas.
    Foi a primeira vez na história que duas tempestades do Atlântico chegaram em terra na mesma temporada como furacões da categoria 5. É a quarta vez desde o início dos registros, em 1851, que um mesmo ano registra mais de um furacão com a força máxima.

    Fonte: Reuters
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  11. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Como é habitual nestes países mais pobres, só passado alguns dias é que começam a chegar as notícias, e o número de mortos parece ser bem superior aos 20 noticiados até agora



     
  12. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,744
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Unicef leva água e comida para crianças afetadas pelo Félix

    O Unicef começou nesta sexta-feira a distribuição de água e comida para as crianças nicaragüenses desabrigadas pela passagem do furacão Félix, informou a entidade em comunicado. Após atingir o litoral caribenho da Nicarágua como tempestade de categoria 5, dia 4, o Félix foi diminuindo de intensidade até se transformar em uma depressão tropical.
    Segundo as autoridades do país centro-americano, cerca de 50 mil pessoas foram deslocadas e 10 mil casas ficaram destruídas. O Unicef pretende garantir a distribuição de água, material de higiene e alimentos para as crianças desabrigadas, e de fato, já mandaram cobertores e material de primeira necessidade no valor de US$ 33 mil.
    O primeiro envio urgente de ajuda incluiu quatro unidades de tratamento com cloro, com capacidade para purificar água para 1.600 pessoas por dia. Além disso, a agência da ONU está coordenando com o ministério da Educação a organização dos abrigos para implementar salas de aula e assim evitar a interrupção do ano letivo.
    Calcula-se que 80% das escolas perderam os tetos. Segundo as últimas estimativas, 100 pessoas morreram e há outras 200 desaparecidas.

    Fonte: Folhaonline

    Médicos cubanos atendem a danificados do furacão Félix na Nicarágua

    Os médicos cubanos desta cidade do nordeste da Nicarágua continuam atendendo aos danificados do furacão Félix, que também atingiu o hospital local. As precárias condições de trabalho não enfraquecem a vontade destes médicos que atendem aos pacientes nas salas de cirurgias e nos pronto-socorros habilitados de improviso na filial do Instituto Tecnológico Nacional (Inatec), nesta cidade.
    O cooredenador da brigada médica cubana na Região Autônoma do Atlântico Norte (RAAN), o doutor Osmar Martínez, declarou à Prensa Latina que desde que o ciclone açoitou o país na madrugada da terça-feira passada, dia 4, atenderam a mais de 300 pessoas. “Aqui fizemos até cesarianas”, afirmou Martínez, que depois apontou para uma sala de aula do Inatec convertida em sala de partos, onde, no momento da entrevista, um radiólogo nicaragüense fazia um ultra-som a uma grávida de origem misquita.
    Além dos médicos cubanos e do pessoal da saúde da localidade, trabalha nessas instalações improvisadas um grupo de estudantes nicaragüenses do quinto ano da Escola Latino-Americana de Medicina. O grupo faz parte dos 59 alunos que há umas semanas realiza seu internado comunitário em zonas de difícil acesso da Nicarágua, sob a supervisão docente dos membros da brigada médica cubana.
    Segundo estimativas preliminares, o fenômeno natural que açoitou a costa nordeste da Nicarágua, com categoria cinco, da escala Saffir-Simpson, deixou um saldo de 40 óbitos, 10 mil moradias desvastadas e 50 mil danificados. “Nós somos também danificados”, disse o doutor Martínez, ao referir que os ventos de 260 quilômetros por hora do Félix destruíram o teto da casa onde ele e outros estavam alojados desde sua chegada à RAAN, em 25 de abril passado.
    Salientou que, apesar das adversidades, a moral dos médicos que prestam serviços em Puerto Cabezas é alta. Além disso, eles são estimulados pelos telefonemas que recebem do Ministério das Relações Exteriores e do Conselho de Estado.

    Fonte: Gramma

    Mortes causadas pelo furacão Félix na Nicarágua chegam a 130

    O total de mortes causadas pelo furacão Félix, que atingiu a região fronteiriça entre Nicarágua e Honduras nesta semana, saltou para cerca de 130, disseram na sexta-feira autoridades nicaraguenses envolvidas no resgate das vítimas. Ainda se acredita que cerca de 70 pessoas estejam desaparecidas depois que enormes ondas afogaram pescadores e causaram destruição em vilas costeiras, disse Fabio Benedic, da defesa civil.
    O maior número de mortos são de índios nicaraguenses Miskito, incluindo alguns pescadores cujos corpos acabaram sendo levados para Honduras. Centenas de pessoas não puderam sair dos locais atingidos pela tempestade antes que ela chegasse e tiveram apenas suas simples cabanas como abrigo. Alguns se amarraram a árvores ou barcos em um esforço para resistir à fúria dos ventos de 256 quilômetros por hora do Félix, disseram pescadores locais.

    Fomte: Reuters

    Helicópteros americanos avistam "muitos" corpos boiando no Caribe

    Dois helicópteros dos Estados Unidos que participam dos trabalhos de resgate após a passagem do furacão Félix pela Nicarágua avistaram "muitos corpos flutuando" no mar do Caribe, informou uma fonte militar. "Avistaram muitos corpos flutuando na região de Cabo Gracias a Dios" nos vôos de reconhecimento que fazem desde a quinta-feira", disse à AFP o adido militar dos Estados Unidos em Manágua, tenente-coronel Robert Gaddif.
    O oficial não informou exatamente quantos corpos foram vistos no mar, mas destacou que a Força Naval do Exército da Nicarágua foi acionada para resgatar os cadáveres.

    Fonte: AFP
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura

Partilhar esta Página