Seguimento América do Norte - 2012

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
xKz5R.gif



Várias supercélulas até agora, cerca de 10 tornados, mas ao final da tarde e noite lá nos EUA é que deve piorar.

Cameras de chasers podem acompanhar em directo aqui:
http://dsc.discovery.com/tv/storm-chasers/live-tracker/live-tracker.html
http://www.tornadovideos.net/pages/full_screen/

Emissão de TV (TV's de Oklahoma que fazem emissão contínua enquanto houver riscos na região):
http://www.koco.com/video/30889176/detail.html
http://www.news9.com/Global/category.asp?C=207228&BannerId=436

E notícias a todo o instante podem usar por exemplo esta lista do nosso do twitter da América do Norte:
http://twitter.com/#!/meteorologia/meteo-américa-do-norte


8Yv6p.jpg
 

Snifa

Furacão
Registo
16 Abr 2008
Mensagens
10,283
Local
Porto-Marquês:145 m Mogadouro:749 m
Onda de tornados matou cinco pessoas no centro dos Estados Unidos

Publicado às 10.35

tornados.jpg


(cont.)

As autoridades emitiram um alerta de "alto risco" para os estados de Oklahoma, Kansas, Nebraska e Iowa, zonas que têm cerca de cinco milhões de habitantes, refere a Agência EFE.

A última vez que este centro emitiu um alerta de alto risco foi em abril do ano passado, quando um devastador temporal arrasou o sul do país, provocando 347 mortos numa semana.



http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=2421041
 

Teles

Cumulonimbus
Registo
7 Dez 2007
Mensagens
2,210
Local
Rio Maior
[ame="http://www.youtube.com/watch?v=S_QRG-TsfBc"]April 14, 2012 - Tornado southwest of Salina, KS - YouTube[/ame]



 
Editado por um moderador:

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
O balanço de sábado, 135 Tornados reportados (depois diminui, pois há reports errados e repetidos), ainda vai levar dias a confirmar tudo, pois o NWS de cada Estado verifica sempre tudo, um a um. Dos 16 até agora confirmados, um deles é EF4.

XxIh9.png


Houve 5 mortos, incluindo crianças, mas centenas de vidas foram salvas pela Meteorologia e restantes entidades de emergência.

Ao contrário do que sucedeu nos anteriores outbreaks, desta vez a população estava atenta e cooperante, pois nestas coisas não basta as previsões, as populações também as tem que levar a sério, e o outbreak de Março e o de início de Abril estavam ainda frescos na memória.


Já agora, como correram as previsões. O SPC do NWS nunca ou só muito excepcionalmente avança com risco severo 2 dias antes, desta fê-lo, e fez bem. A maioria dos Tornados (a vermelho) evoluiu dentro da área prevista de risco elevado 24 horas, uma pequena parte começou na área de risco moderado, e houve apenas uma minoria que "escapou" a NE da área de previsão moderada.


nyxX6.jpg
 

ecobcg

Cumulonimbus
Registo
10 Abr 2008
Mensagens
4,882
Local
Sitio das Fontes e Carvoeiro (Lagoa - Algarve)
Para além dos tornados, também uma outra tempestade se abateu na passada Sexta-Feira, na costa da Califórnia, originando esta bela foto:

n2qwv.jpg

Que ninguém se engane: um raio pode acertar várias vezes no mesmo sítio.
Phil McGrew


Ler mais: http://visao.sapo.pt/o-apocalipse-nao-e-assim-tao-aterrador=f659036#ixzz1sDtr0P1x
O Apocalipse não é assim tão aterrador

São Francisco raramente é vítima de tempestades. Nos últimos dias a cidade foi alvo da maior queda de chuva e de ocorrência de relâmpagos da sua história, o que proporcionou esta imagem fantástica.


A enorme tempestade que cobriu a costa da Califórnia na madrugada de sexta-feira registou recordes de precipitação em quatro cidades e foi a que teve maior número de relâmpagos desde que há memória: o Serviço Nacional de Meteorologia indica a ocorrência de 750 raios na Bay Area .

Esta fotografia regista um momento raríssimo dessa noite, já que para além de capturar a tempestade - algo raro em São Francisco - com tamanha energia elétrica - o que é ainda mais raro -, captura o preci(o)so momento em que nove relâmpagos atingem a Bay Bridge. Um instante que parece adivinhar o fim do mundo mas cuja beleza supera o assombro.

O autor desta fotografia é o norte-americano Phil McGrew que, ao aperceber-se da enorme tempestade a decorrer, preparou da janela de sua casa o equipamento para registar o momento. "Consigo ver a Bay Bridge do meu apartamento e sabia que poderia ter uma boa fotografia", disse McGrew ao Daily Mail , reconhecendo ainda alguma sorte já que "não era possível ver muito através da janela. Estava muito nevoeiro".

