O aquecimento global em Portugal

Estado
Fechado para novas mensagens.

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Temperaturas em Portugal aumentam duas vezes o ritmo mundial desde 1970
As temperaturas médias em Portugal aumentaram, em 40 anos, a uma taxa de 0,5 graus por década, duas vezes o ritmo mundial, levando um especialista a dizer que o país está vulnerável ao impacto destas alterações.

De acordo com o estudo "O clima de Portugal nos séculos XX e XXI", realizado pelo projeto SIAM ("Cenários, Impactos e Medidas de Adaptação", na sigla em inglês) no começo do século, reunindo investigadores de diversas universidades, "são estimados aumentos sistemáticos da temperatura, que podem atingir três a sete graus centígrados no verão, com aquecimento mais forte do interior Norte e Centro e um forte incremento da frequência e intensidade das ondas de calor", enquanto nas ilhas a subida das temperaturas é mais "moderada".

"É hoje em dia consensual que os aumentos de temperatura e o maior número e intensidade das ondas de calor são atribuíveis ao aumento da concentração atmosférica de gases com efeito de estufa provocado por algumas atividades humanas, especialmente a combustão dos combustíveis fósseis - carvão, petróleo e gás natural - e a desflorestação", explicou à Lusa o professor da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Filipe Duarte Santos, membro de diversas comissões e delegações sobre alterações climáticas nacionais e internacionais.

Segundo dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) disponibilizados pela Pordata, a temperatura média do ar em Lisboa era de 15,7 graus em 1972, valor que subiu para 17,5 em 2012.

No Porto, a subida de temperatura média foi de 13,2 graus em 1972 para 14,9 40 anos depois, enquanto em Faro se registou um aumento de 16,3 para 18,2 graus.

No Funchal, a média subiu de 17,9 graus em 1972 para 20,4 quatro décadas depois, enquanto Angra do Heroísmo passou de 16,6 para 17,9, segundo dados do IPMA.

Para Filipe Duarte Santos, para além da temperatura as alterações climáticas em Portugal "caracterizam-se ainda por um maior número e intensidade das secas e de eventos de precipitação extrema associados ao risco de cheias e deslizamentos de terras".

"Portugal é mais vulnerável às alterações climáticas devido a ter uma orla costeira relativamente longa e com uma parte dunar e estuarina com extensão significativa. As pequenas praias encastradas, que têm um grande valor paisagístico e turístico, são especialmente vulneráveis à subida do nível médio do mar", sublinhou o académico.

Lusa

Terá sido mesmo assim ? :unsure:
 

Paulo H

Cumulonimbus
Registo
2 Jan 2008
Mensagens
3,159
Local
Castelo Branco 386m(489/366m)
Não se baseiam em normais climatológicas (30 anos), comparam anos concretos que lhes convêm. Uma subida de 0.5C / década é ridículo, não tem fundamento científico nenhum!
 

Paulo H

Cumulonimbus
Registo
2 Jan 2008
Mensagens
3,159
Local
Castelo Branco 386m(489/366m)
O que há hoje em dia, é um ligeiro aumento na temperatura média anual, quando comparada com os dados de há 40/70anos. Neste aumento acontecem com maior frequência ondas de calor e fenómenos extremos de vento e precipitação, mas por outro lado também ocorrem períodos de temperaturas abaixo da média, que atenuam a tendência de subida. Embora seja real a subida de temperatura média..
 

camrov8

Cumulonimbus
Registo
14 Set 2008
Mensagens
3,288
Local
Oliveira de Azeméis(278m)
Não se baseiam em normais climatológicas (30 anos), comparam anos concretos que lhes convêm. Uma subida de 0.5C / década é ridículo, não tem fundamento científico nenhum!

falas doque aparentemente não sabes o estudo das temperaturas não se baseia nos extremos mas em médias e não de 30 anos mas desde que se começou a registra-las
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,087
Local
Odivelas (140m) / Várzea da Serra (900m)
falas doque aparentemente não sabes o estudo das temperaturas não se baseia nos extremos mas em médias e não de 30 anos mas desde que se começou a registra-las

camrov8, a noticia é bem explicita, e compara a temperatura média no ano de 1972 e no ano de 2012.

Como se pode ver no gráfico seguinte, 1972 foi um ano extremamente frio.

semttulo2hy.png


Se tivessem comparado com 1982, os resultados seriam ao contrário, visto que 1982 foi mais quente que 2012.
Aliás, nos últimos 20 anos, 2012 até foi o 3º ano mais fresco. (Que ainda assim foi +0,02ºC do que a normal 71-00).
 

Aurélio

Cumulonimbus
Registo
23 Nov 2006
Mensagens
4,335
Local
Faro
Para se saber se um país tem tido um aumento de temperatura tem que se utilizar sempre uma média, e neste caso foi usado como mostra o André a média da temperatura anual em Portugal entre 1971-2000.
Analisando o mapa constato que o periodo mais frio coincidiu com periodo mais chuvoso que tivemos no século 20.

Contudo na minha opinião uma temperatura anual ainda por cima a média da média anual a mim nada me diz, e não será certamente por causa disso que temos degelo em muitas zonas.

Muito mais importante é se relacionar as diferenças na temperatura ao nivel sazonal isso mim muito mais importante, porque imaginando que essa diferença surge na Primavera mais quente e menos chuvosa, esse factor se fosse aplicado no Ártico teria um grande efeito no degelo.

Em Portugal aplicado ao nivel da Primavera originaria provavelmente uma alteração em alguns ecosistemas locais, e um grande aumento da evaporação, insolação e aumento das secas.

Agora fazer-se dramas cientificos se a média aumentou +0,5ºC ou +1ºC isso não afecta.

Interessa muito mais ver a evolução da média das máximas e verificar onde houve alterações mais importantes ao nível da temperatura.

Enfim muitos temas para se discutir ....
 
Estado
Fechado para novas mensagens.