O que é uma "vaguada" ?

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,792
Local
Bragança (675m)
Parece-me que é o nós chamamos de vale depressionário.
 

Minho

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2005
Mensagens
4,091
Local
Melgaço
Exacto uma vaguada é um vale depressionário. Acho que já li algures também o termo cavádo em português.
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
¿Que es una Vaguada?
Son ondulaciones en el flujo de aire frío en la altura provenientes del Oeste en las latitudes medias y altas, las cuales en su desplazamiento de ida y vuelta hacia los trópicos en circulación en V, generan nubosidad y precipitaciones. Se reconocen por la nubosidad que se forma entre el eje de la vaguada y su parte derecha, y por las formaciones de bandas de nubes alargadas orientadas según el eje de los vientos mas fuertes en la altura,
Fuente: MARN y SMAV.
Vaguada, es una configuración isobárica en la que a partir del centro de una baja presión las isobaras se deforman alejándose más del centro de un lado que en cualquier otra dirección. Este fenómeno produce mal tiempo.
Fuente: Glosario de terminos meteorológicos.

El fenómeno de la vaguada es una entrada de aire frío que baja de las capas superiores de la atmósfera, que al entrar en contacto con el aire cálido, que se encuentra cerca de la superficie terrestre, inestabiliza y produce una nubosidad y precipitaciones constantes. es un sistema de frente frío que se desplaza desde el hemisferio norte, pasando por el Océano Atlántico, entrando a la cuenca del Caribe, inestabilizando a la atmósfera, lo que provoca algunos núcleos de nubosidad estratiforme y a su vez precipitaciones. Y en el caso de nuestro país podría activar la Zona de convergencia Intertorpical (ITCZ), originado fuertes lluvias.
Las vaguadas son entradas de aire frío que al hacer contacto con vientos cálidos de la superficie terrestre, generan mucha nubosidad y precipitaciones prolongadas.
Son la consecuencia del desplazamiento de una masa de aire frío de las altas latitudes.
http://www.lmmeteoven.org/vaguada.html

Concepto meteorológico de vaguada

Como ya se ha dicho, una vaguada es, originalmente, un término geomorfológico que ha sido adaptado y adoptado desde hace unas dos o tres décadas al campo científico de la Meteorología por la similitud existente entre el trazado de las curvas de nivel en un mapa topográfico y las isobaras en un mapa meteorológico. En su acepción meteorológica o barométrica, se refiere al ascenso de masas de aire cálido y húmedo a lo largo de una zona alargada de baja presión atmosférica que se ubica entre dos áreas de mayor presión (anticiclones) formadas por masas de aire mucho más frío y pesado que se introducen como una cuña y dan origen a una formación de nubes de gran desarrollo vertical y a las consiguientes lluvias. Así pues, en el campo de la Meteorología se refiere a una depresión barométrica alargada que se ubica entre dos anticiclones o, para decirlo con mayor propiedad, dos áreas anticiclónicas ligeramente desiguales en lo que respecta a sus características.

Así pues, en el sentido meteorológico del término (no es un término climático), una vaguada constituye una zona inestable donde el aire, mucho más húmedo y cálido que en las zonas anticiclónicas vecinas, se ve obligado a ascender, ya que los anticiclones se introducen a nivel del suelo como una cuña a cada lado de la propia vaguada, debido a su menor temperatura y, por consiguiente, su mayor densidad. En sentido estricto, una vaguada suele presentarse sólo a cierta altura, dando origen a un fenómeno de inversión térmica ya que al nivel del mar, el aire es más frío y denso que a mayor altura. El ascenso del aire húmedo y cálido en la vaguada genera nubes de gran desarrollo vertical con lluvias intensas y, sobre todo, persistentes. Las depresiones barométricas asociadas a las vaguadas equivaldrían a una especie de frente cálido pero estacionario, de lo que se deriva la persistencia de las lluvias. Es un fenómeno completamente normal que viene produciéndose cada cierto número de años en las costas septentrionales de la América del Sur, desde mucho antes de la aparición del hombre sobre la Tierra, lo cual significa que se trata de algo perfectamente explicable en los campos de la Geografía Física y de la Meteorología. En las imágenes tomadas por los satélites meteorológicos, las vaguadas pueden verse en el Hemisferio Norte, como masas de nubes alargadas (pueden tener varios miles de kilómetros de longitud) que se producen durante la época de sequía, es decir, en los meses de invierno en la zona subecuatorial de dicho Hemisferio, con una dirección del Noreste al Suroeste, que a grandes rasgos coincide con la trayectoria normal de los vientos alisios.