Nesta imagem é possível ver as quatro torres da ponte serem usadas como "alvo" por vários relâmpagos, num cenário que tem tanto de aterrador como de belo. A Bay Bridge é um dos símbolos da cidade de São Francisco e foi construída pelos mesmos responsáveis da portuguesa Ponte 25 de Abril (inaugurada como Ponte Salazar).

...

http://visao.sapo.pt/o-apocalipse-nao-e-assim-tao-aterrador=f659036
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Entre t+72h e t+144h uma nova perturbação deverá transitar entre o Texas e a Carolina do Sul, precorrendo todas as S plains.
Provavelmente teremos uma nova situação de tempo severo, a começar no final do dia 19 no Texas central e oeste de Oklahoma, dia 20/21 nas regiões centrais de Oklahoma, E Texas e faixa ocidental do Arkansas e Louisiana.
Dias 22/23 a faixa de tempo severo deverá mover-se ainda mais para leste sob o Tennessee, o Alabama e a Georgia ocidental.

Após isto os modelos colocam estabilidade até lá para o fim do mês ou inicio de Maio...
 

ecobcg

Cumulonimbus
Registo
10 Abr 2008
Mensagens
4,882
Local
Sitio das Fontes e Carvoeiro (Lagoa - Algarve)
Entre t+72h e t+144h uma nova perturbação deverá transitar entre o Texas e a Carolina do Sul, precorrendo todas as S plains.
Provavelmente teremos uma nova situação de tempo severo, a começar no final do dia 19 no Texas central e oeste de Oklahoma, dia 20/21 nas regiões centrais de Oklahoma, E Texas e faixa ocidental do Arkansas e Louisiana.
Dias 22/23 a faixa de tempo severo deverá mover-se ainda mais para leste sob o Tennessee, o Alabama e a Georgia ocidental.

Após isto os modelos colocam estabilidade até lá para o fim do mês ou inicio de Maio...

Se fôr assim, o nosso colega Lightning ainda poderá apanhar 1 ou 2 dias de tempo severo, com possibilidades de avistar alguma coisa... (sempre em segurança, esperamos todos!).:thumbsup: Boa sorte para ele!
 

Lightning

Cumulonimbus
Registo
25 Jul 2008
Mensagens
4,114
Local
Corroios
Entre t+72h e t+144h uma nova perturbação deverá transitar entre o Texas e a Carolina do Sul, precorrendo todas as S plains.
Provavelmente teremos uma nova situação de tempo severo, a começar no final do dia 19 no Texas central e oeste de Oklahoma, dia 20/21 nas regiões centrais de Oklahoma, E Texas e faixa ocidental do Arkansas e Louisiana.
Dias 22/23 a faixa de tempo severo deverá mover-se ainda mais para leste sob o Tennessee, o Alabama e a Georgia ocidental.

Após isto os modelos colocam estabilidade até lá para o fim do mês ou inicio de Maio...

Isso são boas notícias para mim :w00t: pois vou estar "à caça" entre 21 de Abril e 1 de Maio. Espero ter alguma sorte. Obrigado pela análise stormy. :thumbsup:

Se fôr assim, o nosso colega Lightning ainda poderá apanhar 1 ou 2 dias de tempo severo, com possibilidades de avistar alguma coisa... (sempre em segurança, esperamos todos!).:thumbsup: Boa sorte para ele!

Exacto. Obrigado também pela parte que me toca, ecobcg. :thumbsup:
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
O evento convectivo começará a partir da noite de 19/20 no Texas central, e será um evento com uma evolução curiosa e interessante:)

Dia 20 no Texas teremos uma circulação de E, com um tremendo veering dos 1000 aos 500hpa, mas speed shear em geral fraco.
Há uma linha de convergencia que poderá desenvolver MCS´s complexos dado o CAPE muito elevado.
A partir da noite de 20 para 21, e durante o dia 21/22 o cavado vai descer de latutude, e vai haver uma ciclogenese no Golfo do Mexico.
Teremos então mais shear, que poderá sustentar celulas mais organizadas na região do Louisiana, Arkansas e Alabama...

A partir dai a depressão vai-se reforçar e evoluir para leste ou ENE, tornando-se num sistema de pujança incomum tão a sul nesta epoca...deverá produzir um episódio de chuva muito forte no SE dos EUA, com varias celulas a circular na porção mais activa da depressão, onde podem surgir alguns sistemas mesoescalares e supercelulares embebidos.

