Seca no Nordeste de Portugal

Z13

Cumulonimbus
Registo
20 Set 2006
Mensagens
3,027
Local
Bragança - 690m
Recebi hoje na minha caixa de correio uma comunicação da Câmara Municipal, assinada pelo presidente no dia 6 de Outubro, que alerta a população para a necessidade extrema de poupança de água, pois no actual estado das reservas apenas existe água para mais mês e meio...:eek:

Entre outras coisas passo a citar: "(...) Hoje a água armazenada na barragem da Serra Serrada só garante mês e meio de abastecimento, período que pode ser reduzido, pois os sistemas nas aldeias estão a dar sinais de ruptura, o que obrigará a transportar água dos depósitos da cidade. (...) Os anos de 2004/2005 e de 2007 foram muito preocupantes, a situação pode piorar e não é de afastar uma situação de ruptura total, o que poderá representar uma verdadeira catástrofe. (...)"

:(
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,099
Local
Caneças (300m) / Várzea da Serra (900m)
O problema de falta de água em Bragança já não é de agora. O que me parece é que a situação é cada vez mais grave. Provavelmente devido ao aumento do consumo de água.

Noticia da barragem da serra serrada datada de 14-01-2010:

Barragem da serra Serrada desperdiça água
2010-01-14

Milhares de metros cúbicos de água estão a ser desperdiçados na barragem da serra Serrada, no Parque de Montesinho, porque a albufeira esgotou a capacidade de armazenamento.

O presidente do município, Jorge Nunes, admite que "é uma barragem pequena, com capacidade para 1,5 milhões de metros de cúbicos de água, o que é pouco. Tem chovido muito mas não é possível armazenar". A serra Serrada é a principal fonte de abastecimento à cidade. Aquela reserva chega só para três meses, mas o município tenta poupá-la, utilizando no Inverno os sistemas alternativos de bombagem a partir de linhas de água. "É um sistema precário", frisou o autarca.

Segundo o JN apurou, desde Dezembro que a serra Serrada deixou de poder armazenar água. Em redor da albufeira são visíveis grandes charcos, devido à chuva e neve das últimas semanas.

Jorge Nunes lamenta o desperdício de água, sobretudo porque em Bragança tem havido anos de seca intensa que quase esgotaram as reservas, obrigando a a recorrer ao abastecimento público de aldeias por meio de camiões-cisterna. O autarca considera que o problema só terá solução quando for construída a barragem de Veiguinhas, também no Montesinho, cujo projecto já foi três vezes chumbado pelo Instituto de Conservação da Natureza. Tanto a Câmara de Bragança como a Empresa Águas de Trás-os-Montes, que tem a responsabilidade de construção do empreendimento, defendem a barragem como a melhor solução para resolver os problemas de abastecimento.

Veiguinhas foi projectada nos anos 80 como um dos elementos integrantes do sistema de abastecimento do Alto Sabor, do qual faz parte a Serra Serrada. Depois de aprovada a construção de todo o equipamento, na década de 90, a autarquia não a construiu. O projecto foi reformulado e está actualmente a aguardar novo parecer do ICN.

Tinha ideia que da última vez que estive em Montesinho, num encontro meteoPT, de ter passado com o Z13 numas obras que seriam a nova barragem que iria pôr fim aos problemas de abastecimento de água no concelho.

Pelos vistos a construção da barragem foi novamente adiada.

Noticia datada de 23-07-2011:

Barragem de Veiguinhas Novamente Adiada

O projecto da Barragem de Veiguinhas está no papel há mais de 30 anos mas a construção tem sido sucessivamente adiada devido a questões de impacto ambiental. De importância estruturante para o abastecimento de água de parte significativa do Concelho de Bragança, esta barragem sempre foi considerada a solução economicamente mais aceitável, correspondendo a um investimento de sete milhões de euros, e ambientalmente mais favorável. As alternativas seriam o transporte de água do Azibo para Bragança ou a bombagem de água da barragem de Gostei para tratamento na Estação de Montesinho.
A interferência da barragem com parte da reserva natural do Parque de Montesinho é apontada como a principal razão para o novo adiamento da construção, no entanto mesmo algumas organizações ambientais apoiam o avanço da obras, como forma de evitar as graves secas cíclicas que afectam a zona de Bragança.
 

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,793
Local
Bragança (675m)
Esperemos que chova em condições até Dezembro, senão isto fica complicado.


.
 

Z13

Cumulonimbus
Registo
20 Set 2006
Mensagens
3,027
Local
Bragança - 690m
Tinha ideia que da última vez que estive em Montesinho, num encontro meteoPT, de ter passado com o Z13 numas obras que seriam a nova barragem que iria pôr fim aos problemas de abastecimento de água no concelho.

Pelos vistos a construção da barragem foi novamente adiada.

Noticia datada de 23-07-2011:

É bem verdade... os ambientalistas (mais especificamente o ICN) mantém uma posição inflexível sobre esta nova barragem...

