Seguimento Brasil - 2011

Cristian

Cirrus
Registo
7 Dez 2010
Mensagens
7
Local
Cotia - São Paulo, Brasil (853 m)
Chuvas intensas no Brasil Resultado até agora: 473 ocorrências.

As chuvas aqui no Brasil, estão de forma intensa, atingindo principalmente a região sudeste do brasil nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.


Tais chuvas, infelizmente provocaram até agora a morte de 30 pessoas e mais de 473 ocorrências entre as regiões sul, sudeste, norte, e nordeste do Brasil. Além que outros 7,8 milhões de pessoas entre 1.211 municípios estão desabrigados. Dentre estes, o maior número de ocorrências ocorrem nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Acre, Alagoas, Pernambuco e Bahia. Com destaque no Rio de Janeiro onde foram registrados 316 ocorrências somente em Niterói.

transbordamentodecrrego.jpg

Transbordamento de córrego em São Paulo devido à chuva!

transbordamentodecrrego.jpg

Nuvens Carregadas.

Imagens acima fonte: Nelson Antonie / De olho no tempo - com informações do portal último segundo e portal de olho no tempo.


As chuvas vem de forma extremamente carregadas, e durante a tarde as cumulus nimbus se formam rapidamente e ganham muita "força" em poucas horas. Ontem à tarde foi registrado um núcleo de chuva aqui em minha cidade Cotia e nas cidades vizinhas também. Cheguei até tirar algumas fotos na hora em que vi nuvens carregadas. Só aqui em minha região nos 4 primeiros dias do ano já foram registrados 78,1 mm. :shocking:
Os dados de chuva de ontem dia 05, e de hoje eu ainda não tenho, pois não tive como ver pois a chuva não parou desde à noite de ontem.

img0001800x600.jpg

Cumulus Nimbus 3 horas antes da chuva.

img0032800x600.jpg

45 minutos antes da chuva.

img0045800x600.jpg


img0052800x600.jpg


As imagens acima são de minha autoria.
 
Última edição:

Cristian

Cirrus
Registo
7 Dez 2010
Mensagens
7
Local
Cotia - São Paulo, Brasil (853 m)
Enquanto a chuva se concentra principalmente na região sudeste do Brasil, uma onda de seca "ataca" a região sul.

Ontem dia 06, as chuvas continuaram por aqui na região sudeste, só complementando a informação do post anterior até agora eu já registrei 81 mm. Mas li hoje na internet a respeito de um outro problema meteorológico aqui no Brasil, uma "onda de seca" no estado do Rio Grande do Sul.

secao.jpg

Imagem acima fonte: Portal Agrovalor.

Essa seca, já esta afetando diretamente a região, tanto na agricultura como no cotidiano também, talvez uma das possíveis causas desta onda de seca é devido ao fenômeno meteorológico La Ninã, que está resfriando as temperaturas do oceano abaixo da média e fazendo com que as regiões mais ao norte recebam mais chuva do que no sul.

Quem preferir se aprofundar no assunto pode ler mais no portal agrovalor, no endereço abaixo:

http://www.agrovalor.com.br/2010/in...ntent&view=article&id=501&catid=69&Itemid=154
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Deslizamentos e chuvas fortes fazem vítimas no Rio

As chuvas, o deslizamentos de terras e o desabamento de edifícios provocaram pelo menos 14 mortos no estado brasileiro do Rio de Janeiro. Há regiões isoladas e sem energia eléctrica.
De acordo com o jornal O Globo, nesta madrugada o Corpo de Bombeiros de Nova Friburgo contabilizou sete mortos. Sessenta homens da defesa civil estão a trabalhar no resgate de vítimas. Foi declarado o estado de calamidade pública na cidade, onde não há electricidade e as ruas estão inundadas. Na terça-feira, o desabamento de um prédio marcou duas pessoas e feriu outras duas também em Nova Friburgo.
Também em Teresópolis deverá ser declarado o estado de emergência. A situação é semelhante à de Nova Friburgo: não há electricidade e vários bairros estão isolados. Pelo menos cinco pessoas morreram em Teresópolis.

