Raio cai em Casa

Mago

Nimbostratus
Registo
25 Out 2006
Mensagens
1,668
Local
Beira Interior
O raio atingiu a vivenda de Lucília Martins, de 62 anos, ajudante de cozinha no Centro Social Paroquial das Caldas da Rainha, pelas 22h30: “Estava na cama a ver a novela e sentia os trovões. De repente, houve um estalo tão grande que parecia que o vidro do televisor estava a rebentar, mas eram bocados do candeeiro que passaram por cima da minha cabeça. Nunca passei por uma coisa tão grave na minha vida”.

“Não fiquei em casa, vim logo para rua, de pijama e descalça. Não sabia que o sótão estava a arder. Quando cheguei à porta senti uma aflição grande porque parecia que estava tudo a cair. Gritei pela vizinhança e foi então que reparei no fogo”, recorda Lucília Martins, que é viúva e mora sozinha.

“Arderam três camas que tinha no sótão e ficou tudo cheio de fumo”, adianta a idosa, explicando que, “segundo os bombeiros, o raio entrou por uma parede lateral, onde ficou um buraco no sótão”. A moradora, que não é proprietária da vivenda, tem seguro da casa e do recheio, que deverá cobrir os prejuízos do incêndio e de eventuais equipamentos avariados. “Devo ter tudo afectado - televisores, frigorífico, quadro eléctrico - mas só quando tiver luz novamente é que posso verificar”, diz Lucília Martins, que vai passar as próximas noites em casa dos filhos.

Nas moradias em redor, o susto também foi grande. A vizinha da frente, Maria da Conceição, de 79 anos, contou como ficou em sobressalto: “Ouvi um estrondo, que parecia uma bomba, e vi logo que não era um trovão. Era uma faísca que tinha caído bem perto. Fiquei sem luz e sem telefone, e vim para a rua”. Há relatos de vários moradores que ficaram com os quadros eléctricos estragados e estão a ser apurados os danos em equipamentos como televisores, computadores e frigoríficos.

O pára-raios mais próximo das habitações está situado a 200 metros e foi colocado numa sub-estação da EDP, mas a sua abrangência é pequena. Os oito elementos dos bombeiros enviados ao local, apoiados por duas viaturas, extinguiram o incêndio em meia hora, mas os trabalhos de remoção dos destroços duraram até à 01H00.

Correio da Manha
 

Rog

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2006
Mensagens
4,515
Local
Norte Madeira (500m)
:shocking: Pois é, acontece... às vezes subestimamos a força da natureza e a trovoada é dos mais fortes, atendendo à concentracção de energia...
há certa de 1 ano caiu também dois raios em casas por aqui, um destuiu computadores e vários electrodomésticos, os djutores saltaram do quadro.
Há mais anos, referem que um raio, também aqui perto destruiu uma chaminé...
Fazendo por cá uma pequena estatística: quem tem pára-raios em casa?
Eu não...
 

Mago

Nimbostratus
Registo
25 Out 2006
Mensagens
1,668
Local
Beira Interior
Eu tambem não mas tenho perto num edificio publico, Quando há trovoada convem sempre abrigar-nos pois se uma pessoa leva com um raio por certo não fica nada bem tratada.
 

squidward

Cumulonimbus
Registo
4 Abr 2007
Mensagens
2,381
Local
Azambuja
foge....deve de ter sido um grande susto:confused: mas felizmente não houve danos pessoais (penso eu).:)

Aqui em casa n ha para-raios, mas ha pelo menos 3 em redor (Camara Mun.;Correios e um predio antigo em frente á minha casa).:rolleyes:
 

Rog

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2006
Mensagens
4,515
Local
Norte Madeira (500m)
foge....deve de ter sido um grande susto:confused: mas felizmente não houve danos pessoais (penso eu).:)

Aqui em casa n ha para-raios, mas ha pelo menos 3 em redor (Camara Mun.;Correios e um predio antigo em frente á minha casa).:rolleyes:

Não tens, mas é à mesma que tivesses, 3 em redor...:p protecção máxima:D