Como em tudo na vida, quando os fundamentalismos se sobrepõem ao bom-senso... :buh:
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Barragem de Sambade já enche

Domingo, 6 de Julho de 2008

Já começou a encher a barragem de Sambade, em Alfândega da Fé. Vai dar de beber, em quantidade e qualidade, àquele concelho e a algumas freguesias do concelho vizinho de Vila Flor, situadas no vale da Vilariça. Esta é uma das seis grandes barragens que a empresa intermunicipal Águas de Trás-os-Montes e Alto Douro (ATMAD), tem concluídas ou em fase de conclusão, em toda a região, para abastecimento público.
A de Veiguinhas, em Bragança, está em fase de Avaliação de Impacte Ambiental. A barragem de Sambade, que foi visitada por responsáveis e técnicos da empresa, está fechada desde Maio e neste momento já tem armazenados 105 mil metros cúbicos de água. "Pensamos que antes do próximo Inverno estará cheia para abastecer toda a comunidade", perspectivou Alexandre Chaves, presidente do Conselho de Administração da ATMAD. A par da barragem foi construída uma Estação de Tratamento de Água. Foram instalados também cerca de 30 quilómetros de condutas adutoras para abastecer algumas povoações.
Alexandre Chaves garante que, "a partir de Novembro", as populações que hão-de beber água de Sambade podem contar com "qualidade, quantidade, fiabilidade e segurança". A barragem foi construída pelo método de aterro, "o mais adequado a este tipo de barragens". Daí que Alexandre Chaves não tema que venha a acontecer o mesmo que na de Valtorno/Mourão, em Vila Flor, que já está a funcionar. Aquele equipamento, construído em betão, revelou fissuras algum tempo depois de entrar em funcionamento. Aberturas subterrâneas por onde se escoava alguma água. Foi necessário gastar mais 150 mil euros para resolver o problema.
Por ser construída por aterro, o presidente da ATMAD pensa o problema não se colocará a Sambade. Pelo sim, pelo não, está a decorrer a primeira fase de enchimento, que há-de revelar se houve falhas na construção. "Se os houver será necessário pôr-lhes termo", notou, observando que, até ao momento, "não há registo de qualquer perda da água armazenada".
Para além de Sambade, cuja inauguração oficial será presidida, em breve, "por quem de direito", estão também a armazenar água as barragens de Valtorno/Mourão, em Vila Flor, e Pinhão, nos limites dos concelhos de Sabrosa e Vila Pouca de Aguiar. Falta concluir e fechar a barragem das Olgas, em Torre de Moncorvo e a da Ferradosa, em Freixo de Espada à Cinta.
"Estão em estado adiantado de construção e pensamos fechá-las ainda durante este Verão", afiançou Alexandre Chaves. E revelou que a de Pretarouca, em Lamego, está concluída "até ao final deste ano". O investimento total feito pela ATMAD no abastecimento público de água em toda a região é de 250 milhões de euros.
Das 2200 origens que existiam antes de 2001 passou-se para 26. Para além das novas barragens houve intervenções para melhorar algumas existentes. "É um salto qualitativo do terceiro para o primeiro mundo", entende Alexandre Chaves. Os investimentos incidiram nos 31 concelhos que aderiram ao sistema intermunicipal de águas. De fora permanecem Carrazeda de Ansiães, Miranda do Douro, Vimioso e Penedono.
Eduardo Pinto

Fonte: http://gerotempo.blogspot.com/2008/07/barragem-de-sambade-j-enche.html

Bragança: População continua a ser abastecida de água por camiões cisterna

Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2007

O presidente da Câmara de Bragança, Jorge Nunes, garantiu hoje que não faltará água nas torneiras da cidade apesar do abastecimento à população continuar a ser garantido com recurso a camiões cisterna. "Não encaramos sequer a hipótese de fazer cortes de água à população", assegurou o autarca num debate na assembleia municipal.
Jorge Nunes reforçou que "nem que seja necessário transportar toda a água" para consumo, a população não será afectada no abastecimento. O município de Bragança está a viver uma situação inédita no país com a barragem da Serra Serrada, que abastece cerca de 30 mil habitantes, praticamente vazia, apesar de ainda em Julho estar na sua capacidade máxima de armazenamento e do Verão favorável. Desde quarta-feira que dois camiões cisterna fazem duas viagens diárias entre Bragança e Macedo de Cavaleiros para transportar água da albufeira do Azibo para os depósitos da capital de distrito.
Este é o primeiro de seis níveis de um plano de contingência que, a partir da próxima terça-feira será reforçado para o nível quatro, triplicando os meios envolvidos, segundo anunciou o autarca. Desta forma, o presidente da Câmara de Bragança garante que a água não vai faltar aos munícipes e pretende prolongar o processo até ocorrer um pico de chuva, que espera seja para breve.
A oposição na autarquia responsabilizou Jorge Nunes pela situação, com a vereação do PS a acusar o edil de "má gestão da água por alegadamente "gastar as reservas em produção de energia esquecendo-se que este é o único ponto de abastecimento à população". Jorge Nunes reconheceu que neste Verão não houve necessidade de abrir a barragem tão cedo como em anos anteriores e que só a 16 de Julho começou a ser feito o abastecimento a partir da Serra da Serrada.
A albufeira tem capacidade de armazenamento de 1,2 milhões de metros cúbicos de água, que dariam para quase meio ano sem chuva e sem sistemas alternativos, de acordo com os consumos médios mensais de sete mil metros cúbicos divulgados pela autarquia. Jorge Nunes reiterou que o problema de Bragança só será resolvido com a construção de uma segunda barragem, a de Veiguinhas.
A oposição apoia o empreendimento, mas alega que, enquanto não forem ultrapassados os obstáculos ambientais que têm impedido de avançar o projecto com 20 anos, o autarca deve procurar alternativas. O autarca insiste na barragem de Veiguinhas que vai ser alvo de um terceiro estudo de impacte ambiental por estar projectada para o Parque Natural de Montesinho. Se Veiguinhas não avançar no próximo ano, Jorge Nunes reiterou a sua intenção de promover um referendo local para perguntar à população se prefere a barragem ou preservar um pedaço ínfimo de vegetação de Montesinho".

