Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros

thunderboy

Cumulonimbus
Registo
27 Nov 2008
Mensagens
2,030
Local
Alcanena/Aveiro
Criei o tópico para que toda a discussão acerca do futuro/presente do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros seja feita aqui de modo a que este tema não interfira com o o tópico"Ursos-pardo de volta à Peneda-Gerês?".
Se possível, peço aos moderadores que toda a discussão acerca deste mesmo tema seja movida para aqui.
 

psm

Nimbostratus
Registo
25 Out 2007
Mensagens
1,509
Local
estoril ,assafora
Concordo plenamente com este topico:D:D.


Este parque está num estado complicado devido às pedreiras, custa ver quem gosta de geologia o massacre que é feito nestas duas serras, mas também é a actividade que dá mais emprego nesta região.

O que aconselho a visitar neste parque são as salinas em Rio Maior, o polje na serra de Aire, e para quem gosta de flora existe um sitio unico no pais, e que se situa no Arrimal é um bosquete de carvalho negral. É unico este local pois esta especie de arvore não se dá em solos basicos(calcarios), e tudo à volta deste sitio, é calcário do jurassico.
No Arrimal também se vê o unico sitio com água à superficie neste parque, são duas lagoas, uma muito pequena e outra maior.

Não esquecer as grutas, e as nascentes do Almonda e do Alviela, que são belos olhos de agua!



Este parque deve continuar como parque, pois a sua riqueza geológica é tremenda; um parque não é só flora e seres vivos, é geologia também, e sendo o local mais rico em Portugal em fenomonos carsicos, ele deve continuar como parque natural!!
 

thunderboy

Cumulonimbus
Registo
27 Nov 2008
Mensagens
2,030
Local
Alcanena/Aveiro
Pedreiras: Postos de trabalho em risco
Milhares de postos de trabalho estão em risco nas pedreiras da região das serras de Aire e Candeeiros, denunciou este sábado o presidente da Câmara de Santarém.

Francisco Moita Flores, que exige medidas do Governo para viabilizar a actividade destas empresas, afirmou esperar uma decisão para que seja possível 'não só proceder a licenciamentos, como legalizar situações”.

O autarca de Santarém criticou ainda a demora na revisão do Plano de Ordenamento do Parque Natural das Serras de Aires e Candeeiros, cuja consulta pública decorreu há dois anos. Neste momento, acrescentou, “estão em vias de se perderem milhares de postos de trabalho'.

A falta de suporte legal para as câmaras emitirem licenças destinadas à exploração de calçada à portuguesa e lajes levou já sete municípios a exigir do Governo uma 'urgente tomada de medidas'.

Num documento enviado em finais de Fevereiro aos ministros do Ambiente, Francisco Nunes Correia, e da Economia, Manuel Pinho, bem como ao secretário de Estado Adjunto e da Administração Local, Eduardo Cabrita, os autarcas de Alcanena, Alcobaça, Batalha, Ourém, Porto de Mós, Santarém e Torres Novas, alertam que há populações dependentes do sector.

Em que deveremos apostar afinal, em postos de trabalho ou em ambiente?
Em qualquer das decisões há sempre consequências.:unsure:
 

frederico

Super Célula
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
9,985
Local
Porto
Sou totalmente contra a colocação de eólicas nos nossos parques naturais. A questão da protecção da paisagem é fundamental. As nossas serras são elementos fundamentais da paisagem portuguesa e até da nossa identidade. Só mentes incultas, inferiores e tecnocratas é que não respeitam isso. Ao longo de séculos as nossas serras foram desprovidas das suas florestas; e depois, nas últimas décadas, foram esburacadas com pedreiras e auto-estradas (algumas de necessidade duvidosa). As aldeias e vilas foram descaracterizadas com obras municipais e habitações de mau gosto, e o desenvolvimento cultural e a educação das suas populações foi posta de parte. Já não chega? Já não é hora de preservar o que resta? Em muitos outros países europeus mais desenvolvidos do que nós há menos auto-estradas, menos percentagem de área urbanizada (tendo esses países densidades populacionais superiores) e percentagens de áreas protegidas mais elevadas. E são muito mais ricos e desenvolvidos do que nós.