Fonte: DN

SP: moradores de Franco da Rocha são resgatados por bombeiros

Pela segunda madrugada seguida, a população do município de Franco da Rocha, distante 45 km da cidade de São Paulo, enfrenta problemas com enchentes. A região central foi totalmente inundada pela vasão da Represa Paiva Castro, que não pôde conter a cheia do Rio Juqueri. O nível da água atingiu cerca de 88 centímetros, segundo o coordenador da Defesa Civil municipal, Donizete Bernardo. Cerca de 35 famílias ficaram ilhadas.
Essas famílias estão sendo retiradas de suas casas nesta quarta-feira (12) pelas equipes do Corpo de Bombeiros com a ajuda de embarcações. Os telefones fixos não funcionam, o comércio não abriu, os prédios que abrigam as repartições públicas municipais também foram alagados e as vias continuam intransitáveis desde segunda-feira.
A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) informou que, por causa dos alagamentos, a circulação de trens foi interrompida no trecho entre Caieiras e Franco da Rocha, na Linha 7-Rubi, que liga a Estação da Luz à Estação Morato Coelho. Foi acionado o Plano Paese, de oferta gratuita de transporte com ônibus, mas na região central esses veículos também não conseguem rodar.
Apesar desse quadro, a prefeitura informou que a situação vem sendo monitorada. Um alerta sobre a vasão da represa foi emitido. O município tem cerca de 117 mil habitantes. Não houve nenhum caso de desabamento ou deslizamento de terra e também não há registro de feridos.
De acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a abertura das comportas é feita gradualmente, obedecendo ao nível de segurança máximo para evitar um rompimento da barragem cujos efeitos seriam ainda muito piores.

Fonte: Abril.com
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Chuvadas provocam mais de cem mortos no Estado do Rio de Janeiro

Derrocadas e inundações fizeram mais de uma centena de mortos no Estado do Rio de Janeiro. O número de vítimas deverá aumentar à medida que as equipas de socorro chegam a novas localidades atingidas. O governador do Estado enviou helicópteros para auxiliar nos salvamentos. Teresópolis, a localidade mais atingida, já declarou o estado de emergência. Chuvas torrenciais atingem também fortemente os estados de São Paulo e de Minas Gerais, tendo já causado um número indeterminado de mortes.

RTP


fatoeverdadeNews


fatoeverdadeNews

Outros vídeos de Nova Friburgo aqui
 
Editado por um moderador:

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Mais de 200 mortos no Estado do Rio de Janeiro

ng1425668.jpg

As fortes chuvas que atingiram hoje, quarta-feira, o Estado do Rio de Janeiro causaram pelo menos 237 mortos. As cidades mais afectadas são Teresópolis, Nova Friburgo e Petrópolis. Equipas de salvamento tentam resgatar os desaparecidos nos deslizamentos.
Entre os desaparecidos estão quatro bombeiros. Morreram quando tentavam resgatar as vítimas no município de Nova Friburgo, cerca de 160 km a nordeste da capital do Estado. A área mais atingida é Teresópolis, que fica a cerca de 100 quilómetros a norte do Rio de Janeiro. Nesta região, a tempestade já ceifou 122 vidas e obrigou cerca de mil pessoas a abandonar as casas. Há vários bairros isolados e a cidade está sem luz eléctrica. A situação é de tal maneira caótica que o presidente da Câmara reuniu-se com os seus vereadores à luz das velas. "Esta é a maior catástrofe na história da cidade", disse Jorge Mário Sedlacek, em entrevista a uma estação de TV local da Globo.
As chuvas também estão a afectar gravemente a cidade de Nova Friburgo e de Petrópolis - a maior cidade da região, com mais de 300 mil habitantes. Um rio transbordou e as inundações levaram casas e carros. "Vivo aqui há 25 anos e nunca vi nada como isto", disse ao jornal "Folha de S. Paulo" Manoel Sobrinho. A maioria das pessoas salvou-se subindo às árvores.
A tragédia do Rio de Janeiro ocorre dois dias após a ocorrida em São Paulo, onde morreram pelo menos 14 pessoas. Perto de 900 pessoas estão a trabalhar nas operações de resgate, tendo o Governo regional pedido a ajuda de todos os helicópteros, incluindo os da Polícia Civil e Militar, com o objectivo de transportar as equipas de bombeiros para as áreas mais afectadas.

Fonte: JN
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Passa de 260 o número de mortos na região serrana do Rio de Janeiro