Fonte: http://gerotempo.blogspot.com/2007/12/bragana-populao-continua-ser-abastecida.html
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Bragança está a ficar sem água
As reservas da única barragem que abastece a cidade rondam os 15% e o tempo seco só tem piorado a situação. A autarquia informa a população que só existe água para mais 45 dias

A solução passaria pela construção de uma nova barragem no Parque de Montesinho. Um projecto com décadas, sempre chumbado pelo Ministério do Ambiente.

Agora, o presidente da autarquia, Jorge Nunes, fala numa situação muito preocupante.

«Já não se domina muito bem a quantidade de água com condições de poder ser utilizada, portanto estamos a aproximarmo-nos de uma situação crítica. Estamos numa zona de montanha, todas as linhas de água estão secas, não há água armazenada e os meios para montar uma operação de abastecimento público não existem», justificou.

A Câmara Municipal de Bragança está a informar a população desta situação através de uma carta, onde pode ler-se que a continuar este tempo seco, a reserva de água apenas durará um mês e meio.

A população está preocupada mas acredita que o este «Outono ainda traga chuva». Esta pode ser uma solução, mas aquela que leva décadas em cima da mesa é a construção da barragem das Veiguinhas, no Parque Natural de Montesinho.

«Tem que vir essa autorização [para a construção da barragem] sob pena de não se evitar uma catástrofe que não é de nível local, [mas] de dimensão nacional. Todos os recursos que nós tivermos estarão imediatamente reservados para concretizar aquela que é a prioridade de Bragança», assegurou o autarca Jorge Nunes.

Esta situação já foi vivida em 2005 e 2007 pela população de Bragança, algumas aldeias do concelho já estão a ser abastecidas pelos bombeiros locais e há mais de 35 mil pessoas afectadas pela falta de água.

TSF
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
População de Bragança vai ser abastecida por camiões cisterna
O caso é inédito no país e é justificado pelo executivo municipal com a falta de capacidade de armazenamento de água

O abastecimento de água à população de Bragança vai ser assegurado a partir da próxima semana por camiões cisterna devido às baixas reservas no armazenamento, que obrigaram a câmara a avançar para um plano de contingência.

A situação já levou à intervenção do presidente do Instituto Nacional da Água (INAG), Orlando Borges, que esteve reunido hoje, em Bragança, com os responsáveis autárquicos e constatou no local "a situação crítica" que vive, neste momento, a cidade transmontana do ponto de vista do abastecimento público.

Segundo Orlando Borges, o caso é inédito no país e é justificado pelo executivo municipal com a falta de capacidade de armazenamento de água, que, defende, só será resolvida com a construção de barragem de Veiguinhas.

Visão

Não é assim tão inédito :rolleyes::rolleyes:
 

ferreira5

Nimbostratus
Registo
18 Mar 2007
Mensagens
1,926
Local
Bragança (alt.665m) Lamego (alt.558m)
Re: Seg. Previsão do Tempo e Modelos - Outubro 2011

Olá a todos!
Aproxima-se a época do ano em que eu me torno activo no Fórum está-se a a acabar a minha "hibernação"! Este meu comentário é só para alertar que a situação em Bragança é dramática ao nível das reservas hídricas, e falo com conhecimento de causa, uma vez que tenho acesso a dados que a maioria dos cidadãos não tem. Portanto é mesmo bom que comece a chover se não a água irá acabar no final deste mês...Para assegurar o normal abastecimento seriam necessários 70 camiões cisterna a trabalhar 24h/dia...não é fácil, cerca de um milhão de euros/mês...e aproveito para informar também que ao contrário de alguns comentários que tenho lido em blogs em que o problema da falta de água se deve ao facto da mesma ser aproveitada para as mini-hídricas produzirem energia eléctrica é completamente falso uma vez que a água é "turbinada" a montante da ETA (estação de tratamento de águas) ou seja depois de "turbinada" vai para o consumo!