Infelizmente, para os portugueses desenvolvimento é sinónimo de betão e vigas de metal. Somos um povo inculto, onde muitos dos licenciados também são incultos (fizeram cursos superiores decorando slides nas vésperas dos exames), e portanto só uma reduzida percentagem da população está sensibilizada para questões que não estejam relacionadas com o nível das taxas de juro ou a falta de Magalhães para alguns meninos do ensino primário.
 

frederico

Super Célula
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
9,985
Local
Porto
PS: a serra de Aire e Candeeiros já é atravessada pela auto-estrada do Norte, um dos maiores crimes ambientais dás últimas décadas, pois se o traçado da auto-estrada tivesse sido desviado um pouco para leste o Parque Natural não teria sido atravessado. Ou seja, temos uma auto-estrada, incêndios, pedreiras, planeamento urbano duvidoso, ausência de reflorestação com espécies autócnes e de renaturalização de pedreiras abandonadas, e agora ainda querem por um parque eólico? Este PS não vai certamente ter o meu voto.
 

frederico

Super Célula
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
9,985
Local
Porto
Fonte: Jornal de Noticias


Descobertas duas novas espécies de insectos
Ontem
Uma bióloga portuguesa descobriu duas novas espécies de escaravelhos, até aqui desconhecidas mundialmente.

As duas novas espécies de escaravelhosforam descobertas pela bióloga portuguesa Sofia Reboleira em grutas da Serra d'Aire e Candeeiros, o único habitat destes insectos que se conhece em todo o mundo.

"Só se conhecia uma espécie de escaravelho cavernícola do maciço calcário estremenho [característico da Serra d'Aire e Candeeiros] e passamos a conhecer três", afirmou à agência Lusa a bióloga e espeleóloga da Universidade de Aveiro, Sofia Reboleira.

No âmbito da realização da sua Tese de Mestrado, a cientista desceu a cerca de cem metros de profundidade e foi surpreendida com a descoberta de dois novos escaravelhos que habitam exclusivamente no subsolo das grutas da Serra d'Aire e Candeeiros.

"Só existem numa parte daquelas grutas e em mais lado nenhum do mundo", frisou.

Sofia Reboleira explicou tratar-se de "espécies em vias de extinção", uma vez que pelo facto de estarem confinadas a um único habitat têm uma "população extraordinariamente reduzida" e são muito "sensíveis à poluição e às alterações do habitat" .

Por outro lado, "não sobrevivem" à superfície e "apenas se reproduzem no interior das grutas", fazendo depender dessa condição de isolamento e privação da luz algumas das suas características, como o aspecto despigmentado ou os olhos reduzidos, a que a própria evolução da espécie os conduziu.

As três espécies de escaravelhos, que se distinguem pelas características genitais do macho, provêem contudo de uma espécie ancestral comum que se foi reproduzindo, criando diferenças que deram origem a novas espécies.

As duas novas espécies do escaravelho do maciço calcário estremenho vão ser pela primeira vez divulgadas à comunidade científica mundial, num artigo que irá ser publicado em Maio numa revista alemã da especialidade.

A descoberta remonta ao ano de 2007, altura em que a revista National Geographic publicou um artigo sobre o trabalho de campo desenvolvido pela bióloga no âmbito da tese de mestrado (no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro), que veio a apresentar em Dezembro do mesmo ano, sob a orientação científica dos docentes Fernando Gonçalves, do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, e Artur Serrano, da Faculdade de Ciências de Lisboa
 

thunderboy

Cumulonimbus
Registo
27 Nov 2008
Mensagens
2,030
Local
Alcanena/Aveiro
Fonte: Jornal de Noticias


Descobertas duas novas espécies de insectos
Ontem
Uma bióloga portuguesa descobriu duas novas espécies de escaravelhos, até aqui desconhecidas mundialmente.

As duas novas espécies de escaravelhosforam descobertas pela bióloga portuguesa Sofia Reboleira em grutas da Serra d'Aire e Candeeiros, o único habitat destes insectos que se conhece em todo o mundo.

"Só se conhecia uma espécie de escaravelho cavernícola do maciço calcário estremenho [característico da Serra d'Aire e Candeeiros] e passamos a conhecer três", afirmou à agência Lusa a bióloga e espeleóloga da Universidade de Aveiro, Sofia Reboleira.

No âmbito da realização da sua Tese de Mestrado, a cientista desceu a cerca de cem metros de profundidade e foi surpreendida com a descoberta de dois novos escaravelhos que habitam exclusivamente no subsolo das grutas da Serra d'Aire e Candeeiros.

"Só existem numa parte daquelas grutas e em mais lado nenhum do mundo", frisou.

Sofia Reboleira explicou tratar-se de "espécies em vias de extinção", uma vez que pelo facto de estarem confinadas a um único habitat têm uma "população extraordinariamente reduzida" e são muito "sensíveis à poluição e às alterações do habitat" .

Por outro lado, "não sobrevivem" à superfície e "apenas se reproduzem no interior das grutas", fazendo depender dessa condição de isolamento e privação da luz algumas das suas características, como o aspecto despigmentado ou os olhos reduzidos, a que a própria evolução da espécie os conduziu.

As três espécies de escaravelhos, que se distinguem pelas características genitais do macho, provêem contudo de uma espécie ancestral comum que se foi reproduzindo, criando diferenças que deram origem a novas espécies.

As duas novas espécies do escaravelho do maciço calcário estremenho vão ser pela primeira vez divulgadas à comunidade científica mundial, num artigo que irá ser publicado em Maio numa revista alemã da especialidade.

A descoberta remonta ao ano de 2007, altura em que a revista National Geographic publicou um artigo sobre o trabalho de campo desenvolvido pela bióloga no âmbito da tese de mestrado (no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro), que veio a apresentar em Dezembro do mesmo ano, sob a orientação científica dos docentes Fernando Gonçalves, do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, e Artur Serrano, da Faculdade de Ciências de Lisboa

Mais uma prova que este parque natural é para preservar e que ainda há muita descoberta para vir;)
 

joseoliveira

Cumulonimbus
Registo
18 Abr 2009
Mensagens
2,889
Local
Loures (Moninhos) 128m
Na minha opinião, considero este Parque como uma das riquezas naturais mais ameaçadas do nosso Portugal.
Não tem diamantes (deduzo), tem calcário fortemente procurado; quase não tem árvores, tem vento de sobra a ser capturado pelas torres eólicas; quanto à A1, ouvi dizer que se Fátima não fosse um dos principais pólos de atracção do País, a mesma provavelmente não teria o seu actual traçado!
Estas irregularidades, por si só, contribuíram para que boa parte do que já se perdeu ao longo do tempo, se convertesse num processo irreversível.
Sensibilidade em dose suficiente precisa-se urgentemente na região!
Tem-se vindo a notar algum progresso neste campo mas ainda existe um longo caminho a percorrer! :disgust:
 

Farby =)

Cirrus
Registo
10 Mai 2009
Mensagens
1
Local
Fatima
ola...estoua gostar do que leio. . .

agora surgui-me uma duvida...alguem me pode responder??

a serra de aire e candeeiros é uma junçao de ambas certo??

e a zona da pia do urso pertence a qual??

melhor...qual a zona da serra de aire (que terras abrange) e qual a zona da serra de candeeiros??
 

jonas_87

Furacão
Registo
11 Mar 2012
Mensagens
16,345
Local
Alcabideche, Cascais - cota 119 mts
Gruta de Mira de Aire.

jhbtah.jpg


Sou o unico achar isto uma aberração? ?
Já não bastava aqueles repuchos, luzes psicadélicas, café...agora isto. :eek:
Para quando uma discoteca? Já faltou mais.
Enfim...assim se estraga a natureza...:facepalm:
 
  • Gosto
Reactions: PortugalWeather