O número de mortos em consequência das fortes chuvas que atingiram a região serrana do Estado do Rio de Janeiro desde a tarde de terça-feira (11) já passa de 260. Só no município de Teresópolis, foram 130 mortes, segundo o coronel Flávio Castro, da Defesa Civil da cidade. Em Nova Friburgo, segundo a Secretaria Estadual de Defesa Civil, são 107 mortos. Em Petrópolis foram confirmados 27 mortes, segundo a prefeitura local, segundo informações, mais de 30 pessoas ainda continuam desaparecidas naquela região.
- Esse é o maior desastre de toda a história de Teresópolis. O número de vítimas pode aumentar. Nossa maior dificuldade é a questão do acesso. Várias pontes e barreira caíram. Nosso helicóptero já conseguiu resgatar algumas famílias. Espero conseguir continuar nosso trabalho na parte da manhã. Ao todo, são mil homens trabalhando, entre bombeiros, e agentes da Defesa Civil do estado e do município.
Em Petrópolis, as mortes ocorreram nas localidades Ponte Vermelha, Gentil, Madame Machado e Brejal, de acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde e Defesa Civil do Estado. As autoridades acreditam que o número de óbitos na cidade pode passar dos 40. Várias localidades da cidade foram atingidas pela enxurrada que desceu do município vizinho de Teresópolis, que decretou estado de calamidade pública.
A situação é bem crítica nas localidades Madame Machado e Vale Cuiabá, no distrito de Itaipava. Os bombeiros enfrentam dificuldades em chegar a esses locais devido aos deslizamentos de terra. O mau tempo também dificulta o acesso de helicópteros.
Segundo a Defesa Civil, choveu 134 milímetros durante a madrugada, na região dos distritos de Itaipava e na Posse. A água que desceu do município de Teresópolis fez com que o nível da água do Rio Santo Antônio subisse mais de dois metros além do nível normal.
Em Teresópolis, 960 pessoas estão desabrigadas e 1.280 desalojadas. Segundo a prefeitura, as mortes na cidade ocorreram nas localidades de Poço dos Peixes, Fazenda da Paz (bairro Posse), Granja Florestal,no Parque do Embuí, Barra do Embuí, Vale Feliz, Jardim Serrano, Caleme e em Bonsucesso, na zona rural do município.
(...) O fornecimento de energia em Nova Friburgo está interrompido em todo o município. As subestações Thadeu Aor e Conselheiro Paulino estão inundadas e Julius Arp não pode ser religada por questões de segurança, impossibilitando o restabelecimento imediato do fornecimento de energia à cidade. De acordo com a Energisa, empresa responsável pela distribuição em Nova Friburgo, a situação é de alerta máximo e está mobilizada, inclusive com reforço de equipes extras, para resolver os problemas relacionados ao fornecimento de eletricidade. Ainda segundo a empresa, as ruas da cidade, assim como as rodovias de acesso ao município, estão interditadas o que atrapalha o transporte das equipes aos locais que apresentam problemas.
(...) A concessionária que administra a rodovia RJ-116, que liga os municípios de Itaboraí, Nova Friburgo e Macuco, informou que a estrada tem mais de 20 pontos com queda de barreiras. Há locais onde o asfalto cedeu, abrindo crateras.

Fonte: R7 Notícias
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,087
Local
Odivelas (140m) / Várzea da Serra (900m)
Desastre no estado do Rio de Janeiro matou 336 pessoas

A região serrana do estado brasileiro do Rio de Janeiro está desdea madrugada de quarta-feira debaixo de fortes chuvadas. A intempérie e os deslizamentos de terra já provocaram 336 vítimas mortais em três cidades.

Segundo os jornais O Globo e Folha de São Paulo e o site G1.com, Nova Friburgo e Teresópolis são as cidades mais afectadas. Na primeira morreram pelo menos 155 pessoas, na segunda 146. Em Petrópolis faleceram 35. Mais de mil socorristas estão a trabalhar no resgate das vítimas atingidas pelo desastre.

A Presidente do país, Dilma Rousseff, irá visitar as áreas atingidas, mas antes disso disponibilizou 356 milhões de euros para os estados atingidos pelo mau tempo, incluindo o Rio de Janeiro e São Paulo.

Carlos Minc, secretário estadural do Ambiente, diz que a catástrofe natural foi potenciada pela irresponsabilidade de vários presidentes de câmara na ocupação de encostas das serras: "A desgraça de Teresópolis não tem tamanho. Já há cem mortos, entre números oficiais e as informações que vão chegando. O que aconteceu foi uma combinação de uma catástrofe natural com a irresponsabilidade histórica de vários prefeitos. Alguns inclusive estimularam a ocupação nas encostas. Eu, como ministro dupliquei a área do Parque Nacional da Serra dos Órgãos."

DN


 
Editado por um moderador:

Gil_Algarvio

Nimbostratus
Registo
23 Mar 2009
Mensagens
1,772
Local
Manta Rota - Algarve
A grande precipitação que se fez sentir saturou os solos e provocou Fluxos de detritos (debris flows) e escoadas lamacentas (mud flows), com isto toda a camada de Solo arável e Regolito são arrastadas para a base da vertente, para mais que a continuação das chuvas lidifica por completo o solo e elimina por completo a coesão entre as partículas de argila. Nem a vegetação é capaz de a parar e acaba claro por ser arrastada também. Pode-se ver nas imagens que as vertentes ficam apenas com a rocha mãe presente, como que nuas. A acumulação sedimentar é tão grande e tão irregular que tem tempo e é capas de formar meandros nas zonas mais planas das bases.

Simplesmente Impressionante!