Quase metade dos idosos não consegue manter a casa quente

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,788
Local
Bragança (675m)
Quase metade dos idosos não consegue manter a casa quente

Um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) revela que Portugal é o país da Europa Ocidental onde as famílias têm mais dificuldades, financeiras, para manter a casa quente.
Um estudo da OMS sobre o impacto das desigualdades sociais e económicas nos factores de risco para a saúde revela que 44 por cento das famílias portuguesas com pelo menos um idoso em casa não têm capacidade financeira para mantê-la adequadamente aquecida.
A elevada percentagem de pessoas com mais de 65 anos com esta dificuldade leva mesmo a OMS a considerar Portugal uma "excepção" na Europa Ocidental.
Os dados recolhidos usam os resultados do último Inquérito às Condições de Vida e Rendimento com dados referentes a 2009 e compara-os com o que acontece no resto da Europa.
Os resultados portugueses são claramente os mais negativos entre os 15 países da Europa Ocidental (os 15 que até 2004 compunham a União Europeia) e mesmo na Europa de Leste só sao superados pelos resultados da Bulgária, onde quase 80 por cento dos idosos não conseguem manter a casa quente.
Olhando para toda a população e não apenas para os idosos, o estudo revela que Portugal é também o país da Europa Ocidental onde as famílias têm em geral mais dificuldades em manter a casa adequadamente aquecida, numa percentagem de 28 por cento, contra os 6,9 por cento da Europa Ocidental (UE15).
O relatório da OMS revela como a incapacidade para manter a casa quente está, em grande parte da Europa, dependente das desigualdades económicas e rendimentos das famílias. Um exemplo: perto de 45 por cento das famílias portuguesas em risco de pobreza são incapazes de manter a casa adequadamente aquecida, numa percentagem que desce para quase metade (25 por cento) nas restantes famílias.
Os especialistas da OMS salientam os impactos negativos para a saúde de não ser capaz de manter uma casa com a temperatura adequada.
Curiosamente, a incapacidade de muitas famílias portuguesas em manter a casa com uma temperatura adequada repete-se no verão, mas aí o problema é manter a casa fresca.
Neste caso, as desigualdades económicas em Portugal, segundo a OMS, são ainda mais revelantes: perto de metade dos portugueses em risco de pobreza não consegue manter a casa com uma temperatura agradável nos meses mais quentes.

TSF
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Além do problema das casas, acresce os custos crescentes da energia

Frozen to death as fuel bills soar: Hypothermia cases among the elderly double in five years

1,876 patients treated for hypothermia in 2010/11
Hypothermia death toll within 30 days up from 135 to 260
Coincides with a surge in energy prices
Industry analyst estimates 8 out of 10 households ration energy use
Age UK says a quarter of all pensioners live in fuel poverty

Read more: http://www.dailymail.co.uk/news/art...cases-elderly-double-years.html#ixzz1n7pt7zTO
 

Maria Papoila

Nimbostratus
Registo
27 Set 2011
Mensagens
1,012
Local
Ericeira
Bom dia,
Tem vindo a ser amplamente veiculado pelos media que "Portugal tem graves problemas ao nível da construção e, muito concretamente, com o isolamento térmico.

A má construção e a falta de fiscalização dos materiais de isolamento fazem com que os edifícios tenham um mau isolamento térmico em Portugal.Segundo noticia a agência Lusa ,apesar da existência de regulamentação nesta área,o problema subsiste ou por má execução na construção ou porque o material de isolamento prescrito e previsto acaba por não ser utilizado devido à fraca fiscalização.Os resultados são grandes perdas de temperatura no Inverno e aumentos significativos no Verão.Aliás,não obstante o nosso país apresentar temperaturas bastantes amenas,continua-se a gastar mais energia do que seria necessário no Inverno.Deste modo, os consumidores acabam por ter mais custos energéticos.Além de possibilitar maior conforto,redução de custos e menor consumo energético,um isolamento térmico adequado traz vantagens a nível da Saúde."

Entraram em vigor regulamentos europeus na área da eficiência energética para edifícios, os quais se espera que ajudem não só a melhorar as condições existentes,como dinamizar o mercado da construção sustentável. :thumbsup:
 

joocean

Cirrus
Registo
3 Dez 2010
Mensagens
34
Local
Almada
Relativamente a esta questão, alguém sabe se estão disponíveis os valores diários de consumo energético (eletricidade, gás, etc) em Portugal