Seguimento Brasil - 2011

Cristian

Cirrus
Registo
7 Dez 2010
Mensagens
7
Local
Cotia - São Paulo, Brasil (853 m)
Chuvas intensas no Brasil Resultado até agora: 473 ocorrências.

As chuvas aqui no Brasil, estão de forma intensa, atingindo principalmente a região sudeste do brasil nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.


Tais chuvas, infelizmente provocaram até agora a morte de 30 pessoas e mais de 473 ocorrências entre as regiões sul, sudeste, norte, e nordeste do Brasil. Além que outros 7,8 milhões de pessoas entre 1.211 municípios estão desabrigados. Dentre estes, o maior número de ocorrências ocorrem nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Acre, Alagoas, Pernambuco e Bahia. Com destaque no Rio de Janeiro onde foram registrados 316 ocorrências somente em Niterói.

transbordamentodecrrego.jpg

Transbordamento de córrego em São Paulo devido à chuva!

transbordamentodecrrego.jpg

Nuvens Carregadas.

Imagens acima fonte: Nelson Antonie / De olho no tempo - com informações do portal último segundo e portal de olho no tempo.


As chuvas vem de forma extremamente carregadas, e durante a tarde as cumulus nimbus se formam rapidamente e ganham muita "força" em poucas horas. Ontem à tarde foi registrado um núcleo de chuva aqui em minha cidade Cotia e nas cidades vizinhas também. Cheguei até tirar algumas fotos na hora em que vi nuvens carregadas. Só aqui em minha região nos 4 primeiros dias do ano já foram registrados 78,1 mm. :shocking:
Os dados de chuva de ontem dia 05, e de hoje eu ainda não tenho, pois não tive como ver pois a chuva não parou desde à noite de ontem.

img0001800x600.jpg

Cumulus Nimbus 3 horas antes da chuva.

img0032800x600.jpg

45 minutos antes da chuva.

img0045800x600.jpg


img0052800x600.jpg


As imagens acima são de minha autoria.
 
Última edição:


MSantos

Moderação
Registo
3 Out 2007
Mensagens
10,692
Local
Aveiras de Cima
Isso está complicado aí no Brasil:(

Obrigado por partilhares essas imagens connosco;)
 

Cristian

Cirrus
Registo
7 Dez 2010
Mensagens
7
Local
Cotia - São Paulo, Brasil (853 m)
Enquanto a chuva se concentra principalmente na região sudeste do Brasil, uma onda de seca "ataca" a região sul.

Ontem dia 06, as chuvas continuaram por aqui na região sudeste, só complementando a informação do post anterior até agora eu já registrei 81 mm. Mas li hoje na internet a respeito de um outro problema meteorológico aqui no Brasil, uma "onda de seca" no estado do Rio Grande do Sul.

secao.jpg

Imagem acima fonte: Portal Agrovalor.

Essa seca, já esta afetando diretamente a região, tanto na agricultura como no cotidiano também, talvez uma das possíveis causas desta onda de seca é devido ao fenômeno meteorológico La Ninã, que está resfriando as temperaturas do oceano abaixo da média e fazendo com que as regiões mais ao norte recebam mais chuva do que no sul.

Quem preferir se aprofundar no assunto pode ler mais no portal agrovalor, no endereço abaixo:

http://www.agrovalor.com.br/2010/in...ntent&view=article&id=501&catid=69&Itemid=154
 

Gerofil

Furacão
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
10,060
Local
Estremoz
Deslizamentos e chuvas fortes fazem vítimas no Rio

As chuvas, o deslizamentos de terras e o desabamento de edifícios provocaram pelo menos 14 mortos no estado brasileiro do Rio de Janeiro. Há regiões isoladas e sem energia eléctrica.
De acordo com o jornal O Globo, nesta madrugada o Corpo de Bombeiros de Nova Friburgo contabilizou sete mortos. Sessenta homens da defesa civil estão a trabalhar no resgate de vítimas. Foi declarado o estado de calamidade pública na cidade, onde não há electricidade e as ruas estão inundadas. Na terça-feira, o desabamento de um prédio marcou duas pessoas e feriu outras duas também em Nova Friburgo.
Também em Teresópolis deverá ser declarado o estado de emergência. A situação é semelhante à de Nova Friburgo: não há electricidade e vários bairros estão isolados. Pelo menos cinco pessoas morreram em Teresópolis.

Fonte: DN

SP: moradores de Franco da Rocha são resgatados por bombeiros

Pela segunda madrugada seguida, a população do município de Franco da Rocha, distante 45 km da cidade de São Paulo, enfrenta problemas com enchentes. A região central foi totalmente inundada pela vasão da Represa Paiva Castro, que não pôde conter a cheia do Rio Juqueri. O nível da água atingiu cerca de 88 centímetros, segundo o coordenador da Defesa Civil municipal, Donizete Bernardo. Cerca de 35 famílias ficaram ilhadas.
Essas famílias estão sendo retiradas de suas casas nesta quarta-feira (12) pelas equipes do Corpo de Bombeiros com a ajuda de embarcações. Os telefones fixos não funcionam, o comércio não abriu, os prédios que abrigam as repartições públicas municipais também foram alagados e as vias continuam intransitáveis desde segunda-feira.
A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) informou que, por causa dos alagamentos, a circulação de trens foi interrompida no trecho entre Caieiras e Franco da Rocha, na Linha 7-Rubi, que liga a Estação da Luz à Estação Morato Coelho. Foi acionado o Plano Paese, de oferta gratuita de transporte com ônibus, mas na região central esses veículos também não conseguem rodar.
Apesar desse quadro, a prefeitura informou que a situação vem sendo monitorada. Um alerta sobre a vasão da represa foi emitido. O município tem cerca de 117 mil habitantes. Não houve nenhum caso de desabamento ou deslizamento de terra e também não há registro de feridos.
De acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a abertura das comportas é feita gradualmente, obedecendo ao nível de segurança máximo para evitar um rompimento da barragem cujos efeitos seriam ainda muito piores.

Fonte: Abril.com
 

Gerofil

Furacão
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
10,060
Local
Estremoz
Chuvadas provocam mais de cem mortos no Estado do Rio de Janeiro

Derrocadas e inundações fizeram mais de uma centena de mortos no Estado do Rio de Janeiro. O número de vítimas deverá aumentar à medida que as equipas de socorro chegam a novas localidades atingidas. O governador do Estado enviou helicópteros para auxiliar nos salvamentos. Teresópolis, a localidade mais atingida, já declarou o estado de emergência. Chuvas torrenciais atingem também fortemente os estados de São Paulo e de Minas Gerais, tendo já causado um número indeterminado de mortes.

RTP



fatoeverdadeNews



fatoeverdadeNews

Outros vídeos de Nova Friburgo aqui
 
Editado por um moderador:

Gerofil

Furacão
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
10,060
Local
Estremoz
Mais de 200 mortos no Estado do Rio de Janeiro

ng1425668.jpg

As fortes chuvas que atingiram hoje, quarta-feira, o Estado do Rio de Janeiro causaram pelo menos 237 mortos. As cidades mais afectadas são Teresópolis, Nova Friburgo e Petrópolis. Equipas de salvamento tentam resgatar os desaparecidos nos deslizamentos.
Entre os desaparecidos estão quatro bombeiros. Morreram quando tentavam resgatar as vítimas no município de Nova Friburgo, cerca de 160 km a nordeste da capital do Estado. A área mais atingida é Teresópolis, que fica a cerca de 100 quilómetros a norte do Rio de Janeiro. Nesta região, a tempestade já ceifou 122 vidas e obrigou cerca de mil pessoas a abandonar as casas. Há vários bairros isolados e a cidade está sem luz eléctrica. A situação é de tal maneira caótica que o presidente da Câmara reuniu-se com os seus vereadores à luz das velas. "Esta é a maior catástrofe na história da cidade", disse Jorge Mário Sedlacek, em entrevista a uma estação de TV local da Globo.
As chuvas também estão a afectar gravemente a cidade de Nova Friburgo e de Petrópolis - a maior cidade da região, com mais de 300 mil habitantes. Um rio transbordou e as inundações levaram casas e carros. "Vivo aqui há 25 anos e nunca vi nada como isto", disse ao jornal "Folha de S. Paulo" Manoel Sobrinho. A maioria das pessoas salvou-se subindo às árvores.
A tragédia do Rio de Janeiro ocorre dois dias após a ocorrida em São Paulo, onde morreram pelo menos 14 pessoas. Perto de 900 pessoas estão a trabalhar nas operações de resgate, tendo o Governo regional pedido a ajuda de todos os helicópteros, incluindo os da Polícia Civil e Militar, com o objectivo de transportar as equipas de bombeiros para as áreas mais afectadas.

Fonte: JN
 

Gerofil

Furacão
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
10,060
Local
Estremoz
Passa de 260 o número de mortos na região serrana do Rio de Janeiro

O número de mortos em consequência das fortes chuvas que atingiram a região serrana do Estado do Rio de Janeiro desde a tarde de terça-feira (11) já passa de 260. Só no município de Teresópolis, foram 130 mortes, segundo o coronel Flávio Castro, da Defesa Civil da cidade. Em Nova Friburgo, segundo a Secretaria Estadual de Defesa Civil, são 107 mortos. Em Petrópolis foram confirmados 27 mortes, segundo a prefeitura local, segundo informações, mais de 30 pessoas ainda continuam desaparecidas naquela região.
- Esse é o maior desastre de toda a história de Teresópolis. O número de vítimas pode aumentar. Nossa maior dificuldade é a questão do acesso. Várias pontes e barreira caíram. Nosso helicóptero já conseguiu resgatar algumas famílias. Espero conseguir continuar nosso trabalho na parte da manhã. Ao todo, são mil homens trabalhando, entre bombeiros, e agentes da Defesa Civil do estado e do município.
Em Petrópolis, as mortes ocorreram nas localidades Ponte Vermelha, Gentil, Madame Machado e Brejal, de acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde e Defesa Civil do Estado. As autoridades acreditam que o número de óbitos na cidade pode passar dos 40. Várias localidades da cidade foram atingidas pela enxurrada que desceu do município vizinho de Teresópolis, que decretou estado de calamidade pública.
A situação é bem crítica nas localidades Madame Machado e Vale Cuiabá, no distrito de Itaipava. Os bombeiros enfrentam dificuldades em chegar a esses locais devido aos deslizamentos de terra. O mau tempo também dificulta o acesso de helicópteros.
Segundo a Defesa Civil, choveu 134 milímetros durante a madrugada, na região dos distritos de Itaipava e na Posse. A água que desceu do município de Teresópolis fez com que o nível da água do Rio Santo Antônio subisse mais de dois metros além do nível normal.
Em Teresópolis, 960 pessoas estão desabrigadas e 1.280 desalojadas. Segundo a prefeitura, as mortes na cidade ocorreram nas localidades de Poço dos Peixes, Fazenda da Paz (bairro Posse), Granja Florestal,no Parque do Embuí, Barra do Embuí, Vale Feliz, Jardim Serrano, Caleme e em Bonsucesso, na zona rural do município.
(...) O fornecimento de energia em Nova Friburgo está interrompido em todo o município. As subestações Thadeu Aor e Conselheiro Paulino estão inundadas e Julius Arp não pode ser religada por questões de segurança, impossibilitando o restabelecimento imediato do fornecimento de energia à cidade. De acordo com a Energisa, empresa responsável pela distribuição em Nova Friburgo, a situação é de alerta máximo e está mobilizada, inclusive com reforço de equipes extras, para resolver os problemas relacionados ao fornecimento de eletricidade. Ainda segundo a empresa, as ruas da cidade, assim como as rodovias de acesso ao município, estão interditadas o que atrapalha o transporte das equipes aos locais que apresentam problemas.
(...) A concessionária que administra a rodovia RJ-116, que liga os municípios de Itaboraí, Nova Friburgo e Macuco, informou que a estrada tem mais de 20 pontos com queda de barreiras. Há locais onde o asfalto cedeu, abrindo crateras.

Fonte: R7 Notícias
 

AnDré

Moderação
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
12,228
Local
Odivelas (140m) / Várzea da Serra (930m)
Desastre no estado do Rio de Janeiro matou 336 pessoas

A região serrana do estado brasileiro do Rio de Janeiro está desdea madrugada de quarta-feira debaixo de fortes chuvadas. A intempérie e os deslizamentos de terra já provocaram 336 vítimas mortais em três cidades.

Segundo os jornais O Globo e Folha de São Paulo e o site G1.com, Nova Friburgo e Teresópolis são as cidades mais afectadas. Na primeira morreram pelo menos 155 pessoas, na segunda 146. Em Petrópolis faleceram 35. Mais de mil socorristas estão a trabalhar no resgate das vítimas atingidas pelo desastre.

A Presidente do país, Dilma Rousseff, irá visitar as áreas atingidas, mas antes disso disponibilizou 356 milhões de euros para os estados atingidos pelo mau tempo, incluindo o Rio de Janeiro e São Paulo.

Carlos Minc, secretário estadural do Ambiente, diz que a catástrofe natural foi potenciada pela irresponsabilidade de vários presidentes de câmara na ocupação de encostas das serras: "A desgraça de Teresópolis não tem tamanho. Já há cem mortos, entre números oficiais e as informações que vão chegando. O que aconteceu foi uma combinação de uma catástrofe natural com a irresponsabilidade histórica de vários prefeitos. Alguns inclusive estimularam a ocupação nas encostas. Eu, como ministro dupliquei a área do Parque Nacional da Serra dos Órgãos."

DN



 
Editado por um moderador:

Gil_Algarvio

Nimbostratus
Registo
23 Mar 2009
Mensagens
1,811
Local
Manta Rota - Algarve
A grande precipitação que se fez sentir saturou os solos e provocou Fluxos de detritos (debris flows) e escoadas lamacentas (mud flows), com isto toda a camada de Solo arável e Regolito são arrastadas para a base da vertente, para mais que a continuação das chuvas lidifica por completo o solo e elimina por completo a coesão entre as partículas de argila. Nem a vegetação é capaz de a parar e acaba claro por ser arrastada também. Pode-se ver nas imagens que as vertentes ficam apenas com a rocha mãe presente, como que nuas. A acumulação sedimentar é tão grande e tão irregular que tem tempo e é capas de formar meandros nas zonas mais planas das bases.

Simplesmente Impressionante!