Previsão sazonal Outono/Inverno 2015/2016

MeteoAlgarve

Cirrus
Registo
20 Mai 2015
Mensagens
22
Local
Algarve
Bom dia de acordo com os modelos que ja actualizaram este mes de setembro parece que a tendencia se mantem com o tempo mais chuvoso a norte e mais seco a sul essencialmente no Algarve mas ainda falta a previsao do Ecm europa atraves do site ilmeteo.it, do Eurosip e do IRI.
 
  • Gosto
Reactions: guisilva5000

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Previsão sazonal para Portugal Continental:

Na precipitação total trimestral preveem-se valores acima do normal, para todo o território a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, no trimestre de novembro de 2015 a janeiro de 2016. Nos trimestres de setembro a novembro e de outubro a dezembro não é possível identificar a existência de sinal estatisticamente significativo.

Na temperatura média trimestral preveem-se valores acima do normal, em toda a faixa interior do território, no trimestre de setembro a novembro, previsão que se estende a todo o território nos trimestres de outubro a novembro e de novembro a janeiro.

Fonte: IPMA (21.08.2015)
 
  • Gosto
Reactions: StormRic

Pedro1993

Super Célula
Registo
7 Jan 2014
Mensagens
8,198
Local
Torres Novas(75m)
48 horas de chuva pôs fim à seca no noroeste do país
Quantidade de precipitação ocorrida nos dias 15 e 16 deste mês nas regiões e norte do Mondego foi “bastante intensa”

800


A quantidade de chuva que caiu terça e quarta-feira nas regiões a norte do Mondego acabou com a situação de seca na região noroeste do país, disse nesta sexta-feira à Lusa a meteorologista Fátima Espírito Santo.

“As quantidades de precipitação foram muito elevadas na região norte e centro e, nessas zonas, a situação de seca desagravou-se substancialmente e podemos dizer que a seca terminou no noroeste do território”, declarou à agência Lusa a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), sublinhando que a situação de seca se mantém no resto do país.

De acordo com a meteorologista, a quantidade de precipitação ocorrida nos dias 15 e 16 deste mês nas regiões e norte do Mondego foi “bastante intensa”, lembrando que a precipitação ocorrida em 24 horas, dependendo do local, foi “cerca de uma vez e meia a duas vezes superior ao valor medio do mês, o que mostra o caráter excecional da quantidade de precipitação em 24 horas”.

O território nacional foi afetado terça e quarta-feira por "um sistema depressionário, com um sistema frontal associado", que veio originar precipitação forte e persistente nas regiões do norte e centro, em especial a norte do Mondego.

Fátima Espirito Santo adiantou que o mês de setembro de 2014 foi o quinto mais chuvoso desde 1931 em todo o território nacional, ao contrário do que aconteceu esta semana cuja precipitação ocorreu sobretudo durante 24 horas e no norte do país.

“Em setembro deste ano [a chuva caiu sobretudo] nas regiões de norte e centro, em setembro de 2014, a precipitação não foi só em dois dias e foi em praticamente em todo o território nacional, o que ainda não aconteceu até agora”, sublinhou.

Além da elevada precipitação, também o vento soprou forte a partir do final de terça-feira dia 15 de setembro, "observando-se intensidades do vento entre 40 e 55 km/h nas terras altas e em alguns locais do litoral norte e centro".

Os valores máximos de rajada ocorreram no final do dia 15 e madrugada do dia 16, tendo-se registado valores da ordem de 90km/h ou superior em vários locais, nomeadamente, 100 km/h no Mogadouro, 99km/h na Pampilhosa da Serra, 92 km/h em Cabeceiras de Basto e Penhas Douradas.

Na costa ocidental portuguesa, na bóia de Leixões do Instituto Hidrográfico, foram registadas naqueles dois dias ondas "com altura significativa de 4,5 metros e altura máxima de 7 metros", de acordo com a informação disponibilizada na página do IPMA.

Esta tendência da semana inverte-se a partir de hoje, com o IPMA a dizer que o fim de semana vai ser marcado pelo bom tempo, prevendo-se céu pouco nublado, com temperaturas máximas a variar entre os 29 e os 31 graus na generalidade do território, apesar de as mínimas não sofrerem "grande alterações", sem ultrapassarem os 15 graus Celsius.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/m...s-de-chuva-pos-fim-a-seca-no-noroeste-do-pais
 

Pedro1993

Super Célula
Registo
7 Jan 2014
Mensagens
8,198
Local
Torres Novas(75m)
Próximo inverno chuvoso a norte

Situação de seca pode ser ultrapassada. Chuvoso e com temperaturas mais amenas do que é habitual na estação mais fria. Esta poderá ser a caracterização climática do próximo inverno, tendo em conta a mais recente tendência meteorológica publicada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo a previsão sazonal referente ao período de novembro deste ano a janeiro de 2016, preveem-se valores de precipitação "acima do normal, para o território a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela", com uma variação positiva de 20 a 100 litros por metro quadrado. Confirmada esta previsão, as regiões da Beira Litoral, Beira Alta, Trás-os-Montes e Alto Douro poderão deixar de permanecer sob o efeito de falta de água nos solos.

No último balanço do IPMA, estas regiões surgem em situação de seca fraca ou moderada, com exceção do distrito de Aveiro, que, em resultado da forte precipitação observada a 15 e 16 de setembro, deixou de estar em seca. Também os distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto apresentam agora valores normais de água nos solos. A sul da Serra da Estrela, a previsão sazonal não refere qualquer indicação sobre a precipitação. Recorde-se que esta área está sob efeito de seca severa. Quanto a temperaturas, preveem-se valores acima do habitual.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/sociedade/detalhe/proximo_inverno_chuvoso_a_norte.html
 
  • Gosto
Reactions: StormRic

Dias Miguel

Cumulonimbus
Registo
26 Jan 2015
Mensagens
2,309
Local
Portalegre
Próximo inverno chuvoso a norte

Segundo a previsão sazonal referente ao período de novembro deste ano a janeiro de 2016, preveem-se valores de precipitação "acima do normal, para o território a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela", com uma variação positiva de 20 a 100 litros por metro quadrado. Confirmada esta previsão, as regiões da Beira Litoral, Beira Alta, Trás-os-Montes e Alto Douro poderão deixar de permanecer sob o efeito de falta de água nos solos.


Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/sociedade/detalhe/proximo_inverno_chuvoso_a_norte.html

Adoro quando o CM faz previsões por causa do tempo :buh: e, principalmente quando se baseia numa informação do IPMA com um mês de existência... Nota-se mesmo que estão "em cima da notícia"... :lmao:
 

miguel

Furacão
Registo
4 Fev 2006
Mensagens
13,487
Local
Setúbal
Enfim vão enganando o povinho... deve ser para as pessoas ficarem mais descansadas..."não vai chover esta semana, não faz mal, o IPMA diz que vai chover muito ate Fevereiro" :suicidio:
 
  • Gosto
Reactions: guisilva5000

ElNiño

Cirrus
Registo
6 Set 2015
Mensagens
3
Local
Lisboa
Enfim vão enganando o povinho... deve ser para as pessoas ficarem mais descansadas..."não vai chover esta semana, não faz mal, o IPMA diz que vai chover muito ate Fevereiro" :suicidio:

Não enganando o povinho enganar o povinho é mais o discurso da Seca Eterna por muito custe a muita gente Portugal nunca vai ser um país com carência de água por vvariadíssimas razões essa coisa de querer criar a ideia na opinião pública que pouco ou nada percebe de meteorologia que a água é um bem escasso em Portugal é muito perigoso pois primeiro é mentira Portugal nunca vai ser arido tipo Múrcia ou Israel depois porque é uma forma de querer especular financeiramente com um bem que nos é ambundante e de qualidade criando a ideia que é raro para privatizarem a agua e aumentarem os precos da mesma. Falamos de uma seca que dura à 5 meses isso não é nada depois é uma serie de ses se não chover até Novembro acontece isto se não chover até Fevereiro aquilo uma série de ses. O padrão anticiclonico nada determina para o futuro não é assim tão grave estarmos com seca severa as portas do Outono se não chover ate Março ai sim este discurso começa a fazer mais sentido até lá não.
Já agora as altas pressões dominam praticamente toda a Europa nomeadamente a Central e de Leste à meses portanto não é só cá que estamos sobre o domínio anticiclonico à meses.
 
  • Gosto
Reactions: Mike26

Chasing Thunder

Cumulonimbus
Registo
13 Mai 2008
Mensagens
4,285
Local
Couço
Não enganando o povinho enganar o povinho é mais o discurso da Seca Eterna por muito custe a muita gente Portugal nunca vai ser um país com carência de água por vvariadíssimas razões essa coisa de querer criar a ideia na opinião pública que pouco ou nada percebe de meteorologia que a água é um bem escasso em Portugal é muito perigoso pois primeiro é mentira Portugal nunca vai ser arido tipo Múrcia ou Israel depois porque é uma forma de querer especular financeiramente com um bem que nos é ambundante e de qualidade criando a ideia que é raro para privatizarem a agua e aumentarem os precos da mesma. Falamos de uma seca que dura à 5 meses isso não é nada depois é uma serie de ses se não chover até Novembro acontece isto se não chover até Fevereiro aquilo uma série de ses. O padrão anticiclonico nada determina para o futuro não é assim tão grave estarmos com seca severa as portas do Outono se não chover ate Março ai sim este discurso começa a fazer mais sentido até lá não.
Já agora as altas pressões dominam praticamente toda a Europa nomeadamente a Central e de Leste à meses portanto não é só cá que estamos sobre o domínio anticiclonico à meses.

Então segundo a tua análise quer dizer que esta seca não é grave!!, já há zonas em que a agriculutura está a morrer, é certo que Portugal têm mais episodeos secos do que chuvosos, mas se até novembro não ocorrer precipitação acima da média um pouco por todo o pais, ai sim isto já vai ser complicado.
 
  • Gosto
Reactions: Thomar

james

Cumulonimbus
Registo
16 Set 2011
Mensagens
4,541
Local
Viana Castelo(35 m)/Guimarães (150 m)
Eu pensava que a existência ou não de seca se baseava em parâmetros previamente definidos pelo IPMA ( e seguindo critérios exclusivamente climáticos e seguindo orientações de organismos internacionais de meteorologia ) e não critérios políticos .

Ainda vão dizer que a culpa da falta de chuva e deste governo .
 
  • Gosto
Reactions: algarvio1980

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
14,107
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
Se não forem apresentados números, séries, dados concretos, uma discussão destas nunca leva a qualquer conclusão racional.

Os efeitos são graves a partir do momento em que culturas agrícolas começam a ser perdidas se não estiverem em regime de regadio; quando as condições para o alastramento de incêndios se estendem por um período sazonal mais longo do que o normal, quando estas condições aparecem fora da estação habitual; quando os níveis de albufeiras (não precisam de ser todas) e poços e aquíferos subterrâneos descem abaixo de valores utilizáveis; quando fontes e nascentes que habitualmente continuam a correr todo o ano, mesmo no verão, deixam de correr.
Nas regiões onde este ano se atingiu e/ou continua em seca moderada a extrema, todas estas ocorrências já se observaram. Claro que todas as secas acabam sempre alguma vez. Claro que a barragem de Castelo de Bode que abastece a grande Lisboa ou outras grandes barragens nunca deixarão de ter água para os usos citadinos, mas ver a questão da gravidade de uma seca apenas sob esse ponto de vista é não conhecer o país real.
 
Última edição:
  • Gosto
Reactions: Thomar e james

james

Cumulonimbus
Registo
16 Set 2011
Mensagens
4,541
Local
Viana Castelo(35 m)/Guimarães (150 m)
E estas questões tem que ser analisadas e as suas consequências
Controladas no momento em que ocorrem . E quase a mesma coisa também que se chover muito acima do normal e existirem grandes cheias , dizer as pessoas que estão , nesse exato momento , a ser vitimas dessa situação , que não precisam de ser socorridas , porque algum dia ha - de parar de chover .
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Previsão de longo prazo - Previsão mensal - 21 set. a 18 out. 2015

Na precipitação total semanal preveem-se valores abaixo do normal, para todo o território, na semana de 21/09 a 27/09 e valores acima do normal, para todo o território, na semana de 28/09 a 04/10. Nas semanas de 05/10 a 11/10 e de 12/10 a 18/10 não é possível identificar a existência de sinal estatisticamente significativo.
Na temperatura média semanal preveem-se valores abaixo do normal, para todo o território, nas semanas de 21/09 a 27/09, de 28/09 a 04/10 e de 05/10 a 11/10. Na semana de 12/10 a 18/10 não é possível identificar a existência de sinal estatisticamente significativo.

Fonte: IPMA
 
  • Gosto
Reactions: StormRic