Parece-me que vão ser dias activos por todo o sul dos EUA:thumbsup:
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
'March summer' linked to global warming

An early "March summer" in Canada and the United States with record high temperatures may be a symptom of global warming, researchers said. Record-breaking summer-like conditions have been reported across North America following an unusually mild winter, meteorologists said.
In Canada, the temperature in Saint John, New Brunswick, hit 77 degrees Fahrenheit on March 21, smashing the previous record high for March of 64 degrees, NewScientist.com reported. "We've never seen these kinds of temperatures before," Dave Phillips, a senior climatologist at Environment Canada, said. "It's quite remarkable." "The duration, areal size, and intensity of the 'summer in March' heat wave are simply off-scale," Jeff Masters of the Weather Underground Web site in San Francisco said. "The event ranks as one of North America's most extraordinary weather events in recorded history."
A large loop in the jet stream over the continent, funneling warm air northward from the Gulf of Mexico, remained "stuck" in place for more than a week, a phenomenon known as a blocking pattern, Masters said. And Phillips points out that air flowing northward in the spring would normally be cooled as it passes over cold, snowy ground, but the mild winter has left very little snow on the ground and the air is hardly cooling at all.
There is evidence global warming can both reduce snow amounts on the ground and influence atmospheric conditions aloft such as the jet stream, researchers said. "Global warming boosts the probability of really extreme events, like the recent U.S. heat wave, far more than it boosts more moderate events," climate scientists Stefan Rahmstorf and Dim Coumou of RealClimate.org wrote in a blog post.

Fonte: UPI.com

Has global warming brought an early summer to the US?

North America has been experiencing unusual weather of late. After a mild winter over much of the continent, last week it experienced record-breaking summer-like conditions. In Canada, for instance, the thermometer in St John's, New Brunswick, hit 25.4 °C on 21 March, smashing the previous record high for March of 17.5 °C. "We've never seen these kinds of temperatures before. It's quite remarkable," Dave Phillips, a senior climatologist at Environment Canada, a government agency, told local media.
"The duration, areal size, and intensity of the 'summer in March' heat wave are simply off-scale," says Jeff Masters of the Weather Underground. "The event ranks as one of North America's most extraordinary weather events in recorded history." New Scientist takes a closer look.
The "summer in March" has now come to an end but what caused it?
Meteorologists have been pointing to two main factors. First, as pointed out by Masters, there was a big loop in the jet stream over the continent, funnelling warm air northwards from the Gulf of Mexico. This loop in the jet stream remained "stuck" in place for over a week, a phenomenon known as a blocking pattern.
And the second factor?
Phillips points out that air flowing northwards in the spring would normally be cooled as it passes over cold, snowy ground. But this year there is very little snow because of the mild winter and the air was hardly cooled at all.
So is there a link with global warming?
There may be. "Global warming boosts the probability of really extreme events, like the recent US heat wave, far more than it boosts more moderate events," point out climate scientists Stefan Rahmstorf and Dim Coumou in a blogpost on RealClimate.org.
How could global warming have produced an off-the-charts event like the "summer in March"?
Nobody can say for sure, but we can speculate. First, sea-surface temperatures in the Gulf of Mexico have been higher than normal in the past couple of months, due to global warming, which means the air that flowed north would have been warmer to start with. That fits with global warming trends.
There is also some evidence that global warming is reducing the snowpack, at least in the western US. Global warming may also have influenced the jet stream pattern. According to research published last week by Jennifer Francis of Rutgers University (Geophysical Research Letters, vol 39, L06801), the rapid warming in the Arctic is affecting atmospheric circulation further south, making weather patterns more persistent – more blocking, in other words – which makes some kinds of extreme weather, such as heatwaves, more likely.
So several different factors, each made more likely by global warming, combined to produce this very extreme event?
Possibly. "I think [that is] right but it is hard to prove," said Kevin Trenberth of the US National Center for Atmospheric Research, when New Scientist asked him about this. Masters, meanwhile, described the idea as "entirely plausible".
Does this mean more extremely warm springs are likely?
Not necessarily. The confluence of events that caused the "summer in March" might still be exceedingly rare, even if the odds of such an event occurring are much higher than before. Again, nobody really knows. Masters says more detailed climate models are needed to track synergistic effects and anticipate extreme events such as this. However, the "summer in March" is cause for concern.
In 2004, Paul Epstein of Harvard Medical School's Centre for Health and the Global Environment, and James McCarthy of Harvard University, claimed: "We are already observing signs of instability within the climate system [...] there is no assurance that the rate of greenhouse gas build up will not force the system to oscillate erratically and yield significant and punishing surprises."
As Masters notes, significant and punishing surprises are exactly what we have been seeing in the US and elsewhere recently. And if such an "off the chart" event can occur when the world has warmed by less than 1 °C, what sort of extreme events will occur by 2050, when the planet could be as much as 3 °C hotter?

Fonte: NewScientist