http://es.wikipedia.org/wiki/Vaguada


Será equivalente a isto ?

Cavado - É uma área alongada de pressão atmosférica relativamente mais baixa. Pode ser a extensão de um ciclone. É o oposto de crista e é, geralmente, associado a mau tempo, assim como o próprio ciclone. A máxima curvatura das isóbaras ocorre ao longo do eixo do cavado. Uma frente necessariamente localiza-se num cavado.
http://web.rcts.pt/~pr1085/Dicion/C.htm

Trough - A trough is an elongated region of relatively low atmospheric pressure, often associated with fronts.

In United States, a trough may be marked as a brown dashed line. If it is not marked, troughs may still be identified as an extension of isobars away from a low pressure center. The weather charts in some countries or regions mark troughs by a line. In Hong Kong[1] or Fiji[2], it is represented by a bold line extended from a low pressure center [3] or between two low pressure centers [4]; in Macau[5], it is a dotted line.

Sometimes, a trough may be a region between two high pressure centers and there is not a low pressure center. In this case, it is still represented by a line between the two high pressure centers.

If a trough forms in the mid-latitudes, a temperature difference between two sides of the trough usually exists in the form of a weather front. A weather front is usually less convective than a trough in the tropics or subtropics (such as a tropical wave). Sometimes, collapsed frontal systems will degenerate into troughs.
http://en.wikipedia.org/wiki/Trough_(meteorology)
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Não reparei que já outros tinham respondido...

Depois de ler tudo, acho que eles falam de vaguadas como nós por cá falamos de depressões muito cavadas.
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Olá
Agradeço as vossas respostas. Já observei que, muitas vezes, a meteorologia recorre a outras ciências para explicar alguns fenómenos meteorológicos (à geomorfologia no caso da “vaguada”).
Se não quisermos ser muito rígidos em termos de conteúdo científico, ou seja, fazendo uma abordagem menos restrita, pode-se então associar o termo “vaguada” a um vale depressionário ou cavado. Em cartas sinópticas de altitude (por exemplo aos 500 hPa) são facilmente identificados e permitem elaborar provisões meteorológicas com relativa segurança (uma “vaguada” trás geralmente associado um sistema frontal no seu sector oriental).
Agora surge-me outra dúvida: que nome se atribui às linhas que, numa carta de 500 hPa, unem pontos de igual valor de altitude ?
 

Minho

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2005
Mensagens
4,091
Local
Melgaço
Olá
Agradeço as vossas respostas. Já observei que, muitas vezes, a meteorologia recorre a outras ciências para explicar alguns fenómenos meteorológicos (à geomorfologia no caso da “vaguada”).
Se não quisermos ser muito rígidos em termos de conteúdo científico, ou seja, fazendo uma abordagem menos restrita, pode-se então associar o termo “vaguada” a um vale depressionário ou cavado. Em cartas sinópticas de altitude (por exemplo aos 500 hPa) são facilmente identificados e permitem elaborar provisões meteorológicas com relativa segurança (uma “vaguada” trás geralmente associado um sistema frontal no seu sector oriental).
Agora surge-me outra dúvida: que nome se atribui às linhas que, numa carta de 500 hPa, unem pontos de igual valor de altitude ?


Penso que é "isoipsas".
 

Minho

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2005
Mensagens
4,091
Local
Melgaço
Não reparei que já outros tinham respondido...

Depois de ler tudo, acho que eles falam de vaguadas como nós por cá falamos de depressões muito cavadas.

Não. Eu acho que as vaguadas estão directamente ligadas a corrente jet-stream. No HN quando esta ondula, os vales depressionários, ou seja, os locais onde a corrente tem forma de U correspondem a depressões. Nas zonas onde a ondulação do Jet tem forma de U invertido correspondem ás cristas e que se reflectem numa alta-pressão. Segundo sei (não tenho comigo a literatura) a razão pela qual os cavados e as cristas correspondem a depressões e altas-pressões está relacionado com o facto de uns serem pontos onde o ar se "acumula" em altura, provocando subsidência em altura e consequentemente o surgimento de uma alta-pressão. No caso dos cavados o a taxa de ar que chega do sector ocidental é menor que a que parte do sector oriental, originando deste modo uma divergência do ar em altura, obrigando o ar à superfície a ascender.

Quando uma depressão se isola deste sistema o seja, um cavado é estrangulado separando-se da corrente de jet-stream temos a formação da famosa DANA.

Independentemente da pressão destes sistemas é este o nome que se dá aos cavados e cristas.

Espero não estar aqui a dizer disparates, quem nos poderia elucidar sobre este tema era o nosso amigo rossby....
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Não. Eu acho que as vaguadas estão directamente ligadas a corrente jet-stream. No HN quando esta ondula, os vales depressionários, ou seja, os locais onde a corrente tem forma de U correspondem a depressões. Nas zonas onde a ondulação do Jet tem forma de U invertido correspondem ás cristas e que se reflectem numa alta-pressão. Segundo sei (não tenho comigo a literatura) a razão pela qual os cavados e as cristas correspondem a depressões e altas-pressões está relacionado com o facto de uns serem pontos onde o ar se "acumula" em altura, provocando subsidência em altura e consequentemente o surgimento de uma alta-pressão. No caso dos cavados o a taxa de ar que chega do sector ocidental é menor que a que parte do sector oriental, originando deste modo uma divergência do ar em altura, obrigando o ar à superfície a ascender.

Quando uma depressão se isola deste sistema o seja, um cavado é estrangulado separando-se da corrente de jet-stream temos a formação da famosa DANA.

Independentemente da pressão destes sistemas é este o nome que se dá aos cavados e cristas.

Espero não estar aqui a dizer disparates, quem nos poderia elucidar sobre este tema era o nosso amigo rossby....

Obrigado pelas tuas explicações.
 

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,792
Local
Bragança (675m)
Nesta imagem com uma situação de circulação meridiana na América do Norte pode observar-se as cristas e cavados ou vales depressionários.

 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Previsões, sorry !!! :lmao:
Acho que seria óptimo criar uma entrada no Fórum só para abordar estes conceitos: crista, dana, dorsal, gota fria, núcleo frio isolado, vaguada, ... :D

Olá
Agradeço as vossas respostas. Já observei que, muitas vezes, a meteorologia recorre a outras ciências para explicar alguns fenómenos meteorológicos (à geomorfologia no caso da “vaguada”).
Se não quisermos ser muito rígidos em termos de conteúdo científico, ou seja, fazendo uma abordagem menos restrita, pode-se então associar o termo “vaguada” a um vale depressionário ou cavado. Em cartas sinópticas de altitude (por exemplo aos 500 hPa) são facilmente identificados e permitem elaborar provisões meteorológicas com relativa segurança (uma “vaguada” trás geralmente associado um sistema frontal no seu sector oriental).
Agora surge-me outra dúvida: que nome se atribui às linhas que, numa carta de 500 hPa, unem pontos de igual valor de altitude ?