Saraivada na Grande Lisboa - 29 Abril 2011

]ToRnAdO[

Cumulonimbus
Registo
29 Ago 2006
Mensagens
2,568
Local
Vila Real de Sto António
Bem, como prometido as fotos desse dia de 'gelo' (tiradas por uma colega minha enquanto filmava com o telele)

epsn0268.jpg


epsn0269.jpg]


epsn0270.jpg


epsn0272.jpg


epsn0273.jpg


epsn0274.jpg


epsn0275.jpg


epsn0276.jpg


epsn0277.jpg



Já coloco as outras... para que fique todos os momentos bem registados :D

Inté já!! Espero que curtam...
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,098
Local
Caneças (300m) / Várzea da Serra (900m)
Do boletim climatológico de Abril de 2011:

Chuva forte com queda de granizo em Lisboa, dia 29 Abril

semttulo10o.png


Entre o dia 18 e 30 de Abril, predominou a influência de regiões depressionárias, com expressão aos vários níveis da troposfera, situação meteorológica que originou condições de instabilidade atmosférica com ocorrência de aguaceiros, por vezes, fortes e de granizo e acompanhados de
trovoada.
Esta situação meteorológica de grande instabilidade provocou na tarde do dia 29 queda violenta de granizo e saraiva na zona da grande Lisboa, tendo-se registado camadas de gelo acumulado no solo com altura de vários centímetros nas zonas de Benfica e Damaia. Esta situação foi acompanhada de descida brusca da temperatura, superior a 10 ºC. Na Figura 10, apresenta-se a variação da temperatura e os valores de precipitação registados de 10 em 10 minutos entre as 08:00UTC e as 23:30UTC, nas estações meteorológicas RUEMA de Benfica e Amadora da rede do IM.

Na Figura 11 apresenta-se a imagem de radar da hora de inicio do fenómeno. É uma imagem de corte vertical sobre o campo da reflectividade3, efectuado às 14:40 UTC (15:40, hora local) de 29 de Abril, sobre um aglomerado convectivo que produziu intensa queda de granizo e saraiva sobre algumas regiões de Lisboa e arredores. Assinalam-se duas regiões a tracejado branco: a exterior corresponde ao limiar de 55 dBZ, sinónimo da presença de pedras de granizo e saraiva; a interior corresponde ao limiar de 59 dBZ que, por se encontrar próximo dos 5 km de altitude, assume um carácter pouco habitual e está associado à presença de pedras de granizo de grande dimensão (saraiva) no interior da massa nebulosa. O segmento a branco, na imagem maior, assinala a secção de corte e a seta indica a posição do observador face ao corte efectuado.

semttulo12p.png
 

Chingula

Cumulus
Registo
16 Abr 2009
Mensagens
326
Local
Lisboa

O relatório climatológico foca o episódio ocorrido na região de Lisboa mas parece não terem tido conhecimento do acontecido, no mesmo dia, em Monchique assim como de outras situações reportadas aqui...
Neste fórum, Vince, dá enfase a várias ocorrências no espaço - Evento convectivo final de Abril 2011, de forma mais abrangente...possivelmente o I.M. não dispôs dessa informação...
Os fenómenos convectivos muito localizados, escapam à rede de observação e por isso é muito importante a colaboração de todos os testemunhos fiáveis.
O curioso neste episódio para além das quantidades da precipitação serem muito diferentes entre dois pontos relativamente próximos (em Lisboa isso foi evidente) é o facto de a temperatura do ar ter tido flutuações enormes...no espaço e no tempo.
Para quem muitas vezes "exige" que as previsões acertem (?) é caso para os aconselhar a meditar nestes casos...pois a ignorância é sempre atrevida e exigente.
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Pela pertinência relativamente ao assunto deixo aqui a notícia. Caso os administradores assim o entendam podem alojar esta mensagem noutro tópico mais apropriado.

CRIL: Lisboa e Amadora responsabilizam Estradas de Portugal por inundações em Benfica e na Damaia

As câmaras de Lisboa e da Amadora responsabilizam a Estradas de Portugal (EP), no âmbito das obras da CRIL, pelas inundações que se registaram na zona de Benfica e da Damaia aquando das chuvadas de Abril e Maio.
Segundo o vereador das Obras Públicas da Câmara da Amadora, Gabriel Oliveira, quando a CRIL – Circular Regional Interior de Lisboa foi construída, a EP “tinha a obrigação de fazer um colector na estrada A-da-Maia e não fez”. Esse colector vai permitir ligar o grande colector da Damaia (Amadora) ao colector de Alcântara (Lisboa), indicou.
“Neste momento temos um problema muito sério na Damaia, da responsabilidade da EP, que, quando chove em regime tempestivo, o caudal gerado quer na Amadora quer em Lisboa não tem capacidade para escoar, causando inundações nas casas e nas ruas”, explicou. Nos meses de Junho e Julho as duas câmaras enviaram cartas à EP e aos ministérios das Obras Públicas e do Ambiente a expor o caso, mas “até agora nada” aconteceu.
“Caso a EP não realize as obras, os SMAS [Serviços Municipalizados de Água e Saneamento] e a câmara vão proceder de outra forma”, disse o vereador, sem especificar quais e afirmando apenas que os responsáveis estão a estudar “todas as formas para que tudo se resolva antes de chegarem às chuvas de inverno”. Vários moradores e comerciantes de Benfica queixam-se de que estão a ocorrer inundações anormais na freguesia e atribuem-nas à construção da CRIL. Os moradores e comerciantes lançaram uma petição na Internet (http://www.peticaopublica.com/?pi=P2011N10712) para alertar para o problema que conta actualmente com 118 subscritores.
Ainda não foi possível obter esclarecimentos da Estradas de Portugal.

Fonte: Destak