Ondas de calor na Europa são mais longas do que há cem anos

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Uma equipa de cientistas suíços da Universidade de Berna constatou que as ondas de calor na Europa prolongam-se hoje pelo dobro dos dias em relação a 1880 e que a frequência dos dias extremamente quentes quase triplicou nos últimos cem anos. O resultado do estudo foi publicado hoje no "Journal of Geophysical Research-Atmospheres".
A investigação, liderada por Paul Della-Marta, foi baseada nas temperaturas diárias registadas em 54 estações de medição desde a Suécia à Croácia.
Do estudo, divulgado na publicação da União Geofísica Americana, resulta a conclusão de que hoje as ondas de calor duram em média três dias — algumas até 4,5 dias —, quando em 1880 a média era de 1,5 dias.
Os cientistas dizem que as suas conclusões contribuem para reforçar as provas de que o clima da Europa ocidental se tornou mais extremo. Além disso, confirmam a teoria de um aumento na variação das temperaturas diárias de Verão desde o século XIX.
Estes investigadores acreditam que as ondas de calor como a de 2003 são um sinal do sobre-aquecimento global. Algo que terá começado na década de 50 do século XX.
"Estes resultados acrescentam mais provas ao facto defendido por cientistas do clima de que a Europa ocidental vai passar por alguns dos maiores impactos ambientais e sociais das alterações climáticas e que vai continuar a sofrer Verões devastadoramente quentes como o de 2003, só que mais frequentes", comentou Della-Marta, citada no site EurekAlert!, da AAAS (American Association for the Advancement of Science).
O cientista acrescenta que estes dados "apoiam os estudos de modelos climáticos que mostram que as temperaturas de Verão europeias são particularmente sensíveis ao sobre-aquecimento global".
"Devido às complexas reacções entre a atmosfera e o solo, a variabilidade das temperaturas de Verão deverá continuar a aumentar substancialmente até 2100", avança.
Esta investigação foi apoiada pelo Programa Europeu para o Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, pela Fundação Nacional Suíça para a Ciência e pelo Centro Nacional para a Excelência da Investigação Climática.

Publico