Previsões curto prazo: até 3 dias (Outubro 2015)

guisilva5000

Super Célula
Registo
16 Set 2014
Mensagens
5,105
Local
Belas
Lançado também para todos os distritos a norte

Avisos Oficiais IPMA para o distrito de Leiria

Ultima Atualização: 2015-10-02 16:56:56
Amarelo: Precipitação de 2015-10-04 03:00:00 a 2015-10-05 16:59:59
Chuva/Aguaceiros - Periodos de chuva por vezes forte passando a regime de aguaceiros a partir da tarde de dia 5 que poderao ser por vezes fortes acompanhados de trovoada e rajadas fortes

Amarelo: Vento de 2015-10-04 03:00:00 a 2015-10-05 16:59:59
Rajada Máxima do Vento - No litoral rajadas da ordem de 70 80 km h Nas terras altas rajadas da ordem de 100 110km h
IPMA já colocou todo os distritos acima do sistema Montejunto-Estrela, como esperado, em alerta. Tem é de ter a atenção a pequenos desvios das frentes, que podem ser fatais para Lisboa.
 
  • Gosto
Reactions: Tufao André

Tiagolco

Super Célula
Registo
15 Jul 2015
Mensagens
6,051
Local
Carnaxide, Oeiras
Bom! A precipitação prevista, pelo GFS, aumentou, para todos os distritos!! Todos vão receber chuva!
Esperemos nós :D
O CAPE e Li também estão bastante interessantes!
Meteograma para Lisboa, saída 18Z:
MH58NJ5.jpg
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Boas..

Para o dia de Domingo são possíveis algumas células convectivas com risco pontual de rajadas severas e precipitação excessiva.

Análise/Discussão


Um forte anticiclone subtropical de níveis médios e altos afecta todo o oeste de África, com ar tropical que sobe desde a ICTZ e contorna o continente, entrando pela Península Ibérica.
A oeste da Península uma perturbação em altura mantém-se no Atlântico, com escoamento de ar tropical com origem no Atlântico central, que conflui sobre a Península Ibérica.

Associada á perturbação em altura, uma short wave deverá avançar a oeste de PT continental, com forçamento dinamico intenso e sobreposição do jet subtropical, originando uma ciclógenese rápida que estará em progresso durante o período.

No sector quente, sobre PT continental, uma massa de ar tropical profunda ocupa todas as camadas da Atmosfera, que se apresenta saturada, com espessuras geopotenciais altas e fracos gradientes térmicos verticais/pouca instabilidade.

Existem dois elementos que poderão assistir á genese de alguma convecção.

1- A frente fria, de caracter anafrontal, associada á região de cicógenese que passa a NW, que deverá afectar o norte e centro, tornando-se estacionária e acabando por se diluir.
É provável que junto desta surja alguma convecção forçada por mecanismos frontais, convecção essa que devido aos fracos gradientes térmicos/CAPE não será profunda..
Apesar de tudo, dados os fortes ventos de S nos niveis baixos e um poderoso low/mid level jet nos níveis médios ( 30-40m/s aos 850-500hpa), as estruturas que surjam poderão organizar-se brevemente em segmentos lineares com risco de rajadas severas e potenciando a precipitação, que dados os extraordinários valores de água precipitavel será desde logo forte e persistente mesmo sem que haja convecção associada.


2- Na região sul, mais longe da região baroclinica, a nebulosidade será menor, pelo que o ar quente e húmido sofrerá aquecimento diurno á medida que se desloca para norte.
Ao longo do Vale do Tejo haverá um gradiente de temperatura devido ao aquecimento diferencial entre o ar que chega de sul, onde não há nuvens, e o ar presente mais a norte onde há nuvens e a temperatura é inferior.
Esta área de gradiente terá um comportamento de frente quente, e forçará a genese de alguma nebulosidade convectiva.
Alem disto, o aquecimento do ar que chega de sul poderá ser suficiente para disparar o CAPE para valores da ordem dos 400-800J/kg, que poderão suster convecção mais robusta.

Para o meio/fim da tarde a frente quase estacionária deverá chegar até ao Vale do Tejo, incrementando a convergência.

Assim sendo, alguns nucleos convectivos poderão disparar, num ambiente dinâmico similar ao presente junto da frente fria, caracterizado por forte shear direccional e forçamento/instabilidade adequados...num contexto que volta a favorecer a organização temporária da convecção em segmentos lineares e training lines capazes de gerar rajadas severas e precipitação excessiva.
Caso hajam bolsas de CAPE mais significativo, algumas estruturas supercelulares não são de descartar, e até mesmo uma tromba ou tornado fraco poderão ocorrer.

Por estes motivos coloco um nivel amarelo tanto para o litoral norte e centro como para partes do interior centro e sul, cobrindo as duas áreas acima discutidas.
A instabilidade em geral fraca e a tendencia para convecção pouco extensa na vertical limita para já a confiança num nivel de risco superior.
É tambem de referir que os modelos manteem alguma inconsistencia quanto ao contexto sinóptico exato que se desenvolverá, nomeadamente quanto á posição e evolução da frente fria.

uYzMWS8.png
 

Orion

Furacão
Registo
5 Jul 2011
Mensagens
19,566
Local
Açores
Boa tarde.

A situação na Madeira será muito interessante pelo menos nas próximas 24 horas. Haverá muita água precipitável na atmosfera e um ponto de orvalho muito elevado à superfície:

wiVrc2O.gif


fY0K7EY.gif


Haverá muita ventania ao longo da atmofera (publico apenas a carta dos 850 hPa para poupar espaço):

IVOJSx6.png


A humidade a 850 hPa é muito inconsistente. Já a 700 hPa haverá bolsas perto da saturação:

BMJqGeE.gif


lWnx2Xb.png


Nota ainda para o CAPE elevado:

j729sbx.png


E o cisalhamento significativo:

bXQKCjD.png


A convectividade deverá ser dispersa. Os eventuais aguaceiros deverão ser fortes a muito fortes. Poderão haver células individuais muito intensas:

GaU4I6f.png


zDMSKAC.gif
 

Orion

Furacão
Registo
5 Jul 2011
Mensagens
19,566
Local
Açores
Quanto aos Açores, um núcleo depressionário com alguma intensidade deverá passar a norte nas próximas 48 horas. Neste momento já há uma mas não tem capacidade parar gerar chuva interessante:

M70pPnU.png


MHOXK0r.png


jLSNpvN.png


O IPMA, na carta de superfície para amanhã, indica que a depressão será acompanhado por 2 linhas de instabilidade (mas eles regem-se pelo ECM). De qualquer das formas a instabilidade deverá ser bastante localizada, muito por causa da saturação do ar:

YOtk66n.png


fyaoyPc.gif


iw46pqH.png


Usando algumas das imagens anteriormente publicadas para o caso da Madeira, o ponto de orvalho à superfície será moderado e haverá alguma água precipitável (mas menos do que na Madeira).

O cisalhamento será interessante (muita ventania ao longo da atmosfera):

yxkEJEI.png


Nota ainda para a saturação do ar a 500 hPa:

VJRONWQ.gif


Ao contrário do caso madeirense, não acredito muito em trovoada nos Açores (devido ao CAPE reduzido a moderado). Mas são possíveis e deverão ser dispersas (naquelas linhas concentradas). Os gradientes térmicos não são grande coisa. Quando as linhas de chuva passarem aguaceiros/períodos de chuva moderados a fortes devem ser esperados.

O ECM dá um cenário ligeiramente diferente. Confirma a saturação do ar mas indica um CAPE muito inferior e sugere que haverão algumas inversões:

aU74Ozd.png
 

guisilva5000

Super Célula
Registo
16 Set 2014
Mensagens
5,105
Local
Belas
Como tinha mencionado, as posições das frentes e linhas de instabilidade eram cruciais. Com isto, a previsão já coloca a chuva mais abaixo do sistema Montejunto-Estrela, diria até que Lisboa pode levar com uma bela carga de água. Mesmo assim há locais no Alentejo Interior que não devem acumular muito.

Vou continuar a acompanhar esta frente de dia 4 para dia 5 de Outubro, que pode ainda mover-se ligeiramente.
ODwAWBG.png

cQZMg8J.png


Mas as expectativas para o centro do país aumentaram, e até o litoral alentejano pode receber muita chuva. Agora o Sol só deve aparecer no dia 7.
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Boas.

Para a noite de Domingo e dia de 2a prevê-se uma situação de risco convectivo moderado, com condições favoráveis á génese de estruturas organizadas e aglomeradas capazes de gerar precipitação excessiva, rajadas severas e tornados.

Análise/Discussão

Um forte jet subtropical entra de WSW sobre a Península Ibérica, entre uma perturbação complexa no Atlântico central que evolui para NW e um extenso campo anticiclónico no norte de África.

No seio deste jet, uma potente short-wave associada a um máximo de vorticidade bastante robusto deverá entrar sobre o território durante o período entre as 21h de Domingo e as 03/06h de 2a.

Uma série de pertubações em altura deverá cruzar o território posteriormente, durante a manhã e a tarde de 2a, enquanto que o eixo da longwave situada no Atlântico avança para o G. de Biscaia.

Em todos os níveis haverá transporte de humidade, com valores impressionantes de água precipitavel, o eixo da pluma de humidade deverá entrar de SW para NW ao longo do território, e posteriormente uma área de frontogenese fria deverá começar a progredir durante o dia de 2a, afastando o ar mais instavel para sudeste.

Dom21h----2f06h

A 1a short wave é bem definida, com um dipolo de subsidencia/ascenção bem evidente nos campos de movimento vertical/divergência/convergência/humidade a 500hpa e 300hpa.
Esta perturbação deverá sobrepor-se ao eixo de maior advecção de ar húmido e potencialmente instável á medida que se desloca para o território.

Nos niveis baixos, uma frente estacionária delimita a progressão para norte de uma pluma de ar tropical, esperando-se uma situação favorável de convergência/Frontogénese que se estenderá desde o litoral centro e sudoeste até ao interior centro.

Com a chegada da short-wave espera-se um rápido arrefecimento em altura, e o estabelecimento de gradientes verticais já bastante mais modestos, resultando em 500-1500J/kg de SBCAPE.

Neste contexto haverá instabilidade termodinâmica e condições dinâmicas suficientes para que surja uma linha ou aglomerado convectivo, e não se pode excluir que os processos baroclinicos eventualmente resultem na formação de um ciclone de mesoescala.

A presença de forte fluxo em altura, devido ao jet subtropical, e nos niveis médios associado ao transporte de ar quente ( Low Level Jet) deverá garantir shear moderado com até 45-50kts dos 0 aos 8km, e com carácter rotacional que se materializará em valores de helicidade aos 3km até 200m2/s2.

Neste contexto a convecção deverá originar sistemas lineares e segmentos em arco com estruturas supercelulares embebidas, capazes de gerar precipitação extremamente intensa ( mais de 100mm/3h ), rajadas severas ( acima de 120km.h) e tornados.

2f06h----2f21h

Durante o dia de 2a a pluma de ar mais instável deverá manter-se entre o litoral centro/sul e o interior norte e centro, até que o fluxo Atmosférico tome uma componente mais para oeste, forçando uma frente fria a entrar sobre esta massa de ar tropical, afastando-a.

As condições dinâmicas serão caracterizadas pela manutenção de valores de shear moderados, com carácter rotacional, e pela presença de vários campos de forçamento dinâmico quer por convergência á sfc quer por divergência em altura.

As condições termodinâmicas deverão melhorar ligeiramente já que se espera que chegue ar mais frio em altura em especial no norte e centro..os valores de SBCAPE atingirão até 1000-2000J/Kg.

Assim, vários segmentos lineares multicelulares deverão evoluir, tanto junto da frente fria como livres no sector quente, e são possiveis algumas supercelulas...quaisquer destas estruturas gerarão rajadas severas, chuva forte e algum risco tornádico.

Tendo em conta isto, coloco um nivel laranja para partes do centro, sul e litoral...um nivel vermelho poderá ter de ser introduzido para partes do vale do Tejo na/s seguinte/s eventualidade/s:
- Haja de facto uma ciclógenese de mesoescala robusta associada á 1a shortwave.
- Haja uma melhoria das condições termodinâmicas que potencie a génese continuada de convecção.

Gup9MSM.png
 

joralentejano

Super Célula
Registo
21 Set 2015
Mensagens
7,198
Local
Arronches (272m) | Leiria
O HALADIN está excelente:
udyckzJ.png

já do GFS não se pode dizer o mesmo:
TSxHUDb.png

se for o GFS a ganhar pelo menos boa parte do sul fica praticamente na mesma...mas veremos
 

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
14,135
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
Particularmente interessantes as últimas cartas do AROME (run das 12h) para amanhã à noite a sul do Tejo.

30 mm em 3 horas começando timidamente na serra de Sintra e depois de uma forma muito extensa pela margem sul, Ribatejo e Alto Alentejo.
Desejo sinceramente que assim ocorra, para pôr um ponto final na seca, destas regiões pelo menos.

lXDUYhv.gif


SXsFx1h.gif


uG90XHv.gif
 

joralentejano

Super Célula
Registo
21 Set 2015
Mensagens
7,198
Local
Arronches (272m) | Leiria
Particularmente interessantes as últimas cartas do AROME (run das 12h) para amanhã à noite a sul do Tejo.

30 mm em 3 horas começando timidamente na serra de Sintra e depois de uma forma muito extensa pela margem sul, Ribatejo e Alto Alentejo.
Desejo sinceramente que assim ocorra, para pôr um ponto final na seca, destas regiões pelo menos.

lXDUYhv.gif


SXsFx1h.gif


uG90XHv.gif
esperemos que sim, o menos positivo para aqui é o GFS...se cairem apenas 11mm tal como prevê nestes 3 dias, pouco ou nada faz